Você está na página 1de 20

 Arquimedes descobriu densidade por sentar em uma

banheira cheia de água, e percebeu a água que


derramou foi o espaço que ele pegou no banho.

 Conforme a lenda, quando ele descobriu isso ele correu


para a rua gritando "Eureka!“ o que significa, em grego,
"eu encontrei-o!"

 Ele estava gritando "Eureka", porque o rei perguntou-lhe


para descobrir se sua coroa era de ouro ou se o ourives
misturava ouro e prata.
 No interior das baterias de
automóveis, encontramos uma
solução aquosa de H2SO4,cuja
densidade é igual a 1,26 g/mL.
Suponha que você use um
densímetro para verificar a
densidade da solução contida na
bateria de seu carro e encontre o
seguinte resultado:
 Sabendo que a solução da bateria
contém apenas H2SO4 e água
destilada, e que a densidade do
ácido puro é maior que a
densidade da água pura, como
você fará para que a solução
tenha a densidade desejada?
 ns = ms
Ms

 nsv = msv
Msv

 n = ns + nsv
 1) Calcule o número de mols de :

 a) 490 g de Ácido Sulfurico H2 SO4

 b) 360 g de H2O

 c) 342 g de Sacarose C12H22O11

 d) 189 g de Ácido Nítrico HNO3


 A fração molar de uma
solução é a relação entre
o número de mols deste
componente e o número
total de mols da solução.
 Se a solução apresenta
apenas um tipo de
soluto, a expressão da
Fração Molar será:
 2. Determine as frações molares da
glicose (C6 H12O6) E da água, numa
solução obtida dissolvendo 36 g
de glicose em 356,4 g de água.
Dados: H = 1, O= 16 e C = 12.
 a) Conceito  d) Significado
É a razão entre o número de mols de A concentração molar ou
soluto e o volume de solução dado molaridade, nos indica o número de
em l. mols de soluto que existe em um
litro de solução.
 b) Expressão matemática
 Exemplo:
- Uma solução 1M possui um mol de
soluto dissolvido em um litro de
solução. Uma solução 0,5M possui
 Onde: 0,5 mols de soluto dissolvidos em
M = Concentração em mol/l; um litro de solução
n1 = número de mols de soluto;
V = volume de solução (litros);
m1 = massa de soluto (gramas);
Mol = massa molar do soluto.

 c) Unidade : mol por litro (mol/l),


molar.
 a) Conceito Sendo:
 é a relação entre :  W = molalidade ou
 o número de moles do concentração molal
soluto (ns) e  ns = número de moles do
 a massa do solvente (msv), soluto
em quilogramas (kg) - não  msv = massa do soluto em
pode ser expressa em outra quilogramas
unidade
 c) Significado:
 b) Expressão Matemática Representa número de
W = ns mols de soluto que existe
msv em um quilograma de
solvente
 3. 19,6 g de H2SO4 foram dissolvidos em 2 l de água,
totalizando-se 2,010 L de solução. Calcule:
a) molalidade da solução;
b) a molaridade da solução.

 4. Uma solução foi preparada com 92 g de glicerina


(C3H8O3) e 400 g de água. Sabendo que esta solução
apresenta densidade igual a 1,044 g/cm3, calcule:
Dados: H = 1, C=12 e O = 16.
a) a molalidade da solução;
b) a molaridade da solução.
 5.Uma solução é preparada,
dissolvendo -se 4,35 gramas de
NaNO3 em 2000 gramas de água.
A molalidade da solução é:
Dado: Mol1 = 85 g é o mol do
soluto.
 Equivalente-grama (E) de um elemento químico é a
relação entre átomo-grama (A) e sua valência (v), no
composto considerado

 Exemplos:
 Para o sódio - Na E = A / v = 23g / 1 = 23g
 Para o bário - Ba E = A / v = 137g / 2 = 68,5g
 Para o alumínio - Al E = A / v = 27g / 3 = 9g
 Para o oxigênio - O E = A / v = 16 g / 2 = 8g
 é a relação entre a molécula-grama ou mol (mol1) do ácido e o número de
hidrogênios ácidos ou ionizáveis (x).
Exemplos:
 Para o ácido nítrico - HNO3 E = mol1 / x = 63g / 1 = 63g (1
hidrogênio ácido)
 Para o ácido sulfúrico - H2SO4 E = mol1 / x = 98g / 2 = 49g (2
hidrogênios ácidos)
 Para o ácido fosfórico - H3PO4 E = mol1 / x = 98g / 3 = 32,67g ( 3
hidrogênios ácidos)
 Para o ácido fosforoso - H3PO3 E = mol1 / x = 82g / 2 = 41g (2
hidrogênios ácidos)
 Para o ácido hipofosforoso - H3PO2 E = mol1 / x = 66g / 1 = 66g (1
hidrogênio ácido)
 é a relação entre a molécula-grama ou mol (mol1) da base e o número
de hidroxilas (x).

Exemplos:

 Para o hidróxido de sódio - NaOH E = mol1 / x = 40g / 1 = 40g

 Para o hidróxido de cálcio - Ca(OH)2 E = mol1 / x = 74g / 2 = 37g

 Para o hidróxido de alumínio - Al(OH)3 E = mol1 / x = 78g / 3 = 26g


 a relação entre a molécula-grama ou mol (mol1) do sal e valência total do cátion
ou ânion (x).
Exemplos:
 Para o cloreto de sódio - NaCl E = mol1 / x = 58,5g / 1 = 58,5g

 Para o sulfeto de cálcio - CaS E = mol1 / x = 72g / 2 = 36g

 Para o fluoreto de bário - BaF2 E = mol1 / x = 175g / 2 = 87,5g

 Para o sulfato de alumínio - Al2(SO4)3 E = c 342g / 6 = 57g

 Para o sulfato de cobre II pentahidratado –


CuSO4 . 5 H2O E = mol1 / x = 249,5g / 2 = 124,75g
 é a relação entre a molécula-grama ou mol (mol1) da substância e o
número total de elétrons cedidos ou recebidos (x) pela molécula.
Exemplos:
 Qual o equivalente-grama do permanganato de potássio (KMnO4)
quando atua como oxidante em meio ácido ?
A equação iônica da reação, é:
2MnO4- + 6H++ <==> 2Mn++ + 3H2O + 5[O]
Quando o KMnO4 atua como oxidante em meio ácido o Mn de nox +7
ao receber 5 elétrons passa para Mn de nox +2. Como a molécula do
KMnO4 contém apenas 1 átomo de Mn, seu equivalente-grama será a
molécula-grama dividida por 5.
E = mol1 / x = 158g /5 = 31,5g
 é a relação entre a molécula-grama ou mol (mol1) da substância e o
número total de elétrons cedidos ou recebidos (x) pela molécula.
Exemplos:
 Qual o equivalente-grama do permanganato de potássio (KMnO4)
quando atua como oxidante em meio alcalino ?
A equação iônica da reação, é:
2MnO4- + 2(OH)- <==> 2MnO3- - + H2O + 3[O]
Quando o KMnO4 atua como oxidante em meio básico o Mn de nox +7
ao receber 3 elétrons passa para Mn de nox +4 (MnO3- -). Como a
molécula do KMnO4 contém apenas 1 átomo de Mn, seu equivalente-
grama será a molécula-grama dividida por 3
E = mol1 / x = 158g /3 = 52,67g
 É a relação entre o número de equivalentes-gramas do
soluto e o volume da solução, em litros
N = m1 / E . V

 N = normalidade ou concentração normal.


ne = nº de equivalentes-grama do soluto.
m1 = massa do soluto, em gramas.
V = volume da solução, em litros.
E = equivalente-grama.
 6) Qual a normalidade (concentração normal) de uma solução
que contém 21,56 g de H2SO4 dissolvido em 200 cm3 solução?
Dados: H = 1; S = 32; O = 16
 Resolução:

 mol1 = 98 g=> E = 98 g / 2 = 49 g => m1 = 21,56


g => V = 200 cm3 = 0,2 l

 N = m1 / E . V => N = 21,56 g / 49 g . 0,2 l => N = 2,2


normal (2,2 N)