Você está na página 1de 32

ENZIMAS

INTRODUÇÃO
Seres Vivos

Variedade de reações bioquímicas

Mediadas por catalisadores biológicos

ENZIMAS
ENZIMAS

• Definição:
– Catalisadores biológicos
– Longas cadeias de aminoácidos

• Função:
Viabilizar a atividade das células, quebrando moléculas ou
juntando-as para formar novos compostos

Com exceção de um pequeno grupo de moléculas de RNA


com propriedades catalíticas, chamadas de RIBOZIMAS,
todas as enzimas são PROTEÍNAS
3
ENZIMAS

Importância da catálise:

Sem a catálise, a maioria das reações químicas nos sistemas biológicos seria
muito lenta para fornecer produtos na proporção adequada para sustentar a
vida

4
ENZIMAS – ESTRUTURA
Estrutura Holoenzima
Enzimática

Proteína Cofator

Apoenzima ou Pode ser:


Apoproteína • íon inorgânico
• molécula orgânica

Coenzima
covalente
Grupo Prostético
ENZIMAS – CARACTERÍSTICAS GERAIS
• Apresentam alto grau de especificidade

• São produtos naturais biológicos

• São altamente eficientes, acelerando a velocidade das reações químicas em


sistemas biológicos

• Não são tóxicas

• Atuam em condições favoráveis de pH, temperatura

• Estão quase sempre dentro da célula, e compartimentalizadas

• Consideradas as unidades funcionais do metabolismo celular

6
ENZIMAS – CARACTERÍSTICAS GERAIS

• São fundamentais para processos bioquímicos celulares tais como:

- degradação das moléculas em nutrientes

- transformação e conservação da energia química

- síntese de macromoléculas biológicas a partir de moléculas precursoras


simples

7
ENZIMAS

Exemplos de doenças que podem ser diagnosticadas e


acompanhadas enzimaticamente são:

• Infarto Agudo do Miocárdio (Creatina quinase, Lactato


desidrogenase)

• Hepatite (Transaminases: ALT, AST)


• Pancreatite (Amilase, Lipase)

• Câncer de próstata (Fosfatase ácida prostática)

8
Outras formas de classificar
atuam no interior da célula

Enzimas intracelulares sintetizam o material celular

realizam reações catabólicas


que suprem as necessidades
energéticas da célula

atuam fora da célula


Enzimas extracelulares executando as alterações
necessárias à entrada dos
nutrientes para o interior das
células
Outras formas de classificar

Enzimas habituais
As células sempre as sintetizam
ou constitutivas

As células só as sintetizam
Enzimas indutivas quando estão na presença do
substrato da enzima

Enzimas que têm a mesma função, ou


Isoenzimas seja, catalisam uma mesma reação,
porém apresentam estruturas
diferentes
ENZIMAS – COFATOR

 Cofatores – pequenas moléculas orgânicas ou inorgânicas que podem ser


necessárias para a função de uma enzima

 ligados à molécula de enzima, mas na ausência a enzima é inativa

 A catálise ativa enzima-cofator é denominada holoenzima

 quando o cofator é removido, se mantém a proteína, a qual é


catabolicamente inativa e é denominada apoenzima

11
ENZIMAS

E+S E+P
A molécula que a enzima atua é o substrato, que se transforma em produto

12
ENZIMAS –
COMPONENTES DA REAÇÃO

Equação geral de representa o


uma reação E + S ES EP E+P estado de
enzimática transição da
enzima com
o substrato e
com o
produto

Substrato se liga ao
SÍTIO ATIVO
da enzima
13
Mecanismo de Ação

• A reação enzimática ocorre em duas etapas:

• 2 modelos:
– Modelo chave-fechadura
– Modelo do ajuste induzido
Modelo Chave-Fechadura
Emil Fisher, na década de 1950, propôs o
modelo chave-fechadura para explicar o
reconhecimento (especificidade) do
substrato pela enzima. Nesse modelo, o
Formas rígidas sítio ativo da enzima é pré-formado e tem
a forma complementar à molécula do
Substrato, de modo que outras moléculas
não teriam acesso a ela

Modelo de encaixe induzido

Na década de 1970, Daniel Kosland propôs


o modelo de encaixe induzido, no qual o
contato com a molécula do substrato induz
mudanças conformacionais na enzima, que
otimizam as interações com os resíduos do
sítio ativo. Esse é o modelo aceito hoje em
E e S se deformam, para dia
otimizar o encaixe
- As enzimas aceleram a velocidade das reações por diminuir sua energia
de ativação
A combinação do substrato com a enzima cria uma nova via de reação que
tem um estado de transição de menor energia do que na ausência do substrato
Fatores que Influenciam a Ação
Enzimática

• pH

• Temperatura

• Concentração da Enzima

• Concentração do Substrato
% atividade enzimática máxima
pH

• O pH ótimo de uma enzima


reflete variações no estado de
ionização de resíduos de
aminoácidos do sítio ativo

• A enzima está pelo menos


parcialmente desnaturada em
pHs afastados do pH ótimo

pH ótimo=1,5 pH ótimo=6,8 pH ótimo=9,9


Temperatura

• Temperatura

 T   velocidade de reação

• Enzima  temperatura
ótima para que atinja sua
atividade máxima
Concentração da Enzima

– A velocidade máxima da reação é uma função da


quantidade de enzima disponível (existindo substrato em
excesso)

Figura: Efeito da [ ] da enzima sobre a velocidade inicial (V0) com de substrato em excesso
Concentração do substrato

A quantidade de reagente é
suficiente grande para
saturar todos os sítios
catalíticos enzimas
Inibição enzimática

Inibidores

Substâncias que reduzem a atividade de


uma enzima de forma a influenciar a
ligação do substrato

Incluem fármacos, antibióticos, preservativos de alimentos e venenos


Inibidores
São importantes por várias razões:

(1) - Atuam como reguladores das vias metabólicas


(2)- Muitas terapias por fármacos são baseadas na inibição enzimática. Ex.: Muitos
antibióticos ou fármacos reduzem ou eliminam as atividades de certas enzimas.
O tratamento da AIDS inclui inibidores das proteases, que inativam a enzima
necessária para produzir novos vírus
(3) - as propriedades tóxicas de muitos inibidores possibilita também o seu emprego
no combate contra insetos (inseticidas);
Inibição enzimática

• Classificação:

Irreversível
Competitiva

Reversível
Não Competitiva
Inibição Irreversível
• os inibidores irreversíveis reagem quimicamente com as
enzimas, levando a uma inativação praticamente definitiva

• Podem destruir grupos funcionais que são essenciais para a


atividade enzimática

• A enzima não retoma a sua atividade normal


• Ex.: Alguns pesticidas inibem o sítio ativo da acetilcolinesterase (enzima
importante na transmissão dos impulsos nervosos), o que impede a
hidrólise da acetilcolina na sinapse, resultando no homem, paralisia dos
músculos respiratórios e edema pulmonar
• Penicilina - liga-se especificamente as enzimas da via de síntese da parede
bacteriana, tornando-as susceptíveis à lise
Inibição Reversível Competitiva
• Uma substância que compete diretamente com o substrato
pelo sitio de ligação de uma enzima
• Inibidor normalmente é semelhante ao substrato, de modo
que se liga especificamente ao sitio ativo, mas difere do
substrato por não poder reagir com ele
• O inibidor liga-se a enzima formando o complexo EI
cataliticamente inativo
Inibição Reversível Não
Competitiva
O inibidor não competitivo pode ser uma molécula que não se assemelha
com o substrato, mas apresenta uma grande afinidade com a enzima

Não bloqueia a ligação do substrato, mas provoca uma modificação na


conformação da enzima que evita a formação do produto

Esta ligação pode distorcer a enzima tornando o processo


catalítico ineficiente
Comparação das enzimas com
catalisadores químicos
Característica Enzimas Catalisadores Químicos

Especificidade ao substrato alta baixa


Natureza da estrutura complexa Simples
Sensibilidade à T e pH alta Baixa
Condições de reação (T, P e pH) suaves drástica (geralmente)
Custo de obtenção (isolamento e purificação) alto Moderado
Natureza do processo batelada Contínuo
Consumo de energia baixo Alto
Formação de subprodutos baixa Alta
Separação catalisador/ produtos difícil/cara simples
Atividade Catalítica (temperatura ambiente) alta baixa
Presença de cofatores sim não
Estabilidade do preparado baixa alta
Energia de Ativação baixa alta
Velocidade de reação alta baixa