Você está na página 1de 32

AULA 3

RECURSO DE APELAÇÃO
 SENTENÇA – São sentenças finais e
simplesmente “sentenças” são
pronunciamentos judiciais que
encerram a fase cognitiva do
procedimento comum, bem como
extingue a execução.
 Distingue a Doutrina entre sentença
definitiva e sentença terminativa,
conforme o encerramento da relação
processual se de com ou sem
julgamento do MÉRITO.
 Se se põe termo ao processo, haja ou
não decisão do mérito, o caso será
sempre sentença.
 É o recurso interponível também será
sempre um só: o de apelação (artigo
1.009 do NCPC)
CONCEITO
 APELAÇÃO – Portanto, é o recurso que
se interpõe das sentenças dos juízes de
primeiro grau de jurisdição para levar a
causa ao reexame dos tribunais do
segundo grau, visando a obter um
reforma TOTAL ou PARCIAL da decisão
impugnada, ou mesmo sua invalidação.
 O Recurso de Apelação é cabível contra
a sentença que encerrar o processo.
 Nessa esteira, ainda que a questão
decidida em sentença seja daquelas
impugnáveis por meio de agravo,
deverá ser interposto o recurso de
apelação para discuti-las. (art. 1.009,
§3º).
 Exemplo: Imagina-se, assim, que o Juiz
tenha cassado a tutela provisória na
própria sentença. Muito embora a
matéria conste do inciso I do art. 1.015,
como sendo impugnável por meio de
agravo de instrumento, devera ser
abrangida pela apelação.
 Vale dizer que não haverá interposição
de dois recursos distintos contra a
mesma decisão.
 Nesse sentido, o §5 do art. 1.013 é
expresso: “o capitulo da sentença que
confirma, concede ou revoga a tutela
provisória é impugnável na apelação.”
FORMA
 O apelante deve manifestar seu
recurso por meio de petição dirigida ao
Juiz de primeiro grau, que conterá (art.
1.010).
 A) os nomes e a qualificação das
partes.
 B) a exposição do fato e do direito;
 C)as razões do pedido de reforma ou
de decretação de nulidade;
 D)o pedido de nova decisão;
 A jurisprudência tem, porem, admitido a
interposição do recurso por telegrama,
desde que atendidos os requisitos legais.
 E a Lei nº 9.800, de 26.05.1999, franqueou,
também, o uso do fac-simile (ou fax) para
todas as petições, inclusive as do recurso,
desde que se faça chegar, até 5 (cinco) dias
depois do fim do respectivo prazo, o original
da peça retransmitida magneticamente.
 A falta das razões do pedido de nova
decisão impede o conhecimento da
apelação.
 Artigo 1.003 do NCPC.
 Documentos novo, em regra, só
poderão acompanhar a petição da
apelação, ou suas contrarazões,
quando se destinarem a provar fatos
novos, dentro da exceção permitida
pelos art. 435 1 1.014 do NCPC.
EFEITOS DO RECURSO DE APELAÇÃO

 I – Efeito Devolutivo;
 II – Efeito Suspensivo;
QUESTÃO DE FATO E QUESTÃO DE DIREITO
 O NCPC não repetiu o requisito a
questão do direito, mantendo a
necessidade de o processo estar “em
condições de imediato julgamento”.
 Art. 1.013, § 3°.

 Com isso, superada restou a


divergência, prevalecendo a orientação
já traçada pelo STJ.
A APELAÇÃO E AS NULIDADES SANÁVEIS DO PROCESSO

 O art. 938, §1°, dispõem que,


“constatada a ocorrência de vicio
sanável, inclusive aquele que possa ser
conhecido de oficio, o relator
determinará a realização ou renovação
do ato processual, no próprio tribunal
ou em primeiro grau de jurisdição,
intimadas as partes.”
 E o §2° determina que, cumprida a
diligência, sempre que possível, o
relator prosseguirá no julgamento do
recurso.
 
 A diligência funda-se no principio de
economia processual. Preocupa-se em
evitar a anulação da sentença ou de
recursos, quando o vicio detectado
mostra-se sanável.
DO RECEBIMENTO DA APELAÇÃO

 I – Pelo Juiz de primeiro grau; (a quo)


 A petição da apelação é dirigida ao Juiz
prolator da sentença impugnada.

 Cabe ao Juiz de primeiro grau apena,


processar o recurso, abrindo vistas a
parte contrária para contrarrazoar.
 Depois de realizada está formalidade, “
os autos serão remetidos ao Tribunal
pelo juiz, independentemente do juízo
de admissibilidade” (art. 1.010, §3°,
NCPC).
  
 O recebimento da apelação e a
declaração de seus efeitos, portanto,
são feitos única e exclusivamente pelo
tribunal ad quem.
 Interposta a apelação, o juiz intimará o
apelado para apresentar contrarrazões, no
prazo de 15 (quinze) dias (art. 1.010, §1°).

 Se o recorrido interpuser apelação adesiva, o


apelante será intimado para apresentar
resposta (art. 1.010, § 2°).

 Realizadas as formalidades o juiz, remeterá os


autos ao Tribunal de Justiça. (art. 1.010, § 3°).
 II – Pelo Tribunal ad quem
  
 Recebido o recurso pelo Tribunal, será
ele imediatamente distribuído ao
relator, que deverá:
 a)pronunciar-se sobre sua
admissibilidade, ou não, e seus efeitos
(art. 932, III, e 1.012, §3°, II);
 b)Decidi-lo monocraticamente, se for o
caso; ou, elaborar seu voto para o
julgamento do recurso pelo órgão
colegiado (art. 1.011).
DESERÇÃO

 Denomina-se deserção no efeito


produzido sobre o recurso pelo não
cumprimento do requisito do preparo
devido.
  
 Sem o pagamento das custas devidas,
o recurso torna-se descabido,
provocando a coisa julgada sobre
sentença apelada.
PRAZO PARA INTERPOSIÇÃO DO RECURSO DE APELAÇÃO

 O prazo é de 15 (quinze) dia, tanto


para apelar como para contra-arrazoar
a apelação (art. 1.003, §5°, do NCPC).
 EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 1 a VARA ESPECIALIZADA DA FAZENDA PÚBLICA DA
COMARCA DE CUIABÁ-MT.
 

 

 

 

 Autos n. xxxxx

 Código n. xxxxx

 

 

 xxxxxxxxxxx, já devidamente qualificado nos autos em epígrafe, por seu advogado que esta subscreve, vem com o

devido respeito a presença de Vossa Excelência, interpor o presente “RECURSO DE APELAÇÃO”, haja vista as relevantes
razões apresentadas como anexo, que desta faz parte integrante, para todos os fins e efeitos de direito.
 Requer o deferimento da gratuidade da justiça, posto que NESTE MOMENTO o recorrente não dispõe de condições

financeiras de arcar com o preparo do recurso.


 Ao arremate, uma vez admitido e atribuído os efeitos devolutivo e suspensivo do presente recurso de apelação, sejam

remetidos os autos a superior instância, para os fins estilares.


 Nesses Termos,

 Pede Deferimento.

 Cuiabá/MT., 22 de julho de 2016.

 

 

 Xxxxxxxxxxxxxxxx
 OAB/MT XXXXXXX
 EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA/MT
  
  
  
  
 Colenda Turma,
  
  
 Ilustre Relator,

 Doutos Julgadores.
  
  
 Em que pese o notório saber jurídico do Douto Magistrado “a quo”, pela qual temos pessoal
admiração profissional, por se mostrar magistrado com grande sabedoria e justiça em seus
atos, pedimos vênia para dissentir, uma vez que, conforme denotaremos, é plenamente
inconcebível a manutenção da sentença proferida, pelas razões que passa a expor:
  
 Da síntese das alegações constantes da exordial.
 Dos Pedidos.
  
 Em harmonia com o exposto vem requerer o quanto segue:
  
 A) seja Recurso de Apelação ADMITIDO e processado na forma legal;
  
 B) Seja intimado o apelado para se querendo, contrarrazoar o presente recurso;
  
 C) Ao arremate, seja dado TOTAL PROVIMENTO ao presente Recurso para o fim de que seja TOTALMENTE reformada a r. sentença de
mérito para que seja reconhecida a responsabilidade exclusiva do apelado no dever de ressarcimento isentando o apelado de qualquer
ônus, posto que sua responsabilidade no caso é subjetiva e por essa razão, caso vossa Excelência não reconheça a responsabilidade
exclusiva do apelado, seja reformada a sentença determinando a produção de provas em audiência tendo em vista que a parte apelante
não agiu com dolo e necessária se faz a produção de provas com a oitiva do apelante e de suas testemunhas, ou ainda,
alternativamente, seja reduzido o valor da condenação e parcelado o montante em parcelas que possam ser adimplidas pelo apelante e
ainda para o fim de condenar o recorrido ao pagamento das custas e honorários advocatícios fixados em 20% sobre o valor da causa.

 c) Requer o deferimento da gratuidade da justiça, tendo em vista que não dispõe de recursos financeiros neste momento para arcar com
o preparo do recurso, devendo a gratuidade gerar efeito retroativo, tendo em vista que o apelante jamais conseguirá pagar as despesas
do processo no caso de figurar como vencido no final da demanda.
  
 d) Requer ainda a juntada de substabelecimento que segue anexado ao final.
 Nestes termos,
 Pede deferimento.

 Xxxxxx
 OAB/MT XXXXXX