Você está na página 1de 101

INSTALAÇÕES DE BRITAGEM

BRITADORES E
EQUPAMENTOS AUXILIARES

1
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM

FLUXOGRAMA

2
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
FINALIDADE

TRANSFORMAR A ROCHA PROVENIENTE DA JAZIDA


EM AGREGADOS BRITADOS NA QUANTIDADE,
GRANULOMETRIAS E QUALIDADE (CUBICIDADE,
CONTAMINAÇÃO) ESPECIFICADA

FAIXA DE CAPACIDADE: 100 a 500t/h

INVESTIMENTO EM EQUIPAMENTOS
R$ 1 milhão a R$ 5 milhões

3
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
EQUIPAMENTOS E AÇÕES ENVOLVIDAS

• BRITAR – BRITADORES
• ALIMENTAR/DOSAR – ALIMENTADORES
• CLASSIFICAR – PENEIRAS
• TRANSPORTAR – TRANSPORTADORES DE CORREIA
• LIMPAR – CLASSIFICAÇÃO/LAVAGEM
• CORRIGIR FORMA – BRITADORES
• CONTER PÓ – ABATIMENTO DE PÓ, ENCLAUSURAMENTO
• CONTROLAR – PLC, BALANÇA, MONITORES
• PROTEGER – DETETORES DE METAL, EXTRATORES
MAGNÉTICOS, CHAVES DE SEGURANÇA

4
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM

PENEIRAMENTO
BRITAGEM PILHA
PRIMÁRIA PULMÃO
REBRITAGEM

PILHA
PULMÃO
ESTOCAGEM

5
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
BRITAGEM PRIÁRIA: ESCOLHA PELA CAPACIDADE E/OU
TAMANHO DE BLOCO PROVENIENTE DA JAZIDA.
TAMANHO DE ALIMENTAÇÃO USUAL: 500 A 1000mm.
REBRITAGEM: UM A TRÊS ESTÁGIOS. A QUANTIDADE DE
ESTÁGIOS DEPENDE DA GRANULOMETRIA DOS PRODUTOS E
DO TIPO DE REBRITADOR USADO. QUANTO MAIS FINO, MAIOR
O NÚMERO DE ESTÁGIOS.
TAMANHO DE PRODUTO USUAL: MENOR QUE 50mm.
LIMITE PRÁTICO DE PRODUTO MAIS FINO: 3mm
PENEIRAMENTO: A QUANTIDADE DE PENEIRAS DE
CLASSIFICAÇÃO FINAL DEPENDE DA QUANTIDADE DE
PRODUTOS FINAIS. UM OU DOIS ESTÁGIOS.

6
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
BRITAGEM PRIMÁRIA

BRITAGEM
PRIMÁRIA

7
BRITAGEM PRIMÁRIA
LAY-OUT

Pré-silo
Alimentador
Britador
Primário

Sistema de Limpeza

TC de saída

8
BRITAGEM PRIMÁRIA
ALIMENTADOR VIBRATÓRIO

9
BRITAGEM PRIMÁRIA
ALIMENTADOR VIBRATÓRIO

10
BRITAGEM PRIMÁRIA
ALIMENTADOR VI BRATÓRIO
Tremonha de Alimentação

Seção de
Grelha

Mesa
Vibrante

Vibrador
Motor

Bica de finos
11
BRITAGEM PRIMÁRIA
ALIMENTADOR VIBRATÓRIO
FUNÇÃO: RECEBER DESCARGA DE CAMINHÕES E ALIMENTAR O
BRITADOR PRIMÁRIO DE FORMA CONTROLADA
DIMESIONAMENTO: LARGURA DA MESA VIBRANTE = LARGURA DA
BOCA DO BRITADOR
GRELHA: PRÉ-CLASSIFICAÇÃO DOS FINOS
CONTROLE DE ALIMENTAÇÃO
MOTOR DE DUPLA POLARIDADE (4 E 6 POLOS)
INVERSOR DE FREQUÊNCIA
MOTOR PRINCIPAL (4 POLOS) + MOTOR AUXILIAR (6 POLOS)
PARÂMETROS PARA DENOMINAÇÃO
COMPRIMENTO DA MESA VIBRANTE x LARGURA

12
ALIMENTADOR VIBRATÓRIO
DADOS TÉCNICOS

MODELO MV-20040 MV-27070 MV-40090 MV-40120 MV-60128 AV-5´x20´ AV-6'x20'


Peso Total com base e tremonha (kg) 1.600 3.150 6.200 8.500 11.500 12.000 *
Peso da máquina sem tremonha (kg) 900 1.850 3.630 5.600 6.900 5.050 12.500
Dimensões da mesa vibrante (m) 0,4 x 2 0,7 x 2,7 0,9 x 4 1,2 x 4 1,2 x 6 1,5 x 6 1,8 x 6
Comprimento da Grelha (m) 0,67 1,2 1,2 / 1,8 1,2 / 1,8 1,1 / 2,2 1,1 / 2,2 1,1 / 2,2
Abertura da Grelha (pol) 2" a 3" 2" a 4" 2" a 4" 2" a 4" 4" e 7" ** 4" e 7" ** 4" a 7"
Tamanho máximo do material (pol) 14" 26" 30" 30" 34" 45" 50"
Capacidade (m3/h) 15 - 60 30 - 150 80 - 250 120 - 350 150 - 400 180 - 600 260 - 750
Volume da tremonha raso/coroado (m3) 2,4 / 4,4 3 / 5,7 5,5 / 11 07 / 14 10 / 18 20 / 30 -
Motores (HP) 2x3 2x5 2x8 2 x 16 2 x 20 2 x 25 2 x 30
Vibradores 2 x V-10 2 x V-20 2 x V-30 2 x V-40 2 x V-50 2 x V-60 2 x V-70

* Todos os modelos possuem tremonha standard, exceto MV-60128, AV-5´x20´e AV-6'x20'


** Os trilhos são fundidos em blocos multi-peças, com abertura fixa.
A abertura padrão é de 4 polegadas.

13
BRITAGEM PRIMÁRIA
BRITADOR DE MANDÍBULAS

14
BRITAGEM PRIMÁRIA
BRITADORES DE MANDÍBULAS
FUNÇÃO: FAZER PRIMEIRA REDUÇÃO, BRITANDO BLOCOS DE
GRANDES DIMENSÕES PROVENIENTE DA JAZIDA, PARA UM
TAMANHO ADEQUADO PARA ALIMENTAR BRITADOR
SECUNDÁRIO.
TAMANHO DE ALIMENTAÇÃO: 500 A 1000mm.
TAMANHO DE PRODUTO: 100 A 300mm
FAIXA DE CAPACIDADE USUAL: 50 A 500t/h
DIMESIONAMENTO
CAPACIDADE
TAMANHO DE ALIMENTAÇÃO
CONTROLE DO PRODUTO: AJUSTE DA ABERTURA DE SAÍDA
PARÂMETRO PARA DENOMINAÇÃO
DIMENSÕES DA BOCA DE ALIMENTAÇÃO
PARÂMETRO TÍPICO PARA COMPARAÇÃO
DIMENSÕES DA BOCA DE ALIMENTAÇÃO
15
BRITADOR DE MANDÍBULAS
DENOMINAÇÃO DOS COMPONENTES
Volante
Estrutura Frontal Eixo excêntrico
Rolamento do queixo
Cunhas de aperto
Cunha superior Queixo
Parafuso da mandíbula
Mola de aperto Tirantes da carcaça
Revestimento lateral sup.
Mandíbula fixa sup. Chapa lateral
Mandíbula móvel sup. Parafusos da carcaça
Estrutura trazeira

Cunhas de ajuste
Spacer
Revestimento lateral inf. Placa da calha
Mandíbula fixa Inf. Calha da abanadeira
Mandíbula móvel inf.
Porcas de fixação
com rolamento

Mola do tirante
Tirante tensor
Cunhas inf.
Abanadeira
Calha da abanadeira
16
BRITADOR DE MANDÍBULAS
PARÂMETROS
3
DE DESEMPENHO
4 2

3 1  Ângulo das
4
2
Mandíbulas
1
 Movimento do
 Queixo
3
4
2  Velocidade
1

 Dimensões da
3
2
4
Boca de
1 Alimentação

17
BRITADOR DE MANDÍBULAS
PERFIL DAS MANDÍBULAS
 Perfis diferentes para cada tipo de aplicação
Standard Reciclagem: Reciclagem Reciclagem: Tipo cunha e
Tipo Lisa Standard
ondulada

Especial e Standard ou Superdentada


Pedreira Pedreira Pedreira e & Super
grip
Nota: todos este
perfil não são
disponíveis para
todos os modelos de
britadores.

18
BRITADOR DE MANDÍBULAS
ABERTURA DE SAÍDA

 OSS ou APA (Abertura


na Posição Aberta) é a
abertura na posição mais
aberta, medida enquanto o
britador está parado
 CSS ou APF (Abertura na
Posição Fechada). é
calculada deduzindo o
valor do curso médio
(fornecido no manual de
instruções)

Parado
O.S.S. 19
BRITADOR DE MANDÍBULAS
MEDIÇÃO DE ABERTURA

Fundo ao Topo Topo a topo

Tipo Ondulada Tipo plana

Medido de fundo a Medido de topo a


topo topo
(F-T) (T-T)

Ajuste de descarga A.P.A. Ajuste de Descarga


(Britador parado)

Nota! Os métodos acima são referências, sempre se refira ao desenho da


mandíbula fornecido com o britador para ter certeza de que a A.P.A. está
sendo medida apropriadamente.
20
BRITADOR DE MANDÍBULAS
MODELOS
C63 C80 C100 C105

C3055 C110 C125 C140

C145 C160 C200

21
BRITADOR DE MANDÍBULAS
DADOS TÉCNICOS

MODELOS NORMALMENTE USADOS EM


PEDREIRAS COMERCIAIS E OBRAS

22
BRITADOR DE MANDÍBULAS
SISTEMAS DE REGULAGEM DE ABERTURA

CUNHA-
CONTRA
CALÇOS
CUNHA

Cunhas
de ajuste

Hidráulico
Hidráulico

Mecânico Hidráulico

23
BRITADOR DE MANDÍBULAS
FUSÍVEL

 A abanadeira trabalha como um fusível

 Dobra em caso de sobrecarga


Aumenta a segurança
Maior vida útil dos componentes do britador

Abanadeira

24
EVOLUÇÃO DOS BRITADORES
DE MANDÍBULAS PRIMÁRIOS
FABRICADOS NO BRASIL

25
BRITADOR DE MANDÍBULAS
FAÇO/SVEDALA
SÉRIE A
SÉRIE C

SÉRIE E

JAWMASTER *

* A PARTIR DE SETEMBRO 2001 PASSOU PARA SANDVIK

26
BRITADOR DE MANDÍBULAS
NORDBERG/METSO

VB

LINHA C

27
BARBER GREENE

28
EQUIVALÊNCIAS DOS
BRITADORES DE MANDÍBULAS
PRIMÁRIOS

29
BRITADORES DE MANDÍBULAS - TABELA DE EQUIVALÊNCIA
METSO MINERALS SANDVIK BARBER
METSO MINERALS NORDBERG VB FAÇO GREENE
2015 200x150 mm
(10HP)
3020 300x200 mm
(15HP)
4230 420x300 mm
(25HP)
4535 450x350mm
(25HP)
C-63 630x440 mm VB67 670x410 mm 6240 620x400 mm 15"x24" 610x380 mm
(60HP) (50/60HP) (40HP) (40HP)
C-80 800x510 mm VB0806 800x600 mm 8050 800x500 mm JM-806 800x550mm 20"x36" 910x510 mm
(100HP) (75/100HP) (75HP) (75HP) (100HP)
10060 1000x600 mm JM-907 900x650 mm 25"x40" 1020x640 mm
(100HP) (100HP) (125HP)
JM-1206 1200x600mm 30"x42" 1070x760 mm
(125HP) (150HP)
C-100 1000x760 mm VB1008 1000x800mm 10080 1000x800 mm JM-1108 1050x800mm
(150HP) (125/150HP) (125HP) (150HP)
C-110 1100x850mm 11080 1100x800 mm JM-1208 1200x800mm 36"x46" 1170x910 mm
(200HP) (125HP) (150HP) (200HP)
C-125 1250x950mm VB1210 1150x950mm 12090 1200x900 mm JM-1211 1200x1100mm 40"x50"
(200HP) (150/175HP)
VB1311 (150HP) (200HP) 1270x1020mm (150HP)
C-140 1400x1070mm 1300x1100mm JM-1312 1300x1150mm 44"x48"
(250HP) (175/200HP)
VB1512 (200HP) 1220x1120mm (200HP)
C-160 600x1200mm 1540x1200mm 150120 1500x1200mm JM-1513 50"x60"
(300HP) (200/300HP) (250HP) 1500x1300mm (250HP) 1520x1270mm (300HP)
C-200 2000x1500mm 66"x84"
(300HP) 2130x1680mm (450HP)

Britadores em produção

30
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
PILHA PULMÃO

PILHA
PULMÃO

31
PILHA PULMÃO

32
PILHA PULMÃO

FUNÇÕES
REGULARIZAÇÃO DE FLUXO PARA A REBRITAGEM
BALANCEAMENTO DE CAPACIDADE
ESTOQUE DE SEGURANÇA
PARÂMETROS PARA DIMENSIONAMENTO
ÂNGULO DE REPOUSO () VOLUME
ÚTIL
ÂNGULO DE ATRITO INTERNO () VOLUME
MORTO
VOLUME TOTAL
VOLUME ÚTIL

33
PILHA PULMÃO
DIMENSIONAMENTO

34
PILHA PULMÃO
DIMENSIONAMENTO
DETERMINAÇÃO DO VOLUME ÚTIL

35
PILHA PULMÃO
RETOMADA
FUNÇÃO: EXTRAIR MATERIAL DA PILHA PULMÃO E ALIMENTAR A
REBRITAGEM DE FORMA CONTROLADA
EQUIPAMENTOS UTILIZADOS
CALHA VIBRATÓRIA (CV): TAMANHO MÁXIMO APROX. 12”.
ALIMENTADORES VIBRATÓRIOS SUSPENSOS (MVS): TAM. MÁX. ATÉ 20”.
DIMESIONAMENTO
CAPACIDADE
TAMAHO MÁXIMO
GRELHA (MVS): PRÉ-CLASSIFICAÇÃO DOS FINOS. PROTEÇÃO DA CORREIA
CONTROLE DE ALIMENTAÇÃO
REGULAGEM DE CONTRAPESO DO DO VIBRADOR
COMPORTA
INVERSOR DE FREQUÊNCIA
PARÂMETRO PARA DENOMINAÇÃO
COMPRIMENTO DA MESA VIBRANTE x LARGURA

36
PILHA PULMÃO
RETOMADA
CALHAS VIBRATÓRIAS

MODELO CV-1005 CV-1308 CV-1510


Peso Total (kg) 310 795 940
Motor (HP) 1,5 5 5
Capacidade (m3/h) 30 - 80 70 - 150 100 - 200
Tamanho Máximo 4" 8" 12"
Boca de Alimentação (mm) 500 x 400 800 x 700 900 x 900
Vibrador 3 x V10 4 x V-20 4 x V-20

37
PILHA PULMÃO
RETOMADA
ALIMENTADORES VIBRATÓRIOS SUSPENSOS

MODELO MVS-25070 MVS-35090 MVS- 35120 MVS-50158


Peso Total (kg) 2.250 4.050 5.200 8.200
Dimensões da mesa vibrante (m) 0,3 x 2,5 0,9 x 3,5 1,2 x 3,5 1,5 x 5
Comprimento da Grelha (m) 0,67 1,2 1,2 1,2
Abertura da Grelha (pol) 2" a 4" 2" a 4" 2" a 4" 2" a 4"
Tamanho máximo do material (pol) 14" 20" 20" 24"
Capacidade (m3/h) 45 - 220 120 - 370 180 - 520 260 - 650
Abertura Máxima Alimentação (m) 1,0 x 1,1 1,5 x 1,8 1,8 x 1,8 1,5 x 2,8
Motores (HP) 2x5 2x8 2 x 16 2 x 20
Vibradores 2 x V-20 2 x V-30 2 x V-40 2 x V-50

38
PILHA PULMÃO
RETOMADA
LAY-OUT

CALHA
VIBRATÓRIA

ALMENTADOR
SUSPENSO

39
PILHA PULMÃO
RETOMADA
FEED STATION

40
PILHA PULMÃO
RETOMADA
TÚNEIS

TUBO ARMCO CONCRETO PREMOLDADO

41
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
BRITAGEM SECUNDÁRIA

BRITAGEM
SECUNDÁRIA

42
BRITAGEM SECUNDÁRIA
FUNÇÃO
RECEBER PRODUTO DA BRITAGEM SECUNDÁRIA E
FAZER PRODUTOS FINAIS E/OU PREPARAR MATERIAL
PARA ESTÁGIO(S) SEGUINTE(S

EQUIPAMENTOS ENVOLVIDOS
PENEIRA INTERMEDIÁRIA (ESCALPE)
GRELHA VIBRATÓRIA (POUCO UTILIZADO)
BRITADOR SECUNDÁRIO

43
BRITAGEM SECUNDÁRIA
PENEIRA INTERMEDIÁRIA

FUNÇÃO: SEPARAÇÃO DO FINO ANTES DO BRITADOR


SECUNDARIO
REDUÇÃO DECARGA NO BRITADOR SECUNDÁRIO
PROTEÇÃO DO SECUNDÁRIO
DIMESIONAMENTO: CAPACIDADE, ABERTURA DA TELA,
GRANULOMETRIA DE ALIMENTAÇÃO
REGULAGEM DO PRODUTO
TROCA DA ABERTURA DA TELA
PARÂMETRO PARA DENOMINAÇÃO
COMPRIMENTO x LARGURA DO DECK
QUANTIDADE DE DECKS: UM OU DOIS

44
BRITAGEM SECUNDÁRIA
PENEIRA INTERMEDIÁRIA

MODELO M-20008/1A M-25010/1A M-30012/1A M-30012/2A XH-5´x14´DD


Peso Total (kg) 700 950 2.040 2.200 4.760
Potência (HP) 4 5 12,5 12,5 20
Número de Decks 1 1 1 2 2
Área do deck (m2) 1,6 2,5 3,6 3,6 6,5
Dimensões do Quadro (mm) 2000 x 800 2500 x 1000 3000 x 1200 3000 x 1200 1525 x 4270

45
BRITAGEM SECUNDÁRIA
PENEIRA INTERMEDIÁRIA - TELAS
PLACA FUNDIDA: ALTA DURABILIDADE
PESADO
ALTO CUSTO
TRAVAMENTO DO MATERIAL

PLACA PERFURADA BAIXO CUSTO


BOA DURABILIDADE
BAIXA EFICIÊNCIA
TRAVAMENTO DO MATERIAL

TELA CONVENCIONAL BAIXO CUSTO


(ARAME TRANÇADO) ALTA EFICIÊNCIA
BAIXA DURABILIDADE
TRAVAMENTO DO MATERIAL

BORRACHA ALTA DURABILIDADE


ALTA EFICIÊNCIA
NÃO TRAVA MATERIAL
ALTO CUSTO INICIAL
46
BRITAGEM SECUNDÁRIA
PENEIRA INTERMEDIÁRIA - TELAS

47
BRITAGEM SECUNDÁRIA
BRITADORES SECUNDÁRIOS

REBRITADOR DE MANDÍBULAS

REBRITADORES CÔNICOS

48
BRITADORES SECUNDÁRIOS
REBRITADORES DE MANDÍBULAS
FUNÇÃO: RECEBER O PRODUTO DO BRITADOR PRIMÁRIO E
FAZER A SEGUNDA REDUÇÃO. POR TER UMA RELAÇÃO DE
REDUÇÃO BAIXA, O SEU PRODUTO AINDA É GROSSO,
NECESSITANDO NORMALMENTE DE BRITAGEM
COMPLEMENTAR
DIMESIONAMENTO: CAPACIDADE, GRANULOMETRIA DE
ALIMENTAÇÃO
REGULAGEM DO PRODUTO: AJUSTE DA ABERTURA DE
SAÍDA
PARÂMETRO PARA DENOMINAÇÃO
COMPRIMENTO x LARGURA DA BOCA DE ALIMENTAÇÃO
LARGURA /PROFUNDIDADE DA BOCA DE ALIMENTAÇÃO >=2
EX: 12040 120/40>=2

49
BRITADORES SECUNDÁRIOS
REBRITADORES DE MANDÍBULAS

VANTAGENS
• GRANDE BOCA DE ALIMENTAÇÃO
• FÁCIL MANUTENÇÃO
DESVANTAGENS
• BAIXA RELAÇÃO DE REDUÇÃO (< 1:4)
• BAIXA CAPACIDADE
• ALTO CUSTO OPERACIONAL
50
BRITADORES SECUNDÁRIOS
REBRITADORES DE MANDÍBULAS

INSTALAÇÃO “BOCA A
BOCA“ PARA COMPENSAR
BAIXA CAPACIDADE

MODELO 8013 9026 12040


Peso Total (kg) 3.350 5.800 14.500
Motor (HP) 20 40 75
Polia Diâmetro (mm) 60Hz 260 260 360
Rotação (RPM) 350 300 280
Excêntrico (mm) 12,5 13 16

51
BRITADORES SECUNDÁRIOS
REBRITADORES CÔNICOS

CONES
MECÃNICOS
(ULTRAPASSADOS)

CONES
HIDRÁULICOS
(PRINCÍPIO
SYMONS)

CONES
HIDRÁULICOS
(EIXO BI-
APOIADO)

52
BRITADORES SECUNDÁRIOS
REBRITADORES CÔNICOS
FUNÇÃO: RECEBER O PRODUTO DO BRITADOR PRIMÁRIO E FAZER A
SEGUNDA REDUÇÃO. POR TER UMA ALTA RELAÇÃO DE REDUÇÃO É
INDICADO PARA INSTALAÇÕES COMPACTAS, PODENDO JÁ FAZER TODO O
PRODUTO NECESSÁRIO. SE HOUVER NECESSIDADE DE MAIOR
QUANTIDADE DE FINOS HÁ NECESSIDADE DE BRITAGEM
COMPLEMENTAR
DIMESIONAMENTO: CAPACIDADE, GRANULOMETRIA DE
ALIMENTAÇÃO
REGULAGEM DO PRODUTO: AJUSTE DA ABERTURA DE SAÍDA
PARÂMETRO PARA DENOMINAÇÃO
• DIÂMETRO DO CONE: 120RA, 48S, 4’, OMNICONE 1144
• DIAM. CONE+ABERTURA DE ENTRADA: HYDROCONE 7 36
• POTÊNCIA: HP300
• DENOMINAÇÃO ALEATÓRIA
PARÂMETRO TÍPICO DE COMPARAÇÃO: POTÊNCIA
53
BRITADORES SECUNDÁRIOS
REBRITADORES CÔNICOS
VANTAGENS E DESVANTAGENS
VANTAGENS
• ALTA RELAÇÃO DE REDUÇÃO (1:4/ 1:7 - MENOR
NÚMERO DE ESTÁGIOS – INSTALAÇÃO MAIS
COMPACTA
• ALTA CAPACIDADE
DESVANTAGENS
• MENOR BOCA DE ALIMENTAÇÃO
• MAIOR INVESTIMENTO QUE O REBRITADOR DE
MANDÍBULAS
• MANUTENÇÃO MAIS TRABALHOSA QUE
REBRITADOR DE MANDÍBULAS

54
BRITADORES SECUNDÁRIOS
REBRITADORES CÔNICOS
CABEÇA - STANDAR
Cilindro de CURTA
Bojo D Anel de Trava
Travamento
Esférico Anel de Ajuste
Da Cabeça
Soquete
Pino Guia
Excêntrico
Contra-Peso do
Bucha da Cabeça Excêntrico
Cilindro de Bucha do Excêntrico
Alívio / Descarga
Mancal de Apoio Polia do Britador
Superior
Mancal de Apoio
Contra-Eixo
Inferior
Buchas do Contra-Eixo
Carcaça Eixo Principal Coroa Pinhão
Principal
55
REBRITADORES CÔNICOS
EVOLUÇÃO

BRITADOR MODELO PESO (T) POT. (HP) MODELO PESO (T) POT. (HP) POT/PESO
CONE 90S 12 60 90RBS 11,1 100 9
HYDROCONE HP100 5,4 125 23,5

BRITADOR MODELO PESO (T) POTÊNCIA MODELO PESO (T) POTÊNCIA POT/PESO.
CONE 120S 21 125 120RBS 18 150 8,3
HYDROCONE HP200 10,4 175 16,8

BRITADOR MODELO PESO (T) POTÊNCIA MODELO PESO (T) POTÊNCIA POT/PESO.
CONE 120S 21 125 120RBS 18 150 8,3
HYDROCONE HP300 15,8 300 19

MAIOR VERSATILIDADE
CONES ANTERIORES: CARCAÇA SUPERIOR DIFERENTE PARA
APLICAÇÃO STANDARD E FINOS(CABEÇA CURTA)
CONES ATUAIS: MESMA CARCAÇA PARA APLICAÇÃO EXTRA-
GROSSA A EXTRA-FINA
56
PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

57
BRITADORES SECUNDÁRIOS
REBRITADORES CÔNICOS HP
DADOS TÉCNICOS

58
EVOLUÇÃO DOS BRITADORES
CÔNICOS FABRICADOS NO
BRASIL

59
REBRITADORES CÔNICOS
CONES FAÇO/SVEDALA
CONE S/F
TS/ TF
EVOLUÇÃO

CONE R

CONE RA

CONE RB

- “S” e “F” : Projeto inicial


- “TS” e “TF”: Troca pelos rolamentos Tinken
- “RS” e “RF”: Inclusão de coroa e pinhão

- “RAS” e “RAF”: Inclusão de sistema de ajuste hidraúlico


- “RBS” e “RBF”: Troca de rolamentos por buchas
60
REBRITADORES CÔNICOS
CONES FAÇO/SVEDALA
HYDROCONE
HYDROCONE

HYDROCONE SÉRIE 1000*

* A PARTIR DE SETEMBRO 2001


PASSOU PARA SANDVIK

61
REBRITADORES CÔNICOS
CONES NORDBERG
SYMONS EVOLUÇÃO

OMNICONE

OMNICONE SX

HP SX
HP

- Symons: primeiro britador cônico do mundo, projeto da década de 20


- Omnicone: projeto da década de 80

- Omnicone SX: repontenciamento do Omnicone

- HP: Evolução do Omnicone, projeto da década de 90


62
REBRITADORES CÔNICOS
CONES BARBER GREENE
GYRASPHERE

- Foram fabricados
básicamente os britadores
Gyraspher série “D”

- A Barber Greene faliu na


década de 80.

63
REBRITADORES CÔNICOS
TABELA DE EQUIVALÊNCIA
METSO MINERALS BARBER
POTÊNCIA NORDBERG NORDBERG NORDBERG FAÇO/SVEDALA METSO GREENE SANDVIK
SYMONS OMNICONE OMNICONE SX CONE / HYPERCONE HYDROCONE MINERALS
25 50TS 50TS
30 - 40 2'ST/SH 60S/F 60TS/TF 60TS, 60TF 24S, 24FC
60-75 90S/F 90TS/TF
90R/RA/RB 369S, 36S,
100 3'ST/SH (S/F) 36FC, 36VFC
125 937 120S 120TS 36 HP-100 H-2000
120R/RA/RB 48 9S, 48S,
150 4'ST/SH 1144 120F 120TF (S/F) 48FC, 48VFC
175 - 200 4 1/4'ST/SH 1352 937 SX 45 HP-200 H-3000
6614S, 66S,
250 - 300 5 1/2'ST/SH 1560 1144 SX 51 / 60 HP-300 66FC H-4000
400 7'ST/SH HP-400 H-6000
500 84 HP-500
800 HP-800 H-8000

64
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
BRITAGEM TERCIÁRIA/QUATERNÁRIA

BRITAGEM
TERCIÁRIA
QUATERNÁRIA

65
BRITAGEM TERCIÁRIA/QUATERNÁRIA
BRITADORES

REBRITADORES CÔNICOS

BRITADORES VSI

66
BRITADORES TERCIÁRIOS/QUATERNÁRIOS

FUNÇÃO: RECEBER O PRODUTO DO BRITADOR SECUNDÁRIO E FAZER A


REDUÇÃO FINAL.
PRODUÇÃO DE AREIA ARTIFICIAL

ESCOLHA DO TIPO DE BRITADOR: CUBICIDADE, MAIOR OU


MENOR GERAÇÃO DE FINOS, REDUÇÃO, CAPACIDADE

67
BRITAGEM TERCIÁRIA/QUATERNÁRIA
BRITADORES CÔNICOS
VANTAGENS
• ALTA RELAÇÃO DE REDUÇÃO = MENOR CARGA CIRCULANTE
• ALTA CAPACIDADE
• MAIS FLEXIBILIDADE NO TAMANHO DE ALIMENTAÇÃO
• FLEXIBILIDADE OPERACIONAL: APLICAÇÃO EXTRA-GROSSA A
PRODUÇÃO DE AREIA ARTIFICIAL
• EXCELENTE CUBICIDADE (CONES HIDRÁULICOS)
DESVANTAGENS
• MAIS SENSÍVEL À UMIDADE, ESPECIALMENTE NA BRITAGEM FINA
(<3/16”)
• PÓ/AREIA COM MENOR PROPORÇÃO DE FILLER
• MAIS SENSÍVEL À VARIAÇÃO DE ALIMENTAÇÃO, ESPECIALMENTE NA
BRITAGEM FINA
• NÃO É CAPAZ DE CUBICIZAR O FINO GERADO NOS ESTÁGIOS
ANTERIORES
68
BRITAGEM TERCIÁRIA/QUATERNÁRIA
BRITADORES VSI

VSI ROCHA
CONTRA ROCHA
(AUTÓGENO)

LARGAMENTE UTILIZADO EM OBRAS PARA PRODUÇÃO DE PÓ PARA ASFALTO


E AREIA ARTIFICIAL

VSI ROCHA
CONTRA METAL
(SHOE & ANVIL)
POUCO UTILIZADO DEVIDO AO ALTO CUSTO OPERACIONAL E
PRODUTO DE BAIXA CUBICIDADE
69
BRITAGEM TERCIÁRIA/QUATERNÁRIA
BRITADORES VSI AUTÓGENOS
VANTAGENS
• PRODUTO DE EXCELENTE CUBICIDADE (ARREDONDADO)
• ARREDONDAMENTO DE AGREGADOS GRAÚDOS E FINOS
• POUCO SENSÍVEL À UMIDADE = PRODUÇÃO CONSTANTE
• PRODUTO COM GRANULOMETRIA CONSTANTE MESMO COM PEÇAS DESGASTADAS
• PEÇAS LEVES E DE FÁCIL SUBSTITUIÇÃO
• EQUIPAMENTO LEVE E CARGA DINÂMICA INSIGNIFICANTE
• MECANICAMENTE SIMPLES
•BRITGEM AUTÓGENA (ROCHA CONTRA ROCHA) = BAIXO CONSUMO DE PEÇAS DE
DESGASTE COMPARADO AOS IMPACTORES TRADICIONAIS
• EXCELENTE PRODUTOR DE PÓ PARA ASFALTO, CONCRETOS CONVENCIONAL E CCR
• PRODUÇÃO DE ALTA PROPORÇÃO DE FILLER (AJUSTÁVEL).

DESVANTAGENS
• TAMANHO DE ALIMENTAÇÃO LIMITADA
• NECESSIDADE DE INSPEÇÃO MAIS FREQUENTE
• MAIS SENSÍVEL À CONTAMINAÇÃO METÁLICA NA ALIMENTAÇÃO
• CUSTO OPERACIONAL MAIOR
70
BRITAGEM TERCIÁRIA/QUATERNÁRIA
BRITADORES VSI AUTÓGENOS BARMAC

71
PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

72
BRITADORES SECUNDÁRIOS
REBRITADORES VSI

DIMESIONAMENTO: CAPACIDADE, GRANULOMETRIA DE


ALIMENTAÇÃO

REGULAGEM DO PRODUTO: CASCATA, ROTAÇÃO DO ROTOR,

PARÂMETRO PARA DENOMINAÇÃO


DIÂMETRO DO ROTOR

PARÂMETRO DE COMPARAÇÃO
POTÊNCIA DO MOTOR

73
BRITAGEM TERCIÁRIA/QUATERNÁRIA
BRITADORES VSI AUTÓGENOS BARMAC

MOTORIZAÇÃO MOTORIZAÇÃO
SIMPLES DUPLA
ATÉ 300HP MAIOR QUE 300HP

74
BRITAGEM TERCIÁRIA/QUATERNÁRIA
BRITADORES VSI AUTÓGENOS BARMAC

75
BRITAGEM TERCIÁRIA/QUATERNÁRIA
BRITADORES VSI AUTÓGENOS

AÇÕES DE BRITAGEM

76
BRITAGEM TERCIÁRIA/QUATERNÁRIA
BARMAC - EVOLUÇÃO

SÉRIE 1000 SÉRIE 1100

INTRODUÇÃO NO
77
BRASIL: 1991
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
PENEIRAMENTO FINAL

78
PENEIRAMENTO FINAL
PENEIRAS VIBRATÓRIAS

79
PENEIRAMENTO FINAL
PENEIRAS VIBRATÓRIAS

FUNÇÃO: SEPARAÇÃO DO PRODUTO DA BRITAGEM EM


VÁRIAS FAIXAS GRANULOMÉTRICAS COM EFICIÊNCIA DE
SEPARAÇÃO ADEQUADA
DIMESIONAMENTO: CAPACIDADE, ABERTURA DS TELAS,
GRANULOMETRIA DE ALIMENTAÇÃO
REGULAGEM DO PRODUTO
REGULAGEM DA ABERTURA DA TELA
PARÂMETRO PARA DENOMINAÇÃO
COMPRIMENTO x LARGURA x QTD DO DECK
EX. : CBS-7’x20’TD, MN-50020/3A
QUANTIDADE DE DECKS: 2, 3 OU 4

80
PENEIRAMENTO FINAL
PENEIRAS VIBRATÓRIAS
MN SH CBV
MNS

CBS MONOBLOCO CBS MODULAR


BS

PENEIRAS
BANANA

PENEIRAS ATUAIS

81
PENEIRAMENTO FINAL
PENEIRAS CBS
DADOS TÉCNICOS

82
BRITAGEM SECUNDÁRIA
PENEIRAMENTO FINAL - TELAS

TELA CONVENCIONAL BAIXO CUSTO


(ARAME TRANÇADO) ALTA EFICIÊNCIA
ALTA PRECISÃO DE CORTE
BAIXA DURABILIDADE
FACILIDADE DE ENTUPIMENTO (<10mm)

BORRACHA ALTA DURABILIDADE


ALTA EFICIÊNCIA
NÃO TRAVA MATERIAL
ALTO CUSTO INICIAL

POLIURETANO ALTA DURABILIDADE


(SOMENTE PARA LAVAGEM) ALTA EFICIÊNCIA
NÃO TRAVA MATERIAL
ALTO CUSTO INICIAL

83
BRITAGEM SECUNDÁRIA
PENEIRAMENTO FINAL - TELAS
TELAS DE BORRACHA

 PANELCORD  TRELLCORD

 SUPERFLEX  TRELLSTEP  STEPFLEX


INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
TRANSPORTADORES DE CORREIA

85
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
TRANSPORTADORES DE CORREIA

86
TRANSPORTADORES DE CORREIA
Conj. Acionamento
Estruturas (Treliças
ou Viga U)
Cobertura Superior (Opcional)
Passadiço Completo
Rolete de Retorno (Opcional)

Ponto de Carga Adicional Correia

Rolete de Carga Esticador de Gravidade Vertical

Tremonha de Carga Suporte Passadiço


Apoio Metálico
Conjunto de
Retorno Roletes de
Impacto

87
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
TRANSPORTADORES DE CORREIA

DIMENSIONAMENTO DA LARGURA
SAÍDA DO PRIMÁRIO/SAÍDA DO PULMÃO: DIMENSIONAR PELO
TAMANHO MÁXIMO. REGRA PRÁTICA = 3 x TAMANHO MÁXIMO
DEMAIS CASOS: DIMENSIONAMENTO PELO VOLUME.
VELOCIDADES USUAIS: 100 – 120m/min.

ÂNGULOS MÁXIMOS
SAÍDA DO PRIMÁRIO/PULMÃO = 16°
DEMAIS = 18°

88
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
TRANSPORTADORES DE CORREIA

89
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
TRANSPORTADORES DE CORREIA
CÁLCULO DE POTÊNCIA
  L1,3    C  49   60  V 2   Q   60  V  GL 
 60  V   
 24,14   Q 
  
   H     
Pot       9000   36000   270   810 

Onde:

Pot = Potência [HP]


V = Velocidade do transportador de correia [m/s]
L = Largura do transportador de correia [polegadas]
Q = Capacidade do transportador de Correia [ton/h]
C = Comprimento do transportador de correia de centro a centro dos tambores de acionamento e retorno [m]
H = Altura de elevação [m]
GL = Comprimento da guia lateral [m]
 = Rendimento. (Usualmente 0,85)

Nota:

Método DIN simplificado - Não aplicável para transportadores com largura acima de 42", potência acima de
80 CV e comprimento maior que 100 m.

90
BRITAGEM SECUNDÁRIA
LAVAGEM

FUNÇÃO
ELIMINAR CONTAMINANTES, NORMALMENTE ARGILA
ENQUADRAR AREIA NA FAIXA, RETIRANDO EXCESSO DE FINOS
PRODUÇÃO DE FILTROS NA CONSTRUÇÃO DE BARRAGENS

EQUIPAMENTOS/SISTEMAS ENVOLVIDOS
PENEIRA VIBRATÓRIA
DESAGUADORES
RECUPERAÇÃO DE ÁGUA

91
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
LAVAGEM

CLASSIFICAÇÃO
água
nova DESAGUAMENTO

PENEIRA COM
TUBOS DE
LAVAGEM

água
recuperada

RECUPERAÇÃO
LAMA
DE ÁGUA
92
BRITAGEM SECUNDÁRIA
LAVAGEM NA PENEIRA

93
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
LAVAGEM
DESAGUADORES

CLASSIFICADOR LAVADORES DE
ROTATIVO ROSCA
94
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
LAVAGEM
CLARIFICAÇÃO/RECUPERAÇÃO DE ÁGUA

 BARRAGEM DE REJEITO

 PISCINAS + BARRAGEM DE REJEITO

95
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
LAVAGEM
CLARIFICAÇÃO/RECUPERAÇÃO DE ÁGUA
 ESPESSADORES

ESPESSADOR DE
PLACA

96
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
LAVAGEM
CLARIFICAÇÃO DE ÁGUA

 ESPESSADORES

97
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
LAVAGEM
SISTEMA DE CLARIFICAÇÃO DE ÁGUA

98
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
INSTALAÇÃO ELÉTRICA

• PAINÉIS DE COMANDO
• PAINÉIS DE FORÇA
• ILUMINAÇÃO
• ATERRAMENTO
• PROTEÇÃO CONTRA DESCARGAS ATMOSFÉRICAS
• CABOS, ELETRODUTOS

99
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
PAINÉIS ELÉTRICOS

PAINÉL TIPO MESA DE COMANDO


ARMÁRIO
FUSÍVEL - DISJUNTOR

100
INSTALAÇÃO DE BRITAGEM
PAINÉIS DE CONTROLE

MESA DE COMANDO PLC + SUPERVISÓRIO


COM SINÓTICO

101