Você está na página 1de 6

Sermão de Santo António

aos Peixes

Estrutura do Exórdio
Caravaggio, Êxtase Místico de São Francisco (1594).
I. Apresentação do conceito predicável
 S. Mateus, 5 — «Vós estis sal terrae» / «Vós sois o sal da terra»

Proposição que contém uma metáfora

Ponto de partida do raciocínio que o orador irá desenvolver:

Pregadores = sal da terra
(impedem a corrupção da alma dos ouvintes)

MAS a terra está corrupta  Porquê?

 Os pregadores não são «sal» (não impedem a corrupção das almas)


ou

 Os ouvintes (a «terra») recusam a ação do «sal» (não ouvem a pregação)


Jacopo del Conte,
Pregação de São João
Baptista (século XVI).
II. Apresentação de soluções para  e 

• Solução para 

O sal não salga / os pregadores não são verdadeiro «sal»



Deitar fora o «sal» = afastar e desprezar o pregador
(solução apresentada por Cristo)

• Solução para 

A terra rejeita o sal / os ouvintes não ouvem o pregador



Mudar de «terra» = mudar de auditório, sem desistir da doutrina
(solução apresentada pelo «grande português Santo António»)

Deixou o auditório que o atacou e foi pregar aos peixes
III. O exemplo de Santo António

O conceito predicável é «curto» para Santo António


Ele foi «sal da terra e foi sal do mar»


O Padre António Vieira irá demonstrá-lo


— irá falar sobre Santo António —
pregando «como» ele

Pregar como Santo António significa:


 voltar-se da terra para o mar
 deixar os homens e falar aos peixes Garcia Fernandes,
Santo António Pregando aos Peixes
(século XVI).