Você está na página 1de 63

Nutrologia e Atividade Física

Prof. Dr. Luiz Sinésio Silva Neto


Professor Efetivo do Curso de Medicina
Considerações

• Formação generalista
• Optativa
• Especialidades
• Universidade Caxias do Sul
• Universidade de São Paulo (USP)
• Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público
Estadual (IAMSPE)
• Universidade Estadual de São Paulo (UNESP) –
Botucatu –
• Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP
Necessidades de energia: ou GET= Gasto Energético Basal + Termogênese induzida
pela dieta + Atividade Física
Gasto Energético Basal = Quantidade de energia utilizada em 24h por pessoa
em repouso, ao acordar, 12h após última refeição temperatura ambiente
confortável. GERepouso, pessoa em repouso 30 min 3 a 4 h após refeição.

AF
30%

Termogênese induzida pela dieta: gasto


GEB
energia com digestão, absorção e 60%
metabolismo de nutrientes. Pico 1-4h
após refeição. Menor CH (10%) e Lipídeo
(5%), maior proteína (até 25%)
TID
10%

Atividade Física: Depende da duração e intensidade da atividade.


Em geral um indivíduo sedentário requer 30% a mais que o GEB para a
atividade física enquanto atletas requerem cerca de 100% ou mais.
Exercício: a importância dos nutrientes
Avaliação
• ANTROPOMETRIA
• ALTURA
• PESO
• DCT, DCS, BICIPTAL, CRISTA ILIACA,
ABDOMINAL, COXA ANTERIOR, PANTURILHA
MEDIAL
• PERIMETROS: BRAÇO RELAXADO, CONTRAÍDO,
CINTURA, QUADRIL, PANTURILHA
• DIAMETROS ÓSSEOS: ÚMERO E FÊMUR
Nutrograma do Atleta
• Hemograma Completo
• Colesterol e frações
• Triglicérides
• Glicemia de Jejum
• T4 livre
• TSH
• Cortisol matinal e vespertino
• Testosterona total e livre
• Sódio
• Potássio
• Magnésio
• Cálcio
• Cobre
• Zinco
• Ferro- Ferritina
• Selênio
• Vit A, C, E 25-OH- - Vit D, B9, B12
Dependendo...
• Curva Glicêmica e insulinêmica de 3 hs
( hipoglicemia reativa)
• Vit B1, B2 e B6, proteínas totais e frações
( vegans)
• Enzimas hepáticas( atletas de resistência, ou com
uso de suplemento vitamínico de forma
indiscriminada ou anabolizantes)
• PTH, Ca e P ( osteoporose e osteopenia)
A analise ergoespirométrica, com a
determinação dos limiares ventilatórios LV1
e LV2 e Vo2 max, torna se uma ferramenta
muito útil nas mãos do nutrologo do
esporte e treinador na busca pelo
desempenho
Carboidratos: Ativador metabólico

– Necessidades : fracionamento
– Período de consumo: eficiência
(antes, durante, ou depois?)

(Ribeiro, 2010)
Exercício: a importância dos nutrientes
• Proteínas:
Mas quanto de proteína é necessário???
Necessidades Tipo de Exemplo
proteicas atividade (pessoa de 70kg)

endurance moderado
1,2 - 1,4 g/kg/dia e regular (1h/dia) 84 - 98g
1,6 g/kg/dia endurance de elite 112g Alimentação +
endurance recreativo suplemento
0,8 g/kg/dia (30 min/dia) 56g (se necessário)
0,8 g/kg/dia sedentários 56g
treino de força
1,7g-1,8/kg/dia rigoroso (início) 119g - 126g

Fonte: adaptado de Biesek, Alves e Guerra, 2010


Exercício: a importância dos nutrientes
• Vitaminas e Minerais
– Maioria das pesquisas: suplementação desnecessária
– Ingestão > RDI: dose medicamentosa
Associação Americana e Canadense de Dietética e
Colégio Americano de Medicina Esportiva
Necessidades aumentadas de atletas podem ser
cobertas pela RDI

– Exceção: omissão de grupo alimentares (guia


alimentar)
– Suplementos: não devem ultrapassar 100% da RDI.

(Biesek, 2010; Andrade e Bianco, 2010)


Exercício: a importância dos nutrientes
• Vitaminas e Minerais
– Suplementos – DEFINIÇÃO:

“São só vitaminas e/ou minerais isolados ou


combinados entre si, desde que não ultrapassem 100%
de Ingestão Diária Recomendada (DRI). Acima dessa
dosagem são considerados medicamentos, podendo
ser vendidos apenas com prescrição médica quando
apresentam valores acima desses limites”

Portaria nº 33 do Ministério da Saúde (MS),


publicada no Diário Oficial em 1998.
(http://www.anvisa.gov.br/legis/portarias/33_98.htm)
CÁLCULOS
• Proteína – 2,0 a 3,0 g/ Kg de Peso

• Carboidrato – 30 a 45%

• Gordura – 25 a 35%
Recomendações Treino/ Competição:
2 horas antes: 250- 600 mL de líquidos
Durante: 125-500 mL a cada 15 min- evita queda de desempenho
Objetivos: Prevenir a hipoglicemia, poupam glicogênio muscular e retardam fadiga
física e mental.
Planejamento hídrico deve limitar a perda de fluidos a menos de 2% da massa
corporal e calor.
Cuidado Hiper-hidratação- Hiponatrermia
Exercício: a importância dos nutrientes
• Água - recomendações
– Antes:
• Ingestão de 500ml 2h antes do início do
exercício
• Dias quentes: acréscimo de 300ml 30’ antes.
Durante:
Bebidas
• Não confiar na sede Hidro-
• 150-250ml a cada 20’ de atividade eletrolíticas

– Depois:
• 1,5L de líquidos para cada Kg perdido
(Guerra, 2010)
• Toda essa busca incessante por melhores e
maiores resultados, ou menores tempos não é
recente, é sabido que os modismos dietéticos são
utilizados desde os tempo de 500-400 a. C., onde
os guerreiros gregos consumiam fígado de cervo
e coração de felinos (leão) na busca de algo que
pudesse dar velocidade, força e bravura aos
mesmos
• (Applegate e Grivetti, 1997)