Você está na página 1de 58

QUALIDADE NA

CONSTRUÇÃO CIVIL

PATOLOGIAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL


Prof. Paula Rolim
PROBLEMAS RELATIVOS ÀS VEDAÇÕES,
CAIXILHOS E REVESTIMENTOS
Alvenarias sem a aplicação de argamassa nas juntas verticais,
"juntas secas":

• não ocorre sensível redução na resistência das paredes às


cargas verticais;
• há substancial redução na resistência das paredes às cargas
laterais;
• há substancial queda na resistência das alvenarias aos esforços
de cisalhamento (no plano das paredes, quando estas exercem
por exemplo funções contraventantes);
• há significativas quedas na isolação acústica e na resistência ao
fogo das paredes;
• no caso de fachadas, existe a tendência da micro-fissuração das
argamassas de revestimento.
PROBLEMAS RELATIVOS ÀS VEDAÇÕES,
CAIXILHOS E REVESTIMENTOS
PROBLEMAS RELATIVOS ÀS VEDAÇÕES,
CAIXILHOS E REVESTIMENTOS
PROBLEMAS RELATIVOS ÀS VEDAÇÕES,
CAIXILHOS E REVESTIMENTOS
PROBLEMAS DE UMIDADE
As ocorrências mais sérias de umidade são
verificadas nas bases de paredes externas. Causas:

• Ascensão capilar de umidade do solo (deficiência


de impermeabilização de alicerces)

• Respingamento de água da chuva proveniente dos


telhados.
ASCENSÃO CAPILAR DE
UMIDADE DO SOLO
ASCENSÃO CAPILAR DE UMIDADE DO SOLO
Baldrame Impermeabilizado
ASCENSÃO CAPILAR DE UMIDADE
DO SOLO
RESPINGAMENTO DE ÁGUA DA CHUVA
PROVENIENTE DOS TELHADOS

A aplicação de barra chapiscada nas bases das paredes


externas constitui boa prática, já que o chapisco dissipa
os fluxos de água que vertem pelas paredes, impedindo
sua umidificação.
RESPINGAMENTO DE ÁGUA DA
CHUVA PROVENIENTE DOS TELHADOS
RESPINGAMENTO DE ÁGUA DA
CHUVA PROVENIENTE DOS TELHADOS
PROBLEMA DE UMIDADE NAS
PAREDES SOB OS VÃOS DE JANELAS

• Em edifícios de vários andares, a inobservância de


detalhes arquitetônicos nas fachadas (bunhas,
frisos, pingadeiras, etc.) propicia consideráveis
fluxos de água nas paredes, favorecendo a
infiltração de água e a degeneração das pinturas.
PROBLEMA DE UMIDADE NAS
PAREDES SOB OS VÃOS DE JANELAS
PROBLEMA DE UMIDADE NAS
PAREDES SOB OS VÃOS DE JANELAS
• Bunhas: reentrâncias da
ordem de 5 cm de largura

• Frisos: reentrâncias mais


estreitas, entre 1,5 cm e 2
cm.
UMIDADE EM BANHEIROS
• A condensação da umidade gerada internamente à
edificação, particularmente em banheiros (vapor
produzido por chuveiros), também favorece a
umidificação de paredes e tetos.

• A continuada redução da área das habitações,


acompanhada pela redução do pé direito dos
cômodos, tem favorecido a manifestação deste tipo
de umidade.
UMIDADE EM BANHEIROS
PROBLEMAS COM
REVESTIMENTOS EM ARGAMASSA
• Composição de argamassas de revestimento com
material silto-argiloso: "taguá", "caulim", "areia de
barranco", "areia de estrada", "barro", "saibro",
"arenoso" etc.

• Pela presença da argila, esses materiais proporcionam


boa plasticidade às argamassas no estado fresco.
Contudo, tais materiais induzem grande incidência de
fissuras de retração nos revestimentos, através das
quais ocorrerá infiltração de umidade, expansão do
material argiloso e consequente desagregação do
revestimento.
PROBLEMAS COM
REVESTIMENTOS EM ARGAMASSA
• Em função de irregularidades geométricas das
estruturas e das alvenarias, os revestimentos em
argamassa chegam a receber engrossamentos
notáveis.

• No revestimento de fachadas, por exemplo, espessuras


da ordem de 5 ou 6cm são relativamente comuns. Já
constatamos espessuras até da ordem de 22cm. Mais
grave que a própria espessura, o engrossamento não
foi realizado com nenhum cuidado adicional (reforço
com telas metálicas), redundando no descolamento de
placas com elevadíssimo peso próprio.
PROBLEMAS COM REVESTIMENTOS
DE PAREDE EM CERÂMICA
• Falta de juntas de movimentação nos revestimentos
cerâmicos.

• Assentamento justaposto das placas cerâmicas


(praticamente sem nenhuma folga)

• Coloração escura de alguns revestimentos (maior


absorção da radiação solar)

• flexibilidade das estruturas (o descolamento sob


tensão ocorre normalmente com o estilhaçamento das
placas, e rupturas “estrondosas”).
COLCHA DE
RETALHOS
PROBLEMAS COM REVESTIMENTOS
DE PAREDE EM CERÂMICA
• Danos no
revestimento
cerâmico da
parede, pelo
desenvolvimento
de flecha na
extremidade do
balanço.
PROBLEMAS COM REVESTIMENTOS
DE PAREDE EM CERÂMICA
• O espalhamento de argamassa colante em grandes
áreas, principalmente em dias muito ensolarados
e/ou com ventos fortes, facilita a evaporação da
água de amassamento, prejudicando a fixação das
peças.

• Esta falha, aliada ao assentamento deficiente das


placas (pouca pressão), tem originados muitos
casos de descolamento.
PROBLEMAS RELATIVOS AOS PISOS
E IMPERMEABILIZAÇÕES
• Casas populares têm sido entregues com os pisos
na laje ou no contrapiso, adotando-se
normalmente laje contínua de fundação "radier",
que já exerce a função de contrapiso.

• Normalmente com pequena espessura (7 a 10cm),


e executadas em concreto magro, um dos
primeiros problemas gerados pelas lajes de piso é a
ascensão de umidade do solo.
PROBLEMAS RELATIVOS AOS PISOS
E IMPERMEABILIZAÇÕES
PROBLEMAS RELATIVOS AOS PISOS
E IMPERMEABILIZAÇÕES

• Num conjunto habitacional implantado na Baixada


Santista, em terreno com nível d'água elevado,
através de fissuras de flexão presentes nos
"radiers" pequenas quantidades de água
chegavam a minar no interior de algumas casas.
PROBLEMAS RELATIVOS AOS PISOS
E IMPERMEABILIZAÇÕES
PROBLEMAS RELATIVOS AOS PISOS
E IMPERMEABILIZAÇÕES
• Gotejamento de água de lavagem de pisos sobre o
apartamento inferior, principalmente através de
fissuras que se manifestam nas lajes.
PROBLEMAS RELATIVOS AOS PISOS
E IMPERMEABILIZAÇÕES
• Relativamente às impermeabilizações, em serviços executados
com mantas asfálticas pré-fabricadas, uma das primeiras
possibilidades de infiltração de água ocorre justamente pela
dilatação de pisos sobre lajes de cobertura, sendo que a dilatação
do piso pode provocar o rasgamento da manta na confluência
com as paredes.
PROBLEMAS RELATIVOS AOS PISOS
E IMPERMEABILIZAÇÕES
PROBLEMAS RELATIVOS AOS PISOS
E IMPERMEABILIZAÇÕES
Estima-se que 80% dos problemas ocorridos com
impermeabilizações possam ser atribuídas a falhas
nos detalhes, como:

• Encontros com ralos,


• Encontros com tubos ou outros obstáculos
emergentes,
• Falta de arredondamento dos cantos nos encontros
com muros e pilares, etc.
PROBLEMAS RELATIVOS AOS PISOS
E IMPERMEABILIZAÇÕES
PROBLEMAS RELATIVOS AOS PISOS
E IMPERMEABILIZAÇÕES
• Caimentos insuficientes em pisos molháveis;

• Subdimensionamento do número de ralos e/ou do


diâmetro dos condutores;
PROBLEMAS RELATIVOS ÀS INSTALAÇÕES
PREDIAIS ELÉTRICAS E HIDRÁULICAS
• Falta de identificação de circuitos nas caixas de
alimentação ou distribuição;

• Caixas de tomadas ou interruptores em cota errada;

• Caixas muito reentrantes ou muito salientes nas


paredes e tetos;

• Eletrodutos muito reentrantes ou muito salientes nas


paredes e tetos.
PROBLEMAS RELATIVOS ÀS INSTALAÇÕES
PREDIAIS ELÉTRICAS E HIDRÁULICAS
PROBLEMAS RELATIVOS ÀS INSTALAÇÕES
PREDIAIS ELÉTRICAS E HIDRÁULICAS
O choque elétrico, sem dúvida o problema mais grave que
pode ocorrer nas instalações elétricas, pode ter origem em
diversas causas, a saber:

• Em componentes dos quadros de alimentação ou


distribuição: emendas mal isoladas, fios deteriorados, etc.
PROBLEMAS RELATIVOS ÀS INSTALAÇÕES
PREDIAIS ELÉTRICAS E HIDRÁULICAS
Em aparelhos elétricos
• ausência ou falha no aterramento
• falha na isolação elétrica do equipamento
PROBLEMAS RELATIVOS ÀS INSTALAÇÕES
PREDIAIS ELÉTRICAS E HIDRÁULICAS
Frequente desarme de disjuntores:
• sobretensão, instalações curto-circuitadas,
capacidade inadequada do disjuntor;
PROBLEMAS RELATIVOS ÀS INSTALAÇÕES
PREDIAIS ELÉTRICAS E HIDRÁULICAS
A insuficiência de pressão ou de vazão em aparelhos
poderá ser causada por:

• presença de ar no interior da tubulação;


• falhas de projeto (consideração incorreta de perdas de
carga);
• acumulação de sujeira em dispersores de torneiras e
crivos de chuveiros;
• estrangulamento de flexíveis ("dobras");
• falhas no posicionamento do ponto de alimentação;
• perdas de carga localizadas causadas por má execução
de juntas.
PROBLEMAS RELATIVOS ÀS INSTALAÇÕES
PREDIAIS ELÉTRICAS E HIDRÁULICAS
• Relativamente comuns nos edifícios, os vazamentos de água em
tubulações podem ocorrer por:

• excesso de pressão (insuficiência ou mal funcionamento de válvulas


redutoras de pressão),

• defeitos nos tubos ou conexões, perfuração de tubos de aço ou de


cobre pela ação da corrosão.
PROBLEMAS RELATIVOS ÀS INSTALAÇÕES
PREDIAIS ELÉTRICAS E HIDRÁULICAS
Tais vazamentos, entretanto, são mais frequentemente causados por
falhas na execução das juntas, ou seja:

• abertura de roscas com cocinetes desbitolados (juntas "largas");

• emprego de pouca quantidade de vedante em juntas rosqueadas;

• colagem de tubos de PVC sem o devido lixamento;

• ligações de tubos de PVC com excesso de cola;

• soldas mal executadas em conexões de tubos de cobre;


PROBLEMAS RELATIVOS ÀS INSTALAÇÕES
PREDIAIS ELÉTRICAS E HIDRÁULICAS
Conexão entre tubos de pvc:
PROBLEMAS RELATIVOS ÀS INSTALAÇÕES
PREDIAIS ELÉTRICAS E HIDRÁULICAS
Falta de pressão nos chuveiros em instalações de água das
habitações térreas:

• em função da pequena altura promovida pelos


reservatórios de água apoiados sobre as lajes de cobertura.

• Tal fato obriga diversos moradores a efetuarem a ligação do


chuveiro diretamente à rede pública, sendo que alguns
moradores adotam um sistema de "by-pass", podendo o
chuveiro ser alimentado ora pela água do reservatório, ora
pela água da rede pública.
PROBLEMAS DE AUSÊNCIA DE
MASSA ENCEFÁLICA
PROBLEMAS DE AUSÊNCIA DE
MASSA ENCEFÁLICA
PROBLEMAS DE AUSÊNCIA DE
MASSA ENCEFÁLICA
PROBLEMAS DE AUSÊNCIA DE
MASSA ENCEFÁLICA
PROBLEMAS DE AUSÊNCIA DE
MASSA ENCEFÁLICA
PROBLEMAS DE AUSÊNCIA DE
MASSA ENCEFÁLICA
PROBLEMAS DE AUSÊNCIA DE
MASSA ENCEFÁLICA
PROBLEMAS DE AUSÊNCIA DE
MASSA ENCEFÁLICA
PROBLEMAS DE AUSÊNCIA DE
MASSA ENCEFÁLICA
PROBLEMAS DE AUSÊNCIA DE
MASSA ENCEFÁLICA
PROBLEMAS DE AUSÊNCIA DE
MASSA ENCEFÁLICA
FONTE
• THOMAZ, Ercio. Tecnologia, gerenciamento e qualidade na construção. Pini, 2001.

• http://construtordetalento.com.br/patologias-da-alvenaria-nao-preenchimento-juntas-verticais

• http://apenasumolhar-engenharia.blogspot.com.br/2011/04/

• http://www.meiacolher.com/2016/03/como-prevenir-problemas-de-umidade.html

• http://www.homedecore.com.br/paredes-com-umidade-entenda-como-lidar-com-situacao/

• https://fotos.habitissimo.com.br/foto/desplacamento-de-reboco_413827

• http://speranzaengenharia.ning.com/page/laudo-exemplo

• http://lawtonparente.blogspot.com.br/2016/06/queda-de-ceramica-da-fachada-o-que-fazer.html

• http://raizesdeconcretofundacoes.blogspot.com.br/2016/05/3-visita-mcmv.html

• http://www.criatives.com.br/2015/07/30-das-construcoes-mais-terriveis-e-bizarras-do-mundo/

Você também pode gostar