Você está na página 1de 27

Cinematogr

afia Digital
de Baixo
UNIFRAN
Custo
Projeto ALBERT
Experiment FERREIRA

al II
O que é uma boa
imagem?
Produtos
Audiovisuais
Todo e qualquer produto de comunicação formado simultaneamente
por imagem e som.
Pode ser de:
Filme ou de vídeo
Analógico ou digital
Para Cinema, televisão ou internet
Curta, média ou longa metragem
Ficção ou documentário
“Live-action”, animação ou “stop-motion”
Evolução Tecnológica da Câmera

Câmeras ANALÓGICAS
Analogia (do grego αναλογία –
analogia, "proporção") é um
processo cognitivo de
transferência de informação ou
significado de um sujeito
particular (fonte) para outro
sujeito particular (alvo), e
também pode significar uma
expressão linguística,
correspondendo a este processo,
igualmente conhecido por
comparação.
Evolução Tecnológica da Câmera

Câmeras DIGITAIS
Um sistema digital é um conjunto
de dispositivos de transmissão,
processamento ou
armazenamento
de sinais digitais que usam valores
discretos (descontínuos).
Em contraste, os sistemas não-
digitais (ou analógicos) usam um
intervalo contínuo de valores para
representarem informação. Em
outras palavras, este processo
transforma a imagem em dados de
computador.
NARRATIVA AUDIOVISUAI

A imagem nasce de uma ideia (imagem geradora)


A importância da imagem é a mesma do discurso
Não basta apenas ter uma ideia, é necessário porém aprender a
transmiti-la
A imagem geradora é que dará base para a construção do roteiro
Tudo deve ser escrito para ser visto ou ouvido, ação e imagem
(MOLETTA, A. Criação de curta metragem em vídeo digital: uma
proposta de produção de baixo custo.)
NARRATIVA AUDIOVISUAI

Não copia a realidade, mas a recria;


Tal recriação se dá de forma fragmentada, em partes que não seguem
necessariamente uma sequência linear na apresentação, mas
conformam um todo ao final;
Hiperestimula os sentidos, modificando as experiências perceptivas;
Pode modificar processos mentais, principalmente os relacionados à
capacidade de associação;
É manifestação da cultura mosaico (desordenada, em oposição à
organização da cultura tradicional);
Imediatismo.
Enquadramentos; composição e
perspectiva

As câmeras limitam a maneira de ver o mundo. Elas vêem uma


pequena parcela do que nossa visão consegue abranger. A área que
elas podem ver depende da lente que ela possui.

A distância dos sensores até o anel de lentes é medida em milímetros


(distância focal). A variação dessa distância possibilita desde um
campo visual maior (grande angular) ou uma visão telemétrica
(teleobjetiva).
Enquadramentos; composição e perspectiva
GRANDE ANGULAR - ângulos maiores do que a visão normal (acima de
46º). Cria a sensação de que os objetos estão mais distantes entre si;
Enquadramentos; composição e perspectiva
NORMAL - ângulo de visão próximo ao do olhar humano
(cerca de 46º);
Enquadramentos; composição e perspectiva

TELEOBJETIVA – ângulos
reduzidos (abaixo de 46º).
Cria a sensação de que os
objetos estão mais próximos
entre si;
Enquadramentos; composição e perspectiva

MACRO permite o registro de


objetos bem próximos da
câmera.
Enquadramentos; composição e
perspectiva

1- Grande Plano Geral ou Extreme Long Shot


Enquadramento que permite o maior ângulo
de visão.
Enquadramentos; composição e
perspectiva

2- Plano Geral – PG ou Long Shot


Mostra o repórter, personagem ou assunto de corpo inteiro.
Enquadramentos; composição e
perspectiva

3- Plano Americano ou Médium Long Shot


Enquadramentos; composição e
perspectiva

4- MEIO PRIMEIRO PLANO (MPP) – A figura humana é enquadrada da cintura


para cima.
Enquadramentos; composição e
perspectiva

5- Primeiro Plano ou Médio Close-up


Corta o assunto na altura do busto. Plano ideal para entrevistas.
Enquadramentos; composição e
perspectiva

6- Primeiríssimo Plano ou Close-up


Mostra apenas a cabeça do assunto.
Enquadrament
os composição
e perspectiva

7- Plano Detalhe ou Extreme


Close-up
Mostra apenas uma parte do rosto.
Enquadramentos; composição e
perspectiva

CONTRA PLONGÉE
Enquadramentos; composição e
perspectiva
CONTRA PLONGÉE
Enquadramentos; composição e
perspectiva

PLONGÉE
Enquadramentos; composição e
perspectiva

PLONGÉE
Enquadramentos; composição e
perspectiva

Regra dos terços


Considerações Finais

 Quando filmamos, hiperestimulamos os sentidos, e isso se dá por causa do direcionamento que a câmera
proporciona

 Toda escolha narrativa precisa estar amparada por escolhas técnicas que ajudarão a contar a história.
Referências Bibliog´raficas

 MOURA, Edgar. 50 Anos Luz - Câmera e Ação. São Paulo: Senac, 1999. 448 p.
Até a Próxima!