Você está na página 1de 26

Principais desafios do

envelhecimento
Engana-se quem pensa que, durante a velhice, não
existem objetivos a ser alcançados e desafios a ser
superados. Cada vez mais a psicologia vem trabalhando
para promover o bem-estar do idoso, auxiliando no
enfrentamento das mudanças que acompanham o
processo de envelhecimento.
Nesta fase acontecem uma série de alterações
emocionais, psíquicas, físicas e sociais. A forma com que
o idoso lidará com essas questões contribuirá de forma
positiva ou negativa para a sua qualidade de vida. Porém,
nem sempre é fácil assimilar, trabalhar e aceitar todas as
transformações sozinho.
Principais desafios do envelhecimento
Chamada por muitos de a melhor idade, a velhice pode
proporcionar ganhos e ser realmente produtiva, fazendo
com que o indivíduo desfrute da vida e do tempo de
forma saudável e com qualidade. Por outro
lado, conflitos e crises podem ser desencadeados
por alguns fatores comuns dessa fase da vida, tais
como:
mudanças físicas e orgânicas
processos de luto
aposentadoria
condição de dependência
perdas cognitivas
dificuldades de relacionamento
perda de papéis sociais
A psicologia a favor do idoso
Para que o indivíduo se abra às novas possibilidades
oferecidas por essa fase da vida, é fundamental que ele
entenda as perdas e os ganhos e que reaja positivamente
às mudanças ocorridas com o processo de
envelhecimento.
O psicólogo está preparado para orientar o indivíduo
neste processo de descoberta e de adaptação, ajudando o
idoso a enfrentar de maneira satisfatória os desafios
relacionados à velhice.
Muitas vezes, o processo normal de envelhecimento é
afetado por doenças crônico-degenerativas. Nesses
casos, além de prestar atendimento ao idoso,
promovendo a estimulação cognitiva, o psicólogo oferece
orientação familiar. Dessa forma, o entorno pode
contribuir fortemente para melhorar a qualidade de vida
do indivíduo e a sua socialização.
Vale ressaltar que o apoio da família é fundamental
para que o idoso se sinta acolhido e para que se
preserve o sentimento de pertencimento. Esse suporte
certamente motivará o idoso a manter boas expectativas
e a reagir de forma positiva.
Envelhecimento, velhice e ser
idoso no Brasil
Estatuto do Idoso (Brasil, 2004):
Pessoa idosa é aquela com idade igual ou superior a 60
anos.
Expectativa de vida da população brasileira tende a
aumentar gradativamente:
Em 2013, a média de vida do brasileiro ficou em 74,9 anos
Projeção para 2060 é de chegar a 82,8 anos de idade.
Debate
Envelhecer bem
Doenças dos idosos
Alzheimer
Acidente Vascular Cerebral (AVC)
Câncer Avançado
Bronquite Crônica
Osteoporose
Quem cuida de quem?
O cuidador é aquele que cuida da dor do outro, levando a
um questionamento:

E do cuidador? Quem cuida?


Os cuidadores são pessoas que por motivos diversos
(gratidão, obrigação...) acabam assumindo o cuidado do
familiar dependente. Muitos abrem mão de suas vidas
para dedicarem-se integralmente a esta nova função.
“Daí esses dias eu disse pra minha vizinha:
- ‘Tu pode ficar com a minha mãe um pouquinho?’.
Ela disse:
- ‘O que é que tu vai fazer? Tu vai sair?’
- Eu disse: ‘Tu sabe o que eu queria fazer? Caminhar ao
redor da quadra’.
- E ela: ‘Bah, tu ta pedindo pra eu ficar com a tua mãe
pra caminhar ao redor da quadra?’
- Eu disse: ‘Tu nem sabe como é bom caminhar ao redor
da quadra... tu sabe, aí eu volto inteirona.”
Debate
Mas que garantia estas cuidadoras têm de que agindo
assim suas mães estarão protegidas?
Elas conseguem reconhecer que é necessário sair um
pouco do universo domiciliar, vivenciar uma outra
realidade, mas geralmente, quando o fazem, o corpo sai
de casa, mas o pensamento fica junto à mãe.
Religiosidade
Buscam na religiosidade um conforto que não
conseguem encontrar em sua vida diária. A realidade
para a maioria delas é muito dura, encontrando na
religiosidade um alento para suas situações.
“Pra ti enfrentar agora essa doença da mãe tudo, tu tem
que também te dedicar um pouco à Bíblia, a Deus, e não
só pensar em trabalhar, e aqui e ali. Tu tem que pegar a
Bíblia e ler’. Aí ele começou a me explicar o que que era
Antigo Testamento, Novo Testamento, as passagens
Bíblicas, aí ele me deu o “Orando em Família”, pra mim
fazer todo o dia. Então todo o dia eu tenho uma
passagem pra ler... Até hoje, então eu tenho todos os
Orando em Família, eu já to no... esse aqui é o ... décimo.
Entendeu? Então aqui é assim: Orando em família, cura-
me senhor. Esse ano foi só isso aqui. É meditações
diárias.”
O surgimento do cuidador profissional é fato recente no
Brasil, cuja função está consolidada pelo Ministério do
Trabalho e Emprego, através de reconhecimento e
inserção na Classificação Brasileira de Ocupações, sob o
código 5.162-10 (cuidador de idosos dependentes ou não
e cuidador de idosos institucionalizados). Apesar do
crescimento dessa categoria profissional, existem poucas
iniciativas no campo da educação formal que
contribuam para a sua consolidação. Não há critérios
definidos ou pré-requisitos estabelecidos para
regulamentar a formação desses profissionais.
(DUARTE; MELO; AZEVEDO, 2008, p. 373)
Qual o seu caso?
- Sempre tive vontade de trabalhar com idosos.
- Gosto da profissão e de cuidar de idosos.
- Conhecia a necessidade dos internos, já os visitava e
isso me interessou .
Qual o seu caso?
Oportunidade de trabalho, pois já trabalhava na área.
Só vim cobrir férias e acabei permanecendo na profissão.
Necessidade de trabalho.
Por causa do emprego, estava precisando trabalhar.
Debate
 Como “olho” o meu idoso?
Conselhos para Cuidadores de
Idosos
• Leve o paciente para almoçar ao ar livre
• Deixe-o observar e imitar as suas ações.
• Prepare uma refeição que ele reconheça.
• Peça para que o doente toque piano, violino ou flauta, por
exemplo.
• Verifique cuidadosamente se a pessoa bebe água ao longo
do dia.
• Ponha para tocar as músicas que foram as favoritas do seu
parente.
• Faça passeios em meio à natureza.
• Contato com pets favorecem a preservação da sua
afetividade e elevam a autoestima.