Você está na página 1de 24

Mercado de Capitais

Capítulo 2 – Sistema Financeiro


DEFINIÇÃO

• Define-se o sistema financeiro de um país


como o sistema de instituições, instrumentos e
mercados agrupados de forma harmônica, com
a finalidade de canalizar poupança de agentes
superavitários para investidores necessitando
de capital.
Funções Básicas de Sist. Fin.
• Facilitar designação temporal e espacial
• Canalização entre poupança e investimento
• Promover redistribuição e diversificação de risco
(Gestão de Risco)
• Estimular poupança
• Estruturação da poupança em volumes adequados às
aplicações
• Transformar poupança em créditos especiais
• Direcionamento de crédito às atividades produtivas
Sistema Financeiro Internacional
• Ordens Monetárias Internacionais:
–Definição dos participantes
–Grau de adesão de cada membro ao conjunto de regras
–Regras de ajustes dos balanços de pagamentos
–Padrão monetário
–Padrões de câmbio
–Regime cambial (fixo, flutuante)
–Regras de convertibilidade entre as moedas
–Liquidez internacional
–Financiamento de desequilíbrios de Balanço de Pagamentos
–Criação de instituições tutelares
Euromercado

•Eurodólares correspondem aos dólares


mantidos em depósitos em banco ou
agência bancária fora do território norte-
americano. Tem origem na década de 50.

•Examinar “singularidades” descrita na


página 40.
Organismos Internacionais
• Banco Mundial (Bird; AID; IFC; AMGI; Ciadi), pág. 44
• FMI: Distribuição de votos por países membros
EUA 17,8%
Inglaterra 6,2%
Alemanha 5,4%
França 4,5%
Japão 4,2%
Outros países desenvolvidos 17%
Rússia e países ex socialistas 7,1%
Países em desenvolvimento 36,3%
(exceto Brasil)
Brasil 1,5%
•BID – destacar “Membros e Parceiros”, pág.
47
•Investidores Internacionais – destacar
Efeitos positivos e negativos, pág. 49.
Centros Financeiros
• Globais: cidades especializadas na prestação de
serviços financeiros internacionais, atuam
principalmente como atacadistas: Londres, Nova
York, Tóquio, etc.
• Regionais Internacionais: prestam serviços
financeiros a regiões; articulação com centros
financeiros globais, outros centros financeiros
regionais e nacionais: Amsterdã, Frankfurt,
Luxemburgo, Milão, Paris, Zurique, Hong Kong,
Cingapura, Chicago, Boston, Los Angeles, Toronto,
Sidney, Shangai, Manila, Seul
• Centros Offshore: mantêm remota ligação
com a economia do país hospedeiro.: Ilhas
Caimã, Bahamas, etc.

• Centros Financeiros Nacionais: atendem


necessidades nacionais, interagindo com
outras economias de forma bilateral.
Sistema Financeiro Brasileiro

• Lei 4.595/64: Estabelece diretrizes do SFB


• 1967: F&A; concentração bancária com
base no modelo americano de
especialização.
• 1987, Resolução 1.524 do CMN faculta
criação de “Bancos Múltiplos”, adotando
modelo europeu.
• 1994, Plano Real: fim do “floating”.
Sistema Financeiro Brasileiro
• Crise: casos do Nacional, Econômico, Bamerindus
• Automação bancária
• PROER (Programa de Estímulo à Reestruturação e
ao Fortalecimento do SFN)
• Agosto/95: Autorizada entrada de bancos
estrangeiros no país, análise caso a caso.
• Concentração setor bancário. PL das 5 maiores
instituições no mercado dobra entre 1994 e 1998.
Instituições Financeiras
• Página 72
• IFs Mediadoras: comissionados ou “broker”;
mediador ou “dealer”; “market maker”.
• Figura 2.13, página 73.
• Figura 2.14, página 74. (Estrutura organizacional de
um conglomerado financeiro).
• Instituições Financeiras captadoras de depósitos à
vista.
• Demais instituições financeiras
• Bancos Múltiplos
Sistema de Pagamentos Brasileiro
(SPB)
Sistema Especial de Liquidação e Custódia
(SELIC)
Sistema de Transferência de Reservas (STR)
- SELIC
Central de Custódia e Liquidação
Financeira de Títulos (CETIP)