Você está na página 1de 24

L

TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

ABORDAGEM POLICIAL
 CONCEITO

É o ato de aproximar-se de pessoas, coisas, veículos ou edificações


quando houver fundada suspeita da prática de delito ou a
eminência da prática deste, com o objetivo de confirmar ou não a
suspeição.
FIQUE POR DENTRO!!!!
(...) A “fundada suspeita”, prevista no art. 244 do CPP, não pode fundar-se em
parâmetros unicamente subjetivos, exigindo elementos concretos que indiquem a
necessidade da revista, em face do constrangimento que causa. como: A denúncia feita
por terceiro de que a pessoa porta o instrumento usado para o cometimento do delito,
bem como pode ele mesmo visualizar uma saliência sob a blusa do sujeito, dando nítida
impressão de se tratar de um revólver, como também informação repassada pelo
COPOM,etc.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

AMPARO LEGAL DA ABORDAGEM POLICIAL


Art. 144, § 5º da CF. Às Polícias Militares cabem a polícia ostensiva e
preservação da ordem pública.

 Art. 161, caput, primeira parte, Constituição Estadual.

 PODER DE POLÍCIA ( Art. 78 do Código Tributário Nacional)


Considera-se poder de polícia atividade da administração pública que,
restringi e condiciona, dentro dos parâmetros da lei, o exercício dos direitos
individuais em nome do interesse coletivo.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

ATRIBUTOS DE PODER DE POLÍCIA


 DISCRICIONARIEDADE

Significa que a administração dispõe de certa margem de liberdade de


atuação, podendo valorar a conveniência e oportunidade, ou seja, a
administração pode estabelecer o motivo e escolher o conteúdo, dentro
dos limites fixados pela lei.

Ex. Autoridade de trânsito, que resolve alterar o sentido de tráfego de


uma grande avenida da cidade, para melhor fluir o trânsito dos veículos ao
término de um jogo de futebol.
Ex.2. Realização de uma blitz em uma determinada avenida.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

ATRIBUTOS DE PODER DE POLÍCIA


 AUTO EXECUTORIEDADE

Reporta-se ao fato de que a Administração não precisa de autorização de


outro poder (no caso o judiciário) para executar suas atividades de poder
de policia.

EX.1. Realização de abordagem.


Ex.2. Realização de Blitz.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

ATRIBUTOS DE PODER DE POLÍCIA


 COERCIBILIDADE

O ato de polícia é imperativo aos seus destinatário, que devem acatar, sob
pena de a execução do ato ser realizada, inclusive, com emprego de força
física.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

ATRIBUTOS DE PODER DE POLÍCIA


EM RESUMO:
O policial militar é autoridade administrativa de polícia, uma vez
que é um agente da Administração Pública incumbido da atividade de polícia
de manutenção da ordem pública. Assim, quando o policial militar aborda
alguém, está utilizando o poder administrativo de polícia (poder discricionário
de polícia).
Porém, encontrando alguma irregularidade penal, o policial militar
não poderá liberar o infrator, mas conduzi-lo ao Distrito Policial da área, pois
a partir deste momento estará agindo vinculadamente ao que determina os
preceitos processuais penais, principalmente ao Art. 301, caput, CPP, que
trata da prisão em flagrante.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

PRINCÍPIOS DA ABORDAGEM POLICIAL


Considerado o momento mais crítico do serviço policial, a abordagem, possui alguns
princípios que se seguidos diminuem consideravelmente os riscos para o policial.

SEGURANÇA

A segurança da abordagem policial é obtida através da aplicação das Técnicas


Individuais de Segurança:

- Redução da silhueta,
- Aproximação,
- Zonas de responsabilidade,
- Abrigo,
- Posicionamento da viatura e dos policias,
- Contato e cobertura e coordenação das ações.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

PRINCÍPIOS DA ABORDAGEM POLICIAL

 SURPRESA

O fator surpresa contribui decisivamente para segurança dos executores da


abordagem.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

PRINCÍPIOS DA ABORDAGEM POLICIAL

 RAPIDEZ

Uma ação rápida contribui para eliminar possíveis resistências. Portanto a Surpresa
é conseqüência de uma ação rápida.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

PRINCÍPIOS DA ABORDAGEM POLICIAL

 AÇÃO VIGOROSA

É a atitude firme, o que é externado através de sua POSTURA, ENTONAÇÃO DE VOZ


E DEMONSTRAÇÃO DE FORÇA.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

PRINCÍPIOS DA ABORDAGEM POLICIAL

 UNIDADE DE COMANDO

Pelo princípio da unidade de comando há uma definição nítida de funções durante


a abordagem, ou seja, há um único comandante que determinará como será
procedida a abordagem.

DICA:
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

PREPARO MENTAL

É o processo de pré-visualizar e ensaiar mentalmente os prováveis problemas a


serem encontrados em cada tipo de intervenção policial e as possibilidades de
respostas.

IMPORTANTE FRIZAR:

Freqüentemente, policiais são lesionados fisicamente por algo que não


anteciparam, não viram ou não estavam mentalmente preparados para enfrentar,
pois suas atenções estavam desligadas para os sinais de perigo.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

ESTADO OU NÍVEL DE ALERTA

Diz respeito ao nível ou grau de atenção em que se encontra o policial antes e


durante a abordagem policial.

O estado de alerta deve ser utilizado em conjunto com a preparação mental.

 NÍVEL 0 (RELAXADO): Há dispersão total da atenção.

 NÍVEL 1 (ATENTO): Estado em que o policial militar está atento, mas não tenso,
mantendo constante vigilância das pessoas, coisas e ações que ocorrem ao seu
redor.
 NÍVEL 2 (ALERTA): Estado em que o policial militar tem ciência da existência do
perigo, embora ainda não tenha identificado a ameaça, mas sabe que o confronto é
provável.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

NÍVEIS DE ALERTA

 NÍVEL 3 (ALARME): Estado em que há a identificação da ameaça e o perigo é real e


iminente, a reação deve ser instantânea para controlar a ameaça, assim, o policial
militar deverá utilizar a intervenção verbal e demonstração de força, força física e em
último caso uso da força letal, conforme a circunstância.

 NÍVEL 4 (PÂNICO): Estado em que o policial militar encontra-se em descontrole


emocional generalizado em virtude da ameaça encontrada, nesse estado, seu
organismo entra em processo de sobrecarga e, embora consiga visualizar a ameaça, ele
não consegue reagir adequadamente.

IMPORTANTE FRIZAR:
O Policial deve evitar encontrar-se nos Estados RELAXADO E PÂNICO, pois estando
nesses níveis de alerta, ao se deparar com uma ameaça, não saberá dar resposta
satisfatória a mesma.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

FASES DA ABORDAGEM POLICIAL


1º FASE - MEDIDAS QUE ANTECEDEM A ABORDAGEM POLICIAL

I- Motivação da abordagem policial

O policial militar somente realizará uma abordagem quando houver


fundada suspeita.

II- Planejamento mental

Havendo a necessidade da realização da abordagem, o policial militar


deverá fazer um planejamento mental para a execução da abordagem, ou seja,
avaliar todas as informações, como:
Quantos são? Estão armados?
Que tipo de armas possuem?
Possuo efetivo suficiente?
É necessário solicitar reforço?, etc.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

FASES DA ABORDAGEM POLICIAL


III- Plano de ação

Após avaliação dos aspectos relacionados ao planejamento mental, o


comandante da guarnição deverá elaborar um plano de ação para a realização da
abordagem, em seguida, irá repassá-lo aos demais policiais militares.

2º FASE – EXECUÇÃO DA ABORDAGEM

Diz respeito a aplicação de todo conhecimento repassados ao longo desta


apostila, os quais são aplicáveis em todos os tipos e situações de abordagem,
devendo apenas ser adaptados e utilizados conforme a situação apresentada.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

FASES DA ABORDAGEM POLICIAL

3º FASE – DESFECHO DA ABORDAGEM

Após a execução da abordagem teremos, logicamente, o desfecho desta,


que se dará, basicamente, de duas maneiras:

I – Ratificação da suspeita

Será feita a condução do abordado até o Distrito Policial da área, onde


será confeccionado o TCO ou Autuação em Flagrante do infrator.

II – Inexistência de ilícito

Não sendo encontrado nenhum delito, o policial deverá liberar o


abordado, e informando que a abordagem é um serviço rotineiro da Polícia Militar
visando à segurança de todos, inclusive do próprio abordado.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

IDENTIFICAÇÃO E RESPOSTA A REAÇÃO DO ABORDADO

A ação-resposta da polícia esta condicionada a reação do abordado, cabendo o


policial ter pleno conhecimento da lei, esta equipado adequadamente ( com
cassetetes, tonfas, armas de menor potencial ofensivo, armas de fogo,etc.) e esta
preparado tecnicamente.

O uso da força deve está pautada nos princípios da Legalidade, Necessidade,


Proporcionalidade e Conveniência.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

IDENTIFICAÇÃO E RESPOSTA A REAÇÃO DO ABORDADO

Com a finalidade de orientar os policiais, na identificação e resposta à reação do


abordado flagrado cometendo um delito, ou até mesmo em atitude suspeita
quando questionada. Foram elaborados diversos modelos de uso progressivo da
força.

Vejamos apenas o Modelo básico do uso Progressivo da Força.


TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

IDENTIFICAÇÃO E RESPOSTA A REAÇÃO DO ABORDADO


TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

BUSCA OU REVISTA PESSOAL


1. CONCEITO

É o contato físico do policial com pessoas, coisas, veículos ou edificações


quando houver FUNDADA SUSPEITA da prática de delito ou na sua eminência.

2. FUNDAMENTOS LEGAIS

Dentre outros temos:

Art. 244. do CPP: A busca pessoal independerá de mandado, no caso de prisão ou


quando houver FUNDADA SUSPEITA de que a pessoa esteja na posse de arma proibida
ou de objetos ou papéis que constituam corpo de delito, ou quando a medida for
determinada no curso de busca domiciliar.

Art. 249 do CPP. A busca em mulher será feita por outra mulher, se não importar
retardamento ou prejuízo da diligência.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

BUSCA OU REVISTA PESSOAL

3. POSIÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA BUSCA PESSOAL

A posição que ficará o abordado para a realização da busca pessoal


dependerá da avaliação ( grau de periculosidade da abordagem) da situação pelo
comandante da guarnição, e convenientemente da disponibilidade do terreno.

Temos, as seguintes posições para a busca:


I – Em pé sem anteparo;
II - Em pé com anteparo;
III – Joelho sem anteparo;
IV – Joelho com anteparo
V – Deitado.
TÉCNICA DE ABORDAGEM POLICIAL

USO DE ALGEMA

FUNDAMENTO LEGAL:

O uso da algema esta regulamenta pela SUMULA VINCULANTE DO STF nº 11, com o
seguinte Texto:

“ Só é lícito o uso de algemas em CASO DE RESISTÊNCIA E DE FUNDADO RECEIO DE


FUGA OU DE PERIGO À INTEGRIDADE FÍSICA PRÓPRIA OU ALHEIA, POR PARTE DO
PRESO OU DE TERCEIROS, justificada a excepcionalidade por escrito, sob pena de
responsabilidade disciplinar civil e penal do agente ou autoridade e de nulidade da
prisão ou do ato processual a que se refere, sem prejuízo da responsabilidade civil do
Estado”.

Você também pode gostar