Você está na página 1de 52

Teorias e Sistematização da

Assistência de Enfermagem
Teorias de enfermagem e sua aplicabilidade prático-
assistencial ênfase nas NHB e Autocuidado
Sistematização da Assistência de Enfermagem

Semiotécnica de Enfermagem II
Prof. Dr. Osnir Claudiano da Silva Jr.
2017
Objetivos
 Analisar as teorias de enfermagem e
sua aplicabilidade prático-assistencial
 Discutir a Sistematização da
Assistência de Enfermagem
 Instrumentalizar os estudantes para a
aplicação das teorias e da
sistematização da assistência de
Enfermagem
Teorias de Enfermagem
 A Enfermagem, atividade científica
contemporânea
 Filosofia, Teoria e Ciência de
Enfermagem
 Filosofia: pensar a realidade

PARA MAIS INFORMAÇÕES...


HORTA, W. de A. Processo de enfermagem. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2011.
Neste caminho....
 O Ser-Enfermeiro: Ser humano
dedicado fundamentalmente a cuidar
das pessoas

 O Ser-Cliente ou Paciente: Indivíduo,


Família ou comunidade que que
necessitam de cuidados de outros
seres humanos
E o Ser-Enfermagem
 Tem como objeto assistir às
necessidades humanas básicas que
envolve o Ser-Enfermeiro e o Ser-
Cliente ou Paciente em uma
experiência única
Conhecimento, Ciência e Teorias
 O que é uma teoria?
uma teoria é um princípio ou conjunto
de princípios para explicar, organizar,
unificar, e/ou compreender o sentido de
um conjunto de fenômenos.
Ciência de Enfermagem
 Conhecimento científico:
Representação objetiva, um conjunto
formal ou operacional de
proposições; é metódico e
sistemático
 Ciência: organiza um sistema de
proposições demonstradas
experimentalmente e que se
relacionam entre si.
A enfermagem como ciência
 Estuda fenômenos reais e passíveis de
experimentação
 As teorias já desenvolvidas exprimem
relações necessárias entre os fatos e os
atos
 Suas conclusões situam-se na certeza
probabilística, hermenêuticas, empírico-
formais ou positiva
As Teorias de Enfermagem
 Teoria Ambientalista (Florence Nightingale, 1860)
 Teoria Homeostásica (Wanda McDowell, 1961)
 Teoria Holística (Myra E Levine, 1967)
 Teoria de Imogenes King (1968)
A Enfermagem é um processo de interação social em busca da saúde

 Teoria Sinergística (Dagmar Brodt, 1969)


Sinergismo dos cuidados e ações de enfermagem

 Teoria da Adaptação (Sister Calista Roy, 1970)


 Teoria de Martha Rogers. Parte de um sistema
conceitual visando atingir o nível operacional. A
Enfermagem é uma ciência e uma arte
O homem como um todo (biológico, psicológico, sociocultural e espiritual)

 A Teoria do Autocuidado
Teoria Ambientalista (Florence
Nightingale, 1860)
Foco principal da teoria

 Homem: Indivíduo cujas defesas naturais são influenciadas


por um ambiente saudável ou não;

 Saúde: Processo reparador;

 Ambiente: Condições externas capazes de prevenir


doenças, suprimi-las ou contribuir para elas;

 Enfermagem: Modificar os aspectos não-saudáveis do


ambiente a fim de colocar o paciente na melhor condição
para ação da natureza;
A teoria ambientalista pode ser
dividida em:
Ambiente físico (A higiene,
Ventilação, Iluminação, temperatura,
Limpeza: um quarto sujo é fonte
certa de infecções.• A enfermeira
"deve estar sempre limpa” e ter o
cuidado de lavar as mãos
frequentemente durante o dia”
Ruídos, Odores)
Em resumo...
 Florence visualiza os conceitos:
• Ser humano ou indivíduo: a pessoa
com as forças vitais restauradoras
para manejar a doença;
• Enfermagem: com a função de
colocar o indivíduo nas melhores
condições para a natureza agir;
Em resumo...
Saúde/doença: focalizado como um
processo restaurador.
Sociedade/ambiente: condições
externas que afetam a vida e o
desenvolvimento do indivíduo.
Ambiente: elementos externos à
pessoa e que afetam tanto a saúde
do doente quanto à pessoa saudável.
Em resumo...
O processo de enfermagem foi usado
por Florence Nightingale afirmando
que ,a observação não deve ser feita
com o objetivo de armazenar
informações variadas ou fatos
curiosos, mas com o objetivo de
salvar vidas e aumentar a saúde e o
conforto.
A teoria ambientalista pode ser
dividida em:
Ambiente psicológico
Ambiente negativo resulta em
estresse físico;• Propor ao paciente
uma variedade de atividades;• Evitar
interrupções e tratar de assuntos
desagradáveis;
A teoria ambientalista pode ser
dividida em:
 Ambiente social

O ambiente social é visto como


essencial na prevenção de doenças.
A doença assume características
diferentes para cada paciente
A Teoria do Autocuidado

Dorotea E. Orem
Autocuidados de requisitos
Universais; de desenvolvimento e de desvios
da saúde

No Déficit de autocuidados a enfermagem


intervém com os sistemas de autocuidados
totalmente compensatórios; parcialmente
compensatórios ou de apoio-educação
Pirâmide da Hierarquia das Necessidades
Humanas Básicas A. Maslow
Novas Necessidades Humanas Básicas
A Teoria das Necessidades Humanas
Básicas (NHB)

Maslow & Wanda de Aguiar Horta


Equilíbrio das NHB = Saúde
Desequilíbrio pelo não atendimento das NHB =
problema

Com base em João Mohana (1964)

 Necessidades Psico-Biológicas
 Necessidades Psico-Sociais
 Necessidades Psico-Espirituais
Etapas do Método Científico

 Coleta de dados
 Análise e Interpretação dos dados
 Diagnóstico
 Intervenção
 Avaliação
 Relatório/Divulgação
Processo de Enfermagem (HORTA, 2011)

Histórico; Diagnóstico;
Plano Assistencial; Plano
de Cuidados; Evolução e
Prognóstico
Esquema do Processo de
Enfermagem (HORTA, 2011)
Sistematização da Assistência de
Enfermagem (SAE)
 Questões acadêmicas e profissionais
 Administrativas
 Legais (A Lei do Exercício Profissional/1986
e R. COFEn 358/2009 )

PARA MAIS INFORMAÇÕES...

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM. Resolução COFEN 358 / 2009 (Dispõe


sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implementação do Processo
de Enfermagem em ambientes, públicos ou privados, em que ocorre o cuidado
profissional de Enfermagem, e dá outras providências.)
Resolução COFEn 358/2009
O Processo de Enfermagem organiza-se em cinco
etapas inter-relacionadas, interdependentes e
recorrentes:

 I - Coleta de dados de Enfermagem (ou


Histórico de Enfermagem)
 II - Diagnóstico de Enfermagem
 III - Planejamento de Enfermagem
 IV - Implementação
 V - Avaliação de Enfermagem
Resolução COFEn 358/2009
 O Processo de Enfermagem deve estar
baseado num SUPORTE TEÓRICO que
oriente a coleta de dados, o
estabelecimento de diagnósticos de
enfermagem e o planejamento das ações
ou intervenções de enfermagem; e que
forneça a base para a avaliação dos
resultados de enfermagem alcançados.
Etapas do Processo de
Enfermagem
 Investigação
Coleta de dados (anamnese +
Exame físico) Instrumentos e
tipos de dados
HISTÓRICO DE ENFERMAGEM
Etapas do Processo de Enfermagem
DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM
Vários tipos: necessidades
afetadas/problemas;
os 21 problemas de enfermagem;
NANDA
Enfermagem diagnostica os graus de
dependência (TAOSE) e assiste
Diagnóstico de Enfermagem
 Consiste na identificação das
necessidades básicas do ser
humano que precisa de atendimento
e na determinação, pelo enfermeiro,
do grau de dependência deste
atendimento em natureza e extensão.
Virginia Avenel Henderson
( EUA 1897- 1996)

Función propia de la enfermería

Para ella la enfermería es: “Ayudar al individuo sano o


enfermo en la realización de actividades que
contribuyan a su salud y su bienestar, recuperación o a
lograr una muerte digna. Actividades que realizaría por
sí mismo si tuviera la fuerza, voluntad y conocimientos
necesarios. Hacerle que ayude a lograr su independencia
a la mayor brevedad posible”
A prática do enfermeiro deve basear-se nos contributos
gerados pela investigação em
Enfermagem/conhecimentos.

Ela salienta a assistência de indivíduos em atividades


essenciais para manutenção da saúde, recuperação etc.

AS 14 NECESSIDADES BÁSICAS

Respirar normalmente;
Comer e beber adequadamente;
Eliminar os resíduos orgânicos;
Movimentar-se a manter posturas;
Dormir e descansar;
Selecionar roupas adequadas;
Manter temperatura corporal;
Manter higiene;
Evitar perigos ambientais;
Comunicar-se expressando emoções;
Adorar de acordo com a própria fé;
Trabalhar de forma satisfatória;
Participar de diferentes atividades recreativas;
Aprender, satisfazer ou desenvolver as
necessidades de saúde utilizando os meios
disponíveis.
Necessidades Humanas Básicas

Problema de Enfermagem são situações


ou condições decorrentes dos
desequilíbrios das necessidades
básicas do indivíduo, da família e da
comunidade e exigem, por sua vez,
assistência de enfermagem
Os 21 problemas de
enfermagem FAYE ABDELLAH
(1960)
1. MANTER UMA BOA HIGIENE E CONFORTO FÍSICO

2. DESENVOLVER ATIVIDADE, EXERCÍCIO, REPOUSO E SONO PRÓXIMOS


DO IDEAL;

3. PREVENIR ACIDENTES, FERIMENTOS E OUTROS TRAUMATISMOS E A


DISSEMINAÇÃO DA INFECÇÃO

4. MANTER OS MECANISMOS IDEAIS DO CORPO E PREVINIR E CORRIGIR


DEFORMIDADES

5. FACILITAR O SUPRIMENTO DE OXIGÊNIO PARA TODAS AS CÉLULAS


DO CORPO

6. FACILITAR A MANUTENÇÃO DA NUTRIÇÃO DE TODAS AS CÉLULAS DO


CORPO

7. FACILITAR A MANUTENÇÃO DA ELIMINAÇÃO DOS DEJETOS


Os 21 problemas de
enfermagem FAYE ABDELLAH
(1960)
8. FACILITAR A MANUTENÇÃO DE EQUILÍBRIO DE LÍQUIDOS E ELETRÓLITOS

9. RECONHECER AS RESPOSTAS PATOLÓGICAS, FISIOLÓGICAS E


COMPENSATÓRIAS DO CORPO ÁSSITUAÇÕES DE DOENÇA

10. FACILITAR A MANUTENÇÃO DOS MECANISMOS E FUNÇÕES


REGULADORAS

11. FACILITAR A MANUTENÇÃO DA FUNÇÃO SENSORIAL

12. IDENTIFICAR E ACEITAR AS EXPRESSÕES, SENTIMENTOS E REAÇÕES


POSITIVAS E NEGATIVAS

13. IDENTIFICAR E ACEITAR AS INTER-RELAÇÕES DAS EMOÇÕES E DOENÇAS


ORGÂNICAS

14. FACILITAR A MANUTENÇÃO DA COMUNICAÇÃO VERBAL E NÃO VERBAL


Os 21 problemas de enfermagem FAYE
ABDELLAH (1960)
15. FACILITAR A MANUTENÇÃO DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS
PRODUTIVAS

16. FACILITAR O DESENVOLVIMENTO INDIVIDUAL, DE MODO A ALCANÇAR


OS OBJETIVOS ESPIRITUAIS

17. CRIAR E MANTER UM AMBIENTE TERAPÊUTICO

18. FACILITAR O AUTOCONHECIMENTO PARA UM INDIVÍDUO COM


NECESSIDADES VARIÁVEIS, FÍSICAS,EMOCIONAIS E
DE DESENVOLVIMENTO

19 ACEITAR AS METAS MÁXIMAS POSSÍVEIS, EM FACE AS LIMITAÇÕES


FÍSICAS E EMOCIONAIS

20. USAR OS RECURSOS COMINUTÁRIOS, COMO AUXÍLIO PARA


RESOLVER OS PROBLEMAS QUE SURGEMCOM A DOENÇA

21. ENTENDER O PAPEL DOS PROBLEMAS SOCIAIS COMO FATORES QUE


INFLUENCIAM A CAUSA DASDOENÇAS
Etapas do Processo de
Enfermagem
 Planejamento dos resultados esperados
Estabelecimento de metas para a assistência
– Ser claro e conciso
– Ser centrado no paciente
– Estar relacionado ao título diagnóstico
– Ser alcançável
– Conter limite de tempo
– Ser mensurável
Sistema Conceitual
Grau de Dependência do
Cliente/Diagnóstico de Enfermagem
Necessidades Deambulação Motilidade Nível de Higiene Alimentação Eliminações Integridade
Humanas consciência Cutânea

0 Ambulante Movimenta Lúcido Faz seus Alimenta-se sem Faz seus cuidados Íntegra
todos os cuidados sem auxílio sem auxílio
segmentos auxílio
1 Deambula com Movimenta 3 Desorientado Necessita de Necessita de Necessita de Hiperemia e/ou
auxílio ou em segmentos supervisão e supervisão e supervisão e outras pequenas
cadeira de orientação orientação orientação alterações na pele
rodas
2 Usa cadeira de Movimenta 2 Sonolento, Necessita de Necessita de Necessita de Escara
rodas e segmentos torporoso ajuda para ajuda para se ajuda para suas superficial
necessita de seus alimentar eliminações
auxílio cuidados
3 Acamado Incapaz de Comatoso Necessita Necessita que Necessita que Escara profunda
movimentar que alguém alguém o alguém facilite
livremente os realize seus alimente suas eliminações
segmentos cuidados

Apuração: 0 pontos: autosuficiente; entre 1 e 7 pontos: Dependente Parcial I; entre 8 e 14 pontos: Dependente
Parcial II;entre 15 e 21 pontos: Dependente Total.
PASSOS, C.C et all. Diagnóstico da assistência de enfermagem na Unidade de Clientes Internados Adultos do
Hospital Escola São Francisco de Assis/UFRJ. 1989.
Etapas do Processo de
Enfermagem
 Implementação da Assistência de
Enfermagem - PLANO ASSISTENCIAL

Determinação global da assistência que o ser


humano deve receber diante do diagnóstico
estabelecido

Fazer/Ajudar/Orientar/Supervisionar/Encaminhar
Etapas do Processo de Enfermagem
 PLANO DE CUIDADOS ou PRESCRIÇÃO DE
ENFERMAGEM

É o roteiro diário (ou aprazado) que coordena a


ação da equipe de enfermagem nos cuidados
adequados ao atendimento das necessidades
básicas e específicas do ser humano

(O que, como, quando, onde, frequência, por


quanto tempo)

Execução/supervisão dos procedimentos técnicos


VERBOS PARA A PRESCRIÇÃO
DE ENFERMAGEM
FAZER E AJUDAR.
 aplicar fornecer pesar banhar limpar acompanhar
colocar lubrificar ajudar elevar massagear apoiar
escovar medir auxiliar executar ministrar facilitar
exercitar permitir favorecer lavar mobilizar providenciar
ORIENTAR E SUPERVISIONAR
 abordar informar confirmar debater orientar
fiscalizar discutir palestrar inspecionar entrevistar
questionar investigar esclarecer transmitir observar
explicar avaliar supervisionar falar averiguar
ENCAMINHAR
 conduzir encaminhar dirigir levar

 REFERÊNCIA: PAIM, Lygia. Problema, prescrição e planos. Um


estilo de Assistência de Enfermagem. Brasília. Cadernos Científicos
ABEn, nº 1, 1978. P. 23 - 24.
Etapas do Processo de Enfermagem

EVOLUÇÃO
É o relato diário ou periódico das
mudanças sucessivas que ocorrem no
ser humano enquanto estiver sob
assistência profissional.
Etapas do Processo de Enfermagem

PROGNÓSTICO
É a estimativa da capacidade do ser
humano em atender às suas
necessidades básicas após a
implementação do plano assistencial e à
luz dos dados fornecidos pela evolução
de enfermagem.
Etapas do Processo de Enfermagem

 Registros
 Do processo, das condições e
alterações no cliente/paciente
1. Anotações ou registros contínuos
2. Evolução de Enfermagem
Etapas do Processo de
Enfermagem
 Avaliação da Assistência de
Enfermagem
Estrutura
Processo
Resultado

Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez

Como desenvolver a capacidade de avaliação ?

A avaliação indica a qualidade da assistência


Por que sistematizar a assistência de
enfermagem?
 1º permite utilizar o conhecimento e
habilidade de forma organizada e
orientada;
 2º viabiliza a comunicação do enfermeiro
com outros profissionais e colegas de
todas as especialidades, a cerca dos
problemas vigentes no cotidiano do
cuidado;
 ;
3º é essencial na provisão de um cuidado abrangente e de
qualidade para o paciente;

4º é um importante avanço na busca de maior autonomia


profissional;

5º vem desmistificando a ideia de que a prática de


enfermagem é baseada apenas na realização das prescrições
médicas.

Nesse contexto não apenas a equipe de enfermagem é


privilegiada, mas também o cliente-família-comunidade e a
instituição de saúde envolvida.
Os principais obstáculos indicados
pelos profissionais

 Acúmulo de funções que dele são


esperadas e o tempo que o processo
requer para ser realizado, além de
ser dificultoso por exigir uma base
de conhecimentos científicos,
biológicos e habilidades
indispensáveis ao seu emprego.
 Falta de experiência, à visão de que o
processo é complexo e que por isso não é
viável à prática profissional. Desta forma, para
que essa assistência de enfermagem seja
qualificada precisa ser planejada,
coordenada, seguir a padrões universais e
sobretudo ser documentada.

A implantação e implementação da SAE é obra


coletiva: profissional e institucional
Para saber mais...
 Estudar

– A taxonomia da NANDA
– A taxonomia NOC (Nursing Outcomes
Classification)
– A taxonomia NIC (Nursing Interventions
Classification)
– A CIPE (Classificação Internacional das Práticas
de Enfermagem) www.icn.ch/icnp.htm
Demonstrações, discussões e
exercícios de Sistematização
Pela atenção, obrigado!

Thanks God, is Friday!

Você também pode gostar