Você está na página 1de 12

GIL VICENTE

Trabalho realizado por:


• Carolina Ferraz;
• Guilherme Marques;
• Tatiana Rodrigues;
• Pierre Silva.
Vida e Obra
• A história e biografia de Gil Vicente é um
equívoco, mas é provável que ele tenha sido
um dramaturgo, poeta, músico, ator e ourives
que nasceu em 1465 em Coimbra e morreu
em 1535, pois desde então não há
conhecimento de nenhuma obra sua.
Será Gil Vicente o pai do teatro
português?
• Gil Vicente é considerado por muitos como o
pai do teatro português e até ibérico, mas isso
é apenas um mito, já que há relatos de peças
teatrais muito anteriores a ele.
• No entanto, é certo que, embora não sendo o
pai do teatro português, foi o principal
representante da literatura renascentista
anterior a Camões em Portugal e o mais
importante dramaturgo português.
• As obras de Gil Vicente são divididas em 4
grupos principais:
– Autos, inspirados em moralidades medievais, têm
um caráter muito satírico e criticam a sociedade
portuguesa renascentista.
– Farsas, onde o dramaturgo retratou os aspetos da
vida em Portugal, quer em Lisboa, quer no meio
rural;
– Comédias, de carácter satírico e que usam o
humor como arma para criticar a sociedade
("Ridendo castigat mores" – a rir castigam-se os
costumes);
– Tragicomédias
Gil Vicente – o poeta dramático
• As poesias de Gil
Vicente dividem-se em
3 fases principais:
––

3ª1ª2ª fase
fase:
fase ––Gil
fase Ode dramaturgo
plena é
Vicente
começa a de
maturidade
influenciado escrever na
Gil Juan
por Vicente.
linguagem
Demonstra
dei Encinaos e tradicional
erros
as suase
portuguesa,
pecados
obras e na sua
da sociedade
encontram-se
escrita
quinhentista,
num predomina
dialeto do ponto
espanhol a de
sátira
vista social
cristão
(saiaguês). e–religiosa.
eExusando
Auto
Gil Reis
Vicente
vocabulário
dos nacionaliza
específico
Magos de o
cadaseugrupo
teatrosocial.
nestaEx:fase. Ex:
Quem
Farsa tem Pereira
de Inês Farelos?
Obras
• Auto da Barca do Inferno;
• Comédia do Viúvo;
• Exortação da Guerra;
• Farsa de Inês Pereira;
• Pranto de Maria Parda
Gil Vicente – o ourives
• Ainda que se
desconheça se o
dramaturgo e o
ourives foram a
mesma pessoa ou não,
Gil Vicente criou
também uma peça que
depois foi oferecida a
D. Manuel, a Custódia
de Belém.
• Devido ao seu reconhecimento, Gil Vicente foi
homenageado, entre outros, por alguns
monumentos.
– Teatro Académico Gil Vicente;
– Parque dos Poetas;
– Várias ruas (Almeirim, Loulé, Porto, Coimbra,
Aveiro,…), farmácias e postos de correio em seu
nome
Conceitos sobre o Auto da Barca do
Inferno
• Personagens alegóricas: Anjo e Diabo
• Personagens–tipo: o Fidalgo, o Onzeneiro, o
Sapateiro, o Parvo, o Frade, a Alcoviteira, o
Judeu, o Corregedor e o Procurador, o
Enforcado e os Quatro Cavaleiros.
• Este auto caracteriza-se, tal como muitos
outros, pela sátira e crítica moral de
elementos ou pessoas de uma sociedade.
Especificamente, Gil Vicente pretende criticar
a ganância e falsidade dos grupos sociais mais
ricos (o fidalgo, o onzenzeiro), a ignorância
dos mais pobres (o parvo) e demonstrar a
forma como as pessoas vêm e encaram a vida
e a religião.
• O Auto da Barca do Inferno é um auto que
pode ser considerado intemporal, pois ainda
hoje se encaixa muito bem nos padrões e
sentimentos da sociedade.
Bibliografia
• http://www.notapositiva.com/pt/trbestbs/portugues/09biogrgilvic.htm
• http://letrasemarmamar.blogspot.pt/p/intrucao-ao-estudo-do-auto-da-barca-
do.html
• http://www.coladaweb.com/literatura/o-teatro-de-gil-vicente
• http://www.colegioweb.com.br/humanismo-ou-pre-renascentismo/classificacao-
das-obras-de-gil-vicente.html
• https://pt.wikipedia.org/wiki/Gil_Vicente#Elementos_filos.C3.B3ficos_na_obra_vic
entina