Você está na página 1de 39

IMUNOLOGIA CLÍNICA

MsC. José de Jesus Rodrigues Marques


Farmacêutico-Bioquímico
Sistemas de grupos sanguíneos
eritrocitários mais importantes
 Ao todo, já foram descritos 30 sistemas e
aproximadamente 285 antígenos!
 ABO
 Rh
B
 Kell
 Duffy
 Kidd
 MNS
 Lewis
 Diego
SISTEMA ABO
 O sistema ABO foi descoberto por Landsteiner em
1900
 Em 1940, foi decidido a definição dos grupos A, B,
AB, O e o sistema passou a ser conhecido como
ABO.
 Sistema ABO - Sistema 001 na Terminologia da
Sociedade Internacional de Transfusão Sangüínea
(ISBT)
SISTEMA ABO
 O locus ABO encontra se no braço longo do
cromossomo 9.
 Os antígenos do sistema ABO são produtos
secundários do gene ABO, sendo esses não
restritos a membrana eritrocitária , mais também
podem ser encontrados na saliva, nos linfócitos,
plaquetas entre outros.
 Os anticorpos do sistema ABO aparecem após os 4
meses de idade.
SISTEMA ABO
SISTEMA ABO
 DIFERENÇA DE SECRETOR E NÃO SECRETOR
- Embora todas as pessoas tenham o antígeno do
sistema ABO no sangue, 80% das pessoas tem
também este antígeno nas suas secreções (saliva,
urina, mucosas, espermatozóides) são chamados
de secretores. Os não secretores não apresentam
o antígeno do sistema ABO nas secreções do
corpo.
SISTEMA ABO
 Os antígenos do sistema de grupo sanguíneo ABO
são carboidratos determinados pela ação de
enzimas chamadas glicosiltranferases que
adicionam monossacarídeos a um substrato
chamado, antígeno H. O antígeno H é um
carboidrato produzido pela ação de uma enzima
chamada fucosiltranferase.
SISTEMA ABO
 A enzima N-acetil-D-galactosaminiltransferase
adiciona o monossacarídeo N-
acetilgalactosamina no grupo sanguíneo A; e a
enzima galactosiltransferase adiciona por sua
vez, a D-galactose no grupo sanguíneo B.
 O grupo sanguíneo AB possui atividades destas
duas enzimas. O Grupo sanguíneo O não possui
transferase A e nem B, mais apresenta o antígeno
H em grande quantidade nas superfícies das
hemácias.
SISTEMA ABO
SISTEMA ABO
 HERANÇA DOS GRUPOS ABO
- Três genes responsáveis:
• gene A (co-dominante)
• gene B (co-dominante)
• gene O (recessivo).
SISTEMA ABO
SISTEMA ABO
GRUPO ABO ANTÍGENOS ANTICORPOS GENÓTIPO
(HEMÁCIAS) (SORO)

O NENHUM ANTI-A e ANTI-B OO

A A ANTI-B AA e AO

B B ANTI-A BB e BO

AB AeB NENHUM AB
SISTEMA ABO
CLASSIFICAÇÃO ABO
 PROVA DIRETA: testa-se as hemácias de um
indivíduo com reagentes anti-A, anti-B e anti-AB.

 PROVA REVERSA: utilizam se hemácias A1 e B


para detectar no soro a ser testado a presença ou
não de Anti-A ou Anti-B.
REAGENTES
MONOCLONAIS x POLICLONAIS
 REAGENTES POLICLONAIS: são preparados de
soro humano contendo os anticorpos adequados,
e respondem a diversos epítopos antigênicos,
portanto com menor especificidade.

 REAGENTES MONOCLONAIS: são secretados por


uma população de células idênticas (clones) e são
homogêneos em estrutura e especificidade de
ligação. Reconhecem apenas um epítopo, sendo
assim muito mais específicos no reconhecimento
de antígenos.
REAGENTES
MONOCLONAIS x POLICLONAIS

 EPÍTOPO: é o lugar específico onde o


antígeno se liga ao anticorpo.
TIPAGEM ABO x RN
 Prova Direta até os 4
meses.
 Lavagem das hemácias
de cordão umbilical
REAÇÃO DE AGLUTINAÇÃO
 A aglutinação é a reação de um anticorpo
presente naturalmente ou produzido
no plasma com deteminados antígenos na
membrana das hemácias, formando um
aglomeramento de pequenas massas de
células.
GRAUS DE AGLUTINAÇÃO
 0 Ausência de aglutinação
 1+ Presença de grumos pequenos, fundo róseo
(células suspensas)
 2+ Presença de grumos médios a grandes com
fundo róseo.
 3+ Presença de grumo grande com alguns
pequenos, fundo claro
 4+ Grumo único, fundo claro
TÉCNICA EM TUBO
4+ 3+
TÉCNICA EM TUBO
2+ 1+
TÉCNICA EM TUBO
0 W
CLASSIFICAÇÃO SANGUÍNEA ABO

PROVA DIRETA PROVA REVERSA GRUPO

ANTI-A ANTI-B ANTI-AB A1 B RESULTADO

4+ 0 3+ 0 4+ A
CLASSIFICAÇÃO SANGUÍNEA ABO

PROVA DIRETA PROVA REVERSA GRUPO

ANTI-A ANTI-B ANTI-AB A1 B RESULTADO

0 4+ 3+ 4+ 0 B
CLASSIFICAÇÃO SANGUÍNEA ABO

PROVA DIRETA PROVA REVERSA GRUPO

ANTI-A ANTI-B ANTI-AB A1 B RESULTADO

4+ 4+ 4+ 0 0 AB
CLASSIFICAÇÃO SANGUÍNEA ABO

PROVA DIRETA PROVA REVERSA GRUPO

ANTI-A ANTI-B ANTI-AB A1 B RESULTADO

0 0 0 4+ 4+ O
SISTEMA ABO
Material necessário
 Tubos 12 x 75 (de hemólise) e estante
 Soros anti A, anti B e anti AB
 Hemácias teste A e B (Rh negativo)
 Amostra a ser classificada
SISTEMA ABO
Prova direta ou globular
 Consiste em por em contato soros teste
conhecidos, anti A, anti B e anti AB, com hemácias
a testar, para se identificar a presença ou não dos
antígenos A e B.
SISTEMA ABO
Técnicas
1. Rotular três tubos de hemólise: A, B, AB.
2. Nos tubos rotulados, colocar 1 gota dos soros anti-A,
anti- B e anti AB, respectivamente.
3. A cada tubo acrescentar 1 gota de suspensão de
hemácias a 5% a testar.
4. Agitar os tubos e centrifugar
5. Fazer a leitura da aglutinação, ressuspendendo
delicadamente o botão de hemácias.
6. Anotar os resultados.
SISTEMA ABO
 Técnicas - Prova Direta ou Globular
SISTEMA ABO
 Técnicas - Prova Direta ou Globular
SISTEMA ABO
Prova Reversa ou Sérica
 Consiste em colocar em contato o soro a testar
com hemácias teste A1 e B, permitindo reconhecer
a presença ou não de anticorpos dirigidos contra
estes antígenos.
SISTEMA ABO
 Técnica
1. Rotular dois tubos de hemólise A e B
2. Colocar duas gotas de soro a testar em cada tubo
3. Adicionar ao tubo A, 1 gota de hemácias A e no tubo B,
1 gota de hemácias B.
4.Agitar os tubos e centrifugar
5. Fazer a leitura da aglutinação, ressuspendendo
delicadamente o botão de hemácias.
6. Anotar os resultados
SISTEMA ABO
 Prova Reversa ou Sérica
SISTEMA ABO
 Técnica - Prova Reversa ou Sérica
SISTEMA ABO
 Outras Técnicas
SISTEMA ABO
 Transfusão incompatível
ABO:
 Reação transfusional
grave:
 hemólise intra-vascular

 Pode levar à óbito


 10-20 minutos após iniciada
transfusão
 ~100 ml de sangue
transfundido
OBRIGADO!