Você está na página 1de 42

Sumário

m FERRAMENTAS DA QUALIDADE:
ô INTRODUÇÃO
ô FLUXOGRAMA
ô ESTRATIFICAÇÃO
ô FOLHA DE VERIFICAÇÃO
ô GRÁFICO DE PARETO
ô DIAGRAMA DE CAUSA E EFEITO
ô HISTOGRAMA
ô DIAGRAMA DE DISPERSÃO
ô CARTA DE CONTROLE
m • N•LUSÃ
m REFERÊN•IAS
Introdução
     6  
 

m EstatísticaV ciência que trata da coleta, processamento


e disposição de dados.
m ñrocessoV combinação de equipamentos, insumos,
métodos ou procedimentos, condições ambientais,
pessoas e informações do processo ou medidas, tendo
como objetivo a fabricação de um bem ou o
fornecimento de um serviço. (WERKEMA, 1995)
ñrocesso Variabilidade ñrodutos Defeituosos

Redução variabilidade Redução nº produtos


dos processos defeituosos.
Introdução
     6  
 

As SETE FERRAMENTAS DA QUALIDADE podem


ser utilizadas para coleta, processamento e / ou
disposição das informações sobre a variabilidade dos
processos.
m Fluxograma
m Estratificação
m Folhas de Verificação
m Gráficos de ñareto
m Diagrama de •ausa e Efeito
m Histograma
m Diagrama de Dispersão
m •artas de •ontrole
Introdução
     6  
 

Identificação Análise do
do ñroblema ñroblema

Gráfico Histograma
Fluxograma
de ñareto
Diagrama de
Dispersão
Folhas de Estratificação
Verificação
•artas de
Diagrama
•ontrole
•ausa e
Brainstorming Efeito •apacidade
ñrocesso
Fluxograma
     6  
 

que é?
m Representação gráfica mostrando todos os passos
de um processo.

Para que?
m Descrever ou estudar um processo atual ou planejar
etapas de um novo.
m Verificar como as diversas etapas do processo estão
relacionadas entre si.
m Treinar pessoal.
m Identificar gargalos, folgas e redundâncias.
Fluxograma
     6  
 

•omo?
m Desenhar o fluxograma do processo, na ordem de
ocorrência das etapas.
m Consenso.
m Usar operadoresV

Início / Fim Ação/ peração Decisão Documento

Arquivo / Demora / Conector Direção fluxo


Armazenamento Espera
Fluxograma
     6  
 
Exemplo
Recebimento 1
Conectores
Placa
Soldagem e limpeza

Não Devolver / Não Refazer /


Aprovado? Aprovado?
Consertar Sucatar
Sim Sim
Montagem automatizada Montagem final

Não Refazer /
Aprovado? Aprovado? Não
Sucatar

Sim Sim
Montagem manual Teste final

Não Refazer / Não Refazer /


Aprovado? Aprovado?
Sucatar Sucatar

Sim
Sim
1 Expedição
Estratificação
     6  
 

que é?
m Agrupamento de informações (dados) sob vários
pontos vista, de modo a focalizar a ação.
(WERKEMA, 1995)

Fatores como equipamentos, insumos, pessoas,


métodos, medidas e condições ambientais são
categorias naturais para estratificação dos dados.
(WERKEMA, 1995)
Estratificação
     6  
 

Para que?
m Observar, analisar e melhorar resultados.

•omo?
m Identificar e registrar condições ou valores dos fatores
associados ao processo consideradoV as principais
causas de variabilidade são os possíveis fatores.
m Elaborar Folha de Verificação.
m Elaborar Gráfico (Barras, Seqüencial, outro).
Estratificação
     6  
 
x l
Indústria autopeças produz molas de aço, que tem a dureza como uma das
principais características de qualidade. LES= 435 HB, LEI= 370 HB.
(HB=dureza Brinell). ProblemaV aumento de molas devolvidas por
apresentarem dureza fora das especificações.

DUR ZA BR N D O A D B I D 

   
 
 

D r HB)
D r HB)

 
 
 
 
 
 
 
   
































Ú  Ú 

Fornecedor A Fornecedor B Fornecedor C


Folha de Verificação
     6  
 

que é?
m Formulário usado para facilitar coleta e registro dos
dados, no qual os itens a serem examinados já estão
impressos.
ñara que?
m Facilitar a coleta dos dados e organizar os mesmos
durante a coleta.
•omo?
m Definir objetivo da coleta de dados e tipo folha.
m Estabelecer título, campos de registros, instruções.
m Instruir pessoal e realizar pré-teste.
Folha de Verificação
     6  
 
Tipos
m Distribuição de frequência de um item de controle em
processo produtivo.
Folha de Verificação
     6  
 
Tipos
m Classificação.
Folha de Verificação
     6  
 
Tipos
m Localização de defeitos.
Gráfico de ñareto
     6  
 

que é?
m Gráfico de barras verticais que evidencia a priorização
de temas.
Princípio de Pareto (sociólogo e economista italiano -
80/20) Juran.
Um problema pode ser atribuído a um pequeno nº de
causas. ñ U• S VITAIS, MUIT S TRIVIAIS
ñara que?
m Concentrar esforços em áreas onde podem ser obtidos
maiores ganhos.
Gráfico de ñareto
     6  
 

•omo?
m Definir problema.
m Listar fatores estratificação e categoria outros.
m Estabelecer método e período de coleta.
m Coletar dados registrando total de vezes que cada categoria
foi observada e nº total de observações.
m Elaborar planilha de dados com as colunasV categorias,
quantidades, totais acumulados, percentagens do total e
percentagem acumulada, em ordem decrescente de
freqüência.
m Plotar um gráfico de barras verticais com valores
decrescentes da esquerda para a direita, traçar curva de
percentagens acumuladas (curvas de Lorenz).
Gráfico de ñareto
     6  
 
Tipos

m Gráfico de Pareto para causas

- A comparação dos gráficos de Pareto ³antes> e ³depois>


permitem avaliar o impacto de mudanças efetuadas no
processo.
Gráfico de ñareto
     6  
 

#$ REQUÊ#I& REQUÊ#I&


"ÚIV"
ExemploV ""RRÊ#I&S REL&ÚIV&()) &U UL&!&())
Manutenção Corretiva  , ,
Máquina Troca de Ferramentas   ,A ,
parada Carga e Descarga 9 , A,
Manutenção Preventiva  , 9,7
72 h/mês Outros  , AA,A

Ú   


A AA
 

 % &  '




#$"% 

A
A 

 A
A

 A

A
A

A A
   Ú      " 
      !      
Gráfico de ñareto
     6  
 
Tipos

m Gráfico de Pareto para efeitos / defeitos


- Ponderar frequência pela criticidade e custo
l 6  
   
- Método REI (Resultado, Exequibilidade, Investimento)
Gráfico de ñareto
     6  
 

- Método GUT (Gravidade, Urgência, Tendência)


Gráfico de ñareto
     6  
 
Nº FREQUÊN•IA FREQUÊN•IA
Defeito
• RRÊN•IAS RELATIVA ()) A•UMULADA ())
ExemploV Revestimento Inadequado 55 43,3 43,3

Defeitos Trinca 41 32,3 75,6


Arranhão 12 9,4 85,0
em Lentes Muito Grossa / Muito Fina 11 8,7 93,7
Não-Acabada 5 3,9 97,6
Outros 3 2,4 100,0

    

80
100

70  

% * +
   
80
60
&)(* 

50 60
40
 
30 40

20
20
10
0 0
       ! "# &! (
   $"%  '
Gráfico de ñareto
     6  
 

•uidadosV

m Custos e aspectos de segurança são indicadores


importantes para a identificação dos problemas vitais.
m Se não aparecerem diferenças claras, reagrupar os
dados.
m Se a categoria ³outros> apresentar freqüência elevada,
as categorias não foram adequadas.
Diagrama de •ausa e Efeito
     6  
 

ISHIKAWA U ESñINHA DE ñEIXE


que é?
m Diagrama que relaciona os fatores (causas) envolvidos
na produção de uma característica (efeito).
ñara que?
m Ferramenta usada para apresentar relação existente
entre um resultado de um processo (efeito) e os fatores
(causas) do processo que possam afetar o resultado.
Diagrama de •ausa e Efeito
     6  
 

•omo?
m Realizar Brainstorming ou usar folha de verificação e
definir o efeitoV o que é, onde, como e quando ocorre.
m Construir diagrama com o efeito em retângulo no lado
direito. Traçar a espinha dorsal.
m Relacionar causas primárias que afetam a característica
ou problema definido (espinhas grandes), causas
secundárias que afetam as primárias e assim por
diante.
Diagrama de •ausa e Efeito
     6  
 

m 6M/4M (Medida, Máquina, Mão-de-obra, Matéria-prima,


Meio ambiente, Método), 4P (Política, Procedimento,
Pessoal e Planta).
m Identificar as causas mais prováveis para maior análise.

diagrama de causa e efeito não tem a função de


identificar a causa fundamental do problema
considerado.
Diagrama de •ausa e Efeito
     6  
 

Causas Primárias

•aracterística

Causas
Secundárias

Causas Terciárias

ñroblema
Fatores (•ausas)
(Efeito)
Diagrama de •ausa e Efeito
     6  
 
Exemplo
Diagrama de •ausa e Efeito
     6  
 

Exemplo com Estratificação


Histograma
     6  
 

que é?
m Gráfico de barras no qual o eixo horizontal,em
pequenos intervalos, apresenta valores assumidos por
uma variável de interesse.
ñara que?
m Visualizar a forma da distribuição de conjunto de dados,
a localização do valor central e a dispersão.
•omo?
m Coletar dados, definir intervalos, mínimo/máximo.
m Calcular amplitude total e do intervalo.
m Construir tabela de frequências.
m Desenhar histograma.
Histograma
     6  
 
Tipos
Simétrico Truncado
(normal) (descarte de itens fora de limites)

Assimétrico à Assimétrico à Bimodal


esquerda (LEI) direita (LES) (processos diferentes)
Histograma
     6  
 
Exemplos
A

Variáveis discretas 








A
     

Variáveis contínuas
Diagrama de Dispersão
     6  
 

que é?
m Gráfico utilizado para visualização do tipo de
relacionamento existente entre duas variáveis.
ñara que?
m Aumento da eficiência de métodos de controle de
processo, detecção de problemas e planejamento de
ações de melhoria.
•omo?
m Coletar pares de observações (x, y), plotar gráfico X Y e
analisar.
m Verificar existência de outliers.
Diagrama de Dispersão
     6  
 

•uidados: A existência de correlação entre as


variáveis consideradas não implica existência de
relação causa e efeito entre elas. ExemploV aumento do
número de doentes mentais e do nº aparelhos de rádio na
Inglaterra no período de 1924-1937.

Indicado para interpolação. Não é recomendável


extrapolar.
Diagrama de Dispersão
     6  
 
Tipos
•arta •ontrole
     6  
 

GRÁFI• (•ARTA) DE • NTR LE


que é?
m Representação gráfica de uma característica da
qualidade medida ou calculada para uma quantidade de
itens em função do número de amostra ou variável de
tempo.

ñara que?
m Monitorar variabilidade e avaliar estabilidade de um
processo. Detectar causas especiais e causas comuns.
•arta •ontrole
     6  
 

Investigar e eliminar
•oletar dados
causas especiais
ñlotar •artas de •ontrole
(Ação local)

MELH RIA

ñrocesso sob
R TINA •ontrole ? Não

Sim
Agir sobre o sistema
Investigar capacidade para eliminar partes
das causas comuns

MELH RIA
Sim ñrocesso é Não
capaz ?
•arta •ontrole
     6  
 
Tipos
m Cartas por Variáveis (unidades quantitativas de
medidas) •arta para valores
ñrocesso Não
monitorado com individuais ou
subgrupos>1? médias móveis

Sim

Médias podem Não •arta para


ser calculadas? medianas

Sim

Não
Subgrupo > 10? •arta X ± R

Sim

Sim Não
•arta X ± S •álculo desvio? •arta X ± R
•arta •ontrole
     6  
 
Tipos
m Cartas por Atributos (características qualitativas)
Dados são do Não Dados são do
tipo peças não tipo não-conformidades
conformes? por peças?

Sim Sim

Não Tamanho da Tamanho da


Não
•arta  amostra é amostra é •arta 
constante? constante?

Sim
Sim

•arta 
•arta  ou 
ou 
•arta •ontrole
     6  
 
Exemplos
 
•AR A DE •ON RO E DA MÉDA

å p 

åå

p 

å 
           

ARÚAD ONÚROpDAAPpÚUD


p 
 




å

p 

           
•onclusão

m As Sete Ferramentas da Qualidade são métodos


simples e de ampla utilização empregados para
coletar, processar e dispor conjuntos de
informações, facilitando sua análise, com o
objetivo de manter e melhorar resultados.
Referências

m WERKEMA, M. C. C. Ferramentas estatísticas básicas para o gerenciamento de


processos. Belo HorizonteV Fundação Cristiano Ottoni, Universidade Federal de
Minas Gerais, 1995.
m BRASSARD, M. Qualidade. Ferramentas para uma melhoria contínua. The Memory
Jogger.Rio de JaneiroV Qualitymark Editora, 1985.
m RIBEIRO, J.L.D.; TEN CATEN, C. S. Controle Estatístico do Processo ± Escola de
Engenharia, FEENG/UFRGS,2001.
m httpV//www.prd.usp.br/disciplinas/docs/pro2712-2006-
Alberto_Gregorio/FERRAMENTAS OPERACIONAIS PARA A QUALIDADE.pdf
consultado em 31/05/2009.
m httpV//www.hospifilrs.org.br/novo_portal/modules/rmdp/uploads/Jan08dTr5imHf_Man
ual_de_Ferramentas_da_Qualidade.pdf consultado em 07/06/09.
m httpV//bessegato.sites.uol.com.br/UFMG/modulo_qual_10.pdf consultado em
07/06/09.