Você está na página 1de 166

DIREITO

PREVIDENCIÁRIO

Robson Carvalho
prof.rcarvalho@yahoo.com.br
Bibliografia
• Curso Prático de Direito Previdenciário
Ivan Kertzman

• Direito Previdenciário
Marcelo Leonardo Tavares

• Manual de Direito Previdenciário


Hugo Goes

• Curso de Direito Previdenciário


Fábio Zambitte Ibrahim
Breve histórico da seguridade
social no Brasil
Constituição de 1824

•Preconizava a constituição dos socorros


públicos.
Constituição de 1891

•A primeira a conter a expressão


APOSENTADORIA.
Constituição de 1934

• Instituiu a forma tríplice de custeio.


Constituição de 1937

•Criação dos Institutos de Previdência e


Assistência dos Servidores Públicos do Estado.
Constituição de 1946

•Adoção do Princípio da Precedência da


Fonte de Custeio.
Constituição de 1967

•Inclusão dos empregados domésticos como


segurados obrigatórios da Previdência Social.
Constituição de 1988

Arts. 194 a 204

INSS = IAPAS + INPS

Leis nº 8.212/91 e nº 8.213/91

Decreto nº 3.048/99

EC nº 20/98, 41/03 e 47/05


SEGURIDADE SOCIAL
Seguridade Social

Ideia Fundamental Conceito

Previdência Assistência
Saúde
Social Social
Previdência Social
Caráter
contributivo
Filiação RGPS
obrigatória

Regimes RPPS
Equilíbrio
financeiro

Cobertura de Complementar
contingências
RGPS
Empregado
INSS
Segurados Avulso
Obrigatórios Individual
Segurados
Facultativos Especial

Serviços Auxílio-doença
Benefícios Aposentadorias
Pensão por morte
Reabilitação Serviço Social
Auxílio-reclusão
RPPS

Instituído pelos Caráter contributivo e solidário


entes federados

Filiação obrigatória

Servidores civis
e militares Equilíbrio financeiro e atuarial

Concessão de aposentadorias
e pensões por morte
Aposentadorias
tempo de
serviço público
Invalidez Por idade

Voluntária

Por tempo de
Compulsória tempo no contribuição
cargo
Professor
Aposentadorias

Cálculo dos
proventos Deficientes

Requisitos Atividades
Limite dos diferenciados de risco
proventos

Atividades
Incidência prejudiciais
de
contribuição
Pensões
Aplicação do
Requisitos redutor
Totalidade
legais dos proventos
Valor

Totalidade da
Incidência de remuneração
contribuição Reajuste
•Pode uma mesma pessoa ser
vinculada ao RGPS e a um RPPS?
•Neste caso, poderá acumular
APOSENTADORIAS?
•O que significa a contagem
recíproca de tempo de contribuição?
Assistência Social

Lei nº 8.742/93 - LOAS


Família

Prestada aos necessitados Infância


Objetivos Maternidade

Independe de contribuição Adolescência


Risco-Social
Descentralização
político-administrativa
Benefício Assistencial

BPC
Renda familiar
Não tem natureza
previdenciária
Grupo familiar
Intransferível
Cônjuge Filhos
ou e
Companheiro equiparados Beneficiários
Pais
e Brasileiro Deficiente Idoso
Irmãos
Saúde

Independe de contribuição
Organização - SUS

Redução de risco de doença


Diretrizes
Acesso universal e
igualitário
Iniciativa privada
Regulamentação,
fiscalização e controle
OBJETIVOS / PRINCÍPIOS
DA
SEGURIDADE SOCIAL
Princípios Gerais

Direito
Igualdade Legalidade Adquirido
Princípio da Isonomia

• Todos são iguais perante a lei...


Princípio da Legalidade

• Ninguém será obrigado a fazer ou deixar de


fazer alguma coisa senão em virtude de lei
Princípio do Direito Adquirido

•A lei não prejudicará o direito adquirido,


o ato jurídico perfeito e a coisa julgada
Objetivos Constitucionais

Universalidade
Equidade no custeio
Uniformidade
e
Equivalência
Diversidade
de financiamento
Irredutibilidade

Caráter democrático e
Seletividade
e descentralizado
Distributividade
Universalidade da cobertura
e do atendimento

•Característica dos direitos humanos como


direito de todas as pessoas
Uniformidade e equivalência dos
benefícios e serviços às populações
urbanas e rurais

• Igualdade de tratamento aos


trabalhadores urbanos e rurais
Seletividade e distributividade na
prestação de benefícios e serviços

•Implica na seleção de prestações e na


distribuição de renda
Irredutibilidade do valor
dos benefícios

•Destina-se à manutenção do poder


aquisitivo das prestações em pecúnia
Equidade na forma de
participação no custeio

• Decorrência do princípio geral da


isonomia
Diversidade da base
de financiamento

• Diversidade de fontes de custeio


Caráter democrático e
descentralizado da administração

• Gestão quadripartite
Preexistência do custeio em
relação ao benefício ou serviço

•Visa ao equilíbrio financeiro e atuarial


da seguridade social
SEGURADOS
DA
PREVIDÊNCIA SOCIAL
Segurados da Previdência Social

Conceito

Categorias

Requisitos

Aposentados pelo RGPS


Segurados Obrigatórios

Empregados

Empregado Doméstico

Trabalhador Avulso

Contribuinte Individual

Segurado Especial
Segurados Obrigatórios

• EMPREGADOS
Segurados Empregados

•Aquele que presta serviço de natureza urbana


ou rural à empresa, em caráter não eventual,
sob sua subordinação e mediante remuneração,
inclusive como diretor empregado
Segurados Empregados

Pessoalidade

Urbano Rural Habitualidade

Requisitos Subordinação

Conceito
Serviço oneroso
Segurados Empregados

• Aquele que, contratado por empresa de trabalho


temporário, definida em legislação específica, presta
serviço para atender a necessidade transitória de
substituição de pessoal regular e permanente ou a
acréscimo extraordinário de serviços de outras empresas
Segurados Empregados

•O brasileiro ou o estrangeiro domiciliado e


contratado no Brasil para trabalhar como empregado
no exterior, em sucursal ou agência de empresa
constituída sob as leis brasileiras e que tenha sede e
administração no País
Segurados Empregados

• O brasileiro ou estrangeiro domiciliado e


contratado no Brasil para trabalhar como
empregado em empresa domiciliada no exterior, cuja
maioria do capital votante pertença a empresa
brasileira de capital nacional
Segurados Empregados

•Aquele que presta serviço no Brasil a missão diplomática


ou a repartição consular de carreira estrangeira e a órgãos
a elas subordinados, ou a membros dessas missões e
repartições, excluídos o não-brasileiro sem residência
permanente no Brasil e o brasileiro amparado pela
legislação previdenciária do país da respectiva missão
diplomática ou repartição consular
Segurados Empregados

• O brasileiro civil que trabalha para a União, no


exterior, em organismos oficiais brasileiros ou
internacionais dos quais o Brasil seja membro efetivo,
ainda que lá domiciliado e contratado, salvo se
segurado na forma da legislação vigente do país do
domicílio
Segurados Empregados

• O brasileiro civil que presta serviços à União no


exterior, em repartições governamentais brasileiras, lá
domiciliado e contratado, inclusive o auxiliar local de que
trata da Lei nº 11.440/2006, desde que, em razão de
proibição legal, não possa filiar-se ao sistema
previdenciário local
Segurados Empregados

•O empregado de organismo oficial


internacional ou estrangeiro em funcionamento
no Brasil, salvo quando coberto por regime
próprio de previdência social
Segurados Empregados

• O bolsista e o estagiário que prestam serviços


a empresa, em desacordo com a Lei no 11.788,
de 25 de setembro de 2008
Segurados Empregados

• O servidor da União, Estado, Distrito Federal


ou Município, incluídas suas autarquias e
fundações, ocupante, exclusivamente, de cargo
em comissão declarado em lei de livre nomeação
e exoneração
Segurados Empregados

•O servidor do Estado, Distrito Federal ou


Município, bem como o das respectivas autarquias e
fundações, ocupante de cargo efetivo, desde que,
nessa qualidade, não esteja amparado por regime
próprio de previdência social
Segurados Empregados

• O servidor contratado pela União, Estado, Distrito


Federal ou Município, bem como pelas respectivas
autarquias e fundações, por tempo determinado,
para atender a necessidade temporária de
excepcional interesse público
Segurados Empregados

• O servidor da União, Estado, Distrito Federal


ou Município, incluídas suas autarquias e
fundações, ocupante de emprego público
Segurados Empregados

• O escrevente e o auxiliar contratados por


titular de serviços notariais e de registro a
partir de 21 de novembro de 1994
Segurados Empregados

•O exercente de mandato eletivo federal,


estadual ou municipal, desde que não
vinculado a regime próprio de previdência
social
Segurados Empregados

• O trabalhador rural contratado por produtor rural


pessoa física, na forma do art. 14-A da Lei no
5.889/73, para o exercício de atividades de natureza
temporária por prazo não superior a dois meses
dentro do período de um ano
Segurados Obrigatórios

• EMPREGADO DOMÉSTICO
Empregado Doméstico

• Aquele que presta serviço de natureza


contínua, mediante remuneração, a pessoa ou
família, no âmbito residencial desta, em
atividade sem fins lucrativos
Empregado Doméstico

Contrato entre pessoas físicas

Natureza contínua
Características

Atividade não lucrativa

Subordinação e onerosidade
Segurados Obrigatórios

• TRABALHADOR AVULSO
Trabalhador Avulso

• Aquele que, sindicalizado ou não, presta serviço de


natureza urbana ou rural, a diversas empresas, sem
vínculo empregatício, com a intermediação
obrigatória do órgão gestor de mão-de-obra ou do
sindicato da categoria
Trabalhador Avulso

Liberdade na prestação de serviços

Presta serviços a várias empresas


Características

Intermediação obrigatória

Curta prestação do serviço


Segurados Obrigatórios

• CONTRIBUINTE INDIVIDUAL
Contribuinte Individual

• A pessoa física que explora atividade agropecuária, em


caráter permanente ou temporário, em área, contínua ou
descontínua, superior a 04 módulos fiscais; ou, quando em
área igual ou inferior a 04 módulos fiscais ou atividade
pesqueira ou extrativista, com auxílio de empregados ou
por intermédio de prepostos
Contribuinte Individual

• A pessoa física, proprietária ou não, que explora


atividade de extração mineral - garimpo -, em caráter
permanente ou temporário, diretamente ou por
intermédio de prepostos, com ou sem o auxílio de
empregados, utilizados a qualquer título, ainda que de
forma não contínua
Contribuinte Individual

• O ministro de confissão religiosa e o membro


de instituto de vida consagrada, de
congregação ou de ordem religiosa
Contribuinte Individual

• O brasileiro civil que trabalha no exterior para


organismo oficial internacional do qual o Brasil é
membro efetivo, ainda que lá domiciliado e
contratado, salvo quando coberto por regime
próprio de previdência social
Contribuinte Individual

• O titular de firma individual urbana ou rural


Contribuinte Individual

• O diretor não empregado e o membro de


conselho de administração na sociedade
anônima
Contribuinte Individual

• Todos os sócios, nas sociedades em nome


coletivo e de capital e indústria
Contribuinte Individual

• O sócio gerente e o sócio cotista que recebam


remuneração decorrente de seu trabalho e o
administrador não empregado na sociedade por
cotas de responsabilidade limitada, urbana ou
rural
Contribuinte Individual

• O associado eleito para cargo de direção em


cooperativa, associação ou entidade de qualquer
natureza ou finalidade, bem como o síndico ou
administrador eleito para exercer atividade de direção
condominial, desde que recebam remuneração
Contribuinte Individual

• Quem presta serviço de natureza urbana


ou rural, em caráter eventual, a uma ou
mais empresas, sem relação de emprego
Contribuinte Individual

• A pessoa física que exerce, por conta


própria, atividade econômica de natureza
urbana, com fins lucrativos ou não
Contribuinte Individual

• O cooperado de cooperativa de produção que,


nesta condição, presta serviço à sociedade
cooperativa mediante remuneração ajustada ao
trabalho executado
Contribuinte Individual

• O Micro Empreendedor Individual - MEI,


que opte pelo recolhimento dos impostos e
contribuições abrangidos pelo Simples
Nacional em valores fixos mensais
Segurados Obrigatórios

• SEGURADO ESPECIAL
Segurado Especial

• Pequeno produtor rural e o pescador


artesanal
Segurado Especial

Agropecuário Pescador
Artesanal
Cônjuge
Produtor
Rural
Grupo familiar Companheiro

Seringueiro
Filhos
Segurado Especial

Reside em imóvel rural ou aglomerado

Trabalho individual ou em regime


Características de economia familiar

Auxílio eventual de terceiros

Trabalhadores temporários
120 pessoas/dia por ano
Não descaracteriza a condição de Especial

Outorga de até 50% do imóvel rural

Exploração de atividade turística

Plano de previdência complementar

Programa assistencial oficial de governo

Processo de beneficiamento ou industrialização

Associação em cooperativa agropecuária


Não descaracteriza a condição de Especial

Pensão por morte, auxílios acidente e reclusão

Benefício de previdência complementar

Mandato eletivo de dirigente sindical

Mandato de vereador ou dirigente de cooperativa

Parceria ou meação

Atividade artesanal e artística


Segurado Facultativo

•O maior de dezesseis anos de idade que se filiar


ao RGPS, mediante contribuição, desde que não
esteja exercendo atividade remunerada que o
enquadre como segurado obrigatório da
previdência social.
Segurado Facultativo

Ato volitivo

Não exercer atividade remunerada


Características

Idade mínima

Vedação de vinculação a RPPS


Segurado Facultativo

• O segurado recolhido à prisão, sob regime


fechado ou semi-aberto, que preste serviço,
dentro ou fora da unidade penal
FILIAÇÃO E INSCRIÇÃO
DOS SEGURADOS
Filiação e Inscrição dos Segurados

Empregado e Trabalhador Avulso

Empregado Doméstico

Contribuinte Individual

Segurado Especial

Segurado Facultativo
CONCEITO PREVIDENCIÁRIO
DE EMPRESA
E
EMPREGADOR DOMÉSTICO
Conceito de Empresa

• A firma individual ou a sociedade que assume o


risco de atividade econômica urbana ou rural,
com fins lucrativos ou não, bem como os órgãos e
as entidades da administração pública direta,
indireta e fundacional
Equiparam-se à Empresa

O contribuinte individual

Cooperativa, associação ou entidade

Missão diplomática e repartição consular

Operador portuário e o OGMO

Proprietário ou dono de obra


Conceito de Empregador
Doméstico

• Aquele
que admite a seu serviço, mediante
remuneração, sem finalidade lucrativa,
empregado doméstico
MANUTENÇÃO E
PERDA DA QUALIDADE
DE SEGURADO
Período de Graça

Conceito
Salário-família
Benefícios
não
Objetivo protegidos

Salário-maternidde
Carência
e
Contribuição
Período de Graça

Sem limite Segurado em gozo de benefício

Até Segurado incorporado


3 meses
às Forças Armadas

Até
06 meses Segurado facultativo
Período de Graça

Benefício por incapacidade

ATÉ Cessação das contribuições


12 meses

Segregação compulsória

Livramento – segurado recluso


Reconhecimento da perda
da qualidade de segurado

“Dia seguinte ao do vencimento da


contribuição do contribuinte individual
relativa ao mês imediatamente posterior ao
término dos prazos fixados.”
CASO PRÁTICO
Vicente, contribuinte individual, após dois anos
de contribuição, interrompeu os pagamentos à
Previdência Social em 31/12/2013. Recolheu,
então, a última contribuição em 15/01/2014,
referente ao mês de dezembro de 2013.

Quando ele perderá a qualidade de segurado?


Carência

Conceito Empregado

Carência
presumida Avulso
Objetivo

Contribuinte
Segurado individual
especial
Período de Carência

12 Auxílio-doença e
contribuições Aposentadoria por invalidez

Aposentadoria por idade,


180
contribuições por tempo de contribuição
e especial

10 Salário-maternidade
contribuições
Carência
Segurado empregado
e
Trabalhador avulso
Contagem
Empregado doméstico,
Contribuinte individual,
Segurado facultativo,

Segurado especial
DEPENDENTES
DA
PREVIDÊNCIA SOCIAL
Dependentes Previdenciários

Classe I Cônjuge, companheiro,


filhos e equiparados

Classe II Pais

Classe III Irmãos


CarênciaPrevidenciários
Dependentes

Cônjuge,
Companheiro (a)
Perda da
condição Filhos,
Enteados,
Tutelados,

Dependentes em geral
PRESTAÇÕES
DA
PREVIDÊNCIA SOCIAL
Benefícios - segurados

Aposentadoria Auxílio-doença
por INVALIDEZ

Aposentadoria Auxílio-acidente
por IDADE

Aposentadoria Salário-família
por tempo de
CONTRIBUIÇÃO
Salário-maternidade
Aposentadoria
ESPECIAL
Benefícios Previdenciários

Dependentes

Pensão por morte Auxílio-reclusão


Serviços Previdenciários

Serviço social
Segurados
e
Dependentes
Reabilitação
profissional
Pensão por morte

Concorrência,
Requisito
rateio e
reversão
Objetivo
Renda mensal

Início do benefício
Encerramento
Auxílio-reclusão

Concorrência,
Requisito e objetivo
rateio e
reversão
Limite de
remuneração
Renda mensal

Início do benefício Suspensão e


encerramento,
Salário-família

Objetivo R$ 35,00
e
requisitos
Valor da R$ 682,50
quota até
Pagamento R$ 1.025,81

Encerramento R$ 24,66
Salário-maternidade

Requisito e objetivo
Adoção e guarda

Início e duração
do benefício Renda mensal

Carência
Peculiaridades
Auxílio-doença

Requisito e evento Renda mensal


determinante

Modalidades Suspensão

Pagamento - Encerramento
regra geral

NTEP
Salário-de-benefício
Auxílio-acidente

Requisito Acumulação com


auxílio-doença

Beneficiários
Renda mensal

Início do benefício Suspensão e


encerramento
Aposentadoria por Invalidez

Requisito e evento Renda mensal


determinante

Exame pericial Acréscimo de 25%

Recuperação
Início do benefício gradativa

Suspensão e
Salário-de-benefício encerramento
Aposentadoria por Idade

Requisito Salário-de-benefício

Carência
Renda mensal

Início do benefício Aposentadoria


compulsória
Aposentadoria por
Tempo de Contribuição
Salário-de-benefício
Requisitos x
Fator Previdenciário
Redução
de requisitos Renda mensal

Carência
Início do benefício
Aposentadoria Especial

Objetivo Renda mensal

Exposição a agentes
Requisitos nocivos - PPP

Início do benefício Cancelamento

Conversão de tempo
Salário-de-benefício especial
FINANCIAMENTO
DA
SEGURIDADE SOCIAL
Financiamento da Seguridade
Social
(art. 195 da CF/88)
• A seguridade social será financiada por toda a
sociedade, de forma direta e indireta, mediante
recursos provenientes dos orçamentos da União,
dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios,
e das contribuições sociais
Receitas das Contribuições Sociais

Empregador, empresa e entidade equiparada

Trabalhadores e demais segurados

Receita dos concursos de prognósticos

Importador de bens e serviços do exterior


Contribuições Sociais

Competência

Natureza Jurídica

Criação de novas
contribuições sociais

Noventena das Contribuições


Obrigação Previdenciária

Segurados
SUJEITO SUJEITO
OBJETO Empresas e
ATIVO PASSIVO equiparados

Empregador
doméstico
Contribuições
SRFB
Previdenciárias
CONTRIBUIÇÃO
DOS
SEGURADOS
Empregado, Empregado Doméstico
e Trabalhador Avulso
Alíquota
x
Salário-de-Contribuição Obrigação do
recolhimento
Empregado doméstico
CTPS Segurado com mais de
um vínculo
Limite mínimo
Contribuição do rural
sem CTPS
Limite máximo
Alíquotas de Contribuição
Portaria Interministerial MPS/MF nº 19/2014

SALÁRIO- DE-CONTRIBUIÇÃO ALÍQUOTA


(R$) (%)

até R$ 1.317,07 8%

de R$ 1.317,08 até R$ 2.195,12 9%

de R$ 2.195,13 até R$ 4.390,24 11%


Casos práticos
EXEMPLO I
1) Pedro é segurado empregado nas empresas ABC
Vendas Ltda. e DDA Empreendimentos Ltda. Na
primeira, recebeu, referente a salários, no mês de
MAIO de 2014, o valor de R$ 1.000,00, enquanto na
segunda recebeu a importância de R$ 1.500,00. Qual o
valor devido à previdência por este segurado?

 Somar os rendimentos para verificar a alíquota


referente: R$ 1.000,00 + R$ 1.500,00 = R$ 2.500,00

R$ 2.500,00 x 11% = R$ 275,00


EXEMPLO II
2) ANA é segurada empregada nas empresas ALFA e
GAMA, recebendo as importâncias de R$ 3.300,00 e
R$ 1.800,00, respectivamente, referentes a salários de
MAIO de 2014.
Qual o valor devido por ANA e qual a maneira de
calcular os valores a serem descontados?
A soma de rendimentos de ANA:

R$ 3.300,00 + R$ 1.800,00 = R$ 5.100,00 > R$


4.390,24 (limite máximo para o recolhimento)
Valor máximo que ANA deve à previdência:
R$ 4.390,24 x 11% = R$ 482,92
Contribuinte Individual e Facultativo

Contribuição proporcional

Alíquota fixa de 20%

Limites mínimos e máximos

Possibilidade de alíquota
de 11% ou 5%
Prestação de serviços a Pessoas Jurídicas

Encargo do recolhimento

Alíquota de 11% Contribuinte


Individual

Fornecimento de comprovante

Equiparados à empresa e
Entidades beneficentes
Segurado Especial

Valor da comercialização da produção

Alíquota = 2,1%

Possibilidade de recolher como Individual

Competência pelo recolhimento


CONTRIBUIÇÃO
DAS
EMPRESAS
Contribuição das Empresas

Finalidade
Reduções = TI e TIC

Remunerações de
Empregados e Avulsos Instituições
Financeiras = 22,5%
Alíquota = 20%
x
Remunerações Redução do SAT em
função do FAP
Não há limite máximo
Contribuição das Empresas
Seguro de Acidentes de Trabalho - SAT

ATIVIDADE ALÍQUOTA
PREPONDERANTE (%)

Risco LEVE 1%

Risco MÉDIO 2%

Risco GRAVE 3%
Contribuição das Empresas
Adicional ao SAT

APOSENTADORIA ACRÉSCIMO
ESPECIAL (%)

15 anos 12%

20 anos 9%

25 anos 6%
Contribuição das Empresas

Base de Contribuição

Transportador Contribuintes
Autônomo Individuais

Empresa que contrata


MEI = dispensada
Cooperativas de Trabalho

Base contributiva

15% x Fatura ou Nota Fiscal

Sujeito Passivo:
Tomador de serviços

SAT adicional
Contribuição das Empresas
Adicional ao SAT - Cooperativas

APOSENTADORIA ACRÉSCIMO
ESPECIAL (%)

15 anos 9%

20 anos 7%

25 anos 5%
Contribuição do Empregador Doméstico

Base contributiva

12%

Salário-de-contribuição
Alíquota
Associações Desportivas

Futebol
profissional Receita bruta

Base
Contributiva Patrocínio
Requisitos 5%
Publicidade e
licenciamento
de marcas
Responsável pelo
recolhimento Transmissão
de espetáculos
Concurso de Prognóstico

Renda líquida
Organizado pela
Iniciativa Privada

Realizado pelo 5% do movimento


Poder Público global de apostas
Outras Receitas da Seguridade Social

Multas
Doações, legados,
subvenções
Atualização monetária

40% dos resultados dos


Remuneração pela
prestação de serviços a leilões da RFB
terceiros
50% da receita obtida na
Receitas patrimoniais, forma do parágrafo único
industriais e financeiras do art. 243 da CF/88
SALÁRIO - DE - CONTRIBUIÇÃO
Salário - de - Contribuição

Empregado e
Base de cálculo
avulso

Empregado
Segurados
doméstico
Conceito
Contribuinte
individual

Remuneração Segurado
facultativo
Parcelas Integrantes
do
Salário - de - Contribuição
Salário-de-Contribuição
Parcelas Integrantes

Remuneração = salários + gorjetas

Férias e o adicional de férias

Gratificação natalina (13º)

Diárias para viagens excedentes a 50%


Salário-de-Contribuição
Parcelas Integrantes

Abonos

Comissões e percentagens

Gratificações e adicionais

Aviso prévio
Parcelas NÃO - Integrantes
do
Salário - de - Contribuição
Salário-de-Contribuição
Parcelas NÃO-Integrantes

Benefícios da previdência social

Ajuda de custo e o adicional do aeronauta

Parcela “in natura”

Férias indenizadas, abono convertido


e a dobra de férias
Salário-de-Contribuição
Parcelas NÃO-Integrantes

Indenização do FGTS

Indenização por tempo de serviço do


empregado não optante pelo FGTS

Despedida sem justa causa nos contratos


por prazo determinado

Indenização do tempo do safrista


Salário-de-Contribuição
Parcelas NÃO-Integrantes

Incentivo à demissão voluntária - PDV

Ganhos eventuais

Licença-prêmio indenizada

Dispensa sem justa causa no período de


30 dias que antecede a correção salarial
Salário-de-Contribuição
Parcelas NÃO-Integrantes

Parcela recebida a título de vale-transporte

Ajuda de custo recebida em parcela única

Diárias para viagens não excedentes a 50%

Bolsa educacional de estagiário


Salário-de-Contribuição
Parcelas NÃO-Integrantes

Participação nos lucros ou resultados

Programas PIS/PASEP

Transporte, alimentação e habitação

Complementação do auxílio-doença
Salário-de-Contribuição
Parcelas NÃO-Integrantes

Assistência ao trabalhador da
indústria canavieira

Previdência complementar

Assistência médico-odontológica

Vestuários e equipamentos para uso


no local do trabalho
Salário-de-Contribuição
Parcelas NÃO-Integrantes

Ressarcimento de despesas
do veículo do empregado

Reembolso creche e plano educacional

Cessão de direitos autorais

Valor devido à mora do pagamento


das verbas rescisórias
ARRECADAÇÃO

RECOLHIMENTO

DAS CONTRIBUIÇÕES
PRAZO DE
CONTRIBUIÇÕES
RECOLHIMENTO
Individual, facultativo,
Até o dia 15 do mês
empregado e empregador
doméstico
Até o dia 20 do mês Contribuições a cargo da
empresa
Dia 20 de dezembro Contribuição incidente
sobre o 13º salário
Até 2 dias úteis Receita bruta de
espetáculos esportivos
Recolhimento em atraso

0,33% por dia Falta de pagtº ou


Créditos recolhimento
incluídos
Obrigação não em Sonegação, fraude
incluída em Notificação ou conluio
notificação FISCAL
Não prestar
esclarecimentos,
Limite de 20% arquivos ou
sistemas
Redução da multa de ofício

• Caso o sujeito passivo, notificado, efetue o


pagamento, a compensação ou o parcelamento,
será concedida redução da multa de lançamento
de ofício que variará de 50% a 20%
OBRIGAÇÕES
ACESSÓRIAS
Obrigações Acessórias

Folha de pagamento

Contabilização em títulos próprios

Informações ao INSS e a SRFB

Guia de recolhimento de FGTS - GFIP


Obrigações Acessórias

Guia da Previdência Social - GPS

Documentos à disposição da fiscalização

Informações sobre segurados ambulantes

Alvarás e habite-se
Obrigações Acessórias

Guia da Previdência Social - GPS

Documentos à disposição da fiscalização

Informações sobre segurados ambulantes

Alvarás e habite-se