Você está na página 1de 73

BLOQUEIO DE

ENERGIAS
OBJETIVO

• Definir conceitos, ações e responsabilidades para o travamento de


fontes de energia, assegurando que na realização de trabalhos com
máquinas, equipamentos e instalações, estes estejam totalmente
desenergizados, salvaguardando pessoas da liberação inesperada de
energia.
INTRODUÇÃO
Entre 1982 e 1997, dos 1.281 acidentes fatais investigados pela NIOSH,
152 envolveram falhas no controle das energias, distribuídos da seguinte
forma:

FALHA QUANTIDADE PERCENTUAL

DESENERGIZAÇÃO, ISOLAMENTO OU DISSIPAÇÃO DE 124 81,6


ENERGIAS INCORRETOS

BLOQUEIO E SINALIZAÇAO INCORRETOS 17 11,2

FALHA EM VERIFICAR SE O EQUIPAMENTO FOI 11 7,2


DESENERGIZADO

TOTAL 152 100


PRINCIPAIS FALHAS

• Falha ao deter o
equipamento;

• Falha ao desconectar o
equipamento de sua fonte de
energia;

• Falha ao dissipar a energia


residual armazenada;
• A – desernegização, isolamento ou
dissipação de energia incorretos; • Erro ao se restabelecer
acidentalmente o
• B – bloqueio e sinalizações
equipamento.
incorretos;
• C – falha ao verificar se o
equipamento foi desenergizados.
OSHA 1910.147 ( CONTROLE DE ENERGIAS PERIGOSAS

Criada nos Estados Unidos em 1990.

Objetivo
Evitar a ocorrência de aproximadamente 100 mortes e 60.000 lesões
anuais decorrentes de acidentes em serviços e manutenção de máquinas
e equipamentos envolvendo as chamadas “Energias Perigosas”.
O QUE É ENERGIA?

Energia: Qualquer fonte de alimentação de máquinas, equipamentos ou


sistemas. As mais usuais são: elétrica, pneumática, mecânica e térmica;
PORQUE BLOQUEIO ELETROMECÂNICO?

Controlamos a energia elétrica porque é à partir dela que se aciona os


comandos dos dispositivos que poderiam utilizar energia mecânica, tais
como: implementos, roldanas, turbinas, polias, hélices, correias, etc.
evitando assim o risco para as pessoas.
SISTEMA DE BLOQUEIO DE ENERGIAS PERIGOSAS

Todo bloqueio deve ser precedido de análise de risco e planejamento


para liberação, assim como uso de dispositivos necessários.
SISTEMA DE BLOQUEIO DE ENERGIAS PERIGOSAS

Deve ser elaborada uma “matriz de isolamento”, onde constem os


dispositivos de bloqueio e os equipamentos onde devem ser utilizados.
SISTEMA DE BLOQUEIO DE ENERGIAS PERIGOSAS

Toda energia perigosa deve ser e permanecer isolada durante a


execução do serviço.
SISTEMA DE BLOQUEIO DE ENERGIAS PERIGOSAS

Antes dos serviços, toda energia residual presente nos sistemas deve ser
dissipada ou eliminada.

Tipos de Energia Residual: eletricidade estática, pressão armazenada,


tanques contaminados.
SISTEMA DE BLOQUEIO DE ENERGIAS PERIGOSAS

O responsável pelo isolamento deve utilizar os dispositivos de bloqueio


indicados conforme a “matriz de isolamento”.
SISTEMA DE BLOQUEIO DE ENERGIAS PERIGOSAS

O responsável pelo isolamento deve usar cadeados de isolamento para


isolar as energias identificadas.
SISTEMA DE BLOQUEIO DE ENERGIAS PERIGOSAS

As chaves dos cadeados de isolamento devem ser trancadas dentro do


cofre de segurança pelo responsável pelo isolamento.
SISTEMA DE BLOQUEIO DE ENERGIAS PERIGOSAS

Cada cofre de segurança corresponde a uma “Matriz de Isolamento”


específica para um equipamento ou área delimitada fisicamente.
SISTEMA DE BLOQUEIO DE ENERGIAS PERIGOSAS

O cofre de segurança deve ser fixado no local de trabalho.


SISTEMA DE BLOQUEIO DE ENERGIAS PERIGOSAS

Todo cofre de segurança deve possuir um cartão de isolamento preso por


lacre, indicando o responsável pelo isolamento e o motivo do serviço.
CARTÃO DE ISOLAMENTO – RESPONSÁVEL PELO
ISOLAMENTO - RI
SISTEMA DE BLOQUEIO DE ENERGIAS PERIGOSAS

Cada trabalhador deve colocar seu cadeado individual no cofre de


segurança.
TIPOS DE DE BLOQUEIO

Dispositivos de bloqueios para válvulas esféricas.


BLOQUEIO UNIVERSAL PARA VÁLVULAS
VÁLVULAS

Utilize um braço para


bloquear válvulas
Esféricas.

Utilize dois braços


para bloquear válvulas
esféricas, permitindo
determinada quantidade de fluxo.
VÁLVULAS

Utilize o cabo para


bloquear válvulas
gaveta.
VÁLVULAS

Bloqueio para válvula borboleta.


VÁLVULAS GAVETA

Bloqueio de válvulas gaveta, seguro e


fácil de aplicar.
VÁLVULAS GAVETA - AJUSTÁVEL

Bloqueio versátil ajusta-se aos volantes de 1” a 6 1/2” de diâmetro.


VÁLVULAS E CHAVES LIGA/DESLIGA
BLOQUEIOS A CABO

Bloqueie válvulas gaveta Bloqueie diversas válvulas gaveta de


(registro) de grande porte. uma vez, com um único dispositivo.
BLOQUEIOS A CABO - ORIGINAL

Ideal para bloquear válvulas gaveta


(registro) de grande porte
MULTIBLOQUEADOR E CAIXA DE TRAVAMENTO

MULTIBLOQUEADOR

Mecanismo que permite o uso de


vários cadeados de segurança
individuais em um mesmo ponto da
caixa de travamento ou equipamento.

CAIXA DE TRAVAMENTO
Em grupo tipo cofre. Após travar-se o
equipamento com um único cadeado, a
chave é depositada no interior da Caixa.
Suporta até 13 cadeados de cada
membro da equipe.
MULTIBLOQUEADOR COM CABO

• Bloqueio de uma ou diversas


válvulas, equipamentos e
painéis;

• Uso individualmente ou como


bloqueio de grupo;

• Acomoda até 6 cadeados.


BLOQUEIOS A CABO
CADEADOS E ACESSÓRIOS

• Etiquetas para Cadeados;

• Fácil maneira de identificar grupos de


empregados ou departamentos;

• Nas cores Vermelho, Verde, Azul,


Amarelo e Branco.
CADEADOS

Mecanismos utilizados somente para o bloqueio das fontes de energia,


com chave e segredo únicos, ambos identificados. É obrigatório o uso da
etiqueta de identificação personalizada em conjunto com o cadeado.
CADEADOS DE PLÁSTICO
CADEADOS DE AÇO LAMINADO
CARACTERÍSTICAS DE PERFORMANCE DOS
CADEADOS

CARACTERÍSTICAS DE PERFORMANCE DOS CADEADOS


Cadeados de Cadeado de Cadeado de Cadeado
Plástico Latão Alumínio de Aço
Compacto, leve
Corpo não condutivo
Melhor resistência a corrosão
Melhor resistência a faísca
Melhor resistência a violação
Melhor resistência a impacto
CARTÃO IDENTIFICADOR (TAGOUT)

Cartão pessoal a ser utilizado no bloqueio junto ao cadeado, que identifica


o executor do bloqueio:
• Permite o controle de isolação de energia através da identificação do
responsável, indicando que o equipamento está em manutenção até que
a mesma seja removida;
• Atenção: O cartão é um complemento informativo obrigatório do
bloqueio e não poderá ser utilizado isoladamente.
CARTÕES DE IDENTIFICAÇÃO
IDENTIFICAÇÃO

Sinalização que indica que o equipamento não pode ser utilizado sem
indicação de responsável para a liberação.

• Ação indicativa de sinalizar fisicamente um equipamento que estará ou


está em manutenção.

• Será utilizado uma etiqueta específica,


com indicação de responsável
pela manutenção de equipamento com
intuito de informar pessoas para impedir
operação.
ENFOQUE

Isolamento de Energia (mecânica, hidráulica e pneumática)

Ao fazermos o bloqueio eletromecânico, procuramos isolar estas potenciais


“energias”.
Deve ser estabelecido um procedimento de Segurança que determina o
isolamento dessa energia com uso de travas físicas, identificação e
treinamento.
PNEUMÁTICOS

Bloqueio pneumático.
CILINDROS DE GÁS
BLOQUEIOS PARA PLUGUES / ACESSÓRIOS
BLOQUEIOS PARA PLUGUES

• Maneira eficaz de bloquear, com segurança, tomadas elétricas;


• Ideal para situações onde a tomada não esteja sob controle exclusivo da
pessoa que está efetuando o reparo ou a manutenção. Se o pessoal da
manutenção deixar temporariamente a área, o dispositivo impede que a
outra pessoa coloque-o de volta na tomada.
BLOQUEIOS PARA DISJUNTORES
PINO PRA FORA – PONTA PRETA
PINO PRA DENTRO – PONTA AZUL
PINO PRA FORA GRANDE (PONTA VERMELHA)
BARRA DE LIGAÇÃO
BLOQUEIOS PARA DISJUNTORES
DISJUNTORES MONOPOLARES – 120V
DISJUNTORES MONOPOLARES (SEM FURO)
DISJUNTORES TRIPOLARES
DISJUNTORES MULTIPOLARES

Um bloqueio multipolar universal funciona com a maioria dos disjuntores


multipolares.
BLOQUEIO PARA DISJUNTORES GRANDES - 480/600
VOLTS
BLOQUEIO PARA DISJUNTORES 480/600 VOLTS EM
PAINÉIS ELÉTRICOS
BLOQUEIOS PARA INTERRUPTORES
SEQUÊNCIA DE BLOQUEIO
PROCEDIMENTO DE BLOQUEIO

• Antes de iniciar a tarefa, observe o procedimento de trabalho e/ou


realize análise de risco efetuando as intervenções iniciais
necessárias:

• Verifique o tipo de bloqueio necessário (mecânico, pneumático,


elétrico, entre outros;
PROCEDIMENTO DE BLOQUEIO

• Realize despressurizações do sistema a ser trabalhado;

• Realize o bloqueio no ponto de instalação necessário.


PROCEDIMENTO DE BLOQUEIO

• O bloqueio deve ser realizado por todos os funcionários envolvidos


na operação.

• Nos equipamentos em que os pontos (chaves de acionamento)


existem três estágios de energia (nula, apenas energizado e
possibilidade de funcionamento), poderá ser utilizado o ponto
energizado;
PROCEDIMENTO DE BLOQUEIO

• Fazer teste de eficiência do bloqueio.


OBSERVAÇÕES PARA BLOQUEIO

Não confunda o bloqueio por trava com utilização de travas de segurança.

• Observe que o bloqueio por trava é feito


com cadeado ao qual tentamos evitar
partidas acidentais;

• Nos equipamentos e máquinas, existem


diversas travas de segurança de pontos
móveis que devem ser utilizadas
independentemente de haver o bloqueio
por trava.
REALIZAÇÃO DE TESTE COM MÁQUINA LIGADA

Necessidade de teste em equipamento para verificação de funcionalidade.


Nos momentos em que sejam
necessários testes, o bloqueio deverá
ser retirado com as restrições:

• Previsão do teste em análise de


risco;
• Paralisação de todas atividades não
ligadas ao teste;
• Utilização do estágio energizado
onde houver chaves de
acionamento.
SEQUÊNCIA DE DESBLOQUEIO
PROCEDIMENTO DE DESBLOQUEIO

A ação só poderá ser tomada na medida que todos os executantes


concluírem suas atividades.

• Deve-se conferir se todas pessoas


envolvidas realizaram suas atividades;

• Conferir se todas as travas de proteções


foram retiradas (quando necessário);

• Conferir se não há pessoas expostas a


risco na área;

• Ligar o equipamento.
TRANSFERÊNCIA DE BLOQUEIO

Procedimento de bloqueio em horários extraordinários e troca de


turno:

• Nos casos de troca de turno, deverá haver troca de cadeados


observando-se a transferência de informações para os novos
executantes (realizar nova análise de risco);

• Manter bloqueio para continuação no próximo dia de trabalho;

• Repassar informações para supervisão responsável para assumir novo


bloqueio.
SISTEMA DE BLOQUEIO DE ENERGIAS PERIGOSAS

No caso de troca de turno o responsável pelo isolamento deverá fazer a


transferência de responsabilidade para um responsável do próximo turno.
SISTEMA DE BLOQUEIO DE ENERGIAS PERIGOSAS

Transferência de Responsabilidade:

O responsável pelo isolamento ao concluir sua jornada de trabalho,


transfere a responsabilidade pelas chaves, bem como todas as atividades
pertinentes ao seu substituto correspondente, documentando este ato
através de relatório.
DISPOSIÇÕES GERAIS

• Somente o próprio empregado poderá efetuar o bloqueio e/ou


desbloqueio;

• Se houver esquecimento de desbloqueio somente o executor do


bloqueio poderá liberar a retirada do mesmo;

• Não será permitido o uso de um cadeado e vários cartões de bloqueio;

• Troca de Cadeado: é proibida a troca de cadeado entre os


colaboradores tanto para bloqueio quanto desbloqueio de energia;
DISPOSIÇÕES GERAIS

• Todo empregado que fizer utilização de bloqueio deverá receber


treinamento;

• Quaisquer irregularidades observadas sobre a utilização incorreta do


bloqueio de equipamentos será tratado como quase-acidente, inclusive
com investigação do mesmo.
DISPOSIÇÕES GERAIS

Violação Autorizada de Isolamento:

• Quando houver perda de chave;

• Quando não for identificado o Empregado Autorizado / Envolvido que


efetuou o Isolamento;

• Então, sob autorização formal do Gerente Geral, ou Indicado por ele, o


Isolamento será violado.