Você está na página 1de 30

Pré-requisitos

Conceito de comprimento, área, volume e


ângulo
Operações aritméticas: Soma, subtração,
multiplicação, divisão, potenciação, radiciação
Expressões aritméticas
Qual é o comprimento de AB?

A B
?
0
1 2
Coloca-se uma régua ao lado de AB, de forma que o zero da régua coincida
com uma das extremidades do segmento, e verifica-se com qual divisão da
régua a outra extremidade do segmento coincide.
O mais provável é que a extremidade B caia entre 2
divisões da régua,sem coincidir com nenhuma! Dizer que AB
= 1,7 cm não está correto... Que AB = 1,8 cm também não!
Então, qual é o comprimento de AB?
Comprimento de AB – a solução!

Para resolver a dificuldade foi convencionado que a pessoa que realiza a


medição deve avaliar a posição em que a extremidade B caiu, e acrescentar
mais um algarismo à medida..
B
A AB = 1,76 cm

0 1 2 B

A pessoa que realiza a medição 1,7 1,8


imagina o espaço entre 1,7 e 1,8
subdividido em 10 partes iguais...

...e opina com qual subdivisão ela acha que a extremidade B coincide.
Se ela acha que B coincide com a sexta subdivisão ela escreve...
Algarismos corretos e algarismo duvidoso (1 de 2)

B
A AB = 1,76 cm?
AB = 1,75 cm?
0 1 2 AB = 1,77 cm?

É claro que os algarismos da medida 1,76 não merecem a


mesma confiança. Qualquer pessoa que medir o
comprimento AB irá concordar que o primeiro algarismo é
1, e que o segundo é 7 – eles foram mostrados pelo
instrumento. Quando ao 6, uma outra pessoa poderia
fazer uma avaliação diferente...
Algarismos corretos e algarismo duvidoso (2 de 2)

Por isso dizemos que em toda medida existem 2 tipos de


algarismos:
Algarismos corretos: são aqueles sobre os quais temos
certeza, porque foram mostrados pelo aparelho de
medida;
Algarismo duvidoso: É aquele (único!) que foi avaliado. É
sempre o último algarismo da medida.

B Algarismo duvidoso
A

AB = 1,76 cm
0 1 2
Algarismos corretos
Algarismos significativos

Chamamos de algarismos significativos de uma medida ao


conjunto constituído por todos os os seus algarismos
corretos, mais o (único) algarismo duvidoso.

Algarismos significativos

AB = 1,76 cm

Algarismos corretos Algarismo duvidoso


Quantidade de significativos de
uma medida
Se a medida foi realizada corretamente:
 Os algarismos de 1 a 9, sempre que aparecem
numa medida, são significativos;
 O zero:
 Antes de algarismo diferente de zero não é
algarismo significativo
 Depois de algarismo diferente de zero é
significativo.
Quantos significativos tem cada
uma das medidas abaixo?

 2,25  3
 1000,5  5
 2,0304027  8
 0,003  1
 3,000  4
 7  1
Arredondamento

Operação que permite reduzir a quantidade


de significativos de uma medida.
Corresponde a jogar informação fora. Por
isso deve ser evitada sempre que possível.
Como arredondar
 Identificar o último algarismo que vai
ser conservado.
 Observar o algarismo seguinte:
 Menor que 5: simplesmente desprezamos ele
e todos que o seguem.
 5 ou maior que 5: desprezamos ele e todos
que o seguem, mas acrescentamos 1 unidade
no último que vai ser conservado.
Arredonde para 3 significativos

 0,0001230
 1,2984  0,000123
 984,476  1,30
 1,0000000  984
 9,7654321  1,00
 9,99999999999  9,77
 10,0
Aumentar a precisão?Não é
fácil
Não existe nenhuma operação capaz de
aumentar a precisão de uma medida. A
única maneira é usar um instrumento de
medida mais preciso.
Operações com significativos

Quando se realizam operações matemáticas


com medidas de precisões diferentes, a
pior medida determina a precisão do
resultado.
Se queremos um resultado mais preciso,
precisamos melhorar as piores medidas.
Exemplo

Somar 27,8 + 1,324 + 0,66


= 29,7

27,8 27,8??
1,324 1,324
0,66
0,66?
29,78
4 29,7??
Soma e subtração

 Arredondar todas as parcelas para a


quantidade de casas decimais da parcela
que tiver menor número de casas decimais.
 Efetuar a operação. Todos os algarismos do
resultado serão significativos.
Exercícios

 27,8 + 1,324 + 0,66


 1,575987 – 1,48
 1 – 0,001
 8,34 + 0,659
 46,768 + 10
Multiplicação

 Efetuar normalmente a operação


 Arredondar o resultado para a quantidade
de casas decimais da parcela que tiver
menor número de casas decimais.
Exercícios

 2,0002 x 1,15
 6,27 x 3,7
 2,6 x 1,4
 8,34 x 0,659
 3,7 x 2,6
Divisão

 Efetuar a operação, continuando a divisão


até obter uma casa decimais a mais do que
a parcela que tem menor número de casas
decimais.
 Arredondar o resultado para o número de
casas decimais da parcela que tem menor
número de casas decimais.
Exercícios

 12,03 / 8,34
 5,2 / 2,000
 24,321 / 3,4
 3.41 / 1,701
 7,4 / 1,50
Números exatos

 São números que não foram obtidos através de


medições. Exemplos:
 Números obtidos através de contagem. O triângulo tem 3
lados
 Número que resultam de definições legais. 1 polegada =
2,54 cm
 Coeficientes de fórmulas: A = bxh/2
 Têm precisão infinita.
 Aplicam-se as regras da aritmética.
Exercícios

 O raio de um círculo é 5,0 cm.


 Qual é sua área?
 Qual é seu perímetro?
 O cinescópio de certo televisor tem 17
polegadas. Qual o tamanho desse
cinescópio em cm?
Expressões aritméticas

Efetua-se cada uma das operações aplicando-


se a regra correspondente.
Exercícios

1,4  3,7
2,6
3,7  2,6  0,84
8,34  0,599
12,03
(5,50  0,659) /(1,21  4,8)
Mudança de unidades

A operação não pode alterar a precisão da


medida!
3 cm = 0,03 m
3 km = 3 x 103 m (e não 3.000 m)
Exercícios

 100 g em kg
 3 h em s
 25 km em cm
Deve-se ler o valor da medida na escala
existente no paquímetro, utilizando-se o 0
da escala do cursor. No exemplo da Fig. 2,
vê-se que o zero (0) da escala do cursor
se encontra entre 1,2 cm e 1,3 cm da
escala do paquímetro, indicando que o
comprimento medido é maior do que 1,2
cm e menor do que 1,3 cm. Procura-se
agora qual é a divisão da escala do cursor
que coincide com alguma divisão da escala
principal do paquímetro. No exemplo, se
vê que a 7 a coincide com uma divisão da
escala do paquímetro. A medida final será
então: 1,2 7 cm.
O micrômetro se destina a medidas de até alguns centímetros e precisão de
0,01 mm. Os cuidados são os mesmos que devem ser tomados para se operar o
paquímetro: destravar o aparelho antes (girando a rosca na extremidade do
cabo ) e não apertar demais o objeto a ser medido.
No exemplo da figura, percebe-se que a
cabeça (parte fixada na frente do
tambor) ultrapassou 4,5 mm mas está
antes de 5,0 mm. No tambor há uma
escala com 50 divisões e pode-se
verificar que são necessárias duas
voltas do tambor para que as esperas do
micrômetro se desloquem de 1mm.
Olhando a escala no tambor, se vê que a
divisão do tambor que concide com a
linha onde está a escala retilínea é 32. A
escala retilínea indica que é maior do
que 4,5 mm, portanto, o tambor já deu
uma volta (isto é, já percorreu 0,50mm)
e está no valor 32 da segunda volta, ou
seja: [0,50 + 0,32] mm. A medida final
é: 4,82 mm.