Você está na página 1de 11

Termômetro Bimetálico

Histórico:
 Atribui-se a invenção do termômetro ao matemático, físico e
astrônomo Italiano Galileu Galilei. Em 1592 usando um tubo
invertido, com água e ar, criou uma espécie de termômetro no
qual a elevação da pressão exterior fazia com que o ar dilatasse e,
em consequência, elevava o nível da água dentro do tubo.
Termômetro Bimetálico:
Os mais conhecidos termômetros bimetálicos baseiam-se no efeito
de dilatação de um material composto por dois componentes
metálicos com coeficientes de dilatação diferentes. A dilatação
acontece quando uma barra de metal ligada a outra barra de metal
diferente são aquecidas ou esfriadas, resultará diferentes alterações
nos comprimentos que irá produzir um arqueamento da barra. Esse
arqueamento é usado para abrir ou fechar válvulas bem como ligar ou
desligar circuitos elétricos ou em alguns casos registrar a quantidade de
corrente que atravessa a barra. Os do primeiro tipo podem ser
construídos de forma semelhante aos termômetros a líquido: uma
barra, retilínea ou não, ao dilatar-se, move um ponteiro registrador.
Características:
Este tipo de termômetro é baseado no fenômeno da flexão térmica. Uma
flexão térmica ocorre sempre que se justapõem duas laminas metálicas
de materiais diferentes, fixando-as uma a outra . A flexão dar-se-á para o
lado do metal que tiver o menor coeficiente de dilatação. Na pratica o
par bimetálico é enrolado em forma de espiral ou hélice, o que aumenta
bastante a sensibilidade. Sua extremidade superior é fixa a um eixo o qual
possui na ponta um ponteiro que girará sobre uma escala de
temperatura.
Coeficiente de Dilatação Linear:
Lt = Lo (1 + α Δ t) Δt = t - to

Onde:

• t = Temperatura do Metal em ºC
• to = Temperatura de Referência do Metal em ºC (Normalmente
0ºC)
• Lo = Comprimento do Metal à Temperatura de Referência
• Lt = Comprimento do Metal à Temperatura t em ºC
• α = Coeficiente de Dilatação Linear
Características:
O termômetro bimetálico é aplicável de -500 C a +5000 C, com uma
incerteza típica (menor divisão) de 1% do fundo de escala. Têm
tempo de resposta elevado, entre 15 e 40 segundos. Os materiais mais
empregados na construção dos bimetálicos são o Invar (ligas a base
de Níquel-Ferro), o Monel (ligas de alta resistência a base de Cobre-
Níquel), o Inconel (ligas a base de Níquel-Cromo) e o Inox 316. São
instrumentos baratos e de baixa manutenção.
Partes do Equipamento
(a)Corte

(b)Exemplo de um
Termômetro

(c) Detalhe do Elemento


Bimetal Helicoidal.
Aplicações:
 Instrumentação geral de processos nas indústrias químicas e
petroquímicas, óleo e gás, energia e abastecimento de água e
saneamento básico;
 Medição de temperatura em ambientes severos e agressivos;
 O enchimento com líquido de amortecimento torna o instrumento
adequado para aplicações com altas vibrações;
Vantagens:
 Disponíveis com muitas faixas de medição e incertezas variadas;
 É simples de usar;
 Tem baixo custo;
 Não necessita de energia auxiliar (baterias, etc.);
 A leitura é fácil, minimizando erros;
 É mecanicamente robusto, adequado p/ instalações industriais;
 Tem ajuste de zero por parafuso no visor;
 As hastes podem ter grande tamanho e alcançam pontos de
difícil acesso.
Desvantagens:
 Não é adaptável para leituras remotas;

 Não é recomendável para leituras transientes, dado o


elevado tempo de resposta;

 O tamanho da Haste pode ser Limitantes em


determinadas aplicações;
Vídeo

Você também pode gostar