Você está na página 1de 61

ARTISTAS MATOGROSSENSES

ADIR SODRÉ
Adir Sodré de Souza. Rondonópolis
MT 1962. Pintor e desenhista,
mudou-se para Cuiabá com 15 anos
de idade onde reside até hoje.

Frequentou o ateliê livre da


Fundação Cultural na UFMT,
orientado por Humberto Spíndola e
Dalva Maria de Barros, em 1977.
A partir de 1982, o seu trabalho
orienta-se para uma temática
regionalista, preocupando-se com
o problema do índio e a invasão da
indústria do turismo, a invasão
causada pelo turismo em
determinadas regiões do Brasil
e ao consumismo.
BENEDITO NUNES
A 33 anos trabalha com arte. Os
materiais utilizados por Benedito
são latas e papelões. Com esses
materiais ele desenha o
cotidiano das pessoas. No
trabalho feito de retalho de
lonas e latas, o retrato das
mulheres nos sete dias da
semana. Isso representa o dia a
dia das pessoas em que o artista
questiona e responde por meio
da arte contemporânea.
"Tudo que eu retiro da rua é
reaproveitado por mim”,
argumentou ele, frisando também
que recolhe diversos materiais de
sobra de construção. Com a arte
que produz, o artista plástico
sustenta quatro pessoas.
Com temas variados, as obras
de Benedito Nunes passeiam pelo
cotidiano urbano e rural, visitam bares,
caem na noite, circulam pelo cerrado e
assobiam para as Cuiabanas Pocotós.
Figura irreverente, a Cuiabana Pocotó é
usada pelo artista para ilustrar quatro
quadros nada convencionais.
CLÓVIS HUGUINEY IRIGARAY
CLOVIS HUGUENEY IRIGARAY
Clovito, como é carinhosamente
chamado, nasceu em 1949, na
cidade de Alto Araguaia.
Manifestou vocação para o
desenho muito cedo, segundo o
artista a mãe também tinha
facilidade para desenhar.
É um dos artistas que mais
representa a gênese da
pintura moderna em Mato
Grosso, ao lado de Humberto
Espíndola, João Sebastião, e
Dalva de Barros. É por
sugestão de Espíndola, que
começa a pintar os índios. O
índio, segundo Irigaray, é sua
grande descoberta e a
realização de sua natureza.
DALVA BARROS
Dalva de Barros - nasceu em Cuiabá
no dia 27 de outubro de 1935, fruto
do casamento entre o goiano Nabor
de Barros e a maranhense Maria
José Costa Barros.
Incentivo nunca faltou em sua vida.
No interior filha de pai garimpeiro,
aprendeu bem cedo a comprar e a
vender diamantes.
A artista plástica Dalva de
Barros leva uma vida modesta.
Veste roupas simples, tem um olhar-
falar tranquilo e não cultiva desejo
maior do que o de continuar
pintando. “Minha filosofia de vida é
pintar”, diz.
HUMBERTO ESPÍNDOLA
Humberto Augusto Miranda Espíndola
(Campo Grande MS 1943). Pintor e
desenhista. Voltado a temáticas
regionais e produz pinturas inspiradas
na bovinocultura. Cria, em 1973, o
Museu de Arte e Cultura Popular,
ligado à Universidade Federal de Mato
Grosso, em Cuiabá, dirigindo-o até
1982.
Realiza mural para o Palácio Paiaguás,
sede do governo estadual de Mato
Grosso, em 1974.
GERVANE DE PAULA
Gervane de Paula. Nasceu a 21 de
Janeiro de 1961 em Cuiabá. Curador
Independente, Animador Cultural,
Artista Plástico e Objetista.
Começou a pintar em 1976,
freqüentando o Ateliê Livre da
Fundação Cultural de Mato Grosso.
Um dos mais conhecidos artistas
plásticos de Mato Grosso.
Suas telas sempre despertam algo,
não é pintura certinha. São telas de
quem vê o mundo sem receitas ou
pieguice.
Gervane de Paula vem utilizando
novos suportes para enriquecer e
abrir novos caminhos para suas
criações. A madeira, o zinco, o papel,
frascos de perfumes são
transformados em arte.
JONAS BARROS
Jonas Ferreira Barros- nasceu em
1967, é cuiabano, pintor, desenhista,
objetista e autodidata.
Ele começou a expor suas obras em
1986, quando participou do Salão
Jovem Arte Mato-grossense, evento
realizado pela Fundação Cultural de
Mato Grosso.
Desde então, o artista acumula uma
série de prêmios e tem levado a sua
arte para diversas partes do Brasil e
do mundo.
Autodidata, este cuiabano de 39
anos conta que era atleta antes de
começar a pintar sua
cuiabanidade por aí. Dentro de seu
aprendizado como pintor ele conta
que sempre investiu na pesquisa
de novos materiais que o levaram
a um trabalho sempre inovador.
JOÃO SEBASTIÃO
João Sebastião Francisco da
Costa (Cuiabá MT 1949) ou
simplesmente João Sebastião -
Desenhista, pintor, figurinista e
professor.
Foi com sua mãe, a artista
Alexandra Barros da Costa, que
João Sebastião descobriu o seu
talento para a arte.
Aos 7 anos de idade João via sua
mãe modelar o barro, e fazer suas
peças em cerâmica, e encantado
com isso ele começou a ajudá-la a
pintar as peças, “aos 12 anos já
tinha meu próprio atelier”
NILSON PIMENTA
Nilson Pimenta. Nasceu em
25/06/1957 em Caravelas - BA.
Reside atualmente em Cuiabá-
MT, Brasil. É servidor da
Universidade Federal de Mato
Grosso - UFMT. É considerado
um dos mais importantes ou, o
mais importante e atuante
pintor brasileiro na arte naïf
Vitor Hugo dos Santos , artista
plástico matogrossense de renome
internacional, cuja vida dedicou em
expressar a fauna e a flora, contudo
seu abstrato conhecido
mundialmente pela característica
única e particular das cores
vibrantes, e sobretudo seus retratos,
destacando personalidades
importantes no Brasil e no mundo.

Interesses relacionados