Você está na página 1de 30

DIAGNÓSTICO

ATEÓRICO

Diagnóstico Multiaxial
AGOSTO 2009
ÂNGELA FIGUEIREDO
Antecedentes históricos:
► Necessidade de classificação dos
transtornos mentais
► Pouco consenso
► Muitas nomenclaturas (fenomenologia,
etiologia, curso)
► Quais objetivos? Clínicos, pesquisa ou
estatística?
Antecedentes históricos:
► Discordânciasnos contextos clínicos, de
pesquisa e de estatística
► EUA  necessidade estatística
►1ª TENTATIVA DE COLETAR
INFORMAÇÕES ESTATÍSTICAS:
 Censo de 1840 - freqüência de uma
categoria  “idiotismo/insanidade”
► Censo de 1880 –
 SETE (07) categorias:
► mania,

► melancolia,

► monomania,

► paresia,

► demência,

► dipsomania e
► epilepsia
► 1917 – coleta de dados estatísticos
uniformes de hospitais psiquiátricos
(utilidade clínica  nomenclatura de
aceitação nacional)
Antecedentes históricos (cont.)
► Exército
americano (IIa Guerra Mundial) –
nomenclatura mais completa para
contemplar os quadros apresentados por
combatentes e veteranos da IIa Guerra
Mundial

► OMS lança CID 6, que incluía transtornos


mentais pela primeira vez
 10 categorias de psicose,
 9 de psiconeurose e
 7 de transtornos de caráter, comportamento e
inteligência.
► 1952- DSM-I – uma variante da CID-6
elaborada pelo Comitê de Nomenclatura e
Estatística da Associação Psiquiátrica
Americana (Manual de categorias
diagnósticas de utilidade clínica); termo
“reação”  Adolf Meyer (os transtornos
mentais seriam uma reação da
personalidade)
 1º manual com ênfase clínica
► DSM-II: elimina o termo “reação”
► DSM-III (1980) + CID 9 (1978)
orquestrados; DSM-III inova trazendo:
 Critérios explícitos diagnósticos
 Entrevistas semi-estruturadas
 Sistema multiaxial
 Enfoque descritivo neutro em relação às
teorias etiológicas
 Nomenclatura para clínicos e
pesquisadores
► APA notou inconsistências
diagnósticas DSM-III-R (1987)

► Grupo de Trabalho do DSM-IV – 1994


(visando o ensino):
 Revisões bibliográficas
 Reanálise de dados
 Extensos testes de campo
*DSM-IV-TR 
- CORREÇÃO DE ERROS
- ATUALIZAÇÃO
- ALTERAÇÕES QUE REFLITAM AS
NOVAS INFORMAÇÕES DISPONÍVEIS
- AUMENTAR O VALOR EDUCATIVO
- ATUALIZAR CÓDIGOS DA CID-9
Definição de Transtorno Mental

► Mental X físico (?)

► Anacronismo do dualismo
mente/corpo

► Uma bibliografia rigorosa comprova a


existência de muito de “físico” nos
transtornos mentais e muito de
“mental” nos transtornos físicos
► Variedade de conceitos
 sofrimento,
 descontrole,
 deficiência,
 incapacitação,
 inflexibilidade,
 irracionalidade,
 padrão sindrômico,
 etiologia e
 desvio estatístico

► Limitações da abordagem categórica-


heterogeneidade
Definição de Transtorno Mental
(cont.)

► Contextos:
 clínicos,
 educacionais e
 de pesquisa

► Contextos jurídicos- riscos significativos

► Considerações étnicas e culturais


TRANSTORNO MENTAL:
► Síndrome ou padrão comportamental ou
psicológico clinicamente importante que
ocorre num indivíduo e está associado com
sofrimento ou incapacitação ou com risco
significativamente aumentado de
sofrimento, morte, dor, deficiência ou perda
importante da liberdade.
► Não deve constituir meramente uma resposta
previsível e culturalmente aceita diante de um
determinado evento
► Qualquer que seja a causa original, a
SÍNDROME deve ser considerada no
momento como uma manifestação de
uma disfunção comportamental,
psicológica ou biológica no indivíduo
► Um equívoco comum consiste em
pensar que uma classificação de
transtornos mentais classifica pessoas,
quando na verdade o que se classifica
são os transtornos que as pessoas
apresentam.
Avaliação Multiaxial
► Um sistema multiaxial envolve uma
avaliação em diversos eixos, cada qual
relativo a um diferente domínio de
informações capaz de AJUDAR O
CLÍNICO A PLANEJAR O TRATAMENTO
E PREDIZER O RESULTADO.
Avaliação Multiaxial
► EIXO I Transtornos Clínicos
Outras Condições que podem ser foco
de atenção clínica
► EIXO II Transtornos de Personalidade
Retardo Mental
► EIXO III Condições Médicas Gerais
► EIXO IV Problemas Psicossociais e Ambientais
► EIXO V Avaliação Global de Funcionamento
DIAGNÓSTICO MULTIAXIAL
DSM-IV
EIXO I:
► Transtornos geralmente diagnosticados pela
primeira vez na infância ou adolescência
► Delirium, Demência, Transtornos Amnésicos e
outros transt cognitivos
► Transtornos Mentais devido a uma condição
médica geral
► Transtornos Relacionados a Substâncias
► Esquizofrenia e outros transt psicóticos
► Transtornos do Humor
► Transtornos de Ansiedade
► Transtornos Somatoformes
DIAGNÓSTICO MULTIAXIAL
DSM-IV
EIXO I:
► Transtornos Factícios
► Transtornos Dissociativos
► Transtornos Sexuais e da Identidade de Gênero
► Transtornos Alimentares
► Transtornos do Sono
► Transtornos do Controle dos Impulsos não
classificados em outro local
► Transtornos de Ajustamento
► Outras condições que podem ser um foco de
atenção clínica
DIAGNÓSTICO MULTIAXIAL
DSM-IV

PROCEDIMENTOS DE CODIFICAÇÃO:
Especificadores de gravidade e curso:
1. Leve
2. Moderado
3. Severo
4. Em remissão parcial
5. Em remissão completa
DIAGNÓSTICO MULTIAXIAL
DSM-IV

PROCEDIMENTOS DE CODIFICAÇÃO:
► Diagnóstico Principal – Motivo da Consulta
► Diagnóstico provisório
► “Sem Outra Especificação”
DIAGNÓSTICO MULTIAXIAL
DSM-IV

EIXO II:
► Transtorno da Personalidade Paranóide
► Transtorno da Personalidade Esquizóide
► Transtorno da Personalidade Esquizotípica
► Transtorno da Personalidade Anti-Social
► Transtorno da Personalidade Borderline
► Transtorno da Personalidade Histriônica
► Transtorno da Personalidade Narcisista
DIAGNÓSTICO MULTIAXIAL
DSM-IV
EIXO II:
► Transtorno da Personalidade Dependente
► Transtorno da Personalidade Obsessivo-
Compulsiva
► Transtorno da Personalidade Esquiva
► Transtorno da Personalidade Sem Outra
Especificação
► Retardo Mental
► Nenhum diagnóstico
► Diagnóstico protelado
► “traços”
DIAGNÓSTICO MULTIAXIAL
DSM-IV

EIXO III:
► Condições médicas gerais potencialmente
relevantes para o entendimento ou manejo
do transtorno mental do indivíduo
► Condições médicas gerais que podem ter
implicações no prognóstico ou tratamento.
► Nenhum diagnóstico
► Diagnóstico protelado
DIAGNÓSTICO MULTIAXIAL
DSM-IV

EIXO IV (último ano):


► Problemas com o grupo de apoio primário
► Problemas relacionados ao ambiente social
► Problemas educacionais
► Problemas ocupacionais
► Problemas de moradia
► Problemas econômicos
► Problemas com o acesso aos serviços de saúde
► Problemas com o sistema legal/criminal
► outros
DIAGNÓSTICO MULTIAXIAL
DSM-IV

EIXO V: Avaliação Global do Funcionamento


► Atual
► Na Admissão – Na Alta
► Nível mais alto
► Nível mais baixo
ESCALA DE AGF
► 100-91: Funcionamento superior em uma ampla faixa de
atividades, problemas de vida jamais vistos fora de seu controle, é
procurado por outros em vista de suas muitas qualidades
positivas. Não apresenta sintomas.

► 90-81: sintomas ausentes ou mínimos, bom funcionamento em


todas as áreas, interessado e envolvido em uma ampla faixa de
atividades, efetivo socialmente, em geral satisfeito com a vida,
nada além de problemas ou preocupações cotidianas.

► 80-71: se sintomas estão presentes, eles são temporários e


consistem de reações previsíveis a estressores psicossociais. Não
mais do que leve prejuízo no funcionamento social, ocupacional ou
escolar.

► 70-61: alguns sintomas leves, ou alguma dificuldade no


funcionamento social, ocupacional ou escolar, mas geralmente
funcionando muito bem. Possui alguns relacionamentos pessoais
significativos.

► 60-51: sintomas moderados ou dificuldade moderada no


funcionamento social, ocupacional ou escolar.
ESCALA DE AGF
► 50-41: sintomas sérios ou qualquer prejuízo sério no funcionamento
social, ocupacional ou escolar.

► 40-31: algum prejuízo no teste da realidade ou comunicação ou


prejuízo importante em diversas áreas, tais como emprego ou escola,
relações familiares, julgamento, pensamento ou humor.

► 30-21: comportamento é consideravelmente influenciado por delírios


ou alucinações ou sério prejuízo na comunicação ou julgamento ou
inabilidade para funcionar na maioria das áreas.

► 20-11: algum perigo de ferir a si mesmo ou a outros ou


ocasionalmente falha ao manter a higiene pessoal mínima ou
prejuízo grosseiro na comunicação.

► 10-1: perigo persistente de ferir gravemente a si mesmo ou a outros


ou inabilidade persistente para manter uma higiene pessoal mínima
ou sério ato suicida com clara expectativa de morte

Você também pode gostar