Você está na página 1de 16

Famílias dos instrumentos

• Os instrumentos musicais são ordenados em famílias, de acordo com


o material e como o som é produzido. São três os grandes grupos:
sopro, corda e percussão.
• Sopro: A flauta, saxofone, entre outros. Neste grupo, o som produzido
é resultado do ar que passa dentro dele.
• Cordas: ukulele, violino e guitarra etc... Os fios podem ser de aço,
latão, tripa ou nylon, e o som é resultado da sua vibração.
• Percussão: o xilofone e o tambor, por exemplo, e precisam de ser
batidos com as baquetas ou com as mãos com um determinado ritmo
para produzirem música.
A flauta
A flauta foi um dos primeiros instrumentos musicais criados pela
humanidade. Surgiu há pelo menos 60 mil anos, de acordo com
pinturas nas cavernas. Por isso, é impossível saber ao certo quem a
inventou.

As primeiras peças pareciam apitos, pois só tinham um buraco. Eram


feitas de ossos de animais e humanos. Com o tempo, evoluíram para o
que conhecemos como flautas doce e transversal (tocada de lado),
feitas de madeira.

Até ao ano 1400 a flauta era usada só para acompanhar cantores.


Depois, tornou-se instrumento solo apreciado sem acompanhamento.
Em meados do século 16, passou a fazer parte de orquestras.
A flauta
Modificações ao longo dos tempos:
• ganhou orifícios (definem as notas).
• Para poder ser afinado alteraram-se as posições dos furinhos e nas
transversais implantou-se um sistema de chaves (tipo de botões) para
se ter mais notas.
• Hoje a flauta transversal é feita de metal
Segundo especialistas, o metal é superior à madeira porque permite
maior intensidade do som, melhor afinação e facilidade de uso das
chaves.
a flauta doce

• Parte física
A flauta é dividida em cabeça, corpo e
pé. Na cabeça, ficam o bico ou ponta,
a janela e a embocadura. No corpo e
no pé ficam os orifícios. A união da
cabeça com o corpo e do corpo com o
pé chama-se junta ou nó.
A física e a acústica
Para produzir notas diferentes num instrumento de sopro, como é o
caso da flauta doce, o músico sopra no bocal ao mesmo tempo em que
os dedos tapam e destapam os orifícios ao longo do corpo da flauta.
Tal ação provoca mudanças no comprimento da onda, que corresponde
ao comprimento da coluna de ar no interior do instrumento.
Isso também confere ao tom uma correspondente queda ou elevação
da altura. Em termos físicos a altura é a frequência. Então um som mais
baixo é um som mais grave e um mais alto é mais agudo.
Curiosidades
• Dois tipos de digitação na flauta doce: A germânica e a barroca. São
instrumentos muito parecidos, sendo diferentes apenas nas notas FA e FA#.
• A digitação barroca começou por ser a primeira, no início do aparecimento
da flauta doce, há muitos séculos. Depois, durante um tempo a flauta doce
foi esquecida. Redescoberta na Alemanha e então foi criada uma nova
digitação que facilitava a escala de DÓ Maior.
• Porém, esta digitação germânica complicava outras notas. Hoje em dia a
mais vendida é a modelo soprano, que pode ser encontrada nas duas
versões, germânica e barroca. Não é comum encontrar os outros modelos
de flautas doce vendidas no modelo germânico, apenas no barroco.
Tipos de flautas
• Vamos ouvir um pouco do som da flauta doce:

• https://www.youtube.com/watch?v=Uv7ZWuSCdyg
O xilofone
• O xilofone é um instrumento de percussão formado por lâminas de
madeira dispostos de forma proporcional.
• Não tem uma origem muito clara, podendo ser asiática ou africana.
• É encontrado em muitas peças folclóricas. Existem três tipos de
xilofones: baixo (mais grave), contralto (médio) e soprano (mais
agudo).
• Nos instrumentos africanos mais antigos as placas ficavam soltas nas
coxas do executante ou em covas no chão. Hoje existem xilofones
muito sofisticados com teclas fixas, com ou sem ressoadores.
A acústica e as teclas
• Timbre: As teclas do xilofone atualmente são compostas de madeira
ou de materiais sintéticos. Esta diferença influencia na ressonância do
instrumento.
• As teclas de madeira mais dura geram um som mais brilhante.
• Na região grave, soam por mais tempo do que as confecionadas de
outros tipos de madeira. Em material sintético, as teclas apresentam
uma ressonância maior devido à maior frequência de vibração do
material.
• O uso do sintético na confeção das teclas produz um som ainda mais
agudo, brilhante e prolongado, em comparação com as teclas de
madeira.
A acústica e as baquetas
• Baquetas: As baquetas usadas no xilofone têm cabeças arredondadas
feitas de material bastante duro, podendo ser construídas em
plástico, madeira, borracha, acrílico, ou cobertas com linha.
• Geralmente, as baquetas possuem a cabeça com uma base de
plástico ou borracha, entrelaçadas por fios de lã.
• Os níveis de dureza, densidade do plástico ou da borracha, assim
como a quantidade de fios de lã entrelaçados na cabeça da baqueta
definem se a sonoridade final é mais brilhante ou mais aveludada.
• O tipo de baqueta influencia diretamente o timbre desejado.
A onda produzida por
um xilofone

Representação gráfica das ondas sonoras produzidas


pelo xilofone

O som mais alto (agudo) é o som B. A altura


de um som é tanto maior quanto maior a
sua frequência. Neste caso, o som B é o
que apresenta um maior número de
oscilações completas para um mesmo
intervalo de tempo.

A lâmina de xilofone com maior comprimento


é a correspondente à onda A. Quanto
maior o comprimento de uma lâmina,
menor a sua frequência de vibração.
curiosidades
Devido às suas barras, que também podem ser chamadas de teclas
musicais e à sua possibilidade de afiná-las, podemos considerar o
xilofone como um instrumento musical da família dos teclados.
Como se constrói um xilofone caseiro

• É fácil construir um xilofone em casa


• Para montar o xilofone, basta colocar água nos copos. Quanto mais
cheio, mais agudo será o som.

Mas se não quiser complicar muito, é só encher com um pouco do


líquido cada um deles, e colocar na ordem do mais cheio para o mais
vazio. Depois, adicionar o corante.
• E, basta tocar!
https://youtu.be/y8OblsihasE
REFERÊNCIAS
• Para o estudo da Flauta
• http://charlene-peruchi.wixsite.com/fisica-e-musica/flauta-doce
• essaseoutras.xpg.com.br
• lecturaenlaieensa.blogspot.com

• Para o estudo do Xilofone


• http://www.percussionista.com.br/instrumentos/xilofone.html
• http://www.ostiposde.com/diferentes-tipos-de-xilofone/