Você está na página 1de 64

CORRENTES POLARIZADAS

DE BAIXA VOLTAGEM

Prof. Marcos Miranda


CORRENTE GALVÂNICA
1) CARACTERÍSTICAS DA CORRENTE:

• Corrente de baixa frequência


• É uma corrente contínua;
• Sua forma de onda pode ser direta ou
interrompida;
• Apresenta pólos definidos de
passagem/geração de corrente;
• É uma corrente polarizada;
Corrente GALVÂNICA
GALVANIZAÇÃO
É a aplicação da corrente galvânica utilizando no
material intermediário uma solução eletrolítica
comum (água).

Seu mecanismo terapêutico baseia-se nos efeitos


resultantes da própria ação da corrente elétrica.

Acredita-se que a passagem da corrente determina


uma modificação bioquímica dos tecidos e facilita
a remissão de processos patológicos.
-EFEITO SOBRE OS NERVOS
SENSITIVOS:

CG →→ sensação de cócega →→ aumento


da intensidade →→ leve formigamento
→→ aumento da intensidade →→ sensação
de agulhada, ardência ou dor →→ aumento
da intensidade →→ queimadura (dano
tecidual)
-EFEITO FÍSICO- TÉRMICO:

CG →→ leve aquecimento tecidual (corrente


polarizada) →→ relacionada com a
intensidade e tempo de aplicação
-EFEITO FÍSICO-IÔNICO:

CG →→ aplicada no tecido →→ dissociação


eletrilítica ou decomposição eletroquímica
do cloreto de sódio (NaCl) →→
transferência de íons de um pólo para o
outro
EFEITOS ELETROQUÍMICOS
• Pólo negativo (cátodo) ⇒ reação básica, com
liberação de H ⇒ necrose por liquefação
• Pólo positivo (ânodo) ⇒ reação ácida, com
liberação de O² ⇒ necrose por coagulação
• Queimadura química : formação excessiva de
Hidróxido de Sódio no pólo negativo ⇒ esclerose
tecidual ⇒ quebra do Cloreto de Sódio ⇒ ligam ao
H liberados pela hidrólise ⇒ alterações de pH
– Ânodo ⇒ Ph básico
– Cátodo ⇒ Ph ácido
QUEIMADURAS

• Resistência a passagem da corrente pelas


Sardas ou região escleróticas da pele;
• Falta da solução condutora na esponja;
• Mau contato eletrodo pele ;
CALOR EXCESSIVO
Queimadura por galvanismo ou
elétrica
-EFEITO VASO-MOTOR
(Hiperemia):

CG →→ estimulação sobre os nervos


vasomotores →→ hiperemia ativa (nos dois
pólos, mais acentuada no negativo - ) →→
ficam hipersensibilizados por longo período
→→ maior oxigenação tecidual a nível
superficial e em menor intensidade a nível
profundo
EFEITO VASO-MOTOR
(Hiperemia):
Aumento da irrigação sanguínea →→ melhora
oxigenação e nutrição tecidual →→ aumenta o
metabolismo celular →→ reabsorção de
metabólitos →→ aumento de substâncias
metabolizadas →→ vasodilatação reflexa de
capilares e arteríolas →→ aumento ainda maior
do fluxo sanguíneo local →→ maior quantidade
de nutrientes, eletrólitos, células de defesa e reparo
tecidual (anticorpos, leucócitos , macrófagos,
etc...) →→ aceleração do processo de reparo e
defesa tecidual
EFEITO VASO-MOTOR
(Hiperemia):

Como em um tecido lesado o meio extra-


celular apresenta-se carregado
positivamente →→ aplicação da CG →→ o
fluxo de corrente transporta líquido e
bactérias (são positivamente carregados) do
pólo + para o – →→portanto o pólo
positivo é anti-inflamatório e bactericida
-EFEITO ANALGÉSICO:
• CG →→ aumenta o limiar de excitabilidade das
fibras nervosas sensitivas →→ diminuição do
estímulo doloroso.
• CG →→ diminui a congestão tecidual
(diminuição da pressão) →→ diminuição da
irritabilidade das terminações nervosas→→
diminuição da dor.
• CG →→ diminui a acidez tecidual →→
diminuição da irritabilidade das terminações
nervosas →→ diminuição da dor.
-ELETROSMOSE:

Transferência de estímulos de um pólo para


outro
► CARACTERÍSTICAS DOS PÓLOS
PÓLO POSITIVO PÓLO NEGATIVO
• Reação ácida • Reação alcalína
• Liberação de O2 • Libera H2
• Repele íons positivos • Atrai íons positivos
• Atrai íons negativos • Repele íons negativos
• Produz menor hiperemia • Maior hiperemia
• Provoca coagulação • Fuidifica
• “Endurece os tecidos” • “amolece os tecidos”
• Anti-infamatório • Hidrata os tecidos
• Sedante •
• Analgésico •
• Bactericida •
• Provoca depressão tecidual • Provoca abaulamento do tecido
• Menos vasodilatador • Vasodilatador
• Diminui a irritabilidade • Aumenta a irritabilidade
► TIPOS DE ELETRODOS:
• Placa
• sucção
• copa
• caneta
►TEMPO DE APLICAÇÃO:
10 A 25 MINUTOS
►FORMA DE APLICAÇÃO:
Bipolar (eletrodos de tamanhos iguais)
►CONTRA-INDICAÇÕES:
• Pacientes com implante de marca-passo cardíaco ou
cardiopátas sem avaliação médica prévia;
• Endopróteses (sobre a região da mesma);
• Aplicações nas regiões carótidas, glossofaríngea e sobre
as pálpebras;
• Aplicações lombares e abdominais em gestantes ou
durante o período menstrual;
• Sobre lesões cutâneas;
• Em dores não diagnosticadas;
• Em deficiências / alterações sensitivas (parestesias/
anestesias);
IONTOFORESE
É a administração da CG utilizando no material
intermediário uma solução/substância terapêutica
com características eletrolíticas específicas

Os íons penetram no tecido por repulsão do pólo


de mesmo sinal (mesma característica elétrica) e
por atração do pólo oposto

Seu mecanismo terapêutico baseia-se nos efeitos


resultantes da própria corrente elétrica e da ação
do medicamento administrado via iontoforese
EFEITO
Efeito local, retardado ou geral, dependendo da
substância terapêutica utilizada . Pelo efeito
iônico(capacidade da corrente de dissociar e
transportar íons)

Obs.: O medicamento, em forma de solução diluída,


é colocado no pólo homólogo ao seu radical
químico livre, isto é, se o radical do medicamento
e positivo, colocamos no pólo positivo e, por
repulsão, o radical é introduzido no corpo através
da pele .
Mecanismo de ação
Consiste na passagem do medicamento para o
interior dos tecidos de acordo com suas
características polares. E cada medicamento tem
sua característica terapêutica.
Utilizamos substâncias iônicas que possuam
íons terapêuticos positivos e negativos, que podem
ser de forma líquida ou gel.
Em um pólo utilizamos a substância
terapêutica e no outro usamos apenas água .
DROGA INDICAÇÃO Fundamentação do Pólo de ação
PRINCIPAL tratamento

Ácido acético Tendinite O acetato aumenta a Pólo negativo


calcificante; miosite solubilidade dos
ocificante; depósitos de cálcio
nos tendões e tecidos
moles

Cloreto de Espasmos O cálcio estabiliza as Pólo positivo


musculoesqueléticos membranas
Cálcio excitáveis; parece
diminuir o limiar de
excitabilidade nos
nervos periféricos e
músculo esquelético

Dexametasona Inflamação Agente Pólo negativo


antiinflamatório
esteroidal

Iodo Capsulite adesiva e Antibiótico de amplo Pólo negativo


outras aderências de espectro;
tecidos moles;
infecções
microbianas;
Lidocaína Dor e inflamação do Efeitos analgésicos Pólo positivo
tecido mole(bursite, transitórios locais
tendinite)

Sulfato de Espasmos Relaxante muscular Pólo positivo


musculoesqueléticos devido à
Magnésio e miosite; excitabilidade da
membrana muscular e
à transmissão
diminuída da junção
neuromuscular;

Hialuronidase Edema local Aumenta a Pólo positivo


permeabilidade do
tecido conjuntivo
hidrolizando o ácido
hialurônico,
diminuindo assim a
encapsulação e
permitindo a
dispersão do edema
local;

Salicilatos Dor muscular e Efeito analgésico e Pólo negativo


articular antiinflamatório

Óxido de Úlceras de pele, O zinco age como Pólo positivo


outras doenças antisséptico local,
Zinco dermatológicas pode aumentar a
cicatrização do local
PARÂMETROS

• AMPLITUDE DE CORRENTE:
Amplitudes variando de 1 a 5mA

• DURAÇÃO DA APLICAÇÃO:
A Duração do tempo em que a corrente é
aplicada é inversamente proporcional a
amplitude da mesma.
INDICAÇÕES CLÍNICAS PARA A
GALVANIZAÇÃO E IONTOFORESE:

1) Tratamento da inflamação;
2) Tratamento da dor;
3) Resolução da mineralização do tecido mole
(depósitos de cálcio e sais de urato);
4) Tratamento de feridas e de infecção;
5) Tratamento do edema;
6) Tratamento da hiperidrose (transpiração excessiva
nas extremidades);
7) Tratamento do tecido cicatricial e aderências;
Correntes Diadinâmicas de
Bernard
1) CARACTERÍSTICAS DAS
CORRENTES
- Correntes de baixa freqüência (50 –
100Hz);
- Correntes galvanofarádicas;
- Correntes polarizadas;
- Retificadas em semi-onda ou onda
completa;
- Moduladas em composições duplas ou
triplas;
- Forma de pulso sinusoidal ou senoidal;
2) EFEITOS FISIOLÓGICOS
- Analgésico: “fenômeno do mascaramento”.
Manutenção de excitação permanente
infra-limiar, promover bloqueio dos
períodos de refração das fibras
sensitivas. Há um bloqueio da propagação
de impulsos provenientes dos receptores
de dor (aferentes), conseqüentemente não
há identificação a nível central,
eliminando a sensação de dor.
2) EFEITOS FISIOLÓGICOS
- Vasomotor: produz vasodilatação e hiperemia,
decorrente da liberação de substâncias
tissulares vasoativas nos tecidos estimulados,
como a histamina e bradicinina . Duplicam o
índice de reabsorção tecidual (efeito
vasomotor) – efeitos anti-exsudativo e anti-
flogístico
- Excitomotor: através de contração (produzida
nas fases de 50cs/seg – LP e CP) e relaxamento
(produzida nas fases de 100cs/seg – DF).
3) CUIDADOS E CONTRA-
INDICAÇÕES:
- Marcapassos;
- Endopróteses e implantes metálicos;
- Alteração de sensibilidade;
4) TEMPO DE APLICAÇÃO:
10 – 12 min. Aplicação por um tempo
prolongado pode produzir uma
redução ou supressão dos efeitos
terapêuticos.
5) DOSIMETRIA/INTENSIDADE:
Suportável, sem produção de
dor/desconforto, sem produzir
contração contínua.
6) NÚMERO DE SESSÕES:
7 sessões sucessivas ou 48h/48h;
intervalo de 1 semana – evitar
acomodação do organismo.
7) INVERSÃO DE POLARIDADE:
Realizada quando o tratamento
excede 3 min – evitar
desequilíbrio eletrolítico.
8) TIPOS DE CDs :
- Monofásica (MF)
- Difásica (DF)
- Curto período (CP)
- Longo período (LP)
- Ritmo sincopada (RS)
CORRENTE DIFÁSICA
-50 Hz de freqüência;
-retificação em onda completa;
-não possui intervalos entre as
ondas;
Indicações:
• tratamento inicial, antes das outras CDs
• transtornos circulatórios
• produz contração muscular com
intensidades altas
• mialgia lombar
• mialgia de coxa
• entorse
• torcicolo reumático
• herpes zoster
CORRENTE MONOFÁSICA

-50Hz;
-retificação em semi-onda;
-apresenta pausa entre as ondas;
INDICAÇÕES:
• -Tratamento de algias de origem não
espasmódicas
• -Produz contrações musculares com
intensidades baixas
CORRENTE DE CURTO PERÍODO

-Combinação de DF e MF alternadas a
cada 1seg e sem intervalos;

INDICAÇÕES: Dores de diferentes


origens e alterações tróficas
CORRENTE DE LONGO PERÍODO
-Forma de corrente MF com duração de 10 s
mesclada com 5seg de DF
progressiva(intensidade de 0 ao máximo);
INDICAÇÕES:
-efeito analgésico persistente;
-Mais eficiente para tratamento de tecidos
moles e processos agudos;
-Tratamento de diferentes formas de
mialgias e neuralgias
CORRENTE RITMO SINCOPADO
-Forma de corrente MF com pausas
intercaladas de 1s ;
-Produz contrações musculares;
-corrente excitomotora: aumenta o
trofismo, força e resistência
muscular; melhora o retorno venoso;
-aplicação bi ou unipolar, ambas
sobre o ponto motor;
INDICAÇÕES:
• Hipotrofia por desuso;
• Paresia;
• Reabsorção de edemas;
• Evitar aderências;
• Eletrodiagnóstico;
CORRENTE FARÁDICA

52
CARACTERÍSTICAS DA
CORRENTE
Corrente de baixa freqüência (50 Hz)
Forma de onda triangular
Corrente polarizada
Corrente pulsada
Tempo de duração do pulso: 0,1 a 1 ms
Tempo de repouso do pulso: fixo em 20 ms

53
54
EFEITOS
• Efeito sobre os nervos motores(estimulação dos pontos
motores)
• Efeito sobre os nervos sensitivos (sensação de comichão
ou leve ardência)
• Efeito muscular (aumenta o número de fibras musculares
atuantes, aumentando o volume, melhorando força e
resistência muscular)
• Efeito sobre o retorno venoso e linfático (pelo trabalho de
contratibilidade muscular)
• Ação sobre a circulação (o aumento do trabalho muscular
aumenta o aporte de O2, aumentando o metabolismo e
fluxo circulatório;
55
Parâmetros
DOSIMETRIA :
A intensidade deve ser suficiente para produzir
contração muscular, devendo ser agradável ao
paciente. Geralmente no máximo 80 ma.

TEMPO DE APLICAÇÃO:
De acordo com as condições do paciente e da
musculatura estimulada(100-300contrações) cerca
de 6 minutos.

56
MODULAÇÃO DA CORRENTE
- Tempo ON : período de passagem da corrente
(TON)
- Tempo OFF: período de repouso entre os pulsos
(TOFF)
- Rampa: modulação suave do pulso;
  Rampa de subida: aumento da intensidade até o
pico
  Rampa de descida: diminuição da intensidade
até zero
- Sustentação: tempo em que a intensidade se
mantém no valor programado, após atingi-la. 57
TÉCNICAS DE APLICAÇÃO

- Bipolar com eletrodos do mesmo tamanho


(+ no ponto motor )
- Unipolar: um eletrodo placa(+) e outro
Puntiforme( – ) ativo

58
CORRENTE ULTRA
EXCITANTE

59
CARACTERÍSTICAS DA
CORRENTE

- Forma de pulso retangular;


• - Corrente polarizada;
• - Corrente pulsada;
• - Freqüência de 140Hz;
• - Tempo de duração do pulso – 2 ms
• - Tempo de repouso do pulso – 5 ms;
• - Intensidade máxima 80-90 ma
60
2ms 2ms 2ms
5ms 5ms

61
INDICAÇÕES – CF e UE
• - facilitação da contração muscular;
• - reeducação da ação muscular;
• - aprendizagem de uma ação nova;
• - exercícios para músculos paralisados;
• - hipertrofia e aumento de força muscular;
• - prevenção e redução de aderências;
• - melhorar a circulação;
• - eletrodiagnóstico;
62
CONTRA-INDICAÇÕES

• - extremos de idade;
• - paralisia espástica;
• - degeneração do axônio;
• - secção do axônio;
• - perda de sensibilidade;
• - implantes metálicos;

63
►CUIDADOS E OBSERVAÇÕES:
• Evitar contato direto metal/pele;
• Usar esponja adequada;
• Não cruzar cabos;
• Retirar objetos metálicos do paciente;
• Observar a polaridade da corrente;
• Testar a sensibilidade térmica e dolorosa;
• Umedecer constantemente as esponjas para manter boa condutibilidade;
• Evitar tocar nos eletrodos
• Observar estado dos cabos e eletrodos;
• Colocar os eletrodos uniformemente à pele;
• Zerar dosimetria do aparelho antes da aplicação;
• Não modificar bruscamente a intensidade;
• Lavar as esponjas após usá-las;
• Explicar as sensações ao paciente;
• Questioná-lo durante o tratamento;