Você está na página 1de 13

UNIVERSIDADE LÚRIO

FACULDADE DE ENGENHARIA

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO APLICADO Á ENGENHARIA

SOCIALIZAÇÃO ORGANIZACIONAL

Docente:

Cosme Lingongo, M.Sc.


Introdução

O processo de socialização dos novos funcionários é um assunto de grande


importância a ser estudado, uma vez que é necessária a integração do
indivíduo com o ambiente organizacional, para que este possa se dedicar ao
trabalho e contribuir com suas habilidades e competências para seu sucesso
profissional e para o sucesso da empresa.
OBJETIVO PRINCIPAL

O objetivo principal deste artigo é o de identificar as estratégias utilizadas


por uma organização para socializar seus integrantes, incluindo-os em seu
ambiente, bem como os resultados obtidos com o emprego destas estratégias.
COMUNICAÇÃO

A comunicação é o processo de troca de informações entre duas ou mais


pessoas. No mundo organizacional em que vivemos atualmente essa
necessidade é indispensável. É importante tornar os funcionários mais
influentes, integrados e informados, fazendo-os sentir uma proximidade com
a organização, como se fizessem parte dela. Foi dessa forma que a
comunicação interna passou a ser imprescindível às organizações,
merecendo, cada vez mais, maior atenção.

É através da Comunicação Interna que é possível estabelecer canais que


possibilitem o relacionamento ágil e transparente da organização com o seu
público interno.
FATORES QUE INFLUENCIAM NA COMUNICAÇÃO

 A qualidade da comunicação tem como base alguns pontos considerados


bastante importantes:

 Autenticidade no relacionamento entre colaboradores assegurando


eficácia da comunicação e do trabalho em grupo;
 Abertura e disposição de disponibilizar informação a todos os
colaboradores;
 Prioridade à comunicação em termos de tempo, recursos e sintonia de
todos com o sucesso da empresa em mente;
 Busca de informação precisa para realizar de forma eficaz o trabalho.
 Rapidez na comunicação a realizar;
 Entre outros.
IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO INTERNA

A Comunicação Interna trabalha na identificação das necessidades tanto da


empresa para com seu público interno, quanto do seu público interno para
com a empresa, verificando o que é esperado da organização em termos de
comunicação. Essa resposta deve ser obtida através de um diagnóstico, com
base em pesquisas e no estudo das relações comunicacionais.
PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO

O processo de socialização de novos membros é decisivo na reprodução da


realidade da organização. É através das estratégias de integração do indivíduo
que os valores e os comportamentos vão sendo transmitidos pela organização
e interiorizados pelos novos membros. A socialização organizacional é
necessária, pois proporciona ao novo membro da empresa a redução da
imprecisão de papéis e aumenta a sensação de segurança.
AS FASES DA SOCIALIZAÇÃO

 Para um indivíduo ser eficaz tem de transpor as diferentes fases de


socialização:

 Socialização Antecipada;

 Integração;

 Gestão do Papel.

Socialização Antecipada - constataram que a socialização começa ainda


antes da entrada dos indivíduos na organização.
 CONT.

 Integração - o indivíduo procura compreender a realidade organizacional,


que acontece ao mesmo tempo em que este se torna um membro
participante e eficaz enquanto aprende. Ao descobrir os valores e
comportamentos apropriados, o candidato procura atribuir um sentido ao
«quê e porquê» do que se passa à sua volta.
 Gestão do Papel - é a fase durante a qual o empregado procura resolver as
contradições e ambiguidades no seu posto de trabalho. É preciso resolver
dois tipos de conflitos possivelmente existentes.
 O primeiro: Às incompatibilidades entre a vida profissional e a vida
privada;
 O segundo: A equipa de trabalho e os restantes grupos da organização.
IMPLICAÇÕES E PROBLEMAS DO PROCESSO DE
SOCIALIZAÇÃO ORGANIZACIONAL

O processo de socialização organizacional na sua abrangência influencia um


leque de fatores e situações que implicam diretamente o recém-chegado, mas
também a organização.
 A atribuição de tarefas demasiado exigentes, ou pelo contrário, excessivamente
fáceis;

 A fraca contribuição dos supervisores e colegas no ajustamento do recém-


chegado;

 Assim como também o insuficiente domínio do recém-chegado na execução do


papel atribuído aquando a fase de mudança e aquisição.
CONT.

O processo de socialização organizacional é bidirecional, ou seja, no seu


decurso existe uma adaptação mútua entre o indivíduo e a organização, e
cada uma das partes tenta influenciar a outra, em busca de uma simbiose
nesta relação de compromissos e cedências recíprocas.

Uma socialização eficaz pode reduzir o nível de stress do recém-chegado na


medida em que minimiza as diferenças entre as expectativas criadas por este
e a realidade existente na organização.
CONCLUSÃO

Concluimos que o funcionário, ao terminar a sua fase de socialização, deve


estar à vontade a nível individual, através da compreensão e aceitação da sua
nova identidade profissional; ao nível do grupo de trabalho em que está
inserido, através da compreensão e adesão às regras sociais do grupo; e ao
nível da organização, através da compreensão e adesão aos valores e às
regras organizacionais; por fim, ao nível do seu trabalho no, que diz respeito
à tarefa pedida e a um bom desempenho na sua realização.
MUITO OBRIGADO!