Você está na página 1de 20

DESVELANDO AS RELAÇÕES ENTRE

AS TEORIAS COGNITIVAS E O ENSINO


DA GEOMETRIA NAS SÉRIES INICIAIS
DO ENSINO FUNDAMENTAL
Geometria

A Geometria (em grego antigo: γεωμετρία; geo- "terra", -


metria "medida") é um ramo da matemática preocupado com
questões de forma, tamanho e posição relativa de figuras e com
as propriedades do espaço. Um matemático que trabalha no
campo da geometria é denominado de geômetra. A geometria
surgiu independentemente em várias culturas antigas como um
conjunto de conhecimentos práticos
sobre comprimento, área e volume, sendo que o aparecimento
de elementos de uma ciência matemática formal é no mínimo
tão antigo quanto Tales (século VI a.C.). Por volta do século III
a.C., a geometria foi posta em uma forma
axiomática por Euclides, cujo tratamento, chamado de
geometria euclidiana, estabeleceu um padrão que perdurou por
séculos
Geometria
• Axiomas

• Ponto, reta, plano


Geometria Não Euclidiana

• Em matemática, uma geometria não euclidiana é


uma geometria baseada num sistema axiomático distinto
da geometria euclidiana. Modificando o axioma das paralelas,
que postula que por um ponto exterior a umareta passa
exatamente uma reta paralela à inicial, obtêm-se as
geometrias elíptica e hiperbólica.
Geometria Não Euclidiana
Geometria Não Euclidiana
O MODELO DE VAN HIELE DE DESENVOLVIMENTO
DO PENSAMENTO GEOMÉTRICO

O modelo de Van Hiele de desenvolvimento do pensamento


geométrico tem sido utilizado para facilitar a compreensão de
conteúdos em geometria, enriquecendo o espaço de ensino e
aprendizagem.

O modelo de desenvolvimento geométrico e as fases de


aprendizagem desenvolvidas pelos Van Hiele propõem um meio
de identificar o nível de maturidade geométrica dos alunos e
indicam caminhos para ajudá-los a avançar de um nível para
outro. Ressalta se o ensino, mais do que a maturidade, como
fator que contribui mais significativamente para esse modelo
O MODELO DE VAN HIELE DE DESENVOLVIMENTO
DO PENSAMENTO GEOMÉTRICO

• O modelo tem sua origem em 1957, nas dissertações


de doutorado de Dina van Hiele-Geldof e Pierre van
Hiele na universidade de Utrecht, nos Países Baixos. O livro
original, a partir do qual a teoria se desenvolveu chama-
se Structure and Insight: A theory of mathematics education.

• A teoria se encaixa dentro da didática da matemática e, de


forma mais específica, na didática da geometria.
Ideias básicas da teoria
A ideia básica do modelo, expressado de forma sucinta é:
• A aprendizagem da geometria se faz passando por níveis
graduais de pensamento.
• Estes níveis não estão associados a idade, e têm as seguintes
características:
• Não se pode alcançar o nível n sem haver passado pelo nível
anterior n-1, ou seja, o progresso dos alunos através dos níveis
é invariante.
• Em cada nível de pensamento, o que era implícito, no nível
seguinte volta explícito.
• Cada nível tem sua linguagem própria utilizada (símbolos
linguísticos) e respectiva significância dos conteúdos (conexão
destes símbolos com algum significado).
• Dois estudantes com níveis distintos não podem se entender.
Níveis
Os níveis de van Hiele são cinco, podendo ser nomeados com
números de 0 a 4, sendo esta notação a mais utilizada (também
há a notação de 1 a 5)

• Nivel 0 : Visualização ou reconhecimento


• Nivel 1 : Análise
• Nivel 2 : Ordenação ou classificação
• Nivel 3 : Dedução formal
• Nivel 4 : Rigor
Níveis
Os níveis de van Hiele são cinco, podendo ser nomeados com
números de 0 a 4, sendo esta notação a mais utilizada (também
há a notação de 1 a 5)

• Nivel 0 : Visualização ou reconhecimento


• Nivel 1 : Análise
• Nivel 2 : Ordenação ou classificação
• Nivel 3 : Dedução formal
• Nivel 4 : Rigor
Níveis
Nível Básico - Visualização

• Nesta primeira etapa, os estudantes são conscientes do espaço

como algo que existe ao redor deles.

• Os aspectos geométricos são encarados globalmente.

• As figuras geométricas são reconhecidas em sua forma por um

todos, sua aparência física e não por suas partes ou propriedades.


Nível 0

Uma pessoa que está neste nível pode:

• Aprender vocabulário geométrico


• Identificar formas especificadas
• Reproduzir uma figura dada
Nível 0

Classificação de recortes de quadriláteros


em grupos de quadrados, retângulos,
paralelogramos, losangos e trapézios.
Nível 1 - Análise
Análise das figuras em termos de seus
componentes, reconhecimento de suas
propriedades e uso dessas propriedades para
resolver problemas.

Exemplo:

Descrição de um quadrado através de


propriedades: 4 lados iguais, 4 ângulos retos,
lados opostos iguais e paralelos
Nível 2 - Abstração
Percepção da necessidade de uma definição precisa, e de
que uma propriedade pode decorrer de outra;
Argumentação lógica informal e ordenação de classes de
figuras geométricas.

Exemplo:
Descrição de um quadrado através de suas
propriedades mínimas: 4 lados iguais, 4
ângulos retos. Reconhecimento de que o
quadrado é também um retângulo.
Nível 3 - Dedução
Domínio do processo dedutivo e das demonstrações;
Reconhecimento de condições necessárias e suficientes.

Exemplo:
Demonstração de propriedades dos
triângulos e quadriláteros usando a
congruência de triângulos.
Nível 4 - Rigor
Capacidade de compreender demonstrações formais;
Estabelecimento de teoremas em diversos sistemas e
comparação dos mesmos.

Exemplo:
Estabelecimento e demonstração de
teoremas em uma geometria finita.
Leitura do artigo em grupos
• Faça a leitura e destaque os pontos principais.