Você está na página 1de 39

Caldeira de

Recuperação Química
-
Análise de Cenários
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O Operador recebe um alarme baixo de fluxo de


água de resfriamento de um canaleta. O operador
inspeciona as canaletas e vê que a mangueira
flexível conectada a canaleta tem um vazamento de
água. O que se deve fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O Operador recebe um alarme de fluxo baixo de


água de resfriamento de um canaleta. O operador
inspeciona as canaletas e vê que a mangueira
flexível conectada a canaleta tem um vazamento de
água. O que se deve fazer?
- Verificar se o fluxo de água é < 75 l/min, então;
- Fechar a válvula de água para evitar a explosão fundido-água;
- Obstruir a saída da canaleta para a canaleta com a mangueira com
vazamento para que haja resfriamento e fechamento da abertura,
cessando o escorrimento de fundido;
- Dependendo do volume de queima e do tamanho da camada
devemos reduzir a queima e/ou reduzir a vazão de ar para baixar a
temperatura e reduzir o escorrimento de fundido pelas demais
canaletas em operação;
- Consertar o vazamento trocando a mangueira, se necessário;
- Verificar a condutividade da água para constatar se a canaleta está
comprometida.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O tanque superior de água de resfriamento das


canaletas está mostrado continuamente um alarme
por nível alto. A válvula de emergência para
recebimento de água do tanque superior está
mostrando uma abertura de 0% (LICA164). O que o
operador deve fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O tanque superior de água de resfriamento das


canaletas está mostrado continuamente um alarme
por nível alto. A válvula de emergência para
recebimento de água do tanque superior está
mostrando uma abertura de 0% (LICA164). O que o
operador deve fazer?
- Verificar se há vazão de água de resfriamento para as canaletas é
maior que 75 l/min e se a temperatura está entre 60 e 65 ºC;
- Havendo fluxo, verificar a condutividade da água para verificar se
está contaminada;
- Se houve entrada de água de selagem na válvula LV - 164, deve ser
renovado o circuito com água desmineralizada.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• Um operador caminha pelo tanque de dissolução e


nota que o tanque está com coloração laranja em
algumas seções. Nota: há nenhuma medida de fluxo
de licor verde ou medida de fluxo de licor branco
fraco. O que o operador deve fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• Um operador caminha pelo tanque de dissolução e


nota que o tanque está com coloração laranja em
algumas seções. Nota: há nenhuma medida de fluxo
de licor verde ou medida de fluxo de licor branco
fraco. O que o operador deve fazer?
Houve falha na medição de densidade e a redução de vazão de
solução de dissolução para o tanque.
- Fecha-se, por segurança, todo o licor verde ou lavado fraco
(chuveiros e scrubber), o que se usa no momento, para o tanque de
dissolução fecha-se vapor para os atomizadores e para-se o bombeio
de licor verde;
- Para-se a queima e faz-se o abafamento da camada com a parada do
ar primário e espera-se que as canaletas pararem de escoar. O ar
secundário e terciário fica em operação com boa vazão para retirar
gases voláteis da fornalha. O ventilador induzido também deve
permanecer em operação.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador faz uma troca de linha de licor branco


fraco e linha de licor verde. Infelizmente, a válvula
automática que permite licor verde fluir do tanque
está emperrada na posição fechada. O que o
operador deve fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador faz uma troca de linha de licor branco


fraco e linha de licor verde. Infelizmente, a válvula
automática que permite licor verde fluir do tanque
está emperrada na posição fechada. O que o
operador deve fazer?
- Desfazer a manobra de troca de linhas;
- Adicionar água de emergência ao tanque, via scrubber do tanque de
dissolução.
- Avaliar a necessidade de parada para manutenção.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• Uma canaleta está soprando (ou cuspindo) fundido


a 4 metros da canaleta. Tudo mais não indica
problemas. O que se deve fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• Uma canaleta está soprando (ou cuspindo) fundido


a 4 metros da canaleta. Tudo mais não indica
problemas. O que se deve fazer?
Certamente a canaleta está furada e, portanto, inutilizada e deve ser
trocada.
- Fechar a água de resfriamento da canaleta;
- Obstruir a abertura da canaleta para evitar o contato fundido-água;
- Parar a queima na caldeira e abafar a caldeira;
- Trocar a canaleta para retomar a operação
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• Fluxo de fundido é intermitente de todas as


canaletas. Ocasionalmente uma onda de fundido flui
pelas canaletas. A onda de fundido é assim
excessiva que causa uma pequena explosão que
desaloja o capuz. Quais são algumas possíveis
razões?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• Fluxo de fundido é intermitente de todas as


canaletas. Ocasionalmente uma onda de fundido flui
pelas canaletas. A onda de fundido é assim
excessiva que causa uma pequena explosão que
desaloja o capuz. Quais são algumas possíveis
razões?
- Variação brusca na sulfididade;
- Bico de licor entupido ou com chapéu;
- Variação do ar secundário, talvez por limpeza ou falta desta;
- Falta placa ou má atomização no bico de licor;
- Alterações no damper de ar, variando o fluxo.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários
• A amperagem dos agitadores do tanque de
dissolução é alto. O agitador pára com intermitência.
O que se deve fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários
• A amperagem dos agitadores do tanque de
dissolução é alto. O agitador pára com intermitência.
O que se deve fazer?
A - Aumento da densidade no tanque de dissolução:
- Aumentar a vazão de solução de dissolução;
- Verificar a densidade;
- Paralelamente ou persistindo a densidade alta, verificar se há algum
problema com a válvula de controle de fluxo DV - 198 e se a bomba de
solução de dissolução está com amperagem normal;
B - Incrustação nas pás do agitador:
- Verificar amperagem do agitador;
- Girar o agitador em sentido contrário para tentar retirar a incrustação;
C - Montanha de fundido no fundo do tanque:
- Tentar dissolver com adição de lança de vapor no fundo do tanque;
- Reduzir a queima e continuar a tentar dissolver o fundido, se a
operação anterior não foi suficiente.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• Um som de assobio está vindo de economizador


2. Que ações o operador deve tomar?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• Um som de assobio está vindo de economizador


2. Que ações o operador deve tomar?
Provável vazamento de água por furo no economizador:
- Parar a sopragem no economizador para facilitar a identificação de
vazamentos;
- Solicitar ao operador do painel que verifique o diferencial na caldeira
se há variação e que verifique o comportamento do ventilador de
tiragem induzida se há aumento na rotação;
- Verificar pelas tremonhas do economizador se há indicativo de
presença de água por umidade ou entupimento das calhas;
- Parar a queima de combustível e a caldeira, de acordo com avaliação
das proporções do vazamento, para reparo;
Se o vazamento foi identificado no economizador I e, principalmente,
em sua porção superior:
- Parar a queima de combustível imediatamente;
- Verificar junto as portas do banco gerador e teto de segurança para
identificar se há água indo para fornalha;
- Fazer a parada de emergência da caldeira para evitar explosão
fundido-água com a água na fornalha.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• A fornalha está soprando cada 20 minutos pelas


aberturas dos queimadores de licor. Quais são
algumas possíveis razões?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• A fornalha está soprando cada 20 minutos pelas


aberturas dos queimadores de licor. Quais são
algumas possíveis razões?
A - Entupimento da caldeira:
- Confirmar entupimento verificando o dPI e temperaturas na caldeira, e o
comportamento do ventilador de tiragem induzida no ultimo período.
Avaliar causas como período longo entre lavagens, concentração muito
elevada de Cl e K no sistema e acionamento dos sopradores de fuligem;
- Preparar para shut and blow ou lavagem programada da caldeira;
B - Queima incompleta com puffs:
- Verificar a integridade dos queimadores e condições de queima como
aspergimento do licor, temperatura e concentração de sólidos do licor,
vazões de ar, etc.;
- fazer as correções necessárias;
C - Incrustação na parede com queda periódica:
- Verificar arraste de licor e suas causas e corrigir condições operacionais;
- Avaliar a possibilidade de incrustação no canto superior da caldeira na
parede de fundos ou oposta ao superaquecedor.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• Há uma suspeita de vazamento de água na


fornalha. O operador aciona ambos os botões de
ESP. Depois de 10 minutos o operador nota que a
temperatura de gases saindo da fornalha ainda
indica 1000 ºC. O que fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• Há uma suspeita de vazamento de água na


fornalha. O operador aciona ambos os botões de
ESP. Depois de 10 minutos o operador nota que a
temperatura de gases saindo da fornalha ainda
indica 1000 ºC. O que fazer?
Verificado e confirmado o vazamento de água na fornalha:
A - Provável continuação de alimentação de combustível:
- Verificar a malha de alimentação de licor se a válvula está trancada e
bombas de alimentação ligada com válvula dando passagem;
- Buscar cessar a alimentação de licor corrigindo a falha identificada;
B - Provável continuação de vazão de ar primário para fornalha:
- Verificar o funcionamento do ventilador e posição do damper;
- Buscar parar a alimentação de ar para a camada;
C - Provável insuficiência de ar secundário para purga da caldeira:
- Verificar a abertura e vazão de ar e busque aumentar a vazão para uma
condição de excesso.
Aumentar o resfriamento aumentado a vazão de terciário e secundário.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador observa uma diminuição no fluxo de


vapor de cerca de 5%. Ao mesmo tempo, o
aumento de velocidade de ventilador induzido em
aproximadamente 10% e a válvula de atemperador
abre de 35% para 70%. Que ações o operador deve
tomar?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador observa uma diminuição no fluxo de


vapor de cerca de 5%. Ao mesmo tempo, o
aumento de velocidade de ventilador induzido em
aproximadamente 10% e a válvula de atemperador
abre de 35% para 70%. Que ações o operador deve
tomar?
Provável vazamento no superaquecedor:
- Identificar a suspeita de vazamento abrindo portas de visita para
verificar partes limpas no superaquecedor que identificam limpeza pelo
vapor em vazamento;
- Parar a caldeira para reparo e caso de vazamento.
Nota: o vazamento pode trazer balanço excessivo do conjunto
superaquecedor. Se há vazamento de vapor saturado pode danificar
tubos vizinhos.
Verificar se não seria vazamento de água. Nestes casos o nível ou
abertura de água para o balão teriam variações perceptíveis pela
operação e alarmados pela instrumentação.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador vê vapor saindo do porão debaixo do


nível de tubos do fundo. O que fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador vê vapor saindo do porão debaixo do


nível de tubos do fundo. O que fazer?
Provável vazamento externo a caldeira:
- Realizar parada da caldeira com relativo imediatismo sendo
interessante queimar a camada para evitar perda de tempo caso haja
necessidade de troca de tubo.
Nota:
Com vazamento em tubo de fundo e dependendo das dimensões do
furo, existe o risco de redução no fluxo de subida e possível
sobreaquecimento no tubo.
Antes de avaliar o tipo de reparo em qualquer furo de tubo deve-se
tentar identificar a causa se não seria sobreaquecimento por
obstrução do tubo com um corpo estranho e até mesmo incrustação
generalizada na caldeira.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador nota vapor saindo da caixa de junção


do termopares na cobertura. O que ele deve fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador nota vapor saindo da caixa de junção


do termopares na cobertura. O que ele deve fazer?
Considerando que não seria no superaquecedor em sua porção
interna na caldeira, temos procedimento como no item anterior,
porém sem risco de sobreaquecimento por redução de circulação e,
logicamente, sem relação com a camada de fundido.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador recebe um alarme que indica a


diferença medida entre cada um dos refratômetros é
mais que 2%. O operador lê cada medidor e então vê
os sólidos de um medidor lendo 65% e diminuindo a
aproximadamente 1% por minuto. O outro
refratômetro está lendo um valor constante 74%. O
que fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador recebe um alarme que indica a


diferença medida entre cada um dos refratômetros é
mais que 2%. O operador lê cada medidor e então vê
os sólidos de um medidor lendo 65% e diminuindo a
aproximadamente 1% por minuto. O outro
refratômetro está lendo um valor constante 74%. O
que fazer?
A - Verificar a geração de vapor:
- Se a geração está reduzindo, o que sinaliza queda na concentração de
licor, deve-se parar a alimentação de licor imediatamente;
- Se a geração está normal é indicativo de problema de medição e, então,
verificar se o sistema de lavagem automática do medidor está operando.
Caso afirmativo, faça uma lavagem manual e solicite verificação;
- Se persistir o falha na medição,o instrumento deve ser isolado e
corrigido algum problema maior o mais breve para não ficar sem
redundância nesta medição;
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador tenta acender um queimador. O


queimador acende mas desarma. O sumário de "first
outs" mostra a pressão de óleo alta. O que o
operador deve fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador tenta acender um queimador. O


queimador acende mas desarma. O sumário de "first
outs" mostra a pressão de óleo alta. O que o
operador deve fazer?
Provável entupimento do queimador (está sujo) e este está
desarmando pelo diferencial de pressão. Óleo pode estar entrando
atrás do bico.
- Tentar entrar com outro queimador;
- Verificar o sistema de limpeza dos bicos e alguma causa em
particular para o bico com desarme.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador vê que a indicação do nível do balão é


+10 mm e não mudou durante 5 minutos. O que se
deve fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• O operador vê que a indicação do nível do balão é


+ 10 mm e não mudou durante 5 minutos. O que se
deve fazer?
Não deve haver valores constantes por tanto tempo. Verifique o
instrumento e suas tomadas se há algum problema.
Por desencargo de consciência, também verifique o comportamento
da geração de vapor.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• A caldeira está operando a um fluxo a vapor de


200 t/h, só queimando óleo. Todos os queimadores
(10 total) estão em serviço. Um trip de todos os
queimadores de carga acontece porque a pressão
diferencial do vapor de atomização está baixa. O
que se deve fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• A caldeira está operando a um fluxo a vapor de


200 t/h, só queimando óleo. Todos os queimadores
(10 total) estão em serviço. Um trip de todos os
queimadores de carga acontece porque a pressão
diferencial do vapor de atomização está baixa. O
que se deve fazer?
- Pedir para retirar carga no despacho de carga;
- Continuar e se concentrar nos queimadores de partida (6);
- Verificar o dPI e pressão dos queimadores de partida. Ajustar o
dPICA - 047 para maior que 1,4 kgf/cm² (~ 2,8 kgf/cm²) e reiniciar a
queima;
- Atenção a temperatura do vapor da caldeira e faça as correções
necessárias;
- Verifique problemas potenciais incluindo limpeza do sistema de
óleo que é uma causa potencial para o trip.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• Um trip de nível baixo de água no balão acontece


enquanto a caldeira estiver operando a carga
máxima (queima de licor). O operador tem
problemas com trips dos queimadores de óleo
porque os scanners não podem ver a chama. A
pressão da caldeira diminui até 3 bar. O operador
faz uma inspeção pela abertura do queimador de
licor e vê vapor vindo de uma das portas de ar
primário. O que se deve fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• Um trip de nível baixo de água no balão acontece


enquanto a caldeira estiver operando a carga
máxima (queima de licor). O operador tem
problemas com trips dos queimadores de óleo
porque os scanners não podem ver a chama. A
pressão da caldeira diminui até 3 bar. O operador
faz uma inspeção pela abertura do queimador de
licor e vê vapor vindo de uma das portas de ar
primário. O que se deve fazer?
Provável vazamento em furo junto a entrada de ar primário:
Realizar procedimento de parada de emergência (PPE);
Verificar posição do vazamento e efetuar reparo.
Nota:
O PPE drena a caldeira até 8 pés em 22 minutos. Para manutenção, ainda
existe o dreno manual no fundo da caldeira, abaixo das válvulas
automáticas.
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• A caldeira está queimando licor com sólidos de


75%. Em uma parede, a camada como visto ao nível
de portas primárias começa a aparecer molhada. Um
black-out severo acontece nesta parede. O que se
deve fazer?
Caldeira de Recuperação Química
Análise de Cenários

• A caldeira está queimando licor com sólidos de


75%. Em uma parede, a camada como visto ao nível
de portas primárias começa a aparecer molhada. Um
black-out severo acontece nesta parede. O que se
deve fazer?
Provável vazamento em furo próximo a entrada de ar primário:
Realizar procedimento de parada de emergência (PPE);
Verificar posição do vazamento e efetuar reparo.