Você está na página 1de 25

ESTRUTURAS E PROPRIEDADES

CERÂMICAS
CERÂMICAS

 As Cerâmicas compreendem todos os materiais inorgânicos, não-metálicos,


obtidos geralmente após tratamento térmico em temperaturas elevadas.

Classificação das cerâmicas:


• Óxidos;
• Nitretos;
• Carbetos
CLASSIFICAÇÃO

Convencionais
Avançadas
Estruturais
Eletrônicos
Vidros
Ópticos
Louças
Biomateriais
Cimentos
CARACTERÍSTICAS GERAIS

 Maior dureza e rigidez quando comparadas aos aços;


 Maior resistência ao calor e à corrosão que metais e polímeros;
 São menos densas que a maioria dos metais e suas ligas;
 Os materiais usados na produção das cerâmicas são abundantes e mais
baratos;
 A ligação atômica em cerâmicas é do tipo mista: covalente + iônica.

átomos

Ligação Química
Estruturas Cerâmicas
• íons metálicos, carregados positivamente - CÁTIONS
• íons não metálicos, carregados negativamente – ÂNIONS

•Tendem a ter o maior empocatamento possível;


•Características importantes dos íons componentes:

• magnitude da carga elétrica


- todo cristal dever ser eletricamente neutro
- indicação, através da formula química, da relação entre cátions e
anions. Ex: Ca2+ + F- → CaF2
• tamanho relativo dos cátions e anions
- razão entre rC e rA
- cátions menores, razão menor que 1
- estabilidade decorrente do contato entre cátions e ânions.
ESTRUTURAS CERÂMICAS

 Pode ser definida pela:


 magnitude da carga elétrica de cada íon;
 os tamanhos relativos dos cátions e ânions;

 Cerâmicas estáveis : todos os ânions estão em contato com os cátions.

Instável
Estáveis
NÚMERO DE COORDENAÇÃO

Para um número de coordenação específico há uma razão crítica rc/ra para a


qual o contato entre os íons é mantido.

NC rc/ra geometria NC rc/ra geometria


ESTRUTURAS CRISTALINAS DAS CERÂMICAS

A extrema fragilidade e
dureza dos cerâmicos vem
da natureza das suas
ligações atómicas iônicas
ou covalentes

As estruturas cristalinas,
quando presentes,são
extremamente complexas

Exemplo: O óxido de Silício


(SiO2) pode ter três formas
cristalinas distintas:
quartzo, cristobalite e
tridimite
MATERIAIS CERÂMICOS

 PROPRIEDADES TÉRMICAS E FÍSICAS

 Densidade: 2-3 g/cm3


 Embora os materiais cerâmicos sejam em geral
isolantes de calor e eletricidade, há uma classe de
materiais cerâmicos que são supercondutores
 A dilatação térmica é baixa comparada com metais
e polímeros
MATERIAIS CERÂMICOS

PROPRIEDADES MECÂNICAS
 Apresentam baixa resistência ao choque

 São duros e frágeis em relação à tração (~17


kgf/mm2)
 São resistentes em relação à compressão

 O módulo de elasticidade é alto: ~45.500kgf/mm2


(aço: 20.000 kgf/mm2)
 Têm alta dureza e alta resistência ao desgaste
ESTRUTURAS CRISTALINAS DO TIPO
AX

Alguns dos materiais cerâmicos usuais são aqueles em


que existem números iguais de cátions e aníons. Com
frequência, esses materiais são designados por
compostos AX, onde A representa o cátion e X
representa o aníon. Existem virias estruturas cristalinas
diferentes para os compostos AX; normalmente, cada
uma delas é designada em referenda a um material usual
que assume aquela estrutura específica.
ESTRUTURAS CRISTALINAS DO TIPO
AX - Estrutura do Sal-gema
A estrutura cristalina AX mais comum é do tipo cloreto de sódio (NaCl), ou sal-gema.
O numero de coordenação tanto para os cátions como para os ânions é de 6, e, portanto,
a razão entre os raios do cátion e do ânions esta situada entre aproximadamente 0,414 e
0,732. Uma célula unitária para essa estrutura cristalina é gerada a partir de uma
configuração dos ânions do tipo CFC, com um cátion situado no centro do cubo e outro
localizado no centro de cada uma das 12 arestas do cubo. Alguns dos materiais
cerâmicos mais comuns que se formam segundo essa estrutura cristalina são NaCl,
MgO, MnS, LiFe FeO.
ESTRUTURAS CRISTALINAS DO TIPO
AX - Estrutura do Cloreto de Cesio
Uma célula unitária para a estrutura cristalina do cloreto de césio
(CsCl) possui o número de coordenação para ambos os tipos de íons
igual a 8. Os anions estão localizados em cada um dos vértices de um
cubo, enquanto o centro do cubo contém um único cátion. O
intercâmbio de ânions com cátions, e vice-versa, produz a mesma
estrutura cristalina.
ESTRUTURAS CRISTALINAS DO TIPO AX –
estrutura da blenda de zinco
Uma terceira estrutura do tipo AX é aquela em que o número de Coordenação
é 4; isto é, todos os átomos estão coordenados tetraedricamente. Essa estrutura
e conhecia por estrutura da blenda de zinco, ou esfalerita, em função do termo
mineralógico para o sulfeto de zinco (ZnS). Todos os vértices e posições
faciais da célula cubica estão ocupados por átomos de S, enquanto os atomos
de Zn preenchem posições tetraédricas interiores. Ocorre uma estrutura
equivalente se as posições dos atomos de Zn e de S forem invertidas. Dessa
forma, cada átomo de Zn esta ligado a quatro átomos de S, e vice-versa. Na
maioria das vezes, a ligação atômica nos compostos que exibem essa estrutura
cristalina altamente covalente, estando incluídos entre esses compostos o ZnS,
o ZnTe e o SiC.
Estruturas Cristalinas do Tipo AX

A = Cátion, X = Ânion. SAL-GEMA (NaCl)

rc = rNa = 0,102 nm
rc/ra = 0,56
ra = rCl = 0,181 nm NC = 6

BLENDA DE ZINCO (esfarelita- ZnS)

rc = rZn = 0,074 nm rc/ra = 0,40


ra = rS = 0,184 nm NC = 4

CLORETO DE CÉSIO (CsCl)

rc = rCs = 0,170 nm
rc/ra = 0,94
ra = rCl = 0,181 nm NC = 8
Estruturas cristalinas tipo AmXp
• Cargas de cátions e ânions não são as mesmas CaF2
• Taxa do raio rc/ra para o fluoreto de é aproximadamente 0,8.
• a estrutura cristalina pode ser similar a estrutura do CsCl.
• metade das posições centrais do cubo são metade das posições
centrais do cubo são ocupadas por íons Ca+

Com m ou p ≠ 1
Ex:
CaF2

raio do cátion – 0,100nm


raio do anion – 0,133nm

rC/rA=0,100/0,133= 0,750

Numero de coordenação = 8
Estruturas cristalinas tipo AmBnXp
• Mais de um tipo de cátions ( A e B) BaTiO3
• Nas temperaturas abaixo de 120ºC cristalina é
cúbica cristalina é cúbica
• Ba2+, cantos do cubo
• Ti4+ ao centro e
• „O2-, centro de cada uma das 6 faces.
Estruturas Cristalinas do Tipo AmXp

 Estrutura da Fluorita (CaF2)

rc = rCa = 0,100 nm rc/ra = 0,75


ra = rF = 0,133 nm NC = 8

Estruturas Cristalinas do Tipo AmBnXp

 Estrutura do Titanato de bário (BaTiO3) – estrutura cristalina da perovskita


IMPERFEIÇÕES NA CERÂMICA

 Defeitos pontuais:
 Defeito de Frenkel: par formado por uma lacuna de cátion e um cátion intersticial;
 Defeito de Schottky: par formado por uma lacuna de cátion e outra de ânion.

Ambos não alteram a


estequiometria do composto
IMPERFEIÇÕES NA CERÂMICA (Impurezas)

 Impurezas podem ser intersticiais ou substitucionais:


• Impureza substitucional – substituição de íon com carga elétrica semelhante;
 Impureza intersticial – o raio atômico da impureza deve ser pequeno em
comparação ao do ânion;
 Solubilidade de impurezas aumenta se os raios iônicos e as cargas da impureza e
dos íons hospedeiros é semelhante;
 A incorporação de uma impureza com carga elétrica diferente do íon hospedeiro
gera defeitos pontuais.
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS CERÂMICOS

CRISTALINOS AMORFOS (VIDROS) VIDRO-CERÂMICOS


Incluem os cerâmicos à Em geral com a mesma Formados inicialmente
base de Silicatos, composição dos como amorfos e
Óxidos, Carbonetos e cristalinos, diferindo no tratados termicamente
Nitretos processamento

O Silício e o Oxigênio
formam cerca de 75%
da crosta terrestre,
sendo materiais de
Os cerâmicos avançados ocorrência comum na
são baseados em óxidos, natureza e de baixo
carbonetos e nitretos custo !
com elevados graus de
pureza
Carbono
• Existe em várias formas alotrópicas, assim como no estado amorfo.

Diamante
• À temperatura ambiente e sob pressão atmosférica, o diamante é um
polimorfo metaestável do carbono..
• A estrutura é uma variante da blenda de zinco, no qual os átomos de
carbono ocupam todas as posições (tanto do Zn quanto do S).

O que você espera em termos de condutividade elétrica do Diamante?


Grafita

• À temperatura ambiente e sob pressão atmosférica, a grafita é um


polimorfo estável do carbono..
• A estrutura é formada por camada de átomos de carbono em uma
arranjo hexagonal; dentro das camadas, cada átomo de carbono está
ligado por fortes ligações covalentes e três átomos de carbono vizinhos
coplanares. O quarto elétron de ligação participa em uma fraca ligação
do tipo van der Waals entre diferente camadas.

O que você espera em termos de condutividade elétrica da grafita?


PRODUTOS À BASE DE ARGILA

• Produtos estruturais;
• Louças brancas

Composição do material:
• Argila;
• Quartzo (carga);
• Fundente

Processo de conformação:
• Prensagem;
• Colagem de barbotina;
• Injeção;
• Extrusão