Você está na página 1de 25

C-1

Gestão da Produtividade

Prof. Marcos Cassas


PRODUTIVIDADE C-2
Uma medida de desempenho

Quantidade de Produtos/S erviços produzidos OUTPUT


PRODUTIVID ADE  
Quantidade de Recursos utilizados INPUT

A produtividade pode ser aumentada de diversas maneiras:

 Aumentar a produção utilizando a mesma quantidade ou quantidades menores de


recursos.
 Reduzir a quantidade de recursos utilizados enquanto a mesma produção é
mantida ou aumentada.
 Permitir que a quantidade de recursos utilizados se eleve contanto que a produção
se leve mais.
 Permitir que a produção decresça contanto que a quantidade de recursos utilizados
decresça mais.

Prof. Marcos Cassas


PRODUTIVIDADE C-3
Mecanismo de influência da produtividade

PRODUTIVIDADE

Cada unidade de produto/serviço terá sido


CUSTOS
conseguida com menor quantidade de insumo.

COMPETITIVIDADE Os produtos/serviços podem ser oferecidos a


um preço menor.

LUCROS A empresa aumenta sua participação no


mercado.

CRESCIMENTO A empresa pode investir no seu próprio


crescimento.

Prof. Marcos Cassas


C-4

Prof. Marcos Cassas


PRODUTIVIDADE C-5
O que faz com que os empregados sejam mais produtivos?

PRODUTIVIDADE

O ambiente Físico do Desempenho do


Qualidade do Produto
Trabalho Empregado no Trabalho

• Iluminação, ruídos e temperatura • Defeitos


• Máquinas e ferramentas • Sucata
• Métodos de trabalho • Retrabalhos
• Lay out
• Automação

Número de Capacidade do
Motivação
Repetições da tarefa Empregado
• Condições econômicas • Curva de Aprendizagem • Aptidão, experiência
• Necessidades psicológicas • Personalidade, inteligência
• Situações pessoais • Treinamento, interesse
• Liderança, grupos informais
Prof. Marcos Cassas
Melhoria da produtividade C-6

 Quatro aspectos da melhoria da


produtividade:

Modificar a sequência das operações;


Simplificar as operações essenciais;
Eliminar trabalho desnecessário;
Combinar operações e tarefas.

Resumindo: combater os 7 desperdícios!!

Prof. Marcos Cassas


Melhoria da produtividade C-7

A T E N Ç Ã O !!!

DESPERDÍCIO: tudo que não agrega


valor do ponto de vista do cliente em Serviço
e/ou Manufatura

Prof. Marcos Cassas


Desperdícios X Agregação de Valor C-8

 Valor: o resultado que justifica o esforço empregado,


segundo a ótica do cliente final. O Valor não se realiza
quando: o que se recebe está aquém do que se espera,
expectativas são frustradas.

 Agregação de Valor (AV): Quando a operação


pertencente ao processo apresenta resultados de
interesse do cliente. Exemplo: a alteração física/química
da matéria-prima; a execução do projeto; a realização da
venda; a estadia do hóspede; etc.

Prof. Marcos Cassas


C-9
7 tipos de desperdício

Prof. Marcos Cassas


Desperdícios X Agregação de Valor C - 10

Não Agregação de Valor, mas Necessário (NAN):


Atividades requeridas para que a atividade AV possa se
realizar. Exemplo: o tempo de setup de uma linha
produtiva; a aprovação da entidade financiadora; o
estudo do mercado; a limpeza do quarto; etc.

Não Agregação de Valor e Desnecessário (NAD):


Atividades que não deveriam existir. Sua existência é um
desperdício. Exemplo: esperando material na linha;
espera devido a atraso no fornecimento de dados para a
confecção do projeto; preenchimento de cadastro com
informações desnecessárias ou redundantes; etc.
Prof. Marcos Cassas
Melhoria da produtividade C - 11

A T E N Ç Ã O !!!
É necessário identificar as atividades
que não agregam e se possível
melhorá-las e/ou eliminá-las.

Prof. Marcos Cassas


Melhoria da produtividade - desperdíciosC - 12
 Superprodução:
Produzir antecipadamente à demanda.
Altos tempos de setup induzem a produção de
grandes
lotes. Falta de sintonia entre demanda e produção.
Grandes distâncias a percorrer, que induzem à
superprodução.

Ideal: Produzir somente o necessário e no


momento correto.

Prof. Marcos Cassas


Melhoria da produtividade - desperdíciosC - 13
 Espera:
Materiais à espera de processamento;
Filas que visam garantir altas taxas de utilização do
equipamento;
Utilização sem necessidade dos equipamentos;
Pessoas aguardando atendimento;
Espera de processo e espera de lote.

Ideal: Sincronizar o fluxo de trabalho e


balancear as linhas de produção.

Prof. Marcos Cassas


Melhoria da produtividade - desperdíciosC - 14

 Transporte:
Grandes distâncias a serem percorridas ao longo do
processo;
Armazenagem incorreta dos materiais;
Layout das células de trabalho mal dimensionado;
Formas inadequadas de transportar materiais.

Ideal: Elaborar arranjo físico adequado, que


minimize as distâncias.

Prof. Marcos Cassas


Melhoria da produtividade - desperdíciosC - 15

 Processamento:
Componentes com funções questionáveis;
Etapas do processo produtivo que não agregam
valor;
Operações que só agregam custo;
Única preocupação é fazer mais rápido.

Ideal: Simplificar o número de componentes


ou operações.

Prof. Marcos Cassas


Melhoria da produtividade - desperdíciosC - 16

 Movimentação:
Difícil visualização dos desperdícios;
Falta de padronização;
Presente nas mais variadas operações.

Ideal: Economizar movimentos dando-lhes


consistência.

Prof. Marcos Cassas


Melhoria da produtividade - desperdíciosC - 17

 Retrabalho:
Problemas de qualidade;
Armazenagem e transporte de produtos
defeituosos;
 Uso de dispositivos que não são a prova de falhas.

Ideal: Prevenir a ocorrência de defeitos.

Prof. Marcos Cassas


Melhoria da produtividade - desperdíciosC - 18

 Inventário:
Ocultam os problemas;
Desperdício de investimento e espaço;
Tempo de Setup e Lead Time;
Máquinas não confiáveis.

Ideal: Eliminar as causas da necessidade de se


manter estoque.

Prof. Marcos Cassas


PRODUTIVIDADE C - 19
Uma medida de desempenho
INPUTS OUTPUTS

Materiais
MateriaisMão de Obra
INSUMOS

Mão de Obra
Capital PROCESSO PRODUTOS
Capital
/SERVIÇOS
Máq., Equip.,Instal.
Máq., Equip.,Instal.
Energia
Energia
Tecnologia
Tecnologia

Quantidade de Produtos/S erviços produzidos OUTPUT


PRODUTIVID ADE  
Quantidade de Recursos utilizados INPUT

A produtividade é medida para cada recurso isoladamente, para ser possível avaliar o
comportamento e o desempenho de cada um.
Exemplos:
Produtividade da mão de obra = 10 Kg/Hh
Produtividade de capital = 200 m²/R$
Produtividade da energia elétrica = 456 litros/KWH

Prof. Marcos Cassas


PRODUTIVIDADE C - 20
Exercícios resolvidos
Calcular a produtividade de cada recurso gasto, para os seguintes dados abaixo:

a) Produção efetiva (Output) = 200 peças


Recurso de Mão de Obra (Input) = 5 funcionários por 4 horas
200 peças
Produtivid ade de mão de obra   10 peças/HH
5 Homens  4 Horas

b) Produção efetiva (Output) = 5 000 ton


Recurso de Máquina (Input) = 25 horas em 2 tornos
5.000 ton
Produtivid ade de máquina   100 ton/HM
25 Horas  2 tornos

c) Produção efetiva (Output) = 15 000 litros


Recurso de Energia (Input) = 80.000 Kwh
15.000 litros
Produtividade de energia elétrica   0,187 litros/KWH
80.000 Kwh

Prof. Marcos Cassas


PRODUTIVIDADE C - 21
Exercícios resolvidos

d) Faturamento (Output) = R$ 70.000.000,00/ano


Recurso de Mão de Obra (Input) = 350 homens, 170 horas/mês
R$ 70.000.000/ano
Produtivid ade de mão de obra   R$ 98,04/HH
350 H  170 Horas/mês  12 meses/ano

e) Produção efetiva (Output) = 1.400.000 ton/ano


Custo total de Insumos (Input) = R$ 66.000,00/ano
1.400.000 ton
Produtividade total   21,21 ton/R$
R$ 66.000

f) Produção efetiva (Output) = 25 000 litros a R$ 0,25/litro


Recurso de Energia (Input) = 9.000 Kwh
25.000 litros  R$ 0,25/litro
Produtividade de energia elétrica   R$ 0,69/KWH
9.000 Kwh

g) Produção efetiva (Output) = 35.000 unidades


Custo total de Insumos (Input) = R$ 37.000,00
35.000 unidades
Produtividade total   0,94 unid/R$
R$ 37.000,00
Prof. Marcos Cassas
PRODUTIVIDADE C - 22
Exercícios propostos
1. Calcular a produtividade de cada recurso gasto, para os seguintes dados abaixo:

a) Produção efetiva (Output) = 2.000 peças/ano


Recurso de Mão de Obra (Input) = 15 funcionários por 4 horas/mês

Produtividade de mão de obra 

b) Produção efetiva (Output) = 5 000 Kg


Recurso de Máquina (Input) = 250 horas em 3 prensas

Produtividade de máquina 

c) Produção efetiva (Output) = 25 000 ton


Recurso de Energia (Input) = 60.000 Kwh

Produtividade de energia elétrica 

Prof. Marcos Cassas


PRODUTIVIDADE C - 23
Exercícios propostos
d) Faturamento (Output) = R$ 35.000.000,00/ano
Recurso de Mão de Obra (Input) = 150 homens, 220 horas/mês, 10 meses/ano

Produtividade de mão de obra 

e) Produção efetiva (Output) = 10.450 ton/ano


Custo total de Insumos (Input) = R$ 108.000,00/ano

Produtividade total 

f) Produção efetiva (Output) = 150. 000 ton a R$ 2,50/ton


Recurso de Energia (Input) = 65.000 Kwh

Produtividade de energia elétrica 

g) Produção efetiva (Output) = 5.000 unidades


Custo total de Insumos (Input) = R$ 7.000,00

Produtividade total 

Prof. Marcos Cassas


PRODUTIVIDADE C - 24
Exercícios propostos

2. Uma empresa montava 6.400 peças/dia com a utilização de 542 empregados


trabalhando 10 horas/dia. Após melhorias no processo produtivo, passou a montar 7.680
peças/dia com a utilização de 372 empregados durante as mesmas 10 horas.
Qual foi o aumento da produtividade da mão de obra?

Prof. Marcos Cassas


C - 25

PRODUTIVIDADE

Bibliografia
CORRÊA L. Henrique. Administração de Produção e Operações. São Paulo: Atlas, 2004.
GAITHER, N & FRAZIER, G. Administração da Produção e Operações. 8.ed. São Paulo:
Pioneira Thomson Learning, 2001.
MOREIRA, Daniel Augusto. Administração da Produção e Operações. São Paulo: Pioneira
Thomson Learning, 2001

Prof. Marcos Cassas