Você está na página 1de 30

SEMINÁRIO DE ESTÉTICA

Fulvio M. Gomes
Hudson Levi
A ESTÉTICA DA EXISTÊNCIA
EM MICHEL FOUCAULT
A VIDA COMO OBRA DE ARTE
MICHEL FOUCAULT
(POITIERS, 1926 – PARIS, 1984)
O QUE ME SURPREENDE, EM NOSSA
SOCIEDADE, É QUE A ARTE SE RELACIONE
APENAS COM OBJETOS E NÃO COM
INDIVÍDUOS OU A VIDA; E QUE TAMBÉM SEJA
UM DOMÍNIO ESPECIALIZADO, UM DOMÍNIO DE
PERITOS, QUE SÃO OS ARTISTAS. MAS A VIDA
DE TODO INDIVÍDUO NÃO PODERIA SER UMA
OBRA DE ARTE? POR QUE UMA MESA OU UMA
CASA SÃO OBJETOS DE ARTE, MAS NOSSAS
VIDAS NÃO? (DITOS E ESCRITOS V, P. 617)
TRAJETÓRIA INTELECTUAL
(1961-1984)

3 EIXOS:

1. EPISTEMOLÓGICO
2. POLÍTICO
3. ÉTICO
1. EIXO EPISTEMOLÓGICO OU
ARQUEOLÓGICO

QUESTÕES RELATIVAS À CONSTITUIÇÃO


DOS SABERES (DÉCADA DE 1960).

OBRAS:
A HISTÓRIA DA LOUCURA (1961);
O NASCIMENTO DA CLÍNICA (1963);
AS PALAVRAS E AS COISAS (1966);
A ARQUEOLOGIA DO SABER (1969).
2. EIXO POLÍTICO OU GENEALÓGICO

QUESTÕES RELATIVAS AOS MECANISMOS DO


PODER (DÉCADA DE 1970).

OBRAS:
VIGIAR E PUNIR (1975);
HISTÓRIA DA SEXUALIDADE I: A VONTADE DE
SABER (1976).
3. EIXO ÉTICO

QUESTÕES RELATIVAS À CONSTITUIÇÃO DO


SUJEITO ÉTICO.

OBRAS:
HISTÓRIA DA SEXUALIDADE II E III (O USO
DOS PRAZERES E O CUIDADO DE SI - 1984).
O ÚLTIMO FOUCAULT
Questão fundamental: “como se estabelece, como
se fixa e se define a relação entre o dizer-
verdadeiro (a veridicção) e a prática do sujeito
(subjetivação)?” (Hermenêutica do Sujeito, p. 281)
NOÇÃO DE CUIDADO DE SI

PARA FOUCAULT, O CONCEITO DE GNÔTHI


SEAUTÓN (“CONHECE-TE A TI MESMO”), É A
FÓRMULA QUE ESTÁ NA BASE DA QUESTÃO DA
RELAÇÃO ENTRE SUJEITO E VERDADE NA
MODERNIDADE.

FOUCAULT LEVANTOU A QUESTÃO DO VALOR


ATRIBUÍDO AO “CONHECE-TE A TI MESMO” E A
DESVALORIZAÇÃO DA NOÇÃO DE “CUIDADO DE
SI MESMO” (EPIMÉLEIA HEAUTOÛ).
O QUE SE PERCEBE É QUE O SUJEITO
MODERNO CONSTITUIU-SE A PARTIR DA
NORMALIZAÇÃO OBJETIVADA EM
DIFERENTES PRÁTICAS, COMO A EDUCATIVA,
A MÉDICA, A PSICOLÓGICA, ENTRE OUTRAS E,
PORTANTO, SEM A EXPERIÊNCIA DA RELAÇÃO
CONSIGO, SEM O CUIDADO ÉTICO-ESTÉTICO.
NA CULTURA DE SI NÃO EXISTIAM CÓDIGOS
EXTERIORES E AS REGRAS DE CONDUTA
DEVIAM SER BUSCADAS NO PRÓPRIO
SUJEITO, NA RELAÇÃO DE SI PARA
CONSIGO, ENQUANTO UMA ÉTICA DO
CUIDADO DE SI, FUNDADA NAS PRÁTICAS
DE LIBERDADE DO SUJEITO.
CUIDADO DE SI

A CONSTITUIÇÃO DO SUJEITO ENQUANTO


ENTIDADE ATIVA, SUJEITO MORAL PREOCUPADO
CONSIGO MESMO, COM CAPACIDADE DE
DECISÃO E DE ORIENTAÇÃO DE SUA PRÓPRIA
CONDUTA, TENDO EM VISTA REFORÇAR SUA
AUTONOMIA.
UM EXERCÍCIO DO EU SOBRE O PRÓPRIO EU
PELO QUAL CADA UM PROCURA REALIZAR-SE,
TRANSFORMAR O SEU PRÓPRIO EU E ATINGIR
UM CERTO MODO DE EXISTÊNCIA.
PARA O ESTABELECIMENTO DESTA RELAÇÃO
CONSIGO ERA NECESSÁRIO INSTITUIR UM
TRABALHO DE SI SOBRE SI MESMO, ISTO É, UM
TREINAMENTO DE SI, QUE SE REALIZAVA
ATRAVÉS DE UMA ASKÉSIS.

OU SEJA, ERA NECESSÁRIO “OCUPAR-SE


CONSIGO” (EPIMÉLEIA HEAUTOÛ).
O CUIDADO DE SI NÃO É UM CONVITE A UM
TIPO DE INÉRCIA NARCISISTA OU À INAÇÃO,
MAS, PELO CONTRÁRIO, POSSIBILITA NOS
CONSTITUIRMOS ETICAMENTE COMO O
SUJEITO DE NOSSOS ATOS. ANTES QUE NOS
ISOLAR DO MUNDO, É O QUE NOS PERMITE
NELE NOS SITUAR E AGIR.
A BUSCA DE ESTILOS DE EXISTÊNCIA TÃO
DIFERENTES UNS DOS OUTROS COMO SEJA
POSSÍVEL ME PARECE UM DOS PONTOS, GRAÇAS
AOS QUAIS A INVESTIGAÇÃO CONTEMPORÂNEA
SE PODE INAUGURAR NA ANTIGUIDADE, EM
GRUPOS SINGULARES. A BUSCA DE UMA FORMA
DE MORAL QUE SEJA ACEITÁVEL PARA TODOS –
NO SENTIDO DE QUE TODOS DEVAM SUBMETER-
SE A ELA – PARECE-ME CATASTRÓFICA.
(FOUCAULT).
ESTÉTICA DA EXISTÊNCIA
Foucault busca compreender como emerge e se
constitui a subjetividade moral dos indivíduos.
Como se relacionam subjetividade e verdade.
HISTÓRIA DA SEXUALIDADE

PROJETO DE ANÁLISE DA SEXUALIDADE NO


SÉCULO XIX.

NECESSIDADE DE REGRESSO À QUESTÃO


NA ANTIGUIDADE GRECO-ROMANA
(PERÍODO COMPREENDIDO ENTRE OS
SÉCULOS IV A.C E IV D.C).
FOUCAULT TRABALHA, A PARTIR DA
ANTIGUIDADE GRECO-ROMANA, DOIS
IMPORTANTES CONCEITOS: AS TÉCNICAS
DE SI E A ESTÉTICA DA EXISTÊNCIA, QUE
APONTAM PARA A POSSIBILIDADE DE
CRIAÇÃO DE UM ESTILO PRÓPRIO, VISANDO
A PRODUÇÃO DE SI MESMO COMO O
ARTESÃO DA BELEZA DE SUA VIDA,
FAZENDO DESTA UMA OBRA DE ARTE.
AS TÉCNICAS DE SI DEVEM SER
ENTENDIDAS COMO PRÁTICAS, ATRAVÉS
DAS QUAIS O HOMEM NÃO APENAS
DETERMINAVA PARA SI MESMO AS REGRAS
DE SUA CONDUTA, COMO TAMBÉM
BUSCAVA MODIFICAR-SE PARA ALCANÇAR
SUA SINGULARIDADE. A PRÁTICA DESTAS
TÉCNICAS RESULTAVA EM UMA REFLEXÃO
SOBRE OS MODOS DE VIDA E SOBRE AS
ESCOLHAS DE EXISTÊNCIA DE CADA UM.
TÉCNICAS DE SI

EXAME DE CONSCIÊNCIA
ESCRITA DE SI
CORRESPONDÊNCIA
MEDITAÇÃO
PROCEDIMENTOS DE PROVAÇÃO
ONIROCRÍTICA
ESTÉTICA DA EXISTÊNCIA (TÈCHNE TOU BIOU)

CONJUNTO DE PRÁTICAS DE SI, PRÁTICAS PELAS


QUAIS OS INDIVÍDUOS SÃO CHAMADOS A
CONSTITUIR-SE COMO SUJEITOS DE CONDUTA
MORAL.

É CONCEBIDA COMO UM MOMENTO PRIVILEGIADO


DA FORMAÇÃO DO CARÁTER MORAL DOS
INDIVÍDUOS. NELA O INDIVÍDUO É CONVIDADO A SE
TRANSFORMAR A SI MESMO E A SUA PRÓPRIA
EXISTÊNCIA A PARTIR DE PRINCÍPIOS MORAIS E
ESTÉTICOS.
A TECHNÈ TOU
BIOU DIZIA
RESPEITO TANTO
A UMA ATITUDE
MORAL COMO A
UMA
PREOCUPAÇÃO
ESTÉTICA DO
HOMEM ANTIGO.
A ESTÉTICA DA EXISTÊNCIA É
CARACTERIZADA COMO UM MOMENTO
PRIVILEGIADO DE FORMAÇÃO DA
SUBJETIVIDADE E DA CONDUTA ÉTICA.
É ESTÉTICA POR QUE BUSCA UMA CERTA
FORMA DE ESTILIZAÇÃO DA ATITUDE, DA
PRÓPRIA EXISTÊNCIA; É UM MODO DE
VIVER CUJO VALOR MORAL NÃO SE
VINCULA À CONFORMIDADE A UM CÓDIGO
DE COMPORTAMENTOS OU A UM TRABALHO
DE PURIFICAÇÃO, MAS, ANTES, EM CERTOS
PRINCÍPIOS FORMAIS GERAIS NO USO DOS
PRAZERES OU NA DISTRIBUIÇÃO QUE
DELES SE FAZ OU, AINDA, NA SUA
HIERARQUIA.
A ESTÉTICA DA EXISTÊNCIA, QUE TEVE
SEU APOGEU DURANTE A ANTIGUIDADE
GRECO-ROMANA, ESTÁ DIRETAMENTE
RELACIONADA COM A CRIAÇÃO DE UM
ESTILO PRÓPRIO, ATRAVÉS DA PRÁTICA DE
TÉCNICAS DE CUIDADO DE SI, E VISA A
CONSTITUIÇÃO DE SI MESMO COMO O
ARTESÃO DA BELEZA DE SUA PRÓPRIA
VIDA.
AS “ARTES DA EXISTÊNCIA” DEVEM SER
ENTENDIDAS COMO AS PRÁTICAS RACIONAIS E
VOLUNTÁRIAS PELAS QUAIS OS HOMENS NÃO
APENAS DETERMINAM PARA SI MESMOS REGRAS
DE CONDUTA, COMO TAMBÉM BUSCAM
TRANSFORMAR-SE E MODIFICAR SEU SER
SINGULAR, E FAZER DE SUA VIDA UMA OBRA
QUE SEJA PORTADORA DE CERTOS VALORES
ESTÉTICOS E QUE CORRESPONDA A CERTOS
CRITÉRIOS DE ESTILO.
RESUMINDO

A ESTÉTICA DA EXISTÊNCIA, QUE TEVE SEU


APOGEU DURANTE A ANTIGUIDADE GRECO-
ROMANA, ESTÁ DIRETAMENTE RELACIONADA
COM A CRIAÇÃO DE UM ESTILO PRÓPRIO,
ATRAVÉS DA PRÁTICA DE TÉCNICAS DE CUIDADO
DE SI, E VISA A CONSTITUIÇÃO DE SI MESMO
COMO O ARTESÃO DA BELEZA DE SUA PRÓPRIA
VIDA.
“MAS O QUE É FILOSOFAR HOJE EM DIA (…)
SENÃO O TRABALHO CRÍTICO DO PENSAMENTO
SOBRE O PENSAMENTO? SENÃO (…) TENTAR
SABER DE QUE MANEIRA E ATÉ ONDE SERIA
POSSÍVEL PENSAR DIFERENTEMENTE EM VEZ
DE LEGITIMAR O QUE JÁ SE SABE?” (FOUCAULT
EM O USO DOS PRAZERES).
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. DANNER, FERNANDO. CUIDADO DE SI E ESTÉTICA DA EXISTÊNCIA EM


MICHEL FOUCAULT. FILOSOFAZER. PASSO FUNDO, N. 32, P. 73-94,
JAN./JUN. 2008.
2. FOUCAULT, MICHEL. A HERMENÊUTICA DO SUJEITO. SÃO PAULO:
MARTINS FONTES, 2004
3. ______________. DITOS E ESCRITOS. RIO DE JANEIRO: FORENSE
UNIVERSITÁRIA, 1990. V. 5
4. ______________. HISTÓRIA DA SEXUALIDADE: O CUIDADO DE SI. RIO
DE JANEIRO: GRAAL, 1985. V.3
5. MUCHAIL, SALMA T. A TRAJETÓRIA DE MICHEL FOUCAULT. IN:
_____________. SIMPLESMENTE FOUCAULT. SÃO PAULO: LOYOLA, 2004
6. SILVA, STELA M. A VIDA COMO OBRA DE ARTE. REVISTA CIENTÍFICA
DA FAP. DISPONÍVEL EM:
<HTTP://WWW.FAP.PR.GOV.BR/ARQUIVOS/FILE/REVISTACIENTIFICA2/ST
ELAMARIS.PDF> ACESSO EM: 20 FEV. 2013