Você está na página 1de 31

REPROCESSAMENTO

E RECICLAGEM
CAPÍTULO 7
O reprocessamento é uma operação de recuperação de
urânio e o plutônio, isótopos do combustível irradiado.
O reprocessamento tem sido chamado de "máquina de
lavar" para o combustível nucleares.
O material limpo pode ser devolvido para o reator para
produzir mais energia ou pode ser usado em outras
aplicações úteis.
A material reciclado e recuperado do urânio e plutônio
são reintroduzidos no reator para produção de energia
adicional.

Combustível do reator feito de urânio reciclado e plutônio


é conhecido como combustível de óxido misto (MOX). A
MOX pode ser utilizado nos reatores LWR como um
suplemento para o combustível fabricados usando um
novo combustível não irradiado ou ele pode ser usado
como combustível em reatores regeneradores.
PERSPECTIVA HISTÓRICA

numa campanha presidencial, questões de proliferação


de armas veio à tona e logo dominou o debate sobre
proliferação de armas, com à possibilidade para um país
ou para um grupo terrorista para desviar urânio e/ou
plutônio para a unidade de reprocessamento para fazer
armas nucleares.
POR QUE CONSIDERAR REPROCESSAMENTO E
RECICLAGEM?

Reprocessamento é necessário para extrair do


combustível irradiado elementos uteis para geração de
energia.

Não há dúvida de que a reciclagem de urânio e plutônio


representa uma melhor utilização de combustíveis
nucleares do que o ciclo do combustível de uma única
vez através.

Definição da utilização dos recursos nucleares

(𝑚𝑎𝑠𝑠𝑎 𝑑𝑒 𝑐𝑜𝑚𝑏𝑢𝑠𝑡í𝑣𝑒𝑙 𝑐𝑜𝑛𝑠𝑢𝑚𝑖𝑑𝑜)


U=
(𝑚𝑎𝑠𝑠𝑎 𝑑𝑒 𝑐𝑜𝑚𝑏𝑢𝑠𝑡í𝑣𝑒𝑙 𝑢𝑡𝑖𝑙𝑖𝑧𝑎𝑑𝑜)
Os benefícios mais importantes do aumento das queimas
são:

l. Quantidade menor de urânio tem de ser minerado, daí


a era LWR pode ser prorrogado.
2. Menos combustível é usado, portanto, os requisitos de
armazenamento de combustível irradiado são reduzidos.
3. O comprimento do ciclo se torna mais longo, por
conseguinte, a disponibilidade e capacidade de fatores
aumentar por causa de reabastecimento menos
frequente.
4. Com a reciclagem, a utilização de urânio é melhorado
com adicional de benefícios da massa de urânio.
Após a queima, porque os EUA não prosseguiram com o
reprocessamento e reciclagem?
Economia?
Utilização do Urânio?
Outro?
A resposta não é única. Depende das condições que
prevalecem em um determinado país. A decisão dos
Estados Unidos de não reprocessar é baseada quase
inteiramente em Armas, riscos de proliferação.

Com a demanda atual de energia elétrica, os preços do


urânio, enriquecimento, a fabricação de combustível e
disposição, a regulamentação, a reciclagem nos Estados
Unidos não é considerada econômica.

Na Europa Ocidental e no Japão, a reciclagem de


plutônio e urânio oferecem vantagens económica. Como
resultado, esses países tem programas de
reprocessamento e reciclagem abrangentes e já
acumularam uma experiência considerável.
REPROCESSANDO

A operação de processamento consiste nas seguintes


etapas principais:

l. Moagem mecânica de combustível gasto em


pequenos pedaços.
2. Dissolver as partes a partir do Passo I em ácido nítrico.
3. Utilizar extração por solvente para separar os produtos
de interesse e os resíduos.
4. Lidar com o desperdício, principalmente HLW (resíduo
de alto nível), de forma adequada.
As primeiras operações de reprocessamento foram
criados para a extração de plutônio para o programa de
armas EUA. Muitos métodos de separação de plutônio
foram considerados, mas a extração por solvente foi
escolhido como o mais adequado.
Em 1951, os EUA empregou um solvente industrial bem
conhecido chamado "hexona" para a redução e
oxidação de plutónio. Processo tornou-se conhecido
como REDOX. Os britânicos tinham desenvolvido um
processo um pouco diferente, chamado BUTEX (di-butox-
diethyl-ether). O REDOX e BUTEX sofriam de problemas do
tipo engenharia química. Para evitar esses problemas, um
novo processo foi desenvolvido nos Estados Unidos, que
ficou conhecido como PUREX (Pu-U-Recovery-extração).
PUREX

 o combustível é
cortado, ele é dissolvido
em ácido nítrico. Os
elementos pesados
entrar na solução.
 A solução de ácido
nítrico que contém o
urânio e plutônio, é
processado através de
uma extração de
solvente que separa
produtos de fissão e
elementos transurânicos
do urânio e plutônio.
 Depois disso, o urânio e
o plutónio são
separados usando um
produto químico que
reduz o plutônio para
um estado orgânico
insolúvel
 Quando o combustível
se dissolve no ácido
nítrico, gases, tais como
3H, Kriptonio Xenonio,
Iodo, óxidos de
nitrogênio, CO e vapor
são liberados. Os gases
são dirigidos para um
sistema de tratamento
de gás, onde são
armazenados para
algum tratamento
posterior.
 O urânio é recuperado
pela primeira vez como
nitrato de uranilo
[UO2 (NO3) 2.6H20], que é
posteriormente convertida
na UF6 se é para ser
enviado para uma usina
de enriquecimento de
urânio. O plutônio é
recuperado pela primeira
vez como nitrato [PU(NO3)4]
que é posteriormente
convertida em óxido
(PuO2).
PROCESSOS RESISTENTES À PROLIFERAÇÃO

Todos os chamados "propostas de reprocessamento


resistentes à proliferação" tem como um elemento
comum a não separação do reprocessamento .Em vez
disso, as correntes do processo de extração com solvente
são misturas de elementos físseis e outros (produtos de
fissão e transurânicos).

Muitos processos, estudados por diversos grupos, foram


propostas com nomes CIVEX, APEX, co-processamento,
ou apenas proliferação resistente.
Os cálculos mostram que a adição de 5% de 238Pu para
materiais físseis com a concentração necessária para
uma arma nuclear vai criar uma temperatura de
superfície de cerca de 875ºC. Uma vez que o ponto de
fusão de explosivos é de 200ºC, seria impossível para
reunir o material físsil com o explosivo convencional para
desencadear a mistura durante uma explosão nuclear.
REPROCESSAMENTO PELO PROCESSO DE PIROMETALÚRGIA

Em vez de uma extração com solvente, a recuperação de


urânio e plutónio de combustível irradiado é alcançado por
um processo com base pirometalúrgica relativa a uma
operação eletrolítica.
 O primeiro passo desta operação é o desmantelamento
dos conjuntos de combustível e remoção do
revestimento.
 O segundo passo é a dissolução do combustível de um
sal de halogeneto fundido.
 O terceiro passo é a mistura líquida. O combustível
fundido é dissolvido em cádmio e colocado com um sal
fundido como eletrólito. para seletivo remoção de urânio,
um veio de aço de baixo teor de carbono é utilizado
como o cátodo. Apenas urânio é depositado no cátodo,
porque as reações químicas com o halogeneto é de
evitar a deposição de plutónio.
Para a remoção de urânio e plutônio em conjunto, utiliza-
se um cátodo de cádmio. A recuperação de urânio e
plutônio por este processo é uma operação de um passo,
feito a uma temperatura de 500ºC. O método tem a
vantagem adicional de que os actinídeos seguem a
mistura U-Pu, oferecendo assim dois benefícios.
 Em primeiro lugar, o novo combustível MOX é
altamente radioativo e, portanto, extremamente
perigosas para ladrões ou sabotadores.
 Em segundo lugar, os resíduos deixados para trás
(essencialmente apenas produtos de fissão) o
decaimento é mais rápido.
RESPONSABILIDADE DE PLANTAS DE REPROCESSAMENTO

Utilizar prevenção de criticidade, o recurso deve ser


projetado de tal forma que a criticidade é fisicamente
impossível sob qualquer concentração de material físsil.
Uma maneira de alcançar este objetivo é a utilização de
recipientes que resultam em geometrias de propensão de
fuga de neutrões.

um esboço de um
recipiente a ser utilizado
numa instalação de
reprocessamento para
evitar a criticidade. A
solução é armazenada
no espaço entre os dois
cilindros.
RECICLAGEM DE PLUTÔNIO E URÂNIO EM LWR
No núcleo de LWR, Normalmente é alimentado com uma
parte por combustível MOX, muitos características do
núcleo vai mudar por causa da diferente físico, químicas
e propriedades neutrônicos do combustível MOX em
relação à UO2.
Há duas razões para as diferenças neutrônicas.
Uma delas é que o combustível MOX contém não um,
mas vários isótopos de plutónio com concentrações
relativas que dependem da origem do plutónio (a partir
de combustível reciclado ou recuperado LWR e a partir
de um blanck), o período de tempo durante o qual o
plutónio foi armazenado, e se o plutónio foi reciclado
uma ou mais vezes.
A segunda razão para as diferenças entre UO2 e de
combustível MOX vem a partir dos valores de parâmetros
de nêutrons importantes como secções de choque,
nêutrons emitida por fissão.

Como resultado da maior seção de choque de absorção


de 239Pu na região térmica, o valor reatividade das barras
de controle e de boro dissolvido (em PWR) é reduzido,
Para melhorar este efeito, deve-se colocar barras de MOX
longe de barras de controle. A seção de choque de
fissão mais elevado de 239Pu tenderá a produzir picos de
energia. Uma maneira de evitar este efeito é o de
colocar as barras de MOX para fora do intervalo onde o
fluxo térmico é elevada.
A existência de muitas ressonâncias 239PU na seção de
choque provoca alterações de reatividade, devido as
ressonâncias. Os efeitos causados pela temperatura
exigiria mais massa de plutônio físsil do que UO2.
Felizmente, a diminuição de reatividade com queimas é
mais lenta em combustível MOX que na UO2. Na verdade,
a diferença é tal que, para alcançar a mesma queima, é
preciso menos reatividade com o excesso de MOX do
que com combustível UO2.
PROBLEMAS COM URANIO RECICLADO

problemas encontrados na reciclagem de três isótopos


de urânio que, apesar de apresentar pequenas
concentrações, têm efeitos adversos no tratamento de
tais urânio. Os isótopos são 232U 234U e 236U. O urânio-234 é
uma pequena fração do urânio natural. Durante o
enriquecimento. 234U segue o 235U, com enriquecimentos
repetida a fracção relativa de 234U / (U total) aumenta,
também, 234U tem maior atividade específica do que
quer 238U ou 235U, mas o seu principal problema é a sua
capacidade de absorver nêutrons.
Problemas com plutónio reciclado vem do aumento
relativamente da atividade de todos os isótopos
envolvidos e, mais a partir da alteração com o tempo da
composição isotópica relativa de tais plutónio. Esta
mudança é, evidentemente, devido aos diferentes
tempos de meia-vida dos isótopos envolvidos. Outro
problema menor é a diferença na composição isotópica
do plutónio proveniente de um reator breeder ou de um
LWR.
FATORES QUE AFETAM A IMPLEMENTAÇÃO DO
REPROCESSAMENTO E RECICLAGEM

seja ou não o reprocessamento e reciclagem serão


implementadas depende de muitos fatores
 técnica (desempenho do combustível MOX, tanto do
neutrônica e materiais de ponto de vista)
 econômico utilização de recursos, nuclear, questões
de proliferação de armas, as preocupações
ecológicas, etc.
Devido à presença destas numerosas e diversas questões,
não há uma resposta clara à pergunta "se
reprocessamento e reciclagem podem ser
implementados" e por este motivo é oferecido somente
uma discussão sobre os fatores envolvidos.
No ciclo de combustível, o custo do combustível nuclear
é constituída por três componentes principais:
 o custo da UO2
 o custo de enriquecimento
 o custo de fabricação
Com a reciclagem, duas grandes mudanças são
introduzidas.

 o custo de reprocessamento
 o custo de fabricação de conjuntos de MOX

não só a fabricação, mas também o transporte dos


custos de combustível MOX. O custo de transporte
aumentará consideravelmente porque barris especiais
são necessários para transportar tanto o LWR gasto de
combustível e as montagens MOX.
O desmantelamento das armas nucleares, como
resultado do acordo entre Estados Unidos e da antiga
União Soviética para reduzir o número de armas
nucleares, tem feito grandes quantidades disponíveis de
urânio altamente enriquecido e plutônio de armas (que é
principalmente 239Pu).
FIM