Você está na página 1de 11

Abordagem Comportamental – Teoria

Comportamental da Administração-1947 - EUA


 Esta teoria trouxe a abordagem das ciências do
comportamento, abandono das posições normativas e
prescritivas( mostra o que deve ser) e a adoção de posições
explicativas e descritivas ( mostra o que é).
 Ênfase nas pessoas, mas dentro de um contexto
organizacional mais amplo.
 A teoria Behaviorista não deve ser confundida com a Escola
Behaviorista de Watson (que estudava aprendizagem,
estímulo e respostas). Trata-se aqui da psicologia
organizacional.
 Aparecem os estudos sobre a motivação humana,
salientando-se os autores: Maslow, Herzberg, e McClelland.
Origens da Teoria Comportamental
 1- A oposição ferrenha e definitiva da Teoria das Relações
Humanas (ênfase nas pessoas) e à Teoria Clássica (ênfase
nas tarefas e na estrutura organizacional).
 2 – Desdobramento da teoria das relações humanas com a
qual se mostra crítica e severa. Rejeita as concepções
ingênuas e românticas da teoria das relações humanas.
 3 – Behaviorismo como antítese à teoria da organização
formal;
 4 – Incorporação da Sociologia da Burocracia, critica o
modelo de máquina.
 5 – Lançamento do livro: O comportamento administrativo,
de Hebert A. Simon. Constitui o início da teoria das
decisões.
Motivação Humana

Os autores
behavioristas
verificaram que o
administrador
precisa conhecer as
necessidades
humanas para
melhor compreender
o comportamento
humano e utilizá-la
como poderoso meio
para melhorar a
qualidade de vida
Teoria dos dois fatores de Herzberg

 Para ele existem dois fatores que orientam o


comportamento das pessoas:
FATORES HIGIÊNICOS: localizam-se no ambiente que
rodeia as pessoas e abrangem as condições nas quais
elas desempenham seu trabalho. Estão fora do
controle das pessoas. São profiláticos e preventivos.
Ex.: salários, benefícios sociais, tipo de chefia ou
supervisão, condições físicas e ambientais de trabalho.
Apenas evitam a insatisfação dos empregados e não
provocam a satisfação. (fatores insatisfacientes).
 FATORES MOTIVACIONAIS: estão relacionados com
os conteúdos do cargo e com a natureza das
tarefas. Estão sob o controle do indivíduo. Envolvem
sentimentos de crescimento individual. Quando os
fatores motivacionais são ótimos eles provocam
satisfação nas pessoas. Quando precários, evitam a
satisfação. (fatores satisfacientes).
Estilos de Administração
Dependem das convicções que os administradores
têm a respeito do comportamento humano na
organização.
Teoria X e TeoriaY (Mc Gregor)
 Teoria X é a concepção tradicional de
administração e baseia-se em concepções errôneas
sobre o comportamento humano.
 Teoria Y é a moderna concepção de administração
de acordo com a teoria comportamental. Baseia-se
nas premissas atuais e sem preconceitos.
Teoria das decisões
 Decisão é o processo de análise e escolha entre
alternativas disponíveis de cursos de ação que a pessoa
deverá seguir. Envolve: o tomador de decisão, os objetivos,
as preferências, a estratégia, a situação e o resultado.
 O processo decisorial é complexo e depende das
características pessoais do tomador de decisões. Exige:
percepção da situação que envolve algum problema;
análise e definição do problema; definição dos objetivos;
procura de alternativas de solução ou de cursos de ação;
escolha (seleção) da alternativa mais adequado ao alcance
dos objetivos; avaliação e comparação das alternativas e
implementação da alternativa de escolha.
Conflitos entre objetivos organizacionais e os
objetivos individuais e visão tendenciosa
 As organizações se caracterizam por conflitos entre
objetivos individuais e os objetivos organizacionais. À
medida em que as organizações pressionam para alcançar
seus objetivos, elas privam os indivíduos da satisfação de
seus objetivos pessoais e vice-versa.
 Visão tendenciosa: Embora mais descritiva que prescritiva,
a teoria comportamental derrapa ao mostrar uma forte
tendência para enfatizar o que é melhor para as
organizações e para as pessoas que nelas trabalham,
desprezando os aspectos subjetivos como as diferentes
interpretações de realidade feitas pelas pessoas.
 Apesar das críticas, enriqueceu o conteúdo e a abordagem da
TGA, sendo os seus conceitos os mais populares na teoria adm