Você está na página 1de 20

Matemática e Música: esta

história é antiga
Daniele Voiola
danielevoiola@outlook.com
Como tudo começou
Currículo de referência da Antiguidade
até o final da idade média:
 TRIVIUM  QUADRIVIUM
Pitágoras: filósofo e matemático
O monocórdio de Pitágoras
O monocórdio de Pitágoras

 Primeiro experimento científico da história da ciência ;


 Pitágoras investigou a relação entre os comprimentos das cordas e os sons que
elas produziam;
 Pitágoras observou que quando dividiu a corda ao meio, o som da
fundamental se repetia com uma oitava acima. Ao dividir a corda em 3
partes, 2/3 da corda produziam um intervalo de quinta. Dividindo a corda em
4 partes, os 3/4 da corda geravam um intervalo de quarta.
 Pitágoras desenvolveu uma divisão de proporção da corda para determinar os
4 primeiros intervalos. O número 4 tinha um valor especial para os
pitagóricos: além de não se afastar do “UM”, o número 4 carregava o
significado do mundo material, representando os 4 elementos primordiais:
fogo, ar, terra e água
Experimentos de Pitágoras
Presença da matemática na música

 O músico está o tempo todo contando;


 Presença na música de padrões rítmicos, harmônicos e melódicos;
 As notas de uma escala, cada harmonia tem uma frequência;
 As várias notas tocadas juntas resultam em várias frequências, que são
fórmulas matemáticas;
 Todo som é uma onda sonora que se propaga em uma determinada
frequência;
 Os diversos ritmos de uma música, uns contra os outros, cada ritmo
representa um número e como os números se encaixam.
A música é um exercício oculto de
matemática e muitas vezes aquele a que a
ela se entrega não percebe que maneja
números. (LIEBNIZ)
 Na época medieval, o estudo cuidadoso da música partilhou muitas
características com a prática da matemática, tais como um interesse em
proporções, padrões recorrentes e outras séries detectáveis. [...] Novamente
no século XX _ primeiramente na esteira da música dodecafônica, e mais
recentemente, devido ao amplamente difundido uso de computadores _ o
relacionamento entre as competências musical e matemática foi amplamente
ponderado. A meu ver, há elementos claramente musicais, quando não de
“alta matemática” na música: estes não deveriam ser minimizados.
(GARDNER, p. 98)
 Gardner (1994) destaca que o estudo da Música desde a era Medieval,
partilhou muitas características com a Matemática, tais como o interesse
pelas proporções e por padrões recorrentes.
 Gardner (1994) enfatiza que alguns conceitos matemáticos básicos são
indispensáveis para algumas percepções musicais simples e fundamentais
como o ritmo.
Aurilene Guerra, mestre em neuropsicologia
e professora da Universidade Federal de
Pernambuco (UFPE)
 “O processo mental de sequencialização e espacialização envolve altas
funções cerebrais, como na resolução de equações matemáticas avançadas e
que também são utilizadas por músicos na performance de tarefas musicais.”
Conclusão
Referências

 http://inclusione.com.br/musica-e-inteligencia-matematica/
 https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Gaffurio_Pythagoras.png
 http://www.uel.br/pos/musica/pages/arquivos/2009-Minicurso-
Matem%C3%A1tica%20e%20M%C3%BAsica%20(ANAIS-
XXV%20semana%20da%20matem%C3%A1tica).pdf
 https://laboratoriodeluthieria.wordpress.com/2015/07/02/temperamento-a-
musica-atraves-dos-numeros/
 https://www.youtube.com/watch?v=66l6MBQgcRg&t=1s
 http://www.portalsaofrancisco.com.br/corpo-humano/hemisferios-cerebrais