Você está na página 1de 54

FIGURAS DE LINGUAGEM

FIGURAS DE PALAVRAS
PROF.º ESP. ALEX OLIVEIRA DASILVA
(lex_oliveira@hotmail.com)

“Através da leitura, é possível apurar o olhar para enxergar o que


parece “invisível”, mas está a tempo todo diante de nós. A literatura
nos dá um outro “ver”, o ver de verdade”
(Alice Ruiz)
Antonomásia
(Perífrase)

É a figura que consiste em designar uma pessoa por uma característica, feito ou
fato que a tornou notória.

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Antonomásia

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Cidade Maravilhosa

Cidade maravilhosa
Cheia de encantos mil
Cidade maravilhosa
Coração do meu Brasil
Cidade maravilhosa
Cheia de encantos mil
Cidade maravilhosa
Coração do meu Brasil. […]”

Marchinhas de Carnaval

Exemplos: Antonomásia
Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com
Exemplos: Antonomásia

Cidade Luz (=Paris)


John Lennon
Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com
Exemplos: Antonomásia

A Cidade Luz continua atraindo visitantes do mundo todo.


(Cidade luz = Paris)
A Cidade Maravilhosa segue cheia de sol.
(Cidade maravilhosa = Rio de Janeiro)
O povo lusitano foi bastante satirizado por Gil Vicente.
(Povo lusitano = os portugueses)
O Príncipe dos poetas também teve outras atividades que o tornaram famoso; por
exemplo: a luta pelo serviço militar obrigatório.
(Príncipe dos poetas = Olavo Bilac)
O Presidente dos Pobres suicidou-se em 1954.
(Presidente dos Pobres = Getúlio Vargas)
“A dama do teatro brasileiro foi indicada para o Oscar.”
(Dama do teatro brasileiro = Fernanda Montenegro)
Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com
Exemplos: Antonomásia

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Antonomásia

 O Poeta dos Escravos - Castro Alves.


 O Patriarca da Independência - José Bonifácio.
 O Águia de Haia - Rui Barbosa.
 O Salvador, o Nazareno, o Redentor, O Divino Mestre - Jesus Cristo.
 O Herói de Tróia - Aquiles.
 O Berço dos Faraós - Egito.
 O Herói das Termópilas - Leônidas.
 O Pai da Medicina - Hipócrates.

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Antonomásia

 Visitamos a Cidade Eterna (= Roma).


 Ultima flor do Lácio (= língua portuguesa), inculta e bela. (Bilac)
 O astro rei (= sol) brilha intensamente.
 Aquele que tudo pode (= Deus) nos protege.
 O país do futebol (Brasil), é adorado por seus filhos.
 As pessoas que tudo querem (= os gananciosos) nada conseguem.

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Catacrese
É a figura de linguagem que consiste numa metáfora gasta, inexpressiva. Ela
costuma ocorrer quando, por falta de um termo específico para designar um
conceito, toma-se outro “emprestado”.

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Catacrese

Maçãs do rosto

Asa da xícara
Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com
Exemplos: Catacrese Diante Da Cruz

• Sentou-se no braço da poltrona para “Parece até que eu estava ali,


descansar. Aos pés da cruz, vendo seu sangue cair.
Um sacrifício feito só por amor,
Por vidas que somente lhe trazem dor. [...]”
• Não me lembro do seu nome, mas
ainda vejo as suas eternas maçãs do
Rosa de Saron
rosto avermelhadas.

• A asa da xícara quebrou-se.

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Catacrese

Dentes de alho

Perna da mesa

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Catacrese Composição Estranha
MPB 4
Usei a cara da lua
As asas do vento
Os braços do mar
O pé da montanha

Criei uma criatura


Um bicho, uma coisa
Um não-sei-que-lá
Composição estranha

O coração da floresta
Batia em seu peito
E a sua voz
Boca da noite
Para sua voz
Boca da noite
Para sua voz

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Catacrese

Céu da Boca

“[…]
Eu quero beijar a sua boca louca
Eu quero beijar a sua boca louca
Eu vou enfiar uva no céu da sua boca
Eu vou enfiar uva no céu da sua boca
[…]”

Ivete Sangalo

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Catacrese

No balanço do busão

No balanço do busão, no fungado da sanfona


O que atrapalha é o braço da poltrona.
É no balanço do busão, é no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona.

Falamansa

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Comparação
(Símile)

É a figura de linguagem que consiste na relação de semelhança que se estabelece


entre dois termos de sentidos diferentes através de termos comparativos
(como, assim como, tal como, igual a, que nem).

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Comparação

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Comparação
Telegrama

Eu tava triste
Tristinho!
Mais sem graça
Que a top-model magrela
Na passarela
Eu tava só
Sozinho!
Mais solitário
Que um paulistano
Que um canastrão
Na hora que cai o pano
Tava mais bobo
Que banda de rock
Que um palhaço
Do circo Vostok...
Zeca Baleiro
Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com
Exemplos: Comparação

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Comparação

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Comparação

Eu Sem Você

“Eu tô carente desse olhar que mata


Dessa boca quente revirando tudo
Tô com saudade dessa cara linda
Me pedindo fica só mais um segundo

Tô feito mato desejando a chuva


Madrugada fria esperando o sol Abelha
Tô tão carente feito um prisioneiro
Vivo um pesadelo, beijo sem paixão” “Como uma abelha pousa numa flor
Mansa você chegou me dando amor
Paula Fernandes Como uma abelha ferrou meu coração
Deixou saudades e o veneno da paixão”

Jorge e Mateus

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Comparação

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Comparação

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Metáfora
É a figura de linguagem que consiste em utilizar uma palavra ou uma expressão
em lugar de outra, sem que haja uma relação real, mas em virtude da
circunstância de que o nosso espírito as associa e depreende entre elas certas
semelhanças.

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Metáfora

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Metáfora

“Não sei que nuvem trago neste peito


que tudo quanto vejo me entristece...”
(Alexandre de Gusmão)

“Não fique pensando que o povo é nada, carneiro, boiada,


débil mental pra lhe entregar tudo de mão beijada.”
(Chico Buarque de Holanda)

“Sua boca é um cadeado


E meu corpo é uma fogueira.”
(Chico Buarque de Holanda)

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Metáfora

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Metáfora
Esperando Na Janela

“Você é a escada da minha subida


Você é o amor da minha vida
É o meu abrir de olhos no amanhecer
Verdade que me leva a viver
Você é a espera na janela
A ave que vem de longe tão bela
A esperança que arde em calor
Você é a tradução do que é o amor”
Refrão de Bolero
César Menotti e Fabiano
“Ana, teus lábios são labirintos, Ana.
Que atraem os meus instintos mais sacanas
E o teu olhar sempre distante sempre me engana
Eu entro sempre na tua dança de cigana.”

Engenheiros do Hawaii
Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com
Exemplos: Metáfora

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Metáfora

 “Sou um cachorro sem sentimentos.”


 “Seus olhos são dois oceanos.”
 “Cada fruto desta árvore é um pingo de ouro.”
 “Meu pensamento é um rio subterrâneo.” (Fernando Pessoa)
 “Fulano é um gato.”
 “Essa menina é uma flor.”
 “É um ato de falta de grandeza desprezar o desejado pássaro depois que ele pousa em suas mãos.” (Giuliano
Fratin)
 “Em sua sincera dissimulação ele usou uma máscara feita com o molde de seu próprio rosto.” (Giuliano
Fratin)

 “O tempo é uma cadeira ao sol, e nada mais.”(Carlos Drummond deAndrade)


"Jamais deveriam ser asfaltados os bosques e campos floridos de um ingênuo coração.” (Giuliano Fratin)

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Metáfora

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Metáfora
A Formiga

As coisas devem ser bem grandes


Pra formiga pequenina
A rosa, um lindo palácio
E o espinho, uma espada fina
A gota d'água, um manso lago
O pingo de chuva, um mar
Onde um pauzinho boiando
É navio a navegar
O bico de pão, o corcovado
O grilo, um rinoceronte
Uns grãos de sal derramados,
Ovelhinhas pelo monte

Vinicius de Moraes
Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com
Exemplos: Metáfora

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Metáfora

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Metonímia
É a figura de linguagem que consiste em empregar um termo no lugar de outro,
havendo entre ambos estreita afinidade ou relação de sentido.

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Metonímia

Eu sou Stephany.

“No meu Cross Fox


Eu vou sair
Vou dançar
Me divertir
Não vou ficar mais te esperando Alegria Alegria
Pois agora eu sou...
Demais!” “Eu tomo uma Coca-Cola
Ela pensa em casamento
Stephany E uma canção me consola
Eu vou.”

Caetano Veloso
Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com
Exemplos: Metonímia

 O NOME DO AUTOR PELAOBRA:


• Ler Guimarães Rosa é um projeto desafiador. (=a obra de Guimarães Rosa).
• Passei a noite toda lendo Machado de Assis. (=a obra de Machado deAssis).
• “Trabalhava ao piano, não só Chopin como ainda os estudos de Czerny.” (Murilo Mendes)
(=a partitura de Chopin)

• Ouvi Mozart com emoção. (=a música de Mozart)


• Leio Graciliano Ramos porque ele fala da realidade brasileira.
(a obra de Graciliano Ramos)

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Metonímia

 A MARCA PELO PRODUTO:


• Comprei um Gol. (=um carro.)
• Tomamos uma Skol. (=uma cerveja.)
• Comprei uma caixa de Gilette. (=lâmina de barbear).
• Para deixar esta panela brilhando vou precisar de Bombril. (=palha de aço)
• Meu filho adora Danone. (=iogurte)

 O LUGAR PELOS HABITANTES:


• A Índia exporta carne de frango para o Japão. (=os indianos)
• Queria tomar um Porto fervido com maçãs. (=um vinho).

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Metonímia

 A PARTE PELO TODO:


• As asas cortavam o céu de Rondônia. (=os pássaros)
• Enormes chaminés dominam os bairros fabris da cidade inglesa. (=fábricas)
• Várias pernas passavam apressadamente. (=pessoas)

 O CONTINENTE PELO CONTEÚDO:


• Vamos beber um copo? (uma cerveja)
• Bebeu o cálice todo. (=líquido)

 O LUGAR PELO PRODUTO:


• Fumei um saboroso havana. (=charuto)
Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com
Exemplos: Metonímia

 O ABSTRATO PELO CONCRETO:


• A audácia vencerá. (=os audaciosos)
• O crime habita aquele bairro. (=os criminosos)

 O INSTRUMENTO PELA PROFISSÃO:


• Não quis ser engenheiro, preferiu o bisturi. (= médico)

 INVENTOR PELO INVENTO:


• Édson ilumina o mundo. (=As lâmpadas)

 SÍMBOLO PELO OBJETO SIMBOLIZADO:


• Não te afastes da cruz. (=religião.)
Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com
Exemplos: Metonímia

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Metonímia

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Sinestesia
É a figura de linguagem que consiste no cruzamento dos sentidos humanos
(audição, visão, tato, olfato, paladar), a fusão de sensações diferentes numa só
impressão.

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Sinestesia

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Sinestesia

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Sinestesia

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Sinestesia

 “Os carinhos de Godofredo não tinham mais o gosto dos primeiros tempos.” (Autran
Dourado).
(carinhos = tato / gosto = paladar)
 “O céu ia envolvendo-a até comunicar-lhe a sensação do azul, acariciando-a como um
esposo, deixando-lhe o odor e a delícia da tarde.” (Gabriel Miró)

(sensação do azul = visão / acariciando = tato / o odor = nasal / a delícia = paladar)


“Sobre a terra amarga, caminhos têm o sonho.” (António Machado)
(terra amarga = paladar)

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Sinestesia

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Sinestesia

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Sinestesia

“Vamos respirar o ar verde do outono.” (autor desconhecido)


(respirar = olfato / verde = visão, no sentido das cores)

“Sempre havia, ao amanhecer, uma cor estridente no horizonte" (Giuliano Fratin)


(cor = visão / estridente = audição)
“A melodia do pianista era doce e rósea em suas sublimes imensidões" (Giuliano Fratin)
(melodia = audição / doce = paladar / rósea = visão)
Esse perfume é muito doce.
(perfume = olfato / doce = paladar)
As cores quentes estão em alta nesta estação.
(cores = visão / quentes = tato)

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Exemplos: Sinestesia

Cristais

Mais claro e fino do que as finas pratas


o som da tua voz deliciava…
Na dolência velada das sonatas
como um perfume a tudo perfumava.
Filtros sutis de melodias, de ondas
Era um som feito luz, eram volatas de cantos volutuosos como rondas
em lânguida espiral que iluminava, de silfos leves, sensuais, lascivos…
brancas sonoridades de cascatas…
Tanta harmonia melancolizava. Como que anseios invisíveis, mudos,
da brancura das sedas e veludos,
das virgindades, dos pudores vivos.

Cruz e Souza
Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com
Exemplos: Sinestesia
- Momento eterno em um só instante.
E já posso tocar os aromas.
Sinestesia Aromas de primavera:
Todos frios, escuros e úmidos,
No profundo caos da minha mente Como a silenciosa terra:
Procuro abstração completa, De onde vim e pra onde irei
Mas o coração não compreende: Com o dissabor de quem se encerra...
A minha vida está repleta E quando vier o amor
Dos sentidos mais confusos
Me envolvendo com sua harmonia,
Que não mandam a resposta certa...
Mas mesmo assim eu vejo os sons:
Sentirei o seu sabor:
Com suas cores cintilantes. Mais quente e claro que o dia.
- Verde, amarelo, azul... - Intocável fragrância...
E outras cores dissonantes, Silenciosa melodia...
Juntas formando o branco: Quem compreenderá a minha louca sinestesia ?

Pablo Falabela

Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com


Prof.º Esp. Alex Oliveira da Silva – lex_oliveira@hotmail.com