Você está na página 1de 18

Intoxicações Exógenas

Henrique Pott Jr.

Faculdade de Medicina PUC-Campinas - 2010


Abordagem inicial
1. Avaliação clínica inicial

2. Estabilização

3. Reconhecimento da toxíndrome e identificação do agente


causal

4. Descontaminação

5. Administração de antídotos

6. Aumento da eliminação do tóxico absorvido

7. Tratamento sintomático
Emerg Med Clin N Am 15(2007)283–308
J. Pediatr. (Rio J.). 1999; 75 (Supl.2): S244-S250
Avaliação clínica inicial
• Risco iminente de vida – atendimento
primário

• Airway
• Breathing
• Circulation
• Disability
Estabilização
• Contenção do risco iminente de vida –
atendimento secundário

• Airway
• Breathing
• Circulation
• Disability
Síndromes tóxicas
Síndrome Sinais vitais Pupilas SNC
Taquicardia, taquipnéia,
Anticolinérgica hipertermina
Midríase Agitação, alucinações

Anticolinesterásica Bradicardia, bradipnéia, hipotermia Miose Agitação, alucinações

Bradicardia, bradipnéia, hipotermia, Rebaixamento da


Narcótica hipotensão
Miose
consciência

Taquicardia, taquipnéia,
Adrenérgica hipertermia, hipertensão
Midríase Alerta

Taquicardia, bradicardia, Rebaixamento da


Opióide hipotensão
Miose
consciência

Outras síndromes: Extrapiramidal, Meteglobinêmica, Depressiva, Hiperemese, Rabdomiólise.

J Pediatr (Rio J). 2005;81(5 Supl):S212-S222


J. Pediatr. (Rio J.). 1999; 75 (Supl.2): S244-S250
Síndrome Opióide
Adenilato ciclase

Analgesia ATP X AMPc


↓consciência
↓ respiratória
Sedação
miose SNC EFEITO INIBITORIO
Supressão da tosse
Náuseas

TGI Constipação
Hipotensão ortostática CVS
Vasodilatação periférica
Taquicardia
Arritmias
Síndrome Adrenérgica
α1 α2 β

Calcio Calcio, AMPc AMPc


Contração Miocárdio
Contração M.Liso Inibição da liberação de neutr. Relaxamento M.Liso
Contração M.Liso Glicogenólise

Hiper + Taqui + Midríase


hipertensão taquicardia
hipertermia taquipnéia

Convulsões Vasoconstrição
Euforia Bronquioconstrição Taquicardia Contração dos esfíncteres
Midríase Taquipnéia Trombofilia Resposta metabólica

SNC RES CVS TGI


Síndrome ACh e Anti-ACh
M N

M.Liso/Endotélio Miocárdio Junção Neuromuscular


Calcio/GMPc AMPc
Dispnéia
Fraqueza Muscular
Clonus
Liberação de esfíncteres
Miofasciculações
Miose
Tremor
Hipersecreção bronquica
Bradicardia
Lacrimejamento
Salivação
Síndrome Hipnótico-Sedativa
GABA

Cloreto
EFEITO INIBITÓRIO

SNC

Nistagmo
Disartria
Sedação
Redução cognitiva
Delirium
Amnésia
Síndromes clínicas

Síndrome Opióide
Síndrome

Síndrome
Síndrome
Anticolinérgica
Sinais vitais
Taquicardia, taquipnéia,
hipertermina
Pupilas

Midríase
SNC

Agitação, alucinações

Síndrome
Síndrome
INIBITÓRIA
Anticolinesterásica Bradicardia, bradipnéia, hipotermia Miose Agitação, alucinações

Adrenérgica
Colinérgica
Narcótica
Bradicardia, bradipnéia, hipotermia,
hipotensão
Miose
Rebaixamento da
consciência

Anticolinérgica
Hipnótico-Sedativa
Adrenérgica
Taquicardia, taquipnéia,
hipertermia, hipertensão
Midríase Alerta

EXCITATÓRIA
EXCITATÓRIA
Opióide
Taquicardia, bradicardia,
hipotensão
Miose
Rebaixamento da
consciência

INIBITÓRIA
DEPRESSORA
Outras síndromes: Extrapiramidal, Meteglobinêmica, Depressiva, Hiperemese, Rabdomiólise.

J Pediatr (Rio J). 2005;81(5 Supl):S212-S222


J. Pediatr. (Rio J.). 1999; 75 (Supl.2): S244-S250
Tóxicos e suas síndromes
• Síndrome Opióide • Síndrome Colinérgica
– Organofosforados
– Morfina – Carbamato
– Heroina – Piridostigmina
– Neostigmina
– Oxicodona – Edrofônio
– Meperidina
– Clonidina • Síndrome Anticolinérgica
– Atropina
– Imidazólicos – Anti-histamínicos
– Anti-parkinsonianos
– Ciclobenzaprina
• Síndrome Adrenérgica – Antidepressivos Triciclicos
– Plantas belladonna
– Cocaína
– Anfetamina • Síndrome Hipnótico-Sedativa
– Efedrina – Barbitúricos
– Benzodiazepínicos
– Feocromocitoma – Etanol
– Beta-Agonistas – Neurolépticos
Descontaminação
• Objetivo é diminuir a exposição do
organismo ao agente tóxico, reduzindo o
tempo e/ou a superfície de exposição.

• Varia de acordo com a via de intoxicação:


– Digestiva, respiratória, cutânea e percutânea.
Descontaminação
Via Gástria de Intoxicação

• Eméticos
– Krezenlok EP. Position statement: ipecac syrup. American Academy of Clinical Toxicology and European
Association of Poison Centers and Clinical Toxicology. J Toxicol Clin Toxicol 1997;35:672-699.

• Lavagem gástrica
– Vale JA. Position statement: gastric lavage. American Academy of Clinical Toxicology and European
Association of Poison Centers and Clinical Toxicology. J Toxicol Clin Toxicol 1997;35:711.

• Carvão ativado: 1g/kg VO, padrão-ouro


– Bateman DN. Gastric decontamination - a view for the millenium. J Accid Emerg Med 1999;16:84-7.
– Eldridge et al. Pediatric Toxicology. Emerg Med Clin N Am 15(2007)283–308

• Catárticos
– Barceloux D. Position statement: cathartics. American Academy of Clinical Toxicology and European
Association of Poison Centers and Clinical Toxicology. J Toxicol Clin Toxicol 1997; 35:743-45.
Heard K. N Engl J Med 2008;359:285-292