Você está na página 1de 15

AL 2.

3 Diluição de
soluções
AL 2.3 Diluição de soluções
10º

Fator de diluição

2
AL 2.3 Diluição de soluções
10º

• A diluição de uma solução aquosa, consiste em diminuir a sua


concentração, por adição de mais água desionizada.

• Ao proceder-se a uma diluição deve ser tido em conta o fator de


diluição, f, que indica a razão existente entre o volume final da
solução diluída (Vfinal) e o volume a retirar da solução inicial
(Vinicial).

Vfinal cinicial
f= ou f=
Vinicial cfinal

3
AL 2.3 Diluição de soluções
10º

Protocolo experimental

4
AL 2.3 Diluição de soluções
10º

Material

• Balões volumétricos de 100 mL 1 4

• Pipeta volumétrica de 50 mL 2
5

• Pipetas graduadas de 10 e 20 mL 3 3

• Pompete 4
1
2
• Esguicho de água desionizada 5

5
AL 2.3 Diluição de soluções
10º

Os reagentes utilizados nesta atividade são a solução aquosa de sulfato

de cobre (II) penta hidratado, preparada na Atividade Laboratorial 2.2 e água


desionizada.

Solução aquosa de sulfato Água desionizada


de cobre (II) penta hidratado 6
AL 2.3 Diluição de soluções
10º

Procedimento experimental

• Calcular o volume V1 a retirar da solução


preparada na Atividade Laboratorial 2.2
B
para obter 100 mL de solução diluída,
considerando o fator de diluição 2.
A

• Utilizar uma pipeta e respetiva pompete


para transvasar o volume da solução,
calculado no número anterior, do frasco
que contém a solução de partida A para
um balão volumétrico de 100 mL B .

7
AL 2.3 Diluição de soluções
10º

Procedimento experimental

• Acrescentar água desionizada ao


balão, primeiro com o esguicho até
perto do traço de referência C e, em
seguida, com um conta-gotas até ao C D
traço de referência D .

• Rolhar e agitar o balão para


homogeneizar a solução.

• Acertar, se necessário, o menisco ao


traço de referência.

• Enxaguar o frasco que vai recolher a


solução preparada com um pouco
desta e escorrê-lo.

8
AL 2.3 Diluição de soluções
10º

Procedimento experimental

• Transvasar a solução para o frasco, tapá-lo e rotulá-lo convenientemente.


• Calcular o volume V2 a retirar da solução preparada na Atividade
Laboratorial 2.2 para obter 100 mL de solução diluída, considerando o fator
de diluição 4.

• Repetir os procedimentos de 2 a 6.
• Calcular o volume V3 a retirar da solução preparada na Atividade
Laboratorial 2.2 para obter 100 mL de solução diluída, considerando o fator
de diluição 5.

• Repetir os procedimentos de 2 a 6.

9
AL 2.3 Diluição de soluções
10º

Pós-laboratorial

10
AL 2.3 Diluição de soluções
10º

Questões teórico-práticas

1. Um balão volumétrico de 500 mL está cheio, até ao traço de referência, com uma solução
aquosa 0,5 mol dm–3 em cloreto de potássio, KCℓ. Pretende-se, a partir desta solução,
preparar uma outra solução mais diluída, com o volume de 250 mL, cujo fator de diluição é 5.

1.1 Selecione a opção que completa corretamente a seguinte frase.

O volume de solução a retirar para obter a solução mais diluída é…

(A) 25 mL. (B) 50 mL. (C) 75 mL. (D) 100 mL.

1.2 Qual é a concentração desta nova solução, expressa em mol dm−3?

1.3 Ao balão volumétrico de 500 mL é adicionada água desionizada até atingir, de


novo, o traço de referência. Determine:

1.3.1 a quantidade química de KCℓ presente nesta nova solução;

1.3.2 a concentração desta solução, expressa em mol dm−3 e em g dm−3.

11
AL 2.3 Diluição de soluções
10º

Questões teórico-práticas

2. No laboratório, um aluno preparou uma solução aquosa de cloreto de sódio, a partir do


reagente sólido.

2.1 Para preparar a solução, o aluno mediu a massa necessária de cloreto de sódio,
utilizando uma balança eletrónica cuja incerteza de leitura era 0,01 g. Qual foi o
valor de massa registado?

(A) 8,341 g (B) 8,34 g (C) 8,3 g (D) 8 g

2.2 O volume de solução preparada foi 250,0 cm3. Apresente o referido valor
expresso em dm3, mantendo o número de algarismos significativos.

12
AL 2.3 Diluição de soluções
10º

Questões teórico-práticas

2. 2.3 Em seguida, o aluno preparou, com rigor, 50,0 cm3 de uma solução aquosa de
cloreto de sódio de concentração 0,23 mol dm−3, a partir de uma solução de
concentração 5,71 mol dm−3.

2.3.1 Calcule o volume de solução inicial necessário para preparar o


volume referido de solução diluída de cloreto de sódio. Apresente todas
as etapas de resolução.

2.3.2 Elabore a lista de material necessário para preparar esta nova


solução.

2.3.3 Descreva o procedimento experimental na preparação da solução,


referindo, sequencialmente, as três principais etapas.

13
AL 2.3 Diluição de soluções
10º
Questões teórico-práticas - Resolução

1.
1.1 (B)
Vf 250
f= →5= ⇔ Vi =50 mL
Vi Vi

ci 0,5
1.2 f= →5 = ⇔ cf =0,10 mol dm−3
cf cf

1.3

1.3.1 Retiram-se 50 mL da primeira solução. A quantidade de cloreto de


potássio presente neste volume é:

n=c×V → n=0,5 ×0,050⇔n=2,5 ×10 −2 mol KCℓ

n 0,025
1.3.2 c= → c= ⇔c=5,0×10 −2 mol dm3
V 0,500

cm =c ×M , sendo M(KCℓ) = 74,55 g mol−1

cm =5,0×10−2 ×74,55⇔cm =3,7 g mol−1


14
AL 2.3 Diluição de soluções
10º

Questões teórico-práticas - Resolução

2.
2.1 (B).

2.2 V=2,500 × 10 −1 dm3

2.3

2.3.1 n = n → c × V =c × V → 5,71 ×V =50,0 × 10−3 × 0,23


i f i i f f i
⇔Vi =2,0 × 10 −3 3
dm ou Vi =2,0 mL

2.3.2 Balão volumétrico de 50 mL; pipeta graduada de 5 mL e pompete;


esguicho com água desionizada.

2.3.3 Efetuar os cálculos para determinar o volume de solução a retirar da


solução-mãe; retirar da solução-mãe o volume antes calculado com a
pipeta e respetiva pompete; transvasar a solução para um balão
volumétrico de 50 mL de capacidade; adicionar água desionizada até ao
traço de referência; rolhar e homogeneizar a solução; rotular devidamente
a solução obtida.

15