Você está na página 1de 30

Ciências humanas e suas

Tecnologias - Filosofia
Ensino Médio, 2ª Série
Estética – Feio ou Bonito
Arte e Filosofia

Poética e Estética

Imagem: Michelangelo Buonarroti / The Creation of Adam, 1511


/ Public Domain in the United States
O que é o “Belo”?

Será possível definir objetivamente


essa noção?
Será ela eminentemente subjetiva, isto
é, que depende de cada um?

Imagem: Leonardo da Vinci (1452-1519) / Ginerva de'


Benci (c. 1474/1478) / Domínio Público
O que é o “Belo”?

Para Platão, a beleza é a única


ideia que resplandece no mundo.
O classicismo deduz regras para
o fazer artístico a partir do belo
ideal, fundando a estética
normativa.

Imagem: Herma de Platão, Museus Capitolinos,


Roma. / Ricardo André Frantz / Creative
Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported.
O que é o “Belo”?

Caxias do Sul, Brasil. Obra de Aldo Locatelli na década de 1950-1960. / Creative Commons
Imagem: Eugenio Hansen, OFS / A Criação do Homem. Teto da Igreja de São Pelegrino,
Nos séculos XVII e XVIII, os filósofos
empiristas Locke e Hume relativizam
a beleza, uma vez que ela não é uma
qualidade das coisas, mas só o
sentimento na mente de quem as
contempla.

Attribution-Share Alike 3.0 Unported


Kant afirma que o belo é "aquilo
que agrada universalmente, ainda
que não se possa justificá-lo
intelectualmente".
O que é o “Belo”?

Hegel introduz o conceito


de história ao estudo do belo,
e, a partir do século XIX, a
beleza muda de face e de
aspecto através dos tempos.

Imagem: Hugo van der Goes / Sts Margaret and


Mary Magdalene with Maria Portinari / Public
domain in the United States
O que é o “Belo”?

Numa perspectiva
fenomenológica, a Beleza é a
imanência total de um sentido
ao sensível. O objeto é belo
porque realiza sua finalidade,
é autêntico, verdadeiramente
segundo seu modo de ser.

Imagem: César Valverde / Picasso visto por


César Valverde. / GNU Free Documentation
License, Version 1.2
O que é o “Belo”?

Nos séculos XX, a constatação da


existência de muitos valores
estéticos além da beleza levou o
objeto da estética a deixar de ser
"a produção voluntária do belo".

Imagem: Pablo Picasso / Cubist still life / Domínio público nos


Estados Unidos.
O que é o “Feio”?

Modos de representação do
feio:
• a representação do
assunto "feio', como
na obra de Rochelle
Costi;
• e a forma de
representação feia.
Imagem: Amedeo Clemente Modigliani /
Portrait de Picasso / Public domain
Arte Poética
• Obra aristotélica sobre as artes da
palavra falada e escrita, do canto e
da dança: a poesia e o teatro
(tragédia e comédia).

• “Poiesis” – “fabricação”.
• Estuda as Obras de arte - Ações
artificiais – produzidas pelos
artífices ou artistas. Imagem: A bust of Aristotle / Creative
Commons Attribution-Share Alike 2.0
Generic
Arte Poética

• Pensada do ponto de vista de


sua conformidade com as regras
e procedimentos de construção
– regrado e ordenado.
• “Preceptiva” – preceitos para o
fazer e julgar.

Imagem: Alegoría de la Poesía / Cesare Ripa / Public


domain
Arte Poética

• Dependência com a ética, a


política e a metafísica – ideias
de bem e de verdade:
– Objetos e assuntos nobres;
– Objetos e assuntos vis.

Imagem: Varias Poesías de Hernando de


Acuña (1520-1580). / P. Madrigal (ed.) /
Public domain
Arte Estética
• Aisthetiké – “conhecimento sensorial”, “experiência sensível”,
“sensibilidade”.
• Estudo das Obras de Arte, enquanto
criações de sensibilidade – Belo.

• Toda investigação filosófica que


tinha por objetivo as artes ou
uma arte.

Imagem: Alegoría del Arte / Cesare Ripa / Public


domain
Arte Estética
• Artista – como se dá a realização
da beleza.
• Espectador e receptor – busca
interpretar a reação
à obra de arte – juízo de gosto ou
bom gosto.
• Se ocupa com a expressão da
sensibilidade e da fantasia do
artista e com o sentimento Imagem: Antal Berkes / Street Scene, oil on canvas, 1938 / Public Domain.

produzido pela obra sobre o


espectador ou receptor.
Belas-artes
1. Atividade humana autônoma.

2. Produto da experiência
sensorial, imaginação e
inspiração do artista
– criador autônomo livre.

3. A arte é desinteressada ou Imagem: Edouard Manet / Le déjeuner sur l'herbe, 1863 / Public Domain.

Contemplativa.
Belas-artes
4. Contemplação:
– Artista – belo;
– Público – avaliação do valor de
beleza – juízo de gosto.

5. O belo é diferente do bom e do

Imagem: William Turner / Rain Steam and Speed,


verdadeiro:

The Great Western Railway / National Gallery,


– Bem – ética;
– Verdade – ciência/metafísica;
– Beleza – estética.
London, UK / Public Domain.

6. O artista é capaz de uma


criação inédita ou original.
Gosto e Subjetividade
 não devem ser encarados como
uma preferência arbitrária e
imperiosa da nossa subjetividade.
 A subjetividade em relação ao
objeto estético precisa estar mais
interessada em conhecer,
entregando-se às particularidades
de cada objeto, do que em preferir.
 Ter gosto é ter capacidade de
julgamento sem preconceitos. Imagem: Pablo Picasso / Les Demoiselles d'Avignon,
1907 / Museum of Modern Art, New York, USA /
http://www.wikipaintings.org/en/pablo-picasso/the-girls-
of-avignon-1907
Trabalho criador

A arte passa a ser vista como


“Expressão de emoções e desejos,
interpretação e crítica da
realidade social, atividade
inventora de procedimentos
inéditos para a construção de
objetos artísticos, etc.” Imagem: Henry Moore / Tube Shelter Perspective Liverpool Street
Extension, 1941 / TATE Mseum /
http://painting.about.com/od/famouspainters/ig/famous-paintings/Tate-
Henry-Moore.htm
Finalidade da arte
Mudanças
1. Fazer artístico:
• Escolas de arte ou estilos
artísticos : Clássico, gótico,
renascentista, barroco, rococó,
romântico, impressionista,
surrealista;
• Concepção do objeto
artístico. Imagem: Salvador Dali / La persistencia de la memoria, 1931 /
Finalidade da arte:
• Relações entre matéria
e forma;
• Técnicas de elaboração
de materiais;
• Relação com o público;
• Lugar ocupado;
• Descobertas de
procedimento; Imagem: Candido Portinari / Guerra e Paz / http://www.timeout.com.br/sao-
paulo/en/art/features/198/candido-portinari-in-sao-paulo

• Materiais novos;
• Etc..
Finalidade da arte
Mudanças.
2. Determinação social da
atividade artística:
I – Finalidade Social das obras;
II – Lugar social ocupado pelo
artista;
III - Condições de recepção da
obra de arte. Imagem: Marcel Duchamp / Foto; Gtanguy / Fountain,1907 /
Publlic Domain.
Finalidade da arte
Relação Arte-sociedade:
1. A “arte-pela-arte”
– Só é arte se for pura
• Vê o artista e a obra de arte

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:O_Grito.jpg
Imagem: Edvard Munch / The Scream, 1895 /
desprovidos de raízes no mundo e
livres da influência da sociedade -
formalismo
2. Compromisso crítico
– “Arte-engajada”
• Corre o risco de sacrificar o
trabalho artístico - conteudismo
A atitude estética
A experiência estética:

 não visa ao conhecimento


lógico, medido em termos
de verdade;
 não tem como alvo a ação
imediata;
 não pode ser julgada em
termos de utilidade para Imagem: Akseli Gallen-Kallela / Foto: Amanuenssi / Gallen-Kallela, Eino-
Leino 1917 / Public Domain.

determinado fim.
Atitude Contemplativa.
A Recepção estética

Imagem: © Samuli Lintula / Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0


É a experiência da presença

 A obra de arte, pede uma


recepção justa, que se abra para
ela e ao mesmo tempo não lhe
imponha normas externas.
A Recepção estética

Imagem: © Samuli Lintula / Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0


 A obra de arte espera que aquele que
a aprecia "jogue o seu jogo”.
 O espectador, atualiza as
possibilidades de significado da arte e
testemunha o surgimento de algumas
significações contidas na obra.
A compreensão
pelos sentidos
 A arte desafia o nosso

Imagem: Vincent van Gogh / Starry Night, 1889 /


intelecto tanto quanto as
nossas capacidades
Museum of Modern Art / Public Domain.
perceptivas e emocionais.
 Cada experiência estética
educa o nosso gosto.
Fontes:

CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo, Atica, 2005.


ARANHA , Maria Lúcia de Arruda/ MARTINS , Maria Helena
Pires. Filosofando – Introdução à Filosofia. São Paulo,
Moderna, 2010
COTRIM, Gilberto. Fundamentos da Filosofia – História e
grandes temas. São Paulo, 2008
Tabela de Imagens
Slide Autoria / Licença Link da Fonte Data do
Acesso

2 Michelangelo Buonarroti / The Creation of Adam, http://commons.wikimedia.org/wiki/File:The_Cre 18/04/2012


1511 / public domain in the United States ation_of_Adam.jpg
3 Leonardo da Vinci (1452-1519) / Ginerva de' http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Ginerva. 18/04/2012
Benci (c. 1474/1478) / domínio público jpg?uselang=pt-br
4 Herma de Platão, Museus Capitolinos, Roma. / http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Herma_ 27/04/2012
Ricardo André Frantz / Creative Commons of_Plato_-_0049MC.jpg
Attribution-Share Alike 3.0 Unported.
5 Eugenio Hansen, OFS / A Criação do Homem. Teto http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Locatelli 18/04/2012
da Igreja de São Pelegrino, Caxias do Sul, Brasil. -criacao-do-homem50.jpeg
Obra de Aldo Locatelli na década de 1950-1960. /
Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0
Unported
6 Hugo van der Goes / Sts Margaret and Mary http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Hugo_v 18/04/2012
Magdalene with Maria Portinari / public an_der_goes_portinari_triptych_right_maria_and
domain in the United States _margaret_portinari.jpg
7 César Valverde / Picasso visto por César Valverde. http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Picasso- 18/04/2012
/ GNU Free Documentation License, Version 1.2 Cesar.jpg
8 Pablo Picasso / Cubist still life / domínio público http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Ma_Joli 18/04/2012
nos Estados Unidos. e_by_Pablo_Picasso.jpg?uselang=pt-br
9 Amedeo Clemente Modigliani / Portrait de http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Amedeo 18/04/2012
Picasso / public domain _Modigliani_-_Portrait_de_Picasso.jpg
Tabela de Imagens
Slide Autoria / Licença Link da Fonte Data do
Acesso

10 A bust of Aristotle / Creative Commons http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Bust_of 27/04/2012


Attribution-Share Alike 2.0 Generic _Aristotle.jpg
11 Alegoría de la Poesía / Cesare Ripa / public http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Ripa- 27/04/2012
domain _Poes%C3%ADa.jpg
12 Varias Poesías de Hernando de Acuña (1520- http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Poes%C 27/04/2012
1580). / P. Madrigal (ed.) / public domain 3%ADas_de_Hernando_de_Acu%C3%B1a.jpg
13 Alegoría del Arte / Cesare Ripa / public domain http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Ripa- 27/04/2012
_Arte.jpg
14 Antal Berkes / Street Scene, oil on canvas, 1938 / http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Antal_B 04/05/2012
Public Domain. erkes_street_scene_painting.jpg
15 Edouard Manet / Le déjeuner sur l'herbe, 1863 / http://www.wikipaintings.org/en/edouard- 04/05/2012
Public Domain. manet/the-luncheon-on-the-grass-1863#close
16 William Turner / Rain Steam and Speed, The http://www.wikipaintings.org/en/william- 04/05/2012
Great Western Railway / National Gallery, turner/rain-steam-and-speed-the-great-western-
London, UK / Public Domain. railway
17 Pablo Picasso / Les Demoiselles d'Avignon, 1907 / http://www.wikipaintings.org/en/pablo- 04/05/2012
Museum of Modern Art, New York, USA / picasso/the-girls-of-avignon-1907
http://www.wikipaintings.org/en/pablo-
picasso/the-girls-of-avignon-1907
18 Henry Moore / Tube Shelter Perspective http://painting.about.com/od/famouspainters/ig 04/05/2012
Liverpool Street Extension, 1941 / TATE Mseum / /famous-paintings/Tate-Henry-Moore.htm
http://painting.about.com/od/famouspainters/ig
/famous-paintings/Tate-Henry-Moore.htm
Tabela de Imagens
Slide Autoria / Licença Link da Fonte Data do
Acesso

19 Salvador Dali / La persistencia de la memoria, http://www.wikipaintings.org/en/salvador- 04/05/2012


1931 / dali/the-persistence-of-memory-1931
20 Candido Portinari / Guerra e Paz / http://www.timeout.com.br/sao- 04/05/2012
http://www.timeout.com.br/sao- paulo/en/art/features/198/candido-portinari-in-
paulo/en/art/features/198/candido-portinari-in- sao-paulo
sao-paulo
21 Marcel Duchamp / Foto; Gtanguy / Fountain,1907 http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Fontain 04/05/2012
/ Publlic Domain. e_Duchamp.jpg
22 Edvard Munch / The Scream, 1895 / http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:O_Grito.jpg 18/04/2012
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:O_Grito.jpg
23 Akseli Gallen-Kallela / Foto: Amanuenssi / Gallen- http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Gallen- 04/05/2012
Kallela, Eino-Leino 1917 / Public Domain. Kallela,_Eino-Leino_1917.jpg
24 © Samuli Lintula / Creative Commons Attribution- http://commons.wikimedia.org/wiki/File:People_ 04/05/2012
ShareAlike 3.0 looking_at_art_in_M%C3%A4ntt%C3%A4_Art_Fe
stival_2009.jpg
25 © Samuli Lintula / Creative Commons Attribution- http://commons.wikimedia.org/wiki/File:People_ 04/05/2012
ShareAlike 3.0 looking_at_art_in_M%C3%A4ntt%C3%A4_Art_Fe
stival_2009.jpg
26 Vincent van Gogh / Starry Night, 1889 / Museum http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Van_Go 04/05/2012
of Modern Art / Public Domain. gh_-_Starry_Night_-_Google_Art_Project.jpg