Você está na página 1de 18

Avaliação

 Relação entre avaliação e concepção de


conhecimento

 Como avaliar à luz das teorias e metodologias


explicitadas nos seminários?

Pedro Henrique de Andrade


Verônica Borsato
Alguns conceitos com base nos RC

 Aprendizagem

A aprendizagem deve ser vista como um processo


construtivo, em que os alunos sejam sujeitos ativos e
construam questões sobre temas significativos para suas
vidas, criem uma metodologia para buscar respostas e
chegar à apropriação dos diversos sentidos que o tema
possa trazer, (re)pensando a própria vida e a sociedade.
É um processo que não necessariamente tem um fim
concreto, é contínuo e dinâmico, pois as respostas às
quais se chega podem suscitar novas perguntas.
Alguns conceitos com base nos RC

 Conhecimento

Atingido através da aprendizagem, seja ela escolar ou


não, conhecimento é uma construção em que o
sujeito tem sentidos atribuídos a seu mundo. O
conhecimento nunca é linear, mas múltiplo e
mutável, como uma rede de elementos que se
relacionam entre si e cujas relações podem ser
modificadas ou novas relações podem ser
construídas.
Avaliação

 A ação de avaliar é tarefa inerente ao pensar, ao sentir e


ao agir humanos.

 Relações sociais formais: avaliação para adequar o


indivíduo ao trabalho, a um papel social.

-> China antiga : em 2205 a. C., o imperador Shun avaliava


seus oficiais a cada 3 anos para promovê-los ou demiti-
los.

-> Grécia: seleção de indivíduos para o serviço público


ateniense.
Avaliação

 Elemento reorganizador da sociedade.

-> Utilizada em função de interesses e finalidades


econômicas: consolidação da produção capitalista.

-> Utilizada para a melhoria do desempenho humano


e conseqüentes mudanças qualitativas na sociedade:
emancipação do povo.
Avaliação

 Avaliação cotidiana x avaliação escolar.

 Avaliação escolar: exige que desvendemos "o sentido


profundo da existência do fenômeno educativo, da
função social da escola, da compreensão sobre as
razões que fundamentam a ação do educador e do
educando, o sentido da própria vida" (COSTA, p. 4).
Jussara Hoffmann

 formada em Letras pela UFRGS e mestre em Educação/Avaliação pela


UFRJ;

 durante sua vida, foi professora primária, professora de Português no


Ensino Médio e coordenadora pedagógica do Colégio Bom Conselho e de
escola pública de Porto Alegre. Atuou na Delegacia de Educação/SEC e foi
docente em Metodologia do Ensino Superior na PUCRS;

 aposentou-se como professora adjunta da UFRGS em 1996 para fundar e


assumir a direção da Editora Mediação, com mais de 150 obras editadas;

 conferencista e consultora educacional;

 tem hoje 12 livros publicados sobre o tema, além de inúmeros artigos em


revistas, com o conjunto de suas obras superando a marca de 300 mil
exemplares vendidos no país.
As charadas da avaliação

 Avaliação mediadora

-> Objetivo

-> Papel do professor

-> O que significa o erro

-> Diferenças entre os alunos

-> Autoavaliação

-> Problemas para se colocar a avaliação mediadora em prática


Avaliação x Exame

 Exame – prática mais comum nas escolas


 classificatório
 seletivo (aprova/reprova)
 antidemocrático
 autoritário
 gera medo, usado como ameaça, castigo

 Avaliação
 diagnóstica: investiga o nível de desempenho dos alunos e seus
impasses para orientar o educador na direção de resultados
satisfatórios
 inclusiva: o diagnóstico orienta o estudante
 democrática
Entrevista com Cipriano Luckesi; disponível em:
 dialógica http://www.luckesi.com.br/textos/entrevista_folha_dirigida_outubro2006.pdf
O que é essencial para uma boa prática avaliativa?

 Planejamento
 explicitar nossos desejos sobre o processo de aprendizagem
 o que queremos que os alunos aprendam?
 que resultados queremos como consequência de nossa prática?
 por que julgamos importante o aluno chegar a esses resultados?

 Realização do planejado
 aprendizagem: processo de construção
Avaliação autêntica: como fazer

Adaptado de Authentic Assessment Toolbox


criado por Jon Mueller

http://jfmueller.faculty.noctrl.edu/toolbox/howdoyoudo
it.htm

AVALIAÇÃO AUTÊNTICA: PEDE-SE AOS


ESTUDANTES QUE REALIZEM TAREFAS DO
MUNDO REAL, QUE DEMONSTREM
APLICAÇÃO SIGNIFICATIVA DE
CONHECIMENTO E COMPETÊNCIAS
Questões pertinentes

1. O que os alunos devem saber e ser capazes de


fazer?
- lista de objetivos: conhecimento e competências
2. O que indica que os alunos atingiram os
objetivos (conhecimento e competências)?
- criação de tarefas autênticas
3. Como determinar bom desempenho em uma
tarefa?
- estabelecimento de critérios (característicos de bom
desempenho na tarefa)
4. Como determinar o desempenho dos alunos a
partir desses critérios?
- estabelecimento de uma escala de níveis de desempenho para
cada critério
1. O que os alunos devem saber e ser capazes de fazer?
- lista de objetivos: conhecimento e competências

 Descrever o que espera-se que os alunos devem saber e


ser capazes de fazer
 Os objetivos devem ser claros e avaliáveis (observáveis).
 Comparar:
 Os alunos entenderão as diferenças entre norma culta e variantes faladas.
 Os alunos serão capazes de usar diferentes variantes da língua portuguesa com
adequação.
 Os objetivos devem ser significativos para os alunos (é
real-mente importante que os alunos tenham esse
conhecimen-to/essas competências? em que situação
concreta eles aplicarão esse conhecimento/essas
competências)
 Competências subordinadas às cinco grandes competências /
metas adotadas pelos Referenciais Curriculares 
1. O que os alunos devem saber e ser capazes de fazer?
- lista de objetivos: conhecimento e competências

•Dominar a norma culta e fazer uso das linguagens matemática,


artística e científica;
•Construir e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento
para a compreensão de fenômenos naturais, de processos
histórico-geográficos, da produção tecnológica e das
manifestações artísticas;
•Selecionar, organizar, relacionar, interpretar dados e
informações representados em diferentes formas, para tomar
decisões e enfrentar situações-problema;
•Relacionar informações, representadas de diferentes formas, e
conhecimentos disponíveis em situações concretas, para
construir argumentação consistente;
•Recorrer aos conhecimentos desenvolvidos na escola para
elaborar propostas de intervenção solidária na realidade,
respeitando os valores humanos e considerando a diversidade
sociocultural.
Referencial Curricular do Rio Grande do Sul (vol.1 p.21)
2. O que indica que os alunos atingiram os objetivos (conheci-
mento e competências)?
- criação de tarefas autênticas

 Tarefas autênticas
 pedem que os alunos construam respostas / criem soluções
próprias (desenvolvendo autoria)
 simulam tarefas significativas encontradas no mundo real

 As atividades propostas na tarefa devem requerer que os


alunos demonstrem as competências que deles são
esperadas (como definidas nos objetivos) e ser
indispensáveis
Os alunos serão capazes de usar diferentes variantes da língua
portuguesa com adequação.
 Possível tarefa: produção de uma ata (após outras atividades
como estudo das características do gênero “ata” e da realização de
uma assembléia)
3. Como determinar bom desempenho em uma tarefa?
- estabelecimento de critérios (característicos de bom
desempenho na tarefa)

 Critérios para avaliar o desempenho devem ser claros,


breves e observáveis
 Alunos devem ter conhecimento dos critérios de avaliação
antes do início da tarefa

 Critérios para avaliar a produção de uma ata


 conter elementos característicos do gênero ata (p.ex. abertura,
relação e identificação das pessoas presentes, ordem do dia, fecho)
 usar a norma padrão adequadamente
4. Como determinar o desempenho dos alunos a partir dos critérios?
- estabelecimento de uma escala de níveis de desempenho para cada critério

 Avaliação analítica: definir níveis, descrições e valores


para possíveis desempenhos e pesos para os critérios
 Critério: conter elementos característicos do gênero ata – 40%
 Níveis de desempenho:
 Insuficiente: ata não contém todos os elementos característicos - 0
 Em desenvolvimento: ata contém a maioria dos elementos característicos - 1
 Proficiente: todos os elementos característicos estão presentes e facilmente
identificáveis – 2
 Avaliação holística: definir níveis de desempenho
considerando todos os critérios conjuntamente
 Insuficiente: ata não contém todos os elementos característicos; apresenta
muitas inadequações de registro de língua
 Em desenvolvimento: nem todos os elementos característicos estão
presentes; apresenta algumas inadequações de registro de língua
 Proficiente: todos ou a maioria dos elementos característicos estão
presentes; apresenta nenhuma ou pouca inadequação de registro da língua
4. Como determinar o desempenho dos alunos a partir dos critérios?
- estabelecimento de uma escala de níveis de desempenho para cada critério

 A partir dos critérios, dos níveis e das descrições cada


aluno terá um parecer para avaliar seu próprio
desempenho e ter uma noção do que precisa ser melhorado

 O resultado da avaliação deve servir como ferramenta para


pensar os próximos passos da aprendizagem

“o ato de avaliar é o ato de diagnosticar o desempenho


do estudante, assim como de suas dificuldades, tendo em
vista a tomada de decisões sobre como auxiliá-lo a obter o
resultado necessário” (Entrevista com Cipriano Luckesi; disponível em:
http://www.luckesi.com.br/textos/entrevista_folha_dirigida_outubro2006.pdf)

Você também pode gostar