Você está na página 1de 34

AULA DIGITAL

E
PLANO DE AULA
Equipe responsável pela produção
Produtor: Angelo Faria Turci Validador: : Bárbara Santos Coordenação: Heloisa Mesquita

Co-Produtor: Rodrigo Machado Co-Validador: Bárbara Santos Coordenação: Heloisa Mesquita


Revisor: Alessandro Brando

Disciplina Ano Aula número


Artes 7º 15

Tema da Aula Digital

Representações da cultura africana no período colonial brasileiro


Atividade 1: Relembrando

Na aula anterior estudamos o Teatro dos Jesuítas e o início do processo


de colonização e “civilização” dos índios que habitavam o Brasil.
Comentamos sobre os negros trazidos da África para trabalharem, como
escravos, na exploração. Estão lembrados?

Nesta aula abordaremos as representações da cultura africana no


período colonial brasileiro.

Bons estudos!
Atividade 2: Apresentação inicial

Nesta aula, trabalharemos algumas ideias sobre as representações da cultura


africana no período colonial. Quando terminarmos, vocês estarão mais
preparados para:

 Conhecer e identificar a importância da cultura africana na formação da


identidade nacional.

 Desenvolver a capacidade de argumentação sobre as manifestações


culturais africanas.

 Elaborar um pensamento crítico e reflexivo sobre as representações


culturais africanas.
Atividade 3: Pergunta-desafio

Manifestação cultural

A capoeira, o samba, o jongo, o carnaval e outras manifestações africanas


citadas no decorrer desta aula são manifestações artísticas que fazem parte
da nossa identidade cultural. Prestem atenção nas atividades que se seguem
e nos links sugeridos para responderem a pergunta-desafio no final da aula.

A origem do povo brasileiro também é africana?


Atividade 4: Por que isso é importante?

Durante a aula, serão propostas atividades para:

Pensar nas diferentes possibilidades de encenação, dentro do ambiente


escolar, quando entendermos que as representações culturais africanas
fazem parte da nossa identidade cultural.

Refletir e argumentar sobre a cultura africana na atualidade.

Reconhecer que as manifestações culturais africanas fazem parte do nosso


cotidiano.

(manifestações culturais africanas)


Atividade 5: Educoquiz 1 – O que você já sabe?

Testem seus conhecimentos realizando a atividade abaixo.


Atividade 5: Educoquiz 1 – O que você já sabe?

1 - Na aula anterior estudamos sobre o início do processo de colonização e


“civilização” dos índios que habitavam o Brasil. Comentamos sobre os negros
trazidos da África para trabalharem, como escravos, na exploração. O tema da
aula anterior é:

a) Teatro de Bonecos
b) Teatro do Oprimido
c) Teatro Oficina
d) Teatro dos Jesuítas
Atividade 5: Educoquiz 1 – O que você já sabe?

2 - Por que os negros foram trazidos da África para o Brasil durante o período de
colonização?

a) Para ensinarem sua cultura.


b) Para defenderem o novo território.
c) Para cozinharem comidas exóticas.
d) Para trabalharem, como escravos, nas lavouras de café e cana de açúcar.
Atividade 5: Educoquiz 1 – O que você já sabe?

3 - A ___________ e o ________ são manifestações artísticas, de origem africana,


que fazem parte da nossa identidade cultural.

a) A literatura de cordel e a quadrilha

b) A capoeira e o jongo

c) A literatura de cordel e o futebol

d) A capoeira e a festa junina


Atividade 6: Momento de reflexão

Vocês sabiam que a origem do samba é africana?

Que palavras como marimbondo, cachaça, moleque e jiló não são de


origem portuguesa?

Que comidas como a feijoada, tapioca, paçoca e quindim foram trazidas


pelos escravos?

Discutam com o professor e os colegas


de classe a questão abaixo:

Quais seriam os outros termos ou


palavras de origem africana que fazem
parte do nosso vocabulário?
Atividade 7: Samba
O samba chegou ao Brasil com os escravos africanos que foram trazidos
para cá para trabalharem nas lavouras de café e cana de açúcar. Junto com
os escravos vieram as expressões artísticas de um povo singular que foi um
dos grandes responsáveis pela formação da cultura brasileira.

O samba foi proibido durante muito tempo por ser considerado arte menor,
pois estava ligado a cultura negra. Somente após a abolição da escravatura é
que o samba começa lentamente ser reconhecido como gênero musical
autêntico e patrimônio cultural. Assistam ao vídeo que relata um pouquinho
sobre a história do samba. Im-per-dí-vel!
Atividade 8: Carnaval

O samba caiu no gosto popular do brasileiro e com o tempo foi


introduzido ao carnaval. Inúmeros poetas emprestaram seu talento ao
samba ou surgiram a partir dele. Vocês já ouviram falar de Pixinguinha,
Dorival Caymmi, Ary Barroso, Nelson Cavaquinho, Paulinho da Viola? Já
assistiram a um desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro? Não?
Então não sabem o que estão perdendo.
Atividade 9: Jongo
Além do samba, o jongo e a congada também foram costumes trazidos
pelos escravos africanos no período colonial. O jongo chegou ao Brasil
com os Negros Bantu escravizados para trabalharem nas fazendas de
café. O jongo era permitido pelos senhores de escravos como
divertimento. Na realização do jongo forma-se uma roda de dançarinos e
em seu centro um jongueiro puxa os cantos, respondidos em coro pelos
participantes.

Cliquem na imagem e descubram outras curiosidades sobre o jongo.


Atividade 10: A congada
A congada é um desfile que reúne elementos
das tradições tribais de Angola e do Congo,
com fortes influências religiosas. Em geral
essa manifestação popular era permitida pois
os santos apresentados eram os mesmos do
catolicismo só que com outros nomes.

Animada por danças, cantos e música, a


procissão acabava numa igreja onde, com a
presença de uma corte e seus vassalos,
acontecia a cerimônia de coroação do Rei
Congo e da Rainha Ginga de Angola Nbandi.

Assistam ao vídeo e comparem com o vídeo


anterior (jongo). Conseguem perceber as
semelhanças entre eles? Discutam com seus
colegas de sala as semelhanças e as origens
dessas danças.
Atividade 11: Capoeira

Inicialmente a capoeira foi uma das formas que os escravos encontraram de


se protegerem da violência e a repressão dos colonizadores portugueses.
Desde o período colonial os escravos eram proibidos de praticar qualquer
tipo de luta. Assim, utilizaram o ritmo e os movimentos de suas danças
africanas, fazendo certas adaptações para que não parecesse uma luta.
Surgia assim uma arte marcial “disfarçada” de dança. Praticada em terreiros
próximos às senzalas tinha como função básica à manutenção da cultura e da
saúde física. Muitas vezes, as lutas ocorriam em campos com pequenos
arbustos, chamados na época de capoeira. Vista como uma prática violenta e
subversiva, a capoeira só foi liberada no Brasil pelo presidente Getúlio
Vargas, em 1930. Cliquem na imagem e assistam uma roda de capoeira.
Atividade 12: Educoquiz 2 – O que você já sabe?

Testem seus conhecimentos realizando a atividade abaixo.


Atividade 12: Educoquiz 2 – O que você já sabe?

4 - Indiquem dois sambistas, que também são compositores, que foram citados na
nossa aula.

a) Ary Barroso e Paulinho da Viola


b) O Rappa e Teresa Cristina
c) Nx Zero e Restart
d) Titãs e Diogo Nogueira
Atividade 12: Educoquiz 2 – O que você já sabe?

5 - Além do samba, qual outra dança tem origem africana?

a) quadrilha
b) jongo
c) street dance
d) folia de reis
Atividade 12: Educoquiz 2 – O que você já sabe?

6 – Qual a dança africana era permitida pelos senhores de escravos como


divertimento? A dica é que na realização desta dança forma-se uma roda de
dançarinos e em seu centro um jongueiro puxa os cantos, respondidos em coro
pelos participantes.

a) congada
b) capoeira
c) samba
d) jongo
Atividade 12: Educoquiz 2 – O que você já sabe?

7 - Por que a capoeira tem este nome?

a) Porque era praticada nos terreiros e levantava-se muita poeira ao lutar.


b) Porque deriva da palavra africana capoeira.
c) Porque era o nome do criador da luta.
d) Porque existia um pequeno arbusto chamado capoeira onde os escravos
lutavam.
Atividade 13: Os instrumentos

Uma das maiores riquezas culturais que os escravos africanos nos deixaram
foi a sua inconfundível musicalidade. Assim temos o samba, o pagode, o
funk e diversos outros gêneros que estão presentes em nossas vidas. Na
maioria das vezes os escravos improvisavam os instrumentos musicais para
animar a roda, seja simplesmente com palmas e voz ou com tambores,
berimbau, agogô, etc.

Podemos fabricar os nossos próprios instrumentos, recolhendo latinhas de


refrigerante, colocando feijões dentro e fechando com fita crepe. Pronto,
temos um chocalho. Com uma lata de leite em pó, cobrindo com papel ou
tecido resistente, amarrando bem forte em volta, temos o tambor.
Atividade 14: Culinária e religiosidade

Culinária
Os africanos introduziram na culinária brasileira o leite de coco, o azeite de
dendê, a pimenta malagueta, o feijão preto, o quiabo, ensinou a fazer vatapá,
caruru, mungunzá, acarajé, angu e pamonha. Modificou alguns pratos
portugueses, substituindo ingredientes e o nos fez descobrir o chuchu com
camarão, nos ensinando a usar as panelas de barro e a colher de pau.

Religião
Importante entendermos, primeiramente, o sentido da palavra religião
(crença na existência de força ou forças sobrenaturais e manifestação de tal
crença pela doutrina e ritual próprios). No Brasil, atualmente, milhões de
pessoas seguem uma ou mais religião de origem africana (candomblé e a
umbanda). Ambas surgem da necessidade que os negros tinham de manter
acesa sua cultura, mesmo em tempos difíceis como o início da colonização,
como necessidade de fé em algo que aliviasse a dor e sofrimento da vida em
cativeiro.
Atividade 15: Debret

Um dos primeiros artistas a registrar o cotidiano do negro no Brasil foi o


pintor e desenhista francês Jean Baptiste Debret, membro da missão de
artistas franceses, solicitada por Dom João VI, que chegou ao Brasil em
1816. Por suas obras, somos capazes de entender a vida dessas pessoas e a
relação entre brancos e negros desde os tempos dos colonizadores.

Vocês devem se lembrar do Mestre Aleijadinho, responsável pelas igrejas


barrocas mineiras. Ele é um dos primeiros artistas de origem negra nascidos
no Brasil, e reconhecido por suas obras.
Atividade 16: Rubem Valentim

Rubem Valentim é baiano de Salvador,


descendente de escravos africanos que
foram forçados a migrarem para o Brasil
no século XVI. Sua obra atravessou
fronteiras e está entre os grandes nomes
mundiais das artes visuais.
Atividade 17: Educoquiz 3 – O que você já sabe?

Testem seus conhecimentos realizando a atividade abaixo.


Atividade 17: Educoquiz 3 – O que você já sabe?

8 - Qual desses instrumentos não foi herança dos escravos africanos para a
cultura brasileira?

a) agogô
b) tambor
c) flauta
d) berimbau
Atividade 17: Educoquiz 3 – O que você já sabe?

9 - Qual destes pratos é de origem africana?


a) acarajé
b) bacalhau
c) macarrão à bolonhesa
d) estrogonofe
Atividade 17: Educoquiz 3 – O que você já sabe?

10 - O sentido da palavra religião (crença na existência de força ou forças


sobrenaturais e manifestação de tal crença pela doutrina e ritual próprios). No
Brasil, atualmente, milhões de pessoas seguem uma ou mais religião de origem
africana. Estamos nos referindo ao:

a) catolicismo e candomblé
b) islamismo e umbanda
c) candomblé e a umbanda
d) espiritismo e catolicismo
Atividade 17: Educoquiz 3 – O que você já sabe?

11 - Um dos primeiros artistas a registrar o cotidiano do negro no Brasil foi o pintor


e desenhista francês _____________________, membro da missão de artistas
franceses, solicitada por Dom João VI, que chegou ao Brasil em 1816. Por suas
obras, somos capazes de entender a vida dessas pessoas e a relação entre
brancos e negros desde os tempos dos colonizadores.

a) Jean Baptiste Debret


b) Rubem Valentim
c) Mestre Aleijadinho
d) Victor Brecheret
Atividade 17: Educoquiz 3 – O que você já sabe?

12 - Podemos reconhecer ao final desta aula que a cultura brasileira é formada


basicamente pela mistura de três povos. Quem são eles?

a) portugueses, indígenas e franceses


b) africanos, indígenas e holandeses
c) franceses, portugueses e africanos
d) indígenas, africanos e portugueses
Atividade 18: Você está sendo desafiado

A seguir, vocês serão desafiados a escreverem no caderno digital três


características sobre as representações africanas que fazem parte da nossa
cultura na atualidade.

Discutam. Troquem informações com os seus colegas, mas não paramos por
aqui. Sigamos em frente!
Atividade 19: Construindo um resumo

Agora que estamos mais aptos sobre o tema desenvolvido nesta aula, criem
uma lista, no caderno digital, com 10 palavras que representam o estudo
realizado. Pensemos nas representações africanas que fazem parte da nossa
cultura. Quais as palavras mais importantes neste momento?

Ao terminar, enumerem essas palavras em ordem crescente de acordo com


seu aprendizado.
Atividade 20: Educossíntese
Citaram ao menos 5 palavras que aparecem nos pontos destacados abaixo? Estamos
nos referindo à lista proposta no slide anterior. Se as palavras não foram citadas aqui,
discutam com seus colegas e verifiquem se elas estão relacionadas com esta aula.

• A capoeira, o samba, o jongo, o carnaval são manifestações artísticas.


• Palavras como marimbondo, cachaça, moleque, jiló, feijoada, tapioca, paçoca e
quindim foram trazidas pelos escravos.
• Samba: patrimônio cultural. Pixinguinha, Dorival Caymmi, Ary Barroso, Nelson
Cavaquinho e Paulinho da Viola.
• Jongo e congada - danças africanas.
• Instrumentos: tambores, berimbau, agogô
• Religião: candomblé e umbanda
• Culinária: leite de coco, azeite de dendê, pimenta malagueta, feijão preto, quiabo,
vatapá, caruru, mungunzá, acarajé, angu e pamonha.
• Debret – pintor e desenhista francês. Rubem Valentim – artista baiano.
Atividade 21: Na próxima aula...

Nesta aula conhecemos um pouco do ritmo, das danças, da culinária, da


religião, da luta, dos instrumentos, de alguns hábitos e costumes dos
africanos que fizeram parte do processo de colonização do nosso país.
Teremos oportunidade em aprender um pouco mais sobre essas
manifestações artísticas e culturais nas aulas posteriores.

Na próxima aula, vocês estudarão: pesquisa de cenários e figurinos.

Até a próxima!