Você está na página 1de 24

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ – UESC

DEPARTAMENTO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS - DCET


ENGENHARIA QUÍMICA

DISCIPLINA: CONTROLE DE PROCESSOS APLICADO – CET1006

CONTROLE DE NÍVEL EM TANQUE


Aplicação em MatLab

Integrantes
a) Mariana Meireles
b) Marina Passos
1. INTRODUÇÃO

• Do que se trata a simulação?


A simulação é um ferramenta disponibilizada pela área de pesquisa
operacional que permitiu a geração de cenários.

Com os avanços tecnológicos, a técnica de simulação tem sido empregada


nas mais diversas áreas do conhecimento humano, fato que tem propiciado:
(a) projetar e analisar sistemas industriais;
(b) avaliar performance de hardware e software em sistemas de computação;
(c) analisar desempenho de armas e estratégias militares, dentre outros.
1. INTRODUÇÃO

No caso das engenharias, o uso de técnicas de simulação tem trazido


benefícios tais como:
(a) previsão de resultados na execução de uma determinada ação;
(b) redução de riscos na tomada decisão;
(c) a identificação de problemas antes mesmo de suas ocorrências;
(d) a eliminação de procedimentos em arranjos industriais que não agregam
valor à produção;
(e) realização de análises de sensibilidade;
(f) redução de custos com o emprego de recursos, dentre outros.
2. Revisão Bibliográfica
A instrumentação industrial pode ser definida como a ciência que estuda os
instrumentos e seus princípios científicos, para monitorar ou controlar de forma
contínua, ou discreta, o comportamento de variáveis do processo industrial.
Através da aplicação do controle automático de processos, a indústria passou a ter
diversos ganhos, dentre eles:
(a) aumento da qualidade do produto final;
(b) maior confiabilidade dos sistemas;
(c) aumento de segurança nas operações industriais.
2. Revisão Bibliográfica

Sistemas de Controle
Malha Aberta Malha Fechada
Sistema simples e barato Insensível à distúrbios externos

Operador define abertura da Surgimento da figura do


válvula “controlador”
Não compensa as possíveis Mantém a variável do processo no
perturbações “set-point”
Trabalho repetitivo Otimização do processo
2. Revisão Bibliográfica
Nesse trabalho, a variável a ser controlada será o nível.
Os controles de nível são responsáveis pelos “balanços de massa” das Plantas. Isto
é, para manter um nível de um tanque ou vaso constante é necessário que a vazão
mássica de entrada (Me) seja igual à de saída (Ms).

Para controles de processo, é preferível


recipientes cilíndricos, pois cilíndricos a resposta
dinâmica será a mesma para uma mesma
variação na vazão de entrada.

Figura 1: Controle de nível.


3. Resultados e discussão
Vamos considerar o seguinte sistema de controle com acionamento por
válvulas onde o objetivo é manter o nível constante apesar das variações de demanda.

Figura 2: Tanque controlado por acionamento


de válvulas
3. Resultados e discussão

Modelo Estático do sistema de nível


Para determinar a velocidade do fluxo que sai por um bocal liso e cilíndrico como é
mostrado na figura abaixo, se aplica a equação de Bernoulli entre o ponto de
referência na superfície e o ponto de referência no bocal.

Considerações:

 Pressão manométrica entre os pontos 1 e 2


igual a zero
 m=massa das partículas do fluído
 v =velocidade de saída das partículas
Figura 3: Modelo estático de um
sistema de nível
3. Resultados e discussão
Tem se que:

1
𝑚𝑣 2 = 𝑚𝑔𝐻
2

O fluxo de saída do tanque de uma seção transversal S é:

𝑄 = 𝑆 ∗ 𝑣 = 𝑆 2𝑔𝐻

Fluxo que passa por uma válvula


De maneira geral o fluxo que passa por um válvula em estado estacionário é dado por:

𝑄𝑣 = 𝐾𝑣 𝐴𝑠 ∆𝑃
3. Resultados e discussão
Onde:

Qv: Fluxo através da válvula


Kv: Constante
As: Área de passagem
P: Pressão diferencial através da válvula P2-P1

Pode-se então concluir que, em pressões constantes, o


fluxo que passa através da válvula é proporcional a área de
abertura da válvula. De maneira prática façamos uma
aproximação linear entre o fluxo Qv e a abertura da válvula.
Figura 4:Fluxo passando
𝑄𝑠 = 𝐾2 𝑎2 2𝑔ℎ
por uma válvula
3. Resultados e discussão
Vamos supor que o fluxo de entrada Qe é proporcional a abertura da válvula
de entrada considerando um abastecimento constante.

𝑄𝑒 = 𝐾1 𝑎1
Modelando o tanque
• Tanque controlado por uma Válvula de entrada considerando perturbação em 𝑎2 .
• Tanque controlado por uma Válvula de saída considerando perturbação em 𝑎1 .

0.5 m² (tanque cilíndrico)


Área da base =Hmax do tanque igual a 1m
K1=0.05 m³/s
K2=0.015 m³/s
𝑎1 . =0.6 (abertura de equilíbrio de a1)
𝑎2 =0.5 (abertura de equilíbrio de a2)
A=0,5 m²
Utilizando g=10 m/s² para os cálculos
3. Resultados e discussão
𝑑ℎ
𝐴 = 𝑄𝑒 – 𝑄𝑠
𝑑𝑡

𝑄𝑒 = 𝐾1 𝑎1

𝑄𝑠 = 𝐾2 𝑎2 2𝑔ℎ

𝑑ℎ
𝐴 = 𝐾1 𝑎1 − 𝐾2 𝑎2 2𝑔ℎ
𝑑𝑡
Igualamos assim o fluxo de entrada e de saída para obtermos o ponto de equilíbrio:
𝑄𝑒 = 𝑄𝑠
𝐾1 𝑎1 = 𝐾2 𝑎2 2𝑔𝐻𝑜

2
𝐾1 𝑎1
𝐻𝑜 =
𝐾2 𝑎2 2𝑔
𝐻𝑜 = 0.8 𝑚
3. Resultados e discussão

Tendo o ponto de equilíbrio, façamos a linearização por Taylor (𝑎2 constante)


𝑑ℎ
𝑓 𝑎1 , ℎ = 𝐴
𝑑𝑡

𝜕𝑓 𝜕𝑓
𝑓 𝑎1 , ℎ ≈ 𝑓 𝑎1 , ℎത + ∆𝑎 ቤ + ∆ℎቤ
𝜕𝑎1 1 ഥ
𝑎1 ,ℎ
𝜕ℎ ഥ
𝑎1 ,ℎ

𝑑∆ℎ 𝐾2 𝑎2 2𝑔
𝐴 ≈ 𝐾1 ∆𝑎1 − ∆ℎ
𝑑𝑡 2 ℎത

ℎ 𝑠 0.1
=
𝑎1 (𝑠) 𝑠 + 0.0375
3. Resultados e discussão

Aplicamos a transformada de Laplace ao sistema


𝐾2 𝑎2 2𝑔
𝐴𝑠ℎ 𝑠 = 𝐾1 𝑎1 (𝑠) − ℎ(𝑠)
2 ℎത
ℎ 𝑠 𝐾1
=
𝑎1 (𝑠) 𝐾2 𝑎2 2𝑔
𝐴𝑠 +
2 ℎത

Tendo o ponto de equilíbrio, façamos a linearização por Taylor (𝑎1 constante)


𝜕𝑓 𝜕𝑓

𝑓 𝑎2 , ℎ ≈ 𝑓 𝑎2 , ℎ + ∆𝑎 ቤ + ∆ℎቤ
𝜕𝑎2 2 𝑎 ,ℎഥ 𝜕ℎ ഥ
𝑎2 ,ℎ
2
𝑑ℎ
𝐴 = 𝐾1 𝑎1 − 𝐾2 𝑎2 2𝑔ℎ
𝑑𝑡
3. Resultados e discussão

ℎ 𝑠 −0.12
=
𝑎2 (𝑠) 𝑠 + 0.0375

A função de transferência total que representa uma aproximação linear do


tanque nos pontos dados é:

0.1 0.12
𝐺 𝑠 = −
𝑠 + 0.0375 𝑠 + 0.0375

𝐾2 𝑎2 2𝑔
𝐴𝑠ℎ 𝑠 = −𝐾2 2𝑔ℎത 𝑎2 𝑠 − ℎ(𝑠)
2 ℎത
3. Resultados e discussão
Códigos em MatLab
3. Resultados e discussão
3. Resultados e discussão
3. Resultados e discussão
3. Resultados e discussão
3. Resultados e discussão
3. Resultados e discussão
4. Conclusão

A implementação de métodos computacionais, tais como o uso da plataforma


MatLab®, permitem de maneira rápida e eficaz a solução de problemas que são
comuns a indústria. Além disso, o uso da plataforma MatLab® e a construção desse
projeto ajudou a pôr em prática a lógica de controle e otimização do processo
industrial desenvolvido durante o curso de Controle de Processos Aplicados.
4. Referências Bibliográficas

[1] Universidade Federal do Espírito Santo - Professor Luís Cesar Silva. Acessado em
Janeiro de 2017. Encontra-se no link: < http://www.agais.com/simula.htm>

[2] CAMPOS, C. M. M.; TEIXEIRA, H. C. G. Controles Típicos de equipamentos


processos industriais. 2. ed. São Paulo: Blucher, 2010.

[3] VASCONCELOS, Felipe José de Sousa; MEDEIROS, Cláudio Marques de Sá.


Modelagem, Simulação e Controle de uma Planta de Nível Didática. Anais do VII
CONNEPI - Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação. Palmas, 2012.
Disponível
em:<http://propi.ifto.edu.br/ocs/index.php/connepi/vii/paper/viewFile/5466/2595>.
Acesso em: 13/01/2018.