Você está na página 1de 13

Alunos:

• Luciana Barros
• Luciano Rodrigues
• Luisa Papinutto
• Luisa Dias
• Luiza Lage
• Marcela Lopes
• Mariana Bitencourt
Acidente Vascular Encefálico
Instalação súbita de déficit neurológico focal relacionado ao território arterial
devido à isquemia ou hemorragia no parênquima encefálico.
Fatores de Risco
• HAS
• Doença cardiovascular
• Hipercolesterolemia
• Tabagismo
• Alcoolismo
• Estresse
• Idade
• Dieta rica em sal e gorduras
• Anticoncepcionais orais
• Sedentarismo
• Obesidade
Vascularização do Encéfalo
Áreas mais acometidas e Manifestações Clínicas

• Hemiparesia
• Hemiplegia
• Hemiparestesia
• Apraxia
• Hemi-hipo anestesia
• Alteração da memória
• Alterações da fala
• Alterações visuais
• Cefaleia
• Rigidez de nuca
Classificação e Principais Causas
Acidente vascular encefálico Acidente vascular
isquêmico (AVEI) encefálico hemorrágico
(AVEH)
• Primária
• Embolia
• Trombose Arterial  HAS
• Trombose Venosa • Secundária
• Choque  Ruptura e/ou sangramento
de Aneurismas
 MAV

Pode ser:
• Subaracnoide
• Intraventricular
• Parenquimatoso
Diagnóstico
Clínico Exame de imagem
 Tomografia Computadorizada
 Ressonância Magnética
AVEI - Evolução

Agudo (< 24h) Sub-agudo (>24h a 5 dias) Crônico


Normal • Perda da diferenciação • Área hipodensa; • Hipodensidade semelhante
entre a subs. branca e • Efeito de massa; ao LCR (encefalomalácia);
cinzenta; • Apagamento dos sulcos; • Máximo efeito de massa com
• Assimetria de sulcos • Limites bem definidos; maior risco de herniação e
hemorragia.
Corte axial de TC sem contraste. Evolução da
lesão isquêmica aguda (setas em A) no
território da ACM. Lesão com 3 horas (A) e 15
horas de evolução (B).
AVEH - Evolução

Fase aguda (< 72h) Fase sub-aguda Fase crônica (> 1 mês
Normal • Hiperdensidade (<1sem a 1 mês) • Hipodensidade
• Isodensidade
Hemorragia subaracnóidea
Exames de Imagem Para Avaliação de Risco
RM de crânio com protocolo de difusão e perfusão:
 Indicação de terapia trombolítica no AVC isquêmico;

Ecocardiograma transesofágico uni e bidimensional:


 Pesquisa de fontes emboligêmicas;

Ecodoppler colorido de carótidas e vertebrais:


 Pesquisa de fontes emboligêmicas secundárias a
doença aterotrombótica carotídea;

AngioRM de crânio e pescoço:


 Avaliação de obstruções em nível de vasos do
pescoço e polígono de Willis;

Doppler transcraniano:
 Avaliação dinâmica de fenômenos vasculares
intracranianos
Referências
• Radiologia Prática Para Estudantes de Medicina – Freitas e Nacif
• GAGLIARDI, Rubens J.. A investigação na fase aguda do acidente vascular cerebral
• Anna Flávia Ferraz Barros, Soraia Ramos Cabette Fábio, Ana Maria Furkim. Correlação entre os
achados clínicos da deglutição e os achados da tomografia computadorizada de crânio em pacientes
com acidente vascular cerebral isquêmico na fase aguda da doença;