Você está na página 1de 96

USO EFICIENTE E RACIONAL DE ENERGIA

ELÉTRICA
Diretoria de Gestão Logística do Estado - DGL
Núcleo de Relacionamento e Projeto Logístico - NRPL
Coordenadoria de Logística e Gastos Públicos - CLGP
Equipe:
Thiago Freitas Matos – Diretor
Kigley Colares Camargo – Coordenador
Marcelo Hivandro – Coordenador
Antonio Assef Junior
Paulo Sérgio Cavalcante da Silva
Fernanda Melo
Planejamento Workshop

Energia
Elétrica
Diagnóstico Palestra
DECRETO 1.739 de 07 de Abril de 2017
PROPOSTA PARA REDUÇÃO DE GASTOS

 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA
 DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO ATUAL
 ESTABELECER O CONTROLE DO CONSUMO DE ENERGIA
 IMPLEMENTAÇÃO DE MELHORIAS
 METAS PARA O CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA
Eficiência Energética

 conscientizar a sociedade da necessidade do uso racional de energia.

 Razões econômicas, ambientais e sociais inspiram essa política.

O mundo se preocupa cada vez mais com as mudanças climáticas, então


o uso racional e eficiente da energia se torna um desafio constante para
toda a sociedade. A eficiência energética é uma das melhores alternativas
para se reduzir as emissões dos gases de efeito estufa, tendo em vista
que auxilia na redução da taxa de expansão do sistema elétrico.
Alguns motivos para o uso eficiente da energia elétrica:

 Contribuir para o desenvolvimento sustentável;


 Redução de custos para os clientes, para o setor elétrico e para o país;
 Melhoria da produtividade e da competitividade dos produtos e serviços;
 Redução ou postergação dos investimentos para a expansão do sistema
elétrico;
 Maior garantia e melhores condições de atendimento ao mercado
consumidor de energia;
 Melhoria da eficiência de processos e equipamentos;
 Minimização do impacto ambiental causado pelas instalações de geração,
transmissão e distribuição de energia.
A energia elétrica deve ser considerada como
um fator de produção tão importante quanto
o trabalho, o capital e as matérias-primas.
Por isso, gerenciar a energia é tão
importante quanto gerenciar recursos
humanos ou financeiros.
Diagnósticos Energéticos: estudos onde são
identificadas oportunidades em combater o
desperdício de energia elétrica em unidades
consumidoras
Uma empresa que deseja alcançar uma
estrutura de custos racionalizada e tornar-se
mais competitiva deve saber como contratar
corretamente a energia elétrica e não pode
admitir o desperdício ou o uso ineficiente desse
insumo.
É necessário, pois, saber interpretar os dados
da “Conta de energia” e adquirir equipamentos
mais eficientes, além de acompanhar os
resultados da implementação de ações de
eficiência energética.
Para tal, são necessários os seguintes passos:

1 - Conhecer alguns conceitos básicos (grupos tarifários,


consumo, demanda, etc.);
2 - Identificar em qual modalidade tarifária sua empresa está
enquadrada;
3 - Compreender as informações da sua conta de energia;
4 - Identificar mensalmente o consumo e a demanda;
5 - Acompanhar mensalmente seu consumo específico;

6 - Identificar seu fator de carga e atuar para aumentá-lo;

7 - Identificar se o fator de potência está abaixo de 0,92 e

corrigi-lo se for o caso;

8 - Implementar ações de uso eficiente da energia


Noções gerais sobre faturamento e utilização de energia
elétrica

• Conceitos
• Estrutura tarifária
• Preço médio
• Fator de carga
• Fator de potência
CONCEITOS

Para que se compreenda facilmente como é faturada a


energia elétrica, é importante saber em qual grupo
tarifário sua instalação está enquadrada e alguns
conceitos como consumo e demanda.
Grandezas Elétricas

Potência: simplificadamente, podemos dizer que é a


capacidade de consumo de um aparelho elétrico. A potência
vem escrita nos manuais dos aparelhos, sendo expressa em
watts (W) ou quilowatts (kW), que corresponde a 1000 watts.
Um condicionador de ar Springer Carrier, modelo XCJ108D, de
10500 BTU, por exemplo, tem uma potência de 1100 W (ou 1,1
kW).
Energia: simplificadamente, é a quantidade de eletricidade
utilizada por um aparelho elétrico ao ficar ligado por certo
tempo. Tem como unidades mais usuais o quilowatthora
(kWh) e o megawatt-hora (MWh). O condicionador acima, se
ficar ligado por duas horas, gastará 2,2 kWh. Na conta de
energia elétrica dos pequenos consumidores, como por
exemplo as residências, cobra-se apenas a energia utilizada
(consumo)
CLASSIFICAÇÃO DOS CONSUMIDORES

No Brasil, as unidades consumidoras são


classificadas em dois grupos tarifários: Grupo A, que
tem tarifa binômia e Grupo B, que tem tarifa
monômia.
O agrupamento é definido, principalmente, em função
do nível de tensão em que são atendidos e também,
como conseqüência, em função da demanda (kW).
As unidades consumidoras atendidas em tensão abaixo
de 2.300 volts são classificadas no Grupo B (baixa
tensão). Em geral, estão nesta classe as residências,
lojas, agências bancárias, pequenas oficinas, edifícios
residenciais, grande parte dos edifícios comerciais e a
maioria dos prédios públicos federais, uma vez que, na
sua maioria são atendidos nas tensões de 127 ou 220
volts.
Os consumidores atendidos em alta
tensão, acima de 2300 volts, como
indústrias, shopping centers e alguns
edifícios comerciais, são classificados no
Grupo A
Grupos tarifários

No mercado de comercialização de energia, os


clientes são divididos em duas categorias:

 Grupo A: clientes de alta e média tensão

 Grupo B: clientes de baixa tensão


Os clientes do grupo B do mercado de energia pagam apenas
pelo consumo registrado de energia – Wh e a tarifa do subgrupo
em qual classe o cliente está e enquadrado
O Grupo B é dividido em sub-grupos, de acordo com a
atividade do consumidor, conforme apresentados a seguir:

Subgrupo B1 – residencial e residencial baixa renda;

Subgrupo B2 – rural e cooperativa de eletrificação rural;

Subgrupo B3 – demais classes;

Subgrupo B4 – iluminação pública.


Como exemplo, vamos considerar um cliente com os seguintes equipamentos e
períodos de funcionamento mensais: uma TV com uma potência de 100 W e
uma geladeira de 200 W; sendo que a TV foi utilizada durante 200 horas e a
geladeira funcionou durante 400 horas. O consumo mensal registrado pelo
medidor será de 100 kWh.

Potência Tempo de Funcionamento Consumo


Cargas
(W) mensal (h) Wh kWh
TV 100 200 20.000 20
Geladeira 200 400 80.000 80
Total 100.000 100
O valor cobrado na conta de energia para os clientes de baixa
tensão será o produto do consumo de energia registrado (kWh)
pelas tarifas das respectivas classes em que os clientes estão
enquadrados. Como já foi mencionado no grupo A o
enquadramento dependerá do nível de tensão, e no grupo B
dependerá da classe do cliente.

Subgrupo Classe Tarifa do kWh


B1 Residencial R$ 0,39
B2 Rural R$ 0,23
B3 Demais classes R$ 0,36
Tarifas sem impostos: ICMS, PIS/PASEP, CONFINS e
contribuição de Iluminação Pública.

O valor do ICMS é de 18% para o rural e demais classes e de


30% para o seguimento residencial.

No exemplo, o cliente iria pagar como residencial: 100 kWh x R$


0,61(tarifa já com os impostos) = R$ 61,00 mais a Contribuição
de Custeio de Iluminação Pública que é arrecadada para as
Prefeituras.
Ao adquirir um equipamento elétrico, sempre verifique se existe
um similar no mercado que consuma menos energia. Muitos
deles possuem o selo Procel e a etiqueta.

É importante ter em mente que em um equipamento elétrico “o


maior custo se concentra no seu uso, então não economize na
compra”
Hoje em dia existem diversos equipamentos elétricos com a
indicação do seu consumo médio mensal e a maioria das pessoas
ainda os adquirem observando apenas o preço.

A exemplo da compra de um veículo, onde o consumo de


combustível já é levado em consideração, o mesmo
comportamento deve ser adotado quando da na compra de
qualquer equipamento elétrico.
Grupo A

Esse grupo é subdividido de acordo com a tensão de atendimento,


como mostrado a seguir.

 Subgrupo A1 para o nível de tensão de 230 kV ou mais;


 Subgrupo A2 para o nível de tensão de 88 a 138 kV;
 Subgrupo A3 para o nível de tensão de 69 kV;
 Subgrupo A3a para o nível de tensão de 30 a 44 kV;
 Subgrupo A4 para o nível de tensão de 2,3 a 25 kV;
 Subgrupo AS para sistema subterrâneo
Os clientes do grupo A do mercado de energia pagam, além do
consumo registrado de energia – kWh, outra parcela referente
à maior demanda entre a registrada e a contratada – kW.

O cálculo do consumo de energia segue o mesmo raciocínio


descrito para os clientes do Grupo B, isto é, sempre dependerá
das potências dos equipamentos e do tempo de utilização dos
respectivos equipamentos.
Compreenda como é faturada a demanda:
para definir a demanda que deverá ser
contratada é importante realizar o
levantamento das potências de todos
equipamentos que irão funcionar
simultaneamente.
Como exemplo, vamos supor o seguinte levantamento:

Carga
Equipamentos Carga simultânea
instalada
Motores 40 kW 35 kW
Iluminação 20 kW 10 kW
Refrigeração 30 kW 20 kW
Total 90 kW 65 kW
Através do exemplo apresentado na tabela
acima, pode-se observar que, apesar da carga
instalada ser de 90 kW, apenas uma parte de
65 kW funciona simultaneamente em um certo
momento durante o mês..
Como segurança, a demanda a ser contratada
deveria ser um pouco acima de 65 kW. Entretanto
as Concessionárias de energia elétrica concedem
um prazo de três meses para o ajuste da demanda a
ser contratada e é permitida a ultrapassagem de até
5% do valor contratado
A demanda registrada será a maior
somatória das potências em um intervalo de
15 minutos durante o período de leitura, que
geralmente é de 30 dias.
Visando adquirir a energia elétrica pelo menor
preço, os clientes do grupo A devem contratar a
demanda mais próxima possível de suas
necessidades e também fazer a opção pela melhor
modalidade tarifária. São oferecidas para os clientes
do grupo A4, duas modalidades tarifárias: a
convencional e a horo-sazonal (verde e azul).
Modalidades tarifárias

O mercado de energia elétrica apresenta


um comportamento que, ocorre uma maior
solicitação procura em certas horas dos
dias úteis e existe uma menor oferta de
energia em certo período do ano.
O horário de maior solicitação de energia é
denominado horário de ponta - HP, é composto
por três horas diárias consecutivas definidas pela
distribuidora considerando a curva de carga de
seu sistema elétrico, aprovado pela ANEEL para
toda a área de concessão, com exceção feita aos
sábados, domingos, terça-feira de carnaval, sexta-
feira da Paixão, Corpus Christi, e os seguintes
feriados definidos por leis federais: 01/01, 21/04,
01/05, 07/09, 12/10, 02/11, 15/11 e 25/12.
Em média são 66 horas durante o mês.
O horário fora de ponta - HFP são as horas
complementares às três horas consecutivas
que compõem o horário de ponta, acrescidas da
totalidade das horas dos sábados, domingos e
dos 11(onze) feriados indicados acima. Neste
horário as tarifas de energia são inferiores ás do
HP e em média são 664 horas durante o mês
O período onde a oferta de energia diminui é
denominado período seco – PS, é o
período de 7 (sete) ciclos de faturamentos
consecutivos, referente aos meses de maio
a novembro. Neste período as tarifas de
energia são superiores ás do PU.
O período onde a oferta de energia aumenta
é denominado período úmido – PU, é o
período de 5 (cinco) ciclos de faturamento
consecutivos, referente aos meses de
dezembro de um ano a abril do ano
seguinte.
Diante da sazonalidade do mercado de
energia e visando manter um melhor
equilíbrio entre a “oferta e demanda” são
oferecidas para os clientes do grupo A, a
modalidade tarifária Horo-sazonal.
Na modalidade Convencional, também
oferecida para os subgrupos A4 e AS,
não existe sinalização tarifária, as tarifas
independem dos HP, HFP e dos PS e PU.
Na modalidade Horo-sazonal existem 2 tipos,
Azul e Verde, onde as tarifas de consumo são
diferenciadas conforme os postos horários e
os períodos do ano. No caso da demanda as
tarifas são diferenciadas apenas na
modalidade Azul e somente para os horários.
Veja Tabela a seguir.
Observem que, no caso da Verde, a tarifa do consumo é muito
elevada no HP e no caso da Azul a tarifa demanda HP é mais de 3
vezes e meia o valor da demanda HFP.
Consumidores A4 (de 2,3 kV a 25 kV) – Resolução Aneel 1.127 de
05/04/2011

Consumo (R$/kWh)
Tipo Demanda (R$/kW) Fora de
Ponta
Ponta
Úmid Úmid
Ponta Fora de Ponta Seco Seco
o o
Azul 44,69 12,54 0,26 0,23 0,16 0,15
Verde 12,54 1,29 1,27 0,16 0,15
Convencional 44,72 0,16
Vamos dar uma dica para memorizar os tipos de tarifas: a regra do 4, 3, 2, 1

Azul é4 fatura-se 4 grandezas 2 demandas e 2 consumos


Verde é3 fatura-se 3 grandezas 1 demandas e 2 consumos
Convencional é2 fatura-se 2 grandezas 1 demandas e 1 consumos
Baixa Tensão é1 fatura-se 1 grandezas 1 consumos
Tarifas de Ultrapassagem: aplicável sobre a
diferença entre a demanda registrada e a
contratada, quando a demanda registrada
exceder em 5 % a demanda contratada. O
valor é duas vezes o valor da tarifa normal.
Entretanto a demanda de ultrapassagem será
faturada também na parcela com tarifa normal
(veja no exemplo a seguir), ou seja, o valor de 1
kW da demanda de ultrapassagem acaba
onerando a conta com um valor 3 vezes maior
que 1 kW da demanda contratada faturado na
tarifa normal.
Exemplo de Tarifas de Demanda R$/kW

Demanda (R$/kW)
Tipo
Ponta Fora de ponta
Azul 89,38 25,08
Verde 25,08
Convencional 89,44
Exemplo de ultrapassagem de demanda: consumidor do
A4 com 1.000 kW de demanda contratada (tolerância 5%).

Demanda Parcela com Parcela com tarifa


registrada tarifa normal de ultrapassagem
1.050 kW 1.050 kW --
1.051 kW 1.051 kW 51 kW
ESTRUTURA TARIFÁRIA
As regras para o enquadramento tarifário estão apresentadas na tabela a seguir :

Valores a serem faturados


Tipos de tarifa
Consumo (kWh) Demanda (kW) Ultrapassagem
Convencional Maior valor entre Aplicável
Aplicada como - demanda quando a
opção medida demanda
para -demanda medida
consumidores Total registrado contratada superar a
com demanda -Preço único contratada
menor Exceção em 5%.
que 300 kW. (Ver observação
5)
ESTRUTURA TARIFÁRIA
As regras para o enquadramento tarifário estão apresentadas na tabela a seguir :

Valores a serem faturados


Tipos de tarifa
Consumo (kWh) Demanda (kW) Ultrapassagem
Verde Total registrado no Maior valor entre Aplicável quando a
Aplicada como HFP - demanda medida demanda medida
opção - demanda superar a
para Total registrado no contratada contratada
consumidores HP em 5%.
com demanda Preço único
superior a 30 kW. Preços
(Ver observação diferenciados Exceção
3) para HFP e HP e (Ver observação 5)
para
períodos seco e
úmido.
ESTRUTURA TARIFÁRIA
As regras para o enquadramento tarifário estão apresentadas na tabela a seguir :

Valores a serem faturados


Tipos de tarifa
Consumo (kWh) Demanda (kW) Ultrapassagem
Azul Total registrado no Maior valor entre Aplicável quando a
Aplicada como HFP - demanda medida demanda medida
opção - demanda superar a
para consumidores Total registrado no contratada contratada
com demanda HP em 5% nos
superior Preços diferenciados respectivos
a 30 KW. Preços diferenciados para HFP e HP horários
(Ver observação 3) para HFP e HP e Exceção
para (Ver observação 5)
períodos seco e
úmido.
Observações:

(2) A demanda mínima a ser contratada será 30 kW.

(3) Como a demanda mínima que pode ser contratada é 30 kW,


então de 30 a 300 kW, o
cliente pode optar entre os 3 tipos: convencional, verde ou azul e
acima de 300 kW o cliente não pode optar pela convencional,
apenas entre a azul e a verde
(4) - A alteração de modalidade tarifária, por solicitação do
consumidor, deve ser efetuada nos seguintes casos:

I – desde que a alteração precedente tenha sido anterior aos 12


(doze) últimos ciclos de faturamento; ou

II – desde que o pedido seja apresentado em até 3 (três) ciclos


completos de faturamento posteriores à revisão tarifária da
distribuidora
Com estes conhecimentos adquiridos até o momento é possível
identificar dois dados de suma importância para realizar uma boa
gestão energética:

• Preço médio
• Fator de carga

PREÇO MÉDIO – PM É o indicador mais importante para saber se


uma instalação está adquirindo energia corretamente.
O PM do kWh para os clientes do grupo B será a própria tarifa e
dependerá apenas da classe do cliente (R$/kWh)

Como o PM é igual à tarifa, no caso dos clientes do grupo B não


existem ações para reduzi-lo.

A busca por um preço médio menor deve ser um desafio


constante
O PM do kWh para os clientes do grupo A depende do valor pago
para as parcelas da demanda (kW) e do consumo (kWh), identifique
o valor da fatura, divida pela quantidade de kWh registrados e terá
o PM.

No caso dos clientes enquadrados na horo-sazonal é importante


identificar o PM do HP e do HFP. Basta dividir o montante de reais
da parcela do HP pelo consumo registrado no HP. O mesmo
raciocínio vale para o HFP.
Para os clientes do grupo A, existem alguns caminhos
com o objetivo de reduzir o PM:

1. Contratar demandas próximas às atuais necessidades


da instalação
2. Enquadrar-se na melhor modalidade
tarifária possível

3. Modular a carga o máximo possível, principalmente para o


horário fora de ponta;
4. Evitar pagar por reativos
Consumo Total em (kWh)
Fator de carga = ----------------------------------------------
Demanda (kW) x Tempo (h)

É um índice cujo valor varia entre 0 e 1, capaz de


apontar a relação entre o consumo de energia e a
demanda, dentro de um determinado espaço de
tempo.
Fatura (R$)
PM = ----------------------------------------------
Consumo Total em(kWh)

Consumo Total em (kWh)


Fator de carga = ---------------------------------------------
Demanda (kW) x Tempo (h)

Fatura (R$)
PM = ----------------------------------------------------
Demanda (kW) x Tempo (h) x FC
FATOR DE POTÊNCIA

O Fator de Potência de referência é regulamentado por legislação específica e


atualmente é permitido o limite mínimo de 0,92
ENERGIA REATIVA E O FATOR DE POTÊNCIA

De posse do orçamento para a realização dos serviços, faça a seguinte


conta:
A = 0,17698 x P (*)

onde P é o preço orçado para a realização do serviço.


Se o valor A encontrado for menor ou igual à soma do que você pagou
nos últimos 12 meses, vale a pena contratar o serviço de correção do
fator de potência
Atividades para executar o Diagnóstico junto aos Órgãos
Identificar tipo de contrato junto à concessionária de energia elétrica
Fazer análise do histórico do consumo e da demanda contratada
Estabelecer junto a Instituição um modelo de processo para o controle
dos gastos com energia elétrica:
Planilha para controle do consumo de energia e estabelecer
indicadores
Estabelecer rotina de trabalho nos horários de ponta e fora ponta
Sensibilizar servidores quanto ao uso adequado dos equipamentos
elétricos
Recomendar atenção quanto às ampliações e reformas que necessitem de
aumento da carga e especificação de novos equipamentos
Como é feito a gestão dos gastos com energia elétrica
Nomenclaturas Utilizadas Pela Concessionária de Energia Elétrica

CAFP - Consumo Fora Ponta - kWh


CANP – Consumo na Ponta - kWh
DAFP – Demanda Acumulada FP - kW
DANP – Demanda Acumulada NP - kW
DEFP – Demanda Fora Ponta - kW
DENP – Demanda Ponta - kW
DRFP - Demanda de Reativo Excedente FP
DRNP - Demanda d Reativo Excedente NP
UFFP - Energia Reativa Excedente FP
UFNP - Energia Reativa Excedente NP
1 Energia Ativa (kWh)
Mês Cons. Ponta Cons. F. Ponta Cons. Total
mai/16 12.356,44 111.315,20 123.671,64
jun/16 7.416,61 98.590,84 106.007,45
jul/16 4.080,13 73.652,54 77.732,67
ago/16 4.845,96 75.700,30 80.546,26
set/16 12.670,56 111.233,17 123.903,73
out/16 12.570,01 104.040,72 116.610,73
nov/16 8.833,48 86.951,59 95.785,07
dez/16 11.304,97 94.970,11 106.275,08
jan/17 7.297,79 73.848,10 81.145,89
fev/17 3.725,57 80.349,19 84.074,76
mar/17 7.633,84 83.553,50 91.187,34
abr/17 10.598,36 93.038,40 103.636,76
Média 8.611,14 90.603,64 99.214,78
Total 103.333,72 1.087.243,66 1.190.577,38
Energia Reativa (kVArh)
Exc.Reat. NP Exc.Reat. FP Exc. Reat.Total
1.238,71 7098,34 8337,05
1.599,70 8.067,78 9.667,48
1.647,58 6.989,98 8.637,56
1.702,39 8.586,52 10.288,91
890,44 7.322,74 8.213,18
851,63 6.576,70 7.428,33
1.147,61 8.711,51 9.859,12
1.106,03 7.286,58 8.392,61
1.980,22 9.150,62 11.130,84
2.485,10 9.812,75 12.297,85
1.570,34 8.542,17 10.112,51
1.493,48 7.726,70 9.220,18
Dem. NP Dem. FP
336,67 544,82
254,02 510,55
101,30 362,38
228,31 479,30
228,31 510,04
307,44 501,98
296,35 496,94
304,92 523,15
265,61 442,01
109,87 423,86
244,44 434,45
261,58 460,66
Dem.Ultra.NP Dem.Ultra. FP Dem. Ultra. > 5% NP Dem. Ultra. > 5% FP
0,00 39,82 0,00 39,82 mai/16
0,00 5,55 0,00 0,00 jun/16
0,00 0,00 0,00 0,00 jul/16
0,00 0,00 0,00 0,00 ago/16
0,00 5,04 0,00 0,00 set/16
0,00 0,00 0,00 0,00 out/16
0,00 0,00 0,00 0,00 nov/16
0,00 18,15 0,00 0,00 dez/16
0,00 0,00 0,00 0,00 jan/17
0,00 0,00 0,00 0,00 fev/17
0,00 0,00 0,00 0,00 mar/17
0,00 0,00 0,00 0,00 abr/17
Dem. Fat. NP Dem.Fat. FP
505,00 544,82
505,00 510,55
505,00 505,00
505,00 505,00
505,00 510,04
505,00 505,00
505,00 505,00
505,00 523,15
505,00 505,00
505,00 505,00
505,00 505,00
505,00 505,00
kWh Consumo de Energia kWh
160000

140000
Valor Máximo
123.903,73 kWh
120000
Média
99.214,78
100000

80000

60000

40000

20000

00000
mai/16 jun/16 jul/16 ago/16 set/16 out/16 nov/16 dez/16 jan/17 fev/17 mar/17 abr/17 Média
Cons. na Ponta 12,356.44 7,416.61 4,080.13 4,845.96 12,670.56 12,570.01 8,833.48 11,304.97 7,297.79 3,725.57 7,633.84 10,598.36 8,611.14
Cons. F. Ponta 111,315.20 98,590.84 73,652.54 75,700.30 111,233.17 104,040.72 86,951.59 94,970.11 73,848.10 80,349.19 83,553.50 93,038.40 90,603.64
Média 123,671.64 106,007.45 77,732.67 80,546.26 123,903.73 116,610.73 95,785.07 106,275.08 81,145.89 84,074.76 91,187.34 103,636.76 99,214.78
R$ Consumo de Energia Ativa (kWh) em Reais Valor total
65,000.00
R$ 561.947,40
60,000.00

55,000.00

50,000.00

45,000.00

40,000.00
Valores em Reais

35,000.00

30,000.00

25,000.00

20,000.00

15,000.00

10,000.00

5,000.00

-
May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16 Jan/17 Feb/17 Mar/17 Apr/17
Cons.Ponta 26,758.79 15,987.47 8,716.21 10,454.75 29,535.16 30,357.39 21,587.30 27,229.99 17,400.34 8,855.88 17,943.72 24,899.99
Cons. F. Ponta 31,253.19 27,553.58 20,398.95 21,158.92 33,279.18 32,249.81 27,273.32 29,360.20 22,599.59 24,514.06 25,207.42 27,372.18
Total 58,011.97 43,541.05 29,115.17 31,613.67 62,814.35 62,607.21 48,860.63 56,590.19 39,999.93 33,369.94 43,151.15 52,272.16
Energia Reativa Excedente - kvarh 12.297,85 kVArh
12,500
12,000
11,500
11,000
10,500
10,000
9,500
9,000
Energia Reativa kvarh

8,500
8,000 7.428,33 kVArh
7,500
7,000
6,500
6,000
5,500
5,000
4,500
4,000
3,500
3,000
2,500
2,000
1,500
1,000
500
0
May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16 Jan/17 Feb/17 Mar/17 Apr/17
May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16 Jan/17 Feb/17 Mar/17 Apr/17
Reat. na Ponta 1,238.71 1,599.70 1,647.58 1,702.39 890.44 851.63 1,147.61 1,106.03 1,980.22 2,485.10 1,570.34 1,493.48
Reat. F. Ponta 7098.34 8,067.78 6,989.98 8,586.52 7,322.74 6,576.70 8,711.51 7,286.58 9,150.62 9,812.75 8,542.17 7,726.70
Total 8337.05 9,667.48 8,637.56 10,288.91 8,213.18 7,428.33 9,859.12 8,392.61 11,130.84 12,297.85 10,112.51 9,220.18
Energia Reativa em Reais
3,200.00
Valor Total
3,000.00
R$ 27.319,32
2,800.00
2,600.00
2,400.00
2,200.00
2,000.00
1,800.00
1,600.00
1,400.00
1,200.00
1,000.00
800.00
600.00
400.00
200.00
-
May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16 Jan/17 Feb/17 Mar/17 Apr/17
May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16 Jan/17 Feb/17 Mar/17 Apr/17
Reat. Na Ponta 277.51 356.74 364.12 380.33 217.78 215.79 294.24 279.51 495.37 619.77 387.26 356.87
Reat. F. Ponta 1,590.26 1,799.14 1,544.79 1,918.31 1,790.86 1,666.42 2,233.60 1,841.40 2,289.09 2,447.24 2,106.60 1,846.31
Total 1,867.77 2,155.88 1,908.91 2,298.64 2,008.64 1,882.21 2,527.84 2,120.91 2,784.46 3,067.01 2,493.86 2,203.18
Ativo x Reativo
Dec/16
136.17 23,113.72
Nov/16
178.57 21,746.83
Oct/16
113.00 21,903.64
Sep/16
126.69
21,469.98
Aug/16
198.89
16,987.66
Jul/16
155.15
18,567.40
Jun/16
161.49 20,217.19
May/16
106.46 20,262.98
Apr/16
131.52
18,096.62
Mar/16
93.85
18,403.18
Feb/16
93.85 18,403.18
Jan/16
135.44
16,278.28

Energ. Ativa Energ. Reat. Exc.


Demanda - kW Demanda (kW)
300.00
280.00
260.00
240.00
220.00
200.00
180.00
160.00
140.00
120.00
100.00
80.00
60.00
40.00
20.00
0.00
Jan/16 Feb/16 Mar/16 Apr/16 May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16
Demanda na Ponta 58.30 56.00 57.20 63.50 56.11 58.46 54.77 51.74 57.12 70.56 80.98 79.30
Demanda Fora Ponta 223.00 255.30 255.30 246.29 274.85 270.48 261.07 264.43 269.47 271.49 272.50 279.22
Demanda Faturada 250.00 255.3 255.3 250 274.85 270.48 261.07 264.43 269.47 271.49 272.5 279.22
Demanda contratada 250 250 250 250 250 250 250 250 250 250 250 250
Limiar 5% 262.5 262.5 262.5 262.5 262.5 262.5 262.5 262.5 262.5 262.5 262.5 262.5
Demanda Contratada X Demanda Faturada - R$
7000.00

6000.00

5000.00

4000.00

3000.00

2000.00

1000.00

0.00
Jan/16 Feb/16 Mar/16 Apr/16 May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16
Jan/16 Feb/16 Mar/16 Apr/16 May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16
Demanda Contratada 4926.80 4839.54 4839.54 4762.31 4759.06 4737.08 4694.52 4734.32 5018.83 5199.94 5261.78 5186.13
Demanda Faturada 4,926.80 4,942.14 4,942.14 4,762.31 5,232.11 5,125.14 4,902.39 5,007.58 5,409.70 5,646.93 5,735.34 5,792.29
2500.00 Bandeiras Tarifária
2285.46 2285.46
2079.12
Valor total
2000.00 R$ 8.175,26

1500.00
Verde
Amarela
Vermelha
1000.00

691.69
633.38

500.00

200.15

0.00
Jan/16 Feb/16 Mar/16 Apr/16 May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16
Percentuais
TRIBUTOS (PIS% E CONFINS %)
8.00

Máxima Alicota
7.00
Confins 6,3035 %

6.00

5.00

4.00

3.00

Máxima Alicota
2.00 PIS 1,3708%

1.00

0.00
May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16 Jan/17 Feb/17 Mar/17 Apr/17
Confins % 3.76720 3.405600 2.691400 3.004000 2.634600 5.4026 6.3035 5.197 4.4133 4.1773 3.2982 3.5402
Pis % 0.81790 0.739400 0.584300 0.652200 0.572 1.173 1.3708 1.1307 0.958 0.9044 0.7132 0.7682
Juros Multas e Correção Monetária em Reais
1,500.00 R$ 1.425,74
1,400.00
Valor Total
1,300.00 R$ 3.114,54
1,200.00
1,100.00
1,000.00
900.00
800.00
R$ 704,32
700.00 R$613,70
600.00
500.00
400.00
300.00 R$ 246,75
200.00 R$ 124,03
100.00
-
May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16 Jan/17 Feb/17 Mar/17 Apr/17
May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16 Jan/17 Feb/17 Mar/17 Apr/17
Corr.Mon.Atraso - - - - - - - - - - - -
Juros Cont. Ant. - - - 246.75 - - - - 1,425.74 704.32 613.70 124.03
Multa Cont.Ant. - - - - - - - - - - - -
Tarifas R$/kWh
3.000000

2,443805 R$/kWh
2.500000

2.000000
R$/kWh

1.500000

1.000000

0.500000 0,313661 R$/kWh

0.000000
May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16 Jan/17 Feb/17 Mar/17 Apr/17
May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16 Jan/17 Feb/17 Mar/17 Apr/17
Tarifa na Ponta 2.165574 2.155631 2.136259 2.157416 2.331007 2.415065 2.443805 2.408674 2.384330 2.377055 2.350550 2.349419
Tarifa F. Ponta 0.280763 0.279474 0.276962 0.279509 0.299184 0.309973 0.313661 0.309152 0.306028 0.305094 0.301692 0.294203
Tarifa Demanda R$/kW
21.500000
21,046693 R$/kW
21.000000

20.500000

20.000000

19.500000
R$/kW

19.000000

18.500000

18.000000

17.500000

17.000000

16.500000
May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16 Jan/17 Feb/17 Mar/17 Apr/17
May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16 Jan/17 Feb/17 Mar/17 Apr/17
Tarifa Demanda 18.162856 18.162851 18.777960 18.937069 20.075228 20.799168 21.046693 20.744124 20.534436 20.471802 20.243525 20.306376
Juros Multas e Correção Monetária
800.00

Valor Total
R$ 3.683,41
600.00

400.00

200.00

0.00
Jan/16 Feb/16 Mar/16 Apr/16 May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16
Jan/16 Feb/16 Mar/16 Apr/16 May/16 Jun/16 Jul/16 Aug/16 Sep/16 Oct/16 Nov/16 Dec/16
Corr.Mon.Atraso 14.61 0.00 0.00 0.00 0.00 0.00 0.00 0.00 0.00 0.00 0.00 0.00
Juros Cont. Ant. 164.53 324.81 324.81 0.00 0.00 0.00 0.00 0.00 70.79 809.10 0.00 0.00
Multa Cont.Ant. 581.30 696.73 696.73 0.00 0.00 0.00 0.00 0.00 0.00 0.00 0.00 0.00
Demanda Consumida na Ponta
7100.00

7000 7000 7000 7000 7000 7000


7000.00

6900.00

6800.00

6700.00
7072.80 7056.00
7000.00 7000.00 Demanda na Ponta
6600.00
Demanda Contratada

6500.00
6619.20
6568.80
6400.00

6300.00
Dec/15 Jan/16 Feb/16 Mar/16 Apr/16 May/16
Dec/15 Jan/16 Feb/16 Mar/16 Apr/16 May/16
Demanda na Ponta 7000.00 7072.80 7056.00 7000.00 6619.20 6568.80
Demanda Contratada 7000 7000 7000 7000 7000 7000
Demanda Consumida Fora Ponta
7200.00

7100.00
7000 7000 7000 7000 7000 7000
7000.00
7106.40
6900.00
7000.00 6955.20
6800.00 7000.00 7056.00
kW

6700.00

6600.00

6500.00
6602.40
6400.00

6300.00
Dec/15 Jan/16 Feb/16 Mar/16 Apr/16 May/16
Demanda Faturada 7000.00 7106.40 7056.00 7000.00 6955.20 6602.40
Demanda Contratada 7000 7000 7000 7000 7000 7000
Consumo (kWh)

3,906,869.00
May/16 380,347.00

3,901,758.00
Apr/16 388,336.00

4,145,240
Mar/16 394,926

4,340,494
Feb/16 413,964

4,318,834
Jan/16 387,151

4,096,087
Dec/15 420,050

0 500,000 1,000,000 1,500,000 2,000,000 2,500,000 3,000,000 3,500,000 4,000,000 4,500,000


Dec/15 Jan/16 Feb/16 Mar/16 Apr/16 May/16
Consumo F. Ponta 4,096,087 4,318,834 4,340,494 4,145,240 3,901,758.00 3,906,869.00
Consumo Ponta 420,050 387,151 413,964 394,926 388,336.00 380,347.00
450,000
Energia Reativa Excedente - kVArh 415,594.00

400,000

350,000
311,913 315,067
297,015 292,328.00
300,000

250,000
Energia Reat. EXC

200,000 Energia Reat. EXC


176,143

150,000

100,000

56,313.00
43,386 38,854 41,512 39,958.00
50,000
23,406

0
Dec/15 Jan/16 Feb/16 Mar/16 Apr/16 May/16