Você está na página 1de 18

CENTRO TECNOLÓGICO

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL


PGE 218L – TEORIA
EC8P30/EC9P30

PONTES E GRANDES ESTRUTURAS


CP 02 – ELEMENTOS NECESSÁRIOS PARA
ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PONTES

Prof. Eng. Marcos Luís Alves da Silva


luisalves1969@gmail.com
Créditos: Prof. Ricardo Azoubel da Mota Silveira
2. ELEMENTOS NECESSÁRIOS
PARA A ELABORAÇÃO
DE PROJETO DE PONTES
PONTES

Refs.: 1. Pontes de Concreto Armado, Vol. 1, autor: Walter Pfeil


2. Pontes em Concreto Armado e Protendido, autor: Jayme Mason
2.1 INTRODUÇÃO E OBJETIVOS

• FINALIDADE da Ponte: Elementos geométricos do estrado e Cargas

• COLOCAÇÃO DE UMA PONTE: Peculiaridades inerentes a cada caso

• NORMAS GERAIS:
1. MENOR CUSTO PARA A OBRA
2. CONDIÇÕES DE BOA FUNDAÇÃO
3. NÃO INTERFERIR NO REGIME LÍQUIDO

• NECESSIDADE:
1. Levantamentos TOPOGRÁFICOS
2. Levantamentos HIDROLÓGICOS
3. Levantamentos GEOTÉCNICOS
4. Elementos ACESSÓRIOS
2.2 FASES PRINCIPAIS DO PROJETO

• O PROJETO DE UMA PONTE


Conjunto de estudos, cálculos e gráficos que permitem:

1. DEFINIR: sistema estático e materiais


2. JUSTIFICAR: dimensões adotadas para o vão e para as diversas partes; custos
3. CONSTRUIR: de acordo com os detalhes gráficos e especificações do memorial descritivo

• FASES:
1. ESTUDOS PRELIMINARES: Elementos para fixação do vão da ponte, para sua melhor
localização; Fatores geológicos e econômicos

2. ANTE-PROJETO: Várias soluções técnicas; Orçamento estimativo

3. PROJETO DEFINITIVO: Melhores condições de custo e execução


2.3 DOCUMENTOS DE PROJETOS

1. Planta de situação do local da travessia, indicando as regiões habitadas mais próximas (1:1000 A 1:2000)

2. Corte do conjunto estrada-ponte com escalas diferentes:


ALTURAS: 1:100 a 1:200; COMPRIMENTOS: 1:1000 a 1:2000

3. Corte transversal indicando o sub-solo, com detalhes de sondagens

4. Elevação da ponte, podendo ser metade em vista e metade em corte longitudinal (1:50 a 1:100)

5. Seções transversais da superestrutura e plantas da mesma (1:20 a 1:50)

6. Plantas e elevações da infraestrutura e mesoestrutura

7. Detalhes de construção: PLANTAS DE FORMAS; PLANTAS DE FERRAGENS, etc.

8. Memorial descritivo acompanhado de todos os cálculos

9. Orçamento

10. Programa de execução


2.4 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS

Os elementos geométricos aos quais o projeto de uma ponte é subordinado


são funções de:
• CARACTERÍSTICAS DA VIA

ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DA VIA: DNIT, DER, Prefeituras Municipais, etc

• SEU PRÓPRIO ESTRADO

ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DO ESTRADO: Característica funcionais da ponte


2.5 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS RODOVIAS

A. Classe das Rodovias (Velocidade Diretriz)

B. Curvatura Horizontal (Raios Mínimos)

C. Rampas

D. Distância Mínima de Visibilidade (Curvas de Concordância Vertical)

E. Largura das Pistas de Rolamento e Acostamento

F. Superlargura e Inclinação Transversal


2.6 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS FERROVIAS

A. Classe das Ferrovias

B. Curvatura Horizontal (Raios Mínimos)

C. Declividades Longitudinais (Concordância Vertical)

D. Superelevação

E. Trens-Tipo
2.7 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS PONTES

A. DEFINIÇÕES
• Tramo
• Vão teórico do tramo
• Vão livre do tramo
• Altura de construção
• Esconsidade
• Altura livre
B. LARGURA DAS PONTES RODOVIÁRIAS

• Pontes Urbanas: Largura igual à da rua ou avenida onde se localiza a obra


• Pontes Rurais: Tem a finalidade de escoar os tráfegos das rodovias
• Acostamento:
1. Desvios eventuais de veículos em tráfego
2. Parada de veículos
3. Trânsito de pedestres
C. LARGURA DAS PONTES FERROVIÁRIAS

LARGURA MÍNIMA: 1. Suficiente para acomodar a linha férrea com lastro


2. Em regiões urbanas colocam-se passeios, em um só lado ou nos dois
lados da ponte

c)
D. GABARITO DAS PONTES

GABARITO: Conjunto de espaços livres que deve apresentar o projeto de uma ponte, para atender
diversas finalidades

Pontes
rodoviárias

Pontes
Ferroviárias
Ponte com
gabarito de
navegação

Gabarito de
navegação da
Ponte Rio-Niterói
2.8 ELEMENTOS TOPOGRÁFICOS
A. PLANTA DA RODOVIA EM QUE OCORRA
A IMPLANTAÇÃO DA OBRA (1000 m, para cada lado da extremidade da ponte)
Escala: 1:1000 a 1:2000

B. PERFIL DA RODOVIA EM QUE OCORRA


A IMPLANTAÇÃO DA OBRA (1000 m, para cada lado da extremidade da ponte)
Escala horizontal: 1:1000 a 1:2000
Escala vertical: 1:100 a 1:200

C. PLANTA DO TERRENO NO QUAL SE DEVE A IMPLANTAR A OBRA


(50 m, para cada lado da extremidade da ponte; 30 m, largura mínima )
Escala: 1:100 a 1:200 (CURVAS DE NÍVEL de metro em metro)

D. PERFIL AO LONGO DO EIXO LOCADO


(50 m, para cada lado da extremidade da ponte)
Escala: 1:100 a 1:200

E. QUANDO SE TRATAR DE TRANSPOSIÇÃO DE CURSO D'ÁGUA SEÇÃO DO RIO


SEGUNDO EIXO LOCADO
Escala: 1:100 a 1:200
2.9 ELEMENTOS GEOTÉCNICOS

A. RELATÓRIO DE PROSPECÇÃO DE GEOLOGIA


(Esboço estrutural e peculiaridades geológicas)

B. RELATÓRIO DE SONDAGEM DO SUBSOLO


• Planta de locação das sondagens
• Descrição do equipamento empregado
• Sondagens de reconhecimento do subsolo
• Número suficiente de sondagens; atingir profundidade que permita a garantia de não haver,
abaixo dela, camadas de menor resistência
• Perfis em separado de todas as sondagens (natureza e espessura das camadas atravessadas)
• Fixação das profundidades por critérios alternativos a serem obedecidos no campo

C. ESTUDOS GEOTÉCNICOS ESPECIAIS QUE PERMITAM A


ELABORAÇÃO DE PROJETO DO CONJUNTO:

TERRENO-ATERRO-OBRA DE ARTE
2.10 ELEMENTOS HIDROLÓGICOS

A. COTAS DE MÁXIMA ENCHENTE E ESTIAGEM


(épocas, freqüência e período dessas ocorrências)

B. DIMENSÕES E MEDIDAS FÍSICA


• Área da bacia hidrográfica
• Extensão do talvegue em km
• Altura média anual das chuvas em mm
• Declividade média do espelho d'água

C. NOTÍCIAS SOBRE MOBILIDADE DO LEITO DO CURSO D'ÁGUA

D. SE A REGIÃO FOR DE BAIXADA OU INFLUENCIADA POR MARÉ,


a indicação dos níveis máximo e mínimo das águas

E. INFORMAÇÕES SOBRE OBRAS EXISTENTES NA BACIA


(comprimento, vão, tipo de fundação)

F. NOTÍCIAS SOBRE SERVIÇOS DE REGULARIZAÇÃO, DRENAGEM, RETIFICAÇÕES,


OU PROTEÇÃO DAS MARGENS
2.11 ELEMENTOS ACESSÓRIOS

A. EXISTÊNCIA DE ELEMENTOS AGRESSIVOS


• Agressividade da água (pH ou teor de substâncias agressivas)
• Materiais de ação destrutiva sobre o concreto
• Gases tóxicos de terrenos pantanosos (cavas de fundação)

B. INFORMAÇÕES DE INTERESSE CONSTRUTIVO OU ECONÔMICOS


• Condições de acesso ao local da obra
• Procedência dos materiais de construção
• Épocas favoráveis para execução dos serviços
• Possível interferência de serviços de terraplanagem ou desmonta de rocha
• Condições de obtenção de água potável

C. EFEITOS DE TERREMOTOS
2.12 ELEMENTOS NORMATIVOS

A. Objetivo das Normas


NORMAS DE PROJETO: bases comuns de trabalho
para os engenheiros

NORMAS DE EXECUÇÃO: princípios fundamentais da


boa prática construtiva

B. Normas e Especificações Brasileiras


ABNT: elaboração e edição dos regulamentos técnicos
adotados no Brasil