Você está na página 1de 15

SANEAMENTO BÁSICO

Política Nacional do Saneamento

Professora: Iara Almeida


Política Nacional do Saneamento
No Brasil, o saneamento básico é direito assegurado pela Constituição e
definido pela Lei 11.445/07 como conjunto de serviços, infraestruturas e
instalações operacionais de:

Esgotamento Manejo de
Sanitário resíduos sólidos

Abastecimento Drenagem de
de água águas pluviais
Política Nacional do Saneamento
Lei 11.445/07 - Objetivo
Suprir as necessidades da população quanto aos
serviços de saneamento básico. O atendimento a
todos com serviços eficientes de modo a dispor
corretamente seus resíduos sólidos e líquidos e
promover o saneamento do ambiente garantindo a
salubridade ambiental e a garantia da utilização
dos recursos ambientais pelas gerações
futuras.
Política Nacional do Saneamento
Princípios fundamentais da lei

• Universalização do acesso aos serviços de saneamento


básico, através da ampliação progressiva da oferta de
saneamento a todos os domicílios ocupados;
Política Nacional do Saneamento
Princípios fundamentais da lei

• Integralidade do acesso aos serviços de saneamento


básico (água, esgoto, lixo e drenagem);

• Preocupação com as peculiaridades locais e regionais;

• Utilização de tecnologias apropriadas;

• Controle social;

• Segurança, quantidade e qualidade, regularidade e integração


das infraestruturas e serviços com a gestão eficiente dos
recursos hídricos.
Política Nacional do Saneamento

Política de saneamento básico


Define o modelo jurídico-institucional e as funções de gestão dos serviços
públicos de saneamento e estabelece a garantia do atendimento essencial
à saúde pública, aos direitos e deveres dos usuários, ao controle social e
aos sistemas de informação.

Plano de saneamento básico


É o resultado de um conjunto de estudos que possuam o objetivo de
conhecer a situação atual do município e planejar as ações e alternativas
para a universalização dos serviços públicos de saneamento.
Política Nacional do Saneamento

Lei 11.445/07 – Art.9

“O titular (Município) dos serviços de saneamento deve formular


a respectiva política pública de saneamento básico, devendo
elaborar os planos de saneamento básico, definir o ente
responsável pela sua regulação e fiscalização, e também fixar
os direitos e os deveres dos usuários”.
Política Nacional do Saneamento

Metas do PNSB (2011 a 2030)

• Abastecimento de água
- Universalizar o abastecimento nos domicílios urbanos;
- Reduzir de 41% para 32% o índice de perdas de água;
- Cobrar tarifa em 100% dos serviços.

• Esgotamento sanitário
- 90% dos domicílios urbanos com sistema de coleta e tratamento
adequado;
- Cobrar tarifa em 85% dos serviços.
Política Nacional do Saneamento

Metas do PNSB (2011 a 2030)


• Limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos
- Universalizar a coleta direta nos domicílios urbanos;
- Erradicar os lixões em todos os municípios brasileiros.

• Drenagem e manejo de águas pluviais urbanas


- Reduzir de 41% para 11 % o número de municípios com
inundações recorrentes nas áreas urbanas.

SANEAMENTO BÁSICO
Política Nacional do Saneamento
Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB)

O que é?

Conjunto de diretrizes, estudos, programas, projetos, prioridades, metas,


atos normativos e procedimentos.

O que faz?

Avalia o estado de salubridade ambiental, inclusive da prestação dos


serviços públicos a ela referentes.

O que define?

A programação das ações e dos investimentos necessários para a


prestação dos serviços de saneamento básico.
Política Nacional do Saneamento
O PMSB deve abranger, no mínimo:

• Diagnóstico da situação do saneamento básico do município, para


verificação das deficiências e necessidades detectadas através de
indicadores;

• Estudo de comprovação técnica financeira da prestação universal;

• Designação da entidade regulatória e de fiscalização;

• Estabelecimento de prognóstico e alternativas para universalização


dos serviços, com definição de objetivos e metas de curto, médio e
longo prazo;

• Definição de programas, projetos e ações para emergência e


contingência;

• Mecanismos e procedimentos de avaliação sistemática. Poderá ser


específico para cada serviço.
Política Nacional do Saneamento
Dificuldades do Saneamento

• Áreas escassas ou inexistentes para a destinação final ou


tratamento dos resíduos sólidos nos municípios de grande
porte;

• Conflitos no uso do solo com a população estabelecida em torno


das instalações de tratamento e destino final dos resíduos
sólidos;

• Lixões a céu aberto poluindo recursos hídricos;

• Baixa consciência ambiental da população;


Dificuldades do Saneamento

• Conflito na utilização dos recursos


hídricos;
• Escassez dos recursos hídricos e ao
mesmo tempo desperdício (uso não
racional da água)
• Desmatamento das margens de rios e
córregos;
• Distanciamento dos recursos hídricos
das cidades, exigindo grandes obras
para o tratamento e a distribuição.
Obrigada!!!