Você está na página 1de 26

PROCESSO DE ENFERMAGEM:

ENTREVISTA DE ENFERMGEM

SEMIOLOGIA
PROFA. THAMY BRAGA
SEMIOLOGIA

 Trata basicamente da primeira etapa do Processo de


Enfermagem, o levantamento de dados, com foco principal no
exame físico e uma correta avaliação dos sistemas do corpo.

 Ao final o aluno será capaz de apresentar uma avaliação do


quadro clínico do paciente.
COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
PARA O PROCESSO DE
ENFERMAGEM
 Ter conhecimento adequado de:
Fisiologia
Fisiopatologia
Psicologia
 VANTAGENS DO PROCESSO DE
ENFERMAGEM

Documentado (todas as pessoas envolvidas no


tratamento tem acesso).

Facilita a continuidade da assistência.

O paciente participa do planejamento e da


assistência.

A assistência de enfermagem é individualizada.


 PROCESSO DE ENFERMAGEM

 É uma atividade intelectual deliberada, por meio da qual


a prática da enfermagem é abordada de uma maneira
ordenada e sistematizada. (COREN –SP)

 É um método sistematizado para avaliar o estado de


saúde do cliente, diagnosticar suas necessidades de
cuidados, formular um plano de cuidados, implementa-lo
e avalia-lo quanto a sua afetividade. (NANDA, 2001).
OBJETIVO PRINCIPAL DO PROCESSO DE
ENFERMAGEM :

 Guiaras ações de enfermagem com o propósito


de auxiliar o cliente a satisfazer suas
necessidades individuais.
 PROPRIEDADES DO PROCESSO DE
ENFERMAGEM

 Intencionalidade
 Sistematização
 Dinâmico
 Interativo
 Flexível
 Fundamentação teórica
 DIFICULDADES

 Faltade conhecimento em disciplinas básicas e


especificas.

 Falta de conhecimento para realizar:


 Exame físico
 Entrevista dirigida
 Raciocínio diagnostico
 Prescrição
 COMPONENTES DO PROCESSO DE
ENFERMAGEM

1 – Coleta de dados – histórico

2 – Diagnostico de enfermagem

3 – Planejamento da assistência – prescrição de


enfermagem

4 – Implementação

5 – Avaliação – evolução
1 – COLETA DE DADOS (HISTÓRICO DE
ENFERMAGEM)

É um processo sistematizado de colher dados

significativos do paciente que torna possível a

identificação das necessidades, problemas,

preocupações ou respostas humanas.


COLETA DE DADOS – INTERAÇÃO
ENFERMEIRO-CLIENTE

Fatores que influenciam a interação enfermeiro-


cliente:

O propósito da interação enfermeiro-cliente


 As pessoas envolvidas
 O conhecimento que o enfermeiro tem sobre a
situação do cliente
 As interações verbais e não-verbais
 Coleta de dados:

 Dados demográficos
 Motivo da busca de cuidado de saúde
 Expectativas do cliente sobre a doença atual
 História pregressa de saúde
 Historia familiar
 Historia ambiental
 Historia psicossocial
 Saúde espiritual
 Exame físico (informações objetivas)
 Dados diagnósticos e laboratoriais.
 FONTES DE INFORMAÇÃO

 Cliente (fonte direta ou primaria)


 Família
 Pessoas significativas
 Membros da equipe de saúde
 Exame físico
 Resultados dos exames laboratoriais e
diagnósticos médicos
 Literatura de enfermagem e médica.
 COLETA DE DADOS

 Recursos utilizados:
 Entrevista;
 Exame físico;
 Consulta de prontuário

 Lembrando que a coleta de dados é um processo


continuo, inicia-se na admissão do paciente e
continua a cada encontro até o momento da alta.
ENTREVISTA

 Saber ouvir e observar é fundamental para a obtenção de


dados significativos e para o bom relacionamento entre
enfermeiro e cliente.
 OBJETIVOS DA ENTREVISTA

 Estabelecer um relacionamento terapêutico;


 Estabelecer um sentimento de cuidado;
 Apresentar ao cliente a instituição de uma maneira que
não o assuste.
 Obter dados sobre os interesses do cliente;
 Determinar as expectativas do cliente relativas aos
profissionais e ao sistema de prestação do cuidado de
saúde;
 Obter pistas sobre os dados que precisam de uma
investigação mais detalhada;
 REGRAS PARA A ENTREVISTA

 Planejar a entrevista (ter roteiro para registrar


dados importantes e de referencia);
 Determinar um tempo (máximo 30 minutos);
 Assegurar um ambiente adequado (para que a
pessoa tenha resguardado sua privacidade e
sinta-se à vontade)
 Concentrar-se na pessoa que você está
conhecendo (identifique e chame a pessoa pelo
nome)
 Não ter pressa (ouça as palavras ditas e não
ditas, e as que refletem as emoções).
 ESTRATÉGIAS PARA UMA COMUNICAÇÃO
EFETIVA

 Silêncio
 Ouvir atentamente
 Transmitir aceitação
 Utilizar linguagem do contexto sócio-cultural do
cliente
 O parafraseamento (validar as informações)
 A explicação
 A focalização
 As observações declaratórias – feedback
 O oferecimento de informações
 A sumarização
 FASES DA ENTREVISTA

 Fase de orientação - Introdução

 Fase de trabalho - Desenvolvimento

 Fase de finalização - Fechamento


HISTÓRICO DE ENFERMAGEM: Guia sistematizado
utilizado para conhecer os problemas de enfermagem de
um indivíduo e direcionar a assistência.
Respeito às crenças, Considerar os aspectos
valores, conhecimentos individuais, familiares e
e limitações do paciente comunitários

Significado
do evento

RELAÇÃO EFETIVA Interesses,


ENTRE ENFERMEIRO - preocupações,
PACIENTE preconceitos

Conhecimento
e familiaridade
com a situação

Estado físico, mental


e emocional do Experiências passadas
paciente, além do relacionadas com a
ambiente cultural, situação presente
social e filosófico
HISTÓRICO DE ENERMAGEM: Guia sistematizado
utilizado para conhecer os problemas de enfermagem de
um indivíduo e direcionar a assistência.
1
Iniciar a abordagem
apresentando-se e situando a
sua função dentro da 2 Dar explicações sobre os
instituição procedimentos realizados
respeitando o conhecimento
e o desejo do paciente

3 Solicitar a
colaboração do 4
DIRETRIZES Adequar o
paciente, vocaulário à
PARA esclarecendo o seu compreensão do
REALIZAÇÃO propósito paciente
DA 5
Utilizar um ambiente
ENTREVISTA E
privativo para esse fim, ou
DO EXAME biomo, em caso de
FÍSICO enfermaria
6
Registrar os dados de maneira clara,
objetiva e clara utilizando suas
informações como parâmetros de
comparação para avaliações
subseqüentes
HISTÓRICO DE ENERMAGEM: Guia sistematizado
utilizado para conhecer os problemas de enfermagem de
um indivíduo e direcionar a assistência.
POSTURA DO ENFERMEIRO FRENTE AO PACIENTE

Postura que demonstre Ouvir com sensibilidade para


interesse, receptividade, compreender toda forma de
atenção, compreensão, comunicação: queixas,
habilidades, disponibilidade, pedidos, perguntas, recusas,
percepção e atenção para comentários, sentimentos,
com as expectativas do problemas, o que sabe sobre
paciente. a doença e o que espera da
equipe
Estimular para que expresse
os seus medos e ansiedades
Registrar as informações de
forma a não alterar o ritmo
Aceitar o paciente como ele é da entrevista

Captar a comunicação não-verbal: tiques faciais, de membros ou de ombros,


tremores, aumento da sudorese, respiração rápida e superficial, suspiros,
tosses, pulso acelerado, rubor ou palidez de face, silêncios constantes,
aparecimento de manchas no corpo, choro, movimentos oculares rápidos, não
olhar para a enfermeira enquanto fala.
HISTÓRICO DE ENERMAGEM: Guia sistematizado
utilizado para conhecer os problemas de enfermagem de
um indivíduo e direcionar a assistência.
FINALIDADES DO HISTÓRICO DE ENFERMAGEM

Identificar problemas, Conhecer hábitos individuais


percepções e expectativas que facilitem a sua
que demandem ações de adaptação á unidade e ao
enfermagem tratamento
Fornecer subsídios para a Tentar abranger a totalidade
tomada de decisão quanto do paciente nos seus
às condutas de enfermagem aspectos
biopsciossocioespirituais
Estabelecer uma relação Individualizar a assistência
interpessoal de enfermagem

Avaliar a evolução do Esclarecer as dúvidas ou


paciente para detectar falhas no entendimento,
alterações ou tendências na reforçando as informações já
situação saúde-doença prestadas
Aumentar o grau de
satisfação profissional do Reduzir o nível de ansiedade
enfermeiro por meio desse do paciente
contato direto
RESUMO DA AULA
PARA O PRÓXIMO ENCONTRO:
EXAME FÍSICO
 EXAME FÍSICO
 Pode ser realizado concomitante a entrevista, já que se
complementam.

 REGRAS PARA O EXAME FÍSICO


 Escolha um método de avaliação física,
 Verifique exames complementares de diagnostico para
conhecer o funcionamento orgânico de seu cliente;
 Registre dados objetivos (observados) usando termos
específicos e mensuráveis;
 Registre os dados subjetivos (relatados)

 ANÁLISE DE PRONTUÁRIO
 Resultados de exames
 Diagnósticos médicos
 Outras informações
BONS ESTUDOS!

"GRANDES BATALHAS SÓ SÃO


DADAS A GRANDES GUERREIROS"
Mahatma Ghandhi