Você está na página 1de 20

ENEM: COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

COMPETÊNCIAS (as modalidades HABILIDADES (a


estruturais da inteligência; o concretização das
conhecimento): competências; o saber
1. DOMINAR LINGUAGENS fazer):
2. CONHECER FENÔMENOS 1. RACIOCÍNIO
3. ENFRENTAR SITUAÇÕES- 2. ANÁLISE
PROBLEMA 3. INTERPRETAÇÃO
4. CONSTRUIR ARGUMENTAÇÃO 4. INFERÊNCIA
5. ELABORAR PROPOSTAS DE
SOLUÇÃO LEVANDO EM CONTA OS
DIREITOS HUMANOS E A
DIVERSIDADE
O PORTUGUÊS NO ENEM
Linguagens, códigos e tecnologias:

1. Estudo do texto: as sequências


discursivas e os gêneros textuais no
sistema de comunicação e informação.
QUESTÃO 01 (SIMULADO INEP 2009)
Concordo plenamente com o artigo "Revolucione a sala de
aula". É preciso que valorizemos o ser humano, seja ele
estudante, seja professor. Acredito na importância de
aprender a respeitar nossos limites e superá-los, quando
possível, o que será mais fácil se pudermos desenvolver a
capacidade de relacionamento em sala de aula. Como
arquiteta, concordo com a postura de valorização do
indivíduo, em qualquer situação: se procurarmos uma relação
de respeito e colaboração, seguramente estaremos criando a
base sólida de uma vida melhor.
Tania Bertoluci de Souza
Porto Alegre, RS
Disponível em: <:http://www.kanitz.com.br/veja/cartas.htm>.
Acesso em: 2 maio 2009 (com adaptações).
Em uma sociedade letrada como a nossa, são construídos
textos diversos para dar conta das necessidades cotidianas de
comunicação. Assim, para utilizar-se de algum gênero textual,
é preciso que conheçamos os seus elementos. A carta de
leitor é um gênero textual que

(A) apresenta sua estrutura por parágrafos, organizado pela tipologia


da ordem da injunção (comando) e estilo de linguagem com alto
grau de formalidade.
(B) se inscreve em uma categoria cujo objetivo é o de descrever os
assuntos e temas que circularam nos jornais e revistas do país
semanalmente.
(C) se organiza por uma estrutura de elementos bastante flexível em
que o locutor encaminha a ampliação dos temas tratados para o
veículo de comunicação.
(D) se constitui por um estilo caracterizado pelo uso da variedade
não-padrão da língua e tema construído por fatos políticos.
(E) se organiza em torno de um tema, de um estilo e em forma de
paragrafação, representando, em conjunto, as ideias e opiniões de
locutores que interagem diretamente com o veículo de
comunicação.
2. Produção e recepção de textos artísticos:
interpretação e representação do mundo para
o fortalecimento dos processos de identidade
e cidadania.

QUESTÃO 02 (ENEM)
O autor da tira utilizou os princípios de composição
de um conhecido movimento artístico para representar
a necessidade de um mesmo observador aprender a
considerar, simultaneamente, diferentes pontos de
vista.
Das obras reproduzidas, todas de autoria do pintor
espanhol Pablo Picasso, aquela em cuja composição foi
adotado um procedimento semelhante é:
3. Estudo dos aspectos linguísticos da
língua portuguesa: usos da língua – norma
culta e variação linguística.

QUESTÃO 3.1 (SIMULADO INEP 2009)


O personagem Chico Bento pode ser considerado um
típico habitante da zona rural, comumente chamado de
“roceiro” ou “caipira”. Considerando a sua fala, essa
tipicidade é confirmada primordialmente pela
(A) transcrição da fala característica de áreas
rurais.
(B) redução do nome “José” para “Zé”, comum
nas comunidades rurais.
(C) emprego de elementos que caracterizam sua
linguagem como coloquial.
(D) escolha de palavras ligadas ao meio rural,
incomuns nos meios urbanos.
(E) utilização da palavra “coisa”, pouco frequente
nas zonas mais urbanizadas.
QUESTÃO 3.2 (SIMULADO INEP 2009)

O texto possui elementos


coesivos que promovem sua
Aumento do efeito estufa ameaça manutenção temática. A partir dessa
plantas, diz estudo. perspectiva, conclui-se que
O aumento de dióxido de carbono na (A) a palavra “mas”, na linha 6, contradiz
atmosfera, resultante do uso de a afirmação inicial do texto: linhas 1 e
combustíveis fósseis e das 2.
queimadas, pode ter (B) a palavra “embora”, na linha 10,
consequências calamitosas para o introduz uma explicação que não
clima mundial, mas também pode encontra complemento no restante do
afetar diretamente o crescimento texto.
das plantas. Cientistas da (C) as expressões: “consequências
Universidade de Basel, na Suíça, calamitosas”, na linha 5, e “efeitos
mostraram que, embora o dióxido incalculáveis”, na linha 15, reforçam a
de carbono seja essencial para o ideia que perpassa o texto sobre o
crescimento dos vegetais, perigo do efeito estufa.
quantidades excessivas desse gás
(D) o uso da palavra “cientistas”, na linha
prejudicam a saúde das plantas e têm 8, é desnecessário para dar
efeitos incalculáveis na credibilidade ao texto, uma vez que se
agricultura de vários países. fala em “estudo” no título do texto.
(O Estado de S.Paulo, 20 set. 1992, p.32)
(E) a palavra “gás”, na linha 13, refere-se
a “combustíveis fósseis” e
“queimadas”, na linha 4, reforçando a
ideia de catástrofe.
QUESTÃO 3.3
Com base nas afirmativas sobre o texto:

I. Não obstante a diferença na Pela análise das


pontuação, todas as frases
proferidas pelas personagens têm afirmativas, conclui-
valor exclamativo. se que estão corretas:
II. No primeiro quadrinho, o verbo (A) I e II, apenas.
“chegar” está empregado no
sentido de “ter início” e não exige (B) I e IV, apenas.
complemento.
(C) III e V, apenas.
III. No segundo quadrinho, o verbo
“chegar” significa “atingir” e exige (D) I, II e III, apenas.
um complemento introduzido por
preposição.
(E) I, II III e IV.
IV. O processo que distingue “chegar a
primavera” de “chegar à
primavera” equivale ao verificado
“chegar o fim” e “chegar ao fim”.
QUESTÃO 3.4 A frase abaixo foi dita por uma atriz como um lamento à
insistência dos jornalistas em vasculharem sua vida pessoal:

“É muito triste você não poder


sair para jantar com um amigo (A) adjetivo (triste)
sem ser perseguida por
(B) preposições (para; com; por)
ninguém.”
(C) advérbio de intensidade
(muito)
De forma como a frase foi
(D) locuções verbais (poder sair,
registrada, o sentido
ser perseguida)
produzido é o contrário ao
supostamente pretendido pela (E) negação (não; sem;
atriz. Assinale a opção em que ninguém)
há a identificação do(s)
elemento(s) que causa(m) tal
mal-entendido.
4. Estudo dos aspectos linguísticos em diferentes textos: recursos
expressivos da língua, procedimenos de construção e recepção de
textos.

QUESTÃO 4.1 (SIMULADO INEP 2009)


Texto I
Ser brotinho não é viver em um píncaro azulado; é muito mais! Ser
brotinho é sorrir bastante dos homens e rir interminavelmente das
mulheres, rir como se o ridículo, visível ou invisível, provocasse
uma tosse de riso irresistível.
CAMPOS, Paulo Mendes. Ser brotinho. In: SANTOS, Joaquim Ferreira dos (Org.). As cem melhores crônicas
brasileiras. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005. p. 91.
Texto II
Ser gagá não é viver apenas nos idos do passado: é muito mais! É
saber que todos os amigos já morreram e os que teimam em viver
são entrevados. É sorrir, interminavelmente, não por necessidade
interior, mas porque a boca não fecha ou a dentadura é maior que
a arcada.
FERNANDES, Millôr. Ser gagá. In: SANTOS, Joaquim Ferreira dos (Org.).
As cem melhores crônicas brasileiras. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005. p. 225.
Os textos utilizam os mesmos recursos expressivos para
definir as fases da vida, entre eles,

(A) expressões coloquiais com significados semelhantes.


(B) ênfase no aspecto contraditório da vida dos seres
humanos.
(C) recursos específicos de textos escritos em linguagem
formal.
(D) termos denotativos que se realizam com sentido
objetivo.
(E) metalinguagem que explica com humor o sentido de
palavras.
QUESTÃO 4.2 (ENEM 2007): “O açúcar”

O branco açúcar que adoçará meu café Este açúcar era cana
Nesta manhã de Ipanema E veio dos canaviais extensos
Não foi produzido por mim Que não nascem por acaso
Nem surgiu dentro do açucareiro por No regaço do vale.
milagre.
Vejo-o puro (...)
E afável ao paladar
Como beijo de moça, água Em usinas escuras, homens de
Na pele, flor vida amarga
Que se dissolve na boca. Mas este E dura
açúcar Produziram este açúcar
Não foi feito por mim. Branco e puro
Com que adoço meu café esta
Este açúcar veio manhã
Da mercearia da esquina e Em Ipanema.
Tampouco o fez o Oliveira,
Dono da mercearia. (Ferreira Gullar. Toda poesia. RJ: Civilização brasileira,
1980. p. 227-8)
Este açúcar veio
De uma usina de açúcar em
Pernambuco
Ou no Estado do Rio
E tampouco o fez o dono da usina.
A antítese que
configura uma (A) o trabalho do dono da mercearia
imagem da divisão de onde veio o açúcar.
social do trabalho na (B) o beijo de moça, a água na pele e
a flor que se dissolve na boca.
sociedade brasileira é (C) o trabalho do dono do engenho
expressa em Pernambuco, onde se produz
o açúcar.
poeticamente na (D) a beleza dos extensos canaviais
oposição entre a que nascem no regaço do vale.
(E) o trabalho dos homens de vida
doçura do branco amarga em usinas escuras.
açúcar e:
5. Estudo dos gêneros digitais: tecnologia da comunicação e
informação – impacto e função social

QUESTÃO 5.1 (SIMULADO INEP 2009)


A sociedade atual testemunha a influência
determinante das tecnologias digitais na vida do homem
moderno, sobretudo daquelas relacionadas com o
computador e a internet. Entretanto, parcelas
significativas da população não têm acesso a tais
tecnologias. Essa limitação tem pelo menos dois motivos:
a impossibilidade financeira de custear os aparelhos e os
provedores de acesso, e a impossibilidade de saber
utilizar o equipamento e usufruir das novas tecnologias.
A essa problemática, dá-se o nome de exclusão digital.
No contexto das políticas de inclusão digital, as escolas, nos usos
pedagógicos das tecnologias de
informação, devem estar voltadas principalmente para

(A) proporcionar aulas que capacitem os estudantes a montar e


desmontar computadores, para garantir a compreensão sobre o
que são as tecnologias digitais.
(B) explorar a facilidade de ler e escrever textos e receber
comentários na internet para desenvolver a interatividade e a
análise crítica, promovendo a construção do conhecimento.
(C) estudar o uso de programas de processamento para imagens e
vídeos de alta complexidade para capacitar profissionais em
tecnologia digital.
(D) exercitar a navegação pela rede em busca de jogos que possam
ser “baixados” gratuitamente para serem utilizados como
entretenimento.
(E) estimular as habilidades psicomotoras relacionadas ao uso físico
do computador, como mouse, teclado, monitor etc.
QUESTÃO 5.2 (ENEM 2008)
Com base nesse conceito,
escolha a opção que representa um
Os signos visuais, como signo da categoria dos indícios:
meios de comunicação, são
classificados em categorias de
acordo com seus significados.
A categoria denominada
indício corresponde aos signos
visuais que têm origem em
formas ou situações naturais
ou casuais, as quais, devido à
ocorrência em circunstâncias
idênticas, muitas vezes
repetidas, indicam algo e
adquirem significado. Por
exemplo, nuvens negras
indicam tempestade.

Você também pode gostar