Você está na página 1de 21

Capítulo V

Luize dos Reis Paz


 Resistências;
 Comunidades de fugitivos;

 Problemas na historiografia brasileira;

 Análises simples e estereotípicas;

 Objetivos do capítulo cinco;


Iasmin Maria Andrade
 Comunidades de fugitivos
em quase todas as áreas da
capitania da Bahia;
 Percepção pela sociedade
branca;
 Características da capitania
da Bahia que contribuíram
para a formação dos
mocambos;
Fig. 1
 Zonas de Lavouras: 60% de escravos.
 Condições de trabalho.
 Família

Fig. 2
 Cairu, Camamu e Ilhéus;

 Proximidade dos mocambos dos centros


populacionais;

 Economia dos mocambos;


 “O mocambo representava uma expressão de
protesto social numa sociedade escravista.”

Fig. 3
Jaquelyne de Aquino Souza
I. Captura dos fugitivos antes de se juntar ao bando;

 Capitão do campo, capitão do mato

II. O uso do indígena como caçador de escravos;

 Oposição dos jesuítas

 Africanos nas aldeias, índios nos mocambos

III. Destruição dos mocambos, morte e reescravização

dos amocambados;

 Saques as cidades e fazendas


Paula Milena Magalhães Miranda
Fig. 4: Mapa antigo do Estado da Bahia. http://newtonthaumaturgo.blogspot.com.br/2012/11/mapa-antigo-do-estado-
da-bahia.html
I. Os 20 anos de existência do Quilombo Buraco
de Tatu;

 O relatório de destruição;

II. A organização econômica, social e política do


Mocambo;

 O desespero dos rebelados e as práticas imediatas


de sobrevivência
 Resistência, religião e refúgio: as divisões
espaciais na terra dos pretos

Fig. 5. Negros dançando, por Zacharias Wagener. http://joonthego.com/dandara-rainha-leoa-palmares/


Fig.6: Sítio arqueológico Cais do Valongo; pelo menos 300 búzios usados nos rituais do “jogo de búzios” pelos
negros escravizados foram recolhidos na região, entre as etnias praticantes do candomblé, tambor de mina e outros.
Foto de Cecilia Acioli. Arqueóloga: Tania Andrade Lima e a equipe do Museu Nacional/
UFRJ, 2012- 2013.
Fig. 7: Planta do Quilombo chamado o Buraco do Tatú p.a a Costa da Itapoam, q a 2 de Sbr.o de 1763 foy attacado p.lo Capp.m mor da Conquistas do
Gentio barbaro Joaquim da Costa Cardozo. Autor: não identificado, fonte: Original manuscrito do Arquivo Histórico Ultramarino, Lisboa.
Fig.9.
Jorge André Lima

Ganga Zumba

Fig. 11. http://blogs.diariodepernambuco.com.br/historiape/wp-


content/uploads/2016/05/ganga.jpg
Zumbi

Fig. 12.http://www.estudopratico.com.br/wp-
content/uploads/2013/02/historia-do-quilombo-dos-palmares.jpg
Referências

GOMES, Flávio dos Santos. A Hidra e os Pântanos:
mocambos, quilombos e comunidades de fugitivos no
Brasil (séculos XVII-XIX). São Paulo: Unesp, 1997.

SCHWARTZ, Stuart B. Escravos, roceiros e rebeldes.


Trad. Jussara Simões. Bauru: Edusc, 2001 (Cap. 5).