Você está na página 1de 58

Sistema locomotor

Articulações
SISTEMA ARTICULAR
Sistema formado por
estruturas que tem como
função unir os ossos do
esqueleto permitindo a
movimentação entre
alguns deles.
ARTICULAÇÃO X LIGAMENTO

ARTICULAÇÃO = Conjunto de estruturas


que unem os ossos do esqueleto.

LIGAMENTO = É uma das estruturas que


formam uma articulação.
CLASSIFICAÇÃO ESTRUTURAL DAS
ARTICULAÇÕES
FIBROSAS
Os ossos que se articulam são unidos através
de tec. conjuntivo fibroso.

CARTILAGÍNEAS
Os ossos que se articulam são unidos
através de cartilagem.
SINOVIAIS
As partes dos ossos que se articulam estão cobertos
com cartilagem, e geralmente são auxiliadas por
ligamentos.
• Classificação Funcional

→ se baseia no grau de movimento permitido


pela articulação. Podem ser:

1) Sinartroses: Articulações (fibrosas)


praticamente imóveis.

2) Anfiartroses: Articulações (cartilagíneas)


ligeiramente móveis.

3) Diartroses: Articulações (sinoviais)


livremente móveis.
ARTICULAÇÕES FIBROSAS
Sinartrose
Sem Movimento, ou muito restrito
Tecido Conjuntivo Fibroso

•SUTURA
•SINDESMOSE
•GONFOSE
1) Sinartroses (Articulações Fibrosas)

→ Existem três tipos de articulações fibrosas: sutura,


sindesmose e gonfose.

• Suturas: são encontradas somente entre os ossos


do crânio.

• Sindesmoses: estão unidos por uma faixa de


tecido fibroso, relativamente longa, formando ou um
ligamento interósseo ou uma membrana interóssea.

• Gonfoses: é a articulação específica entre os


dentes e seus receptáculos, os alvéolos dentários.
ARTICULAÇÃO FIBROSA: SUTURA
Articulações Fibrosas

• Suturas

-Planas

- Escamosa

- Serrátil
ARTICULAÇÃO FIBROSA: SINDESMOSE

Nestas suturas o tecido


interposto é também o
conjuntivo fibroso, mas
não ocorre nos ossos do
crânio.
Anatomicamente só há
registros de dois
exemplos: sindesmose
tíbio-fibular e
sindesmose radio-ulnar.
ARTICULAÇÃO FIBROSA
DO TIPO : GONFOSE

Também denominada
articulação em
cavilha, é uma
articulação fibrosa
especializada à
fixação dos dentes
nas cavidades
alveolares na
mandíbula e maxila.

Ex: Articulação Dento-Alveolar


ARTICULAÇÕES CARTILAGÍNEAS

Anfiartrose
Pouco Movimento
Tecido Cartilaginoso

•SÍNFISE
•SINCONDROSE
Articulações Cartilagíneas
→ Permitem movimentos limitados em
resposta a torções e compressões. 2 tipos
são:

1) Sínfise: a cartilagem é fibrosa.

2) Sincondrose: a cartilagem é hialina, são


raras e o exemplo mais típico é a
sincondrose esfeno-occipital que pode ser
visualizada na base do crânio e das cart.
costais.
Articulações Cartilagíneas
– Sínfise
• Fibrocartilagem
ARTICULAÇÃO CARTILAGÍNEA: SÍNFISE
Fibrocartilagem
Suporte de Pressão / Impacto

Ex: Sínfise Púbica Ex: Disco Intervertebral


ARTICULAÇÃO CARTILAGÍNEA: SINCONDROSE

Cartilagem
Hialina

Sem suporte de
pressão/
impacto

Ex: Cartilagens Costais


Articulações Cartilagíneas
• Sincondrose

Art. Esfeno occipital


ARTICULAÇÕES SINOVIAIS

Diartrose
Com Movimento *

- PLANA - ELIPSÓIDE
- GÍNGLIMO - SELAR
- TROCÓIDE - ESFERÓIDE
Articulações Sinoviais
Classificação Morfológica

– Plana: permitindo deslizamento de uma


superfície sobre a outra em qualquer direção.

– Gínglimo: ou dobradiça, sendo que os nomes


referem-se muito mais ao movimento (flexão e
extensão).

– Trocóide: permitem rotação e seu eixo de


movimento, único, é vertical.
– Elipsóidea: superfícies articulares são de forma
elíptica. Estas articulações permitem flexão,
extensão, abdução e adução, mas não a
rotação.

– Selar: apresentando concavidade num sentido


e convexidade em outro.

– Esferóide: que apresenta superfícies articulares


que são segmentos de esferas e se encaixam
em receptáculos ocos.
ARTICULAÇÃO SINOVIAL
DO TIPO PLANA
Movimentos: “Deslizamento”
Nº de Eixos: Nenhum
Ex: Ossos do Carpo / Tarso - Art. Sacro-Ilíaca
ARTICULAÇÃO SINOVIAL
DO TIPO GÍNGLIMO
Movimentos: Flexão
e Extensão

Nº de Eixos: 1
(Transversal)

Ex: Joelho, Cotovelo,


Tornozelo,
Interfalângica
ARTICULAÇÃO SINOVIAL
DO TIPO TROCÓIDE
Movimentos:
Rotações

Nº de Eixos: 1
(Longitudinal)

Ex: Art.Atlanto-
Axial, Art. Rádio-
Ulnar Proximal
ARTICULAÇÃO SINOVIAL
DO TIPO : TROCÓIDE
ARTICULAÇÃO SINOVIAL
DO TIPO : TROCÓIDE
ARTICULAÇÃO SINOVIAL
DO TIPO : ELIPSÓIDE
Movimentos: Flexão,
Extensão, Adução e
Abdução

Nº de Eixos: 2
(Transversal, Sagital)

Ex: Art. Metacarpo-


Falângica, Art.
Rádio-Cárpica
(Punho)
ARTICULAÇÃO SINOVIAL
DO TIPO : SELAR
Movimentos: Flexão,
Extensão, Adução e
Abdução,
Circundução

Nº de Eixos: 2
(Transversal e
Sagital)

Ex: Art. Carpo-


Metacárpica do 1º
Dedo (Polegar)
ARTICULAÇÃO SINOVIAL
DO TIPO : ESFERÓIDE
Movimentos: Flexão,
Extensão, Adução e
Abdução, Rotações e
Circundução

Nº de Eixos: 3
(Transversal,
Sagital e
Longitudinal

Ex: Ombro e
Quadril
ARTICULAÇÃO SINOVIAL
DO TIPO : ESFERÓIDE
COMPONENTES DE UMA
ARTICULAÇÃO SINOVIAL

• CÁPSULA ARTICULAR

• CARTILAGEM ARTICULAR

• MEMBRANA SINOVIAL

• LÍQUIDO SINOVIAL
CÁPSULA ARTICULAR

Membrana que envolve toda a articulação.


CARTILAGEM ARTICULAR

Camada de cartilagem hialina que recobre as


superfícies articulares dos ossos, tendo um
aspecto liso e esbranquiçado.
MEMBRANA SINOVIAL

Membrana
interna à cápsula
articular que
secreta o
líquido sinovial.
LÍQUIDO SINOVIAL

Líquido que nutre e lubrifica toda a


articulação.
– Articulação sinovial geralmente possui
uma grande amplitude de movimento.
– Na articulação sinovial, as superfícies
articulares dos ossos são protegidas por
uma cartilagem. Um tecido fibroso
muito resistente recobre a área em que os
ossos se encontram, formando a cápsula
articular.

– Os ligamentos, que também são feitos de


tecido fibroso muito resistente, ajudam a
manter a estabilidade da articulação.
Articulações Sinoviais
• Articulação Mono axial - Quando uma articulação
realiza movimentos apenas em torno de um eixo (1
grau de liberdade).

• Articulação Biaxial - Quando uma articulação realiza


movimentos em torno de dois eixos (2 graus de
liberdade).

• Articulação Tri axial - Quando uma articulação


realiza movimentos em torno de três eixos (3 graus
de liberdade).
Articulações Sinoviais
Discos e Meniscos

– Formações fibrocartilagíneas
• Adaptação

• “Amortecedores”
Articulações Sinoviais
Cápsula articular
– Membrana conjuntiva que envolve a articulação

» Fibrosa

• Ligg. Capsulares

» Sinovial

• Líquido sinovial

– Ligg. Extracapsulares

– Ligg. Intra-articulares

– Músculo Articular
– Os meniscos têm a função de diminuir
o impacto e promover a adaptação
(melhorar o encaixe) entre as faces
articulares

– A área dentro dessa cápsula articular é


chamada de cavidade articular e está
repleta de um fluido chamado líquido
sinovial ou sinóvia.
– Alguns exemplos de articulação
sinovial incluem os joelhos e a
articulação temporomandibular
(que une o crânio e a mandíbula).
Articulações Sinoviais

• Elementos articulares ou sinoviais


– Cartilagem articular
– Cápsula articular
– Liquido sinovial
– Ligamentos
– Discos e Meniscos
– Cavidade articular
Classificação funcional das articulações sinoviais
1. Monoaxial: todos os movimentos ocorrem em torno de 1 eixo

gínglimo
trocóide

Articulação radioulnar:
Pronação e supinação
2. Biaxial: todos os movimentos ocorrem em torno de 2 eixos

condilar
selar

Articulação radiocarpal e ATM

Movimento de rotação ausente


3. Poliaxial

esferóide

Ombro e quadril: flexão, extensão, adução, abdução, rotação e


circundação
LESÕES ARTICULARES
Rompimento Ligamentar
LESÕES ARTICULARES
Rompimento Ligamentar
LESÕES ARTICULARES
Lesões no Menisco
Articulação tíbio femural – tem função
de reduzir impactos e promover
adaptação adequada entre as faces
articulares.
LESÕES ARTICULARES
Osteoartrite

•Degeneração da Cartilagem Articular


•Fatores Genéticos e Mecânicos
LESÕES ARTICULARES
Osteocondrite Dissecante

Lesão que atinge o


osso subcondral
podendo inclusive
ter fragmentos
ósseos desprendidos
na articulação.

Causa: Traumas,
Genética, Pouca
Vascularização
LESÕES ARTICULARES
Capsulite Adesiva

Redução do líquido
sinovial e consequente
diminuição na
amplitude de
movimento.
Geralmente causada
por traumatismo na
região
LESÕES ARTICULARES
Luxação / Sub-Luxação
Em termos gerais, luxação de uma articulação
ocorre quando as superfícies articulares ficam
completamente separadas umas das outras, de modo
que se perde toda a aproximação.

A subluxação ocorre quando as superfícies


articulares são parcialmente separadas, mas ainda
fica alguma parte de cada superfície em contato.

Subluxações são comuns em pacientes com artrite


reumatoide, em decorrência do desgaste articular.
CAUSAS

A principal: trauma. A malformação congênita e paralisia


muscular também podem levar a isso.

Muitas luxações traumáticas estão associadas a fraturas: fraturas


do cotovelo, tornozelo e das vértebras.

Luxações, comumente, são acompanhadas por grave dano nos


tecidos moles, devido ao estiramento ou ruptura das estruturas ao
redor da articulação.

Os ligamentos podem ser parcial ou completamente rompidos e


podem exigir reparo cirúrgico. Os músculos, tendões, bainhas
sinoviais e cartilagens também podem ser comprometidas.
Luxação
Característica da lesão:
1) Dor intensa que é pior que a sentida com a fratura. O
paciente tem a sensação de ruptura, que é diferente da
sensação da quebra ou estalido de osso, que ocorre na
fratura.
2) Deformidade
3) Perda da função
4) Edema
5) Equimose – é devida ao extravasamento de sangue
dos vasos lesados.
6) Rigidez
7) Fraqueza muscular
ALTERAÇÃO ARTICULAR
atenção à alimentação

PESQUISE: Artrite gotosa


e responda ao que se pede

Gôta Hálux valgo