Você está na página 1de 32

ASSISTÊNCIA PRÉ-NATAL

NA PRIMEIRA METADE DA
GESTAÇÃO

ANA LUCIA DELBIN VILLEGAS


ANA FLAVIA FERRIANI

MEDICINA – UNIFAE ; 31 . 03 . 2016


PRINCIPAIS QUEIXAS :
 PELE
 CAVIDADE ORAL

 APARELHO CARDIORESPIRATÓRIO

 APARELHO GASTROINTESTINAL

 APARELHO GENITO URINÁRIO

 MAMAS

 APARELHO MUSCULO ESQUELÉTICO

 SISTEMA NERVOSO

 DOENÇAS CLÍNICAS
CLOASMA GRAVÍDICO
ESTRIAS ABDOMINAIS
VULVOVAGITES
EXAME FÍSICO
 EXAME GERAL

 PRESSÃO ARTERIAL

 PESO CORPORAL: IMC

 EDEMA / VARIZES / ETC


COMPORTAMENTO DA PRESSÃO ARTERIAL
SISTÊMICA AO LONGO DA GESTAÇÃO
GANHO DE PESO ESPERADO NO
PRIMEIRO TRIMESTE
EXAME OBSTÉTRICO E
GINECOLÓGICO:
 EXAME DAS MAMAS

 EXAME GINECOLOGICO

 EXAME OBSTÉTRICO ; AU , FCF , PALPAÇÃO


OBSTÉTRICA
EXAMES LABORATORIAIS:
 ABO – RH
 HEMOGRAMA COMPLETO
 GLICEMIA DE JEJUM
 TSH e T4LIVRE
 HIV
 SOROLOGIA PARA SÍFILIS
 SOROLOGIA PARA HEPATITE B
 SOROLOGIA PARA HEPATITE C
 SOROLOGIA PARA RUBEOLA
 SOROLOGIA PARA TOXOPLASMOSE
 URINA TIPO 1 E UROCULTURA
 PROTOPARSITOLOGICO
RASTREIO PARA
INCOMPATIBILIDADE RH
DIABETES MELLITUS
DISFUNÇÕES TIROIDIANAS NA GESTAÇÃO
RASTREAMENTO DO HIV DURANTE O
PRÉ-NATAL
HEPATITE B
HEPATITE B

 CURSO DA DOENÇA NÃO ALTERADO PELA


GESTAÇAÕ

 TRANSMISÃO VERTICAL RARA

 TRANSMISSÃO DURANTE O PARTO POR


INGESTÃO

 AgHbs + e AgHbe + : 70 a 90 % infecção fetal AgHbs+


e anti Hbe + e AgHBe neg: 10% infecção fetal

 Cuidados com RN ao nascer...descontaminaçaõ e


imunização
HEPATITE C

 CURSO DA DOENÇA PARECE INALTERADO


NA GESTAÇÃO

 QUESTIONÁVEL BENEFÍCIO DE PEDIR


SOROLOGIA (FUNÇÃO HEPATICA MATERNA
/ PROTEÇÃO DA EQUIPE PROFISSIONAL)
RUBEOLA
SINDROME DA RUBEOLA
CONGÊNITA
 TRANSMISSÃO VERTICAL: 81% 1ºTRI,39%
2ºTRI,53% 3º TRI

 VIROSE MATERNA: ABORTO, OFIU, ALT.


CONGÊNITA SEM ANOMALIAS COM
SURDEZ,CATARATA, ALT. CARDIOVASCULAR,
PERSISTENCIA DE DUCTO VENOSO,
HEPATOESPLENOMEGALIA E ALT SNC.

 IgM POSITIVO ATE 6 SEMANAS (FALSO + EM


MONONUCLESE/PARVOVIRUS E ARTRITE
REUMATÓIDE SORO+ OU AINDA +CRONICO)

 TEXTE DE AVIDEZ POR IgG (PICO EM 1 A 2


SEMANAS E AUMENTA POR 3 MESES)
TOXOPLASMOSE CONGÊNITA
TRÍADE CLÁSSICA

 CORIORRETINITE

 CALCIFICAÇÕES INTRACRANIANAS

 HIDROCEFALIA

 OBS. 90% INFECÇÃO SUB CLÍNICA


TOXOPLASMOSE
TOXOPLASMOSE
CONDUTAS:

 TRATAR TOXOPLASMOSE AGUDA (IgM +/IgG


+ou-)

 PROFILAXIA ; ESPIRAMICINA 3g / DIA

 CASOS CONFIRMADO DE INFECÇÃO AGUDA


ENCAMINHAR PARA SERVIÇO DE
REFERÊNCIA PARA PROPEDÊUTICA
ESPECIALIZADA.

 INFECÇÃO CRONICA ( IgM NEG. /IgG +) NÃO


NECESSITA SEGUIMENTO
TOXOPLASMOSE EM GESTANTE
INFECÇÕA URINÁRIA NA
GESTAÇÃO:
 URINA TIPO 1: Ph, densidade, proteínas, glicose,
corpos cetônicos, sangue,
bilirrubina,urobilinogênio, nitrito e esterase
 Alt.renais/hepatopatias/hemólise/diabetes/calculo
s e ITU
 Gestante tem filtração glomerular aumentada

 Proteinúria discreta fisiológica

 Patógenos na urina: bactérias, leveduras,


protozoários
UROCULTURA
BACTERIÚRIA
ASSINTOMÁTICA

 RISCO INFECCIOSO : PARTO PREMATURO

 TRATA QUANDO > 100.000 COLONIAS

 UROCULTURA COM ANTIBIOGRAMA

 CEFALOSPORINAS (1ª GERAÇAÕ /


CEFALEXINA) E NITROFURANTOINA
PARASITOSES INTESTINAIS

 PARASITOSES DEVEM SER TRATADAS APÓS


1º TRIM. (EXCEÇÕES: TENÍASE COM
HIPEREMESE TRATA POR RISCO DE
CISTICERCOSE/ ESQUISTOSSOMOSE SÓ
APÓS O PARTO)

 PRTOZOÁRIOS NÃO PATOGÊNICOS:


Eschirichia coli.,Entamoeba coli, Endolimax
nana, Trichomonas hominis e Indamoeba
butschii.
AVALIAÇÃO FETAL
ULTRASSONOGRAFIA DO PRIMEIRO TRIMESTRE E
RASTREAMENTO DE ANEUPLOIDIAS.
ESPESSAMENTO DECIDUAL ; 3 SEMANAS
SACO GESTACIONAL : 4 A 5 SEMANAS
VESICULA VITELINA : 5 SEMANAS
ATIVIDADE CARDÍACA ; 6 SEMANAS (EMBRIAO COM
2 A 5 MM)

TRANSLUCENCIA NUCAL : 11 A 13 SEMANAS (DETECTA


80 % DOS ANORMAIS E 5 % SAO FALSO POSITIVO) /
OSSO NASAL E DUCTO VENOSO
Investiga malformações estruturais; ANENCEFALIA
MALFORMAÇÕES INCOMPATÍVEIS COM A VIDA,
MALFORMAÇOES COMPLEXAS, GEMELIDADE,
TRANSLUCÊNCIA NUCAL
PARÂMETROS
ULTRASSONOGRÁFICOS:

 TRANSLUCÊNCIA NUCAL : < 2,5 mm

 AUSÊNSIA DE OSSO NASAL

 ESTUDO DO DUCTO VENOSO

 ENCAMINHA PARA ESTUDOS DE MEDICINA


FETAL
EXAMES LABORATORIAIS
 TIPO SANGUINEO A-NEGATIVO,PESQUISA
DE ANTICORPOS IRREGULARES (PAI)
NEGATIVOS
 HB:9,8/HT:30%,LEUCÓCITOS7.500,PLAQUETA
S158000
 URINA TIPO 1 NORMAL

 TSH; 2,4 T4LIVRE 0,8

 Glicemia de jejum 91

 Colpocitologia oncótica ; alt.reparativas


benignas,sem sinais de malignidade.
 Protoparasitológico; presença de ovos de Ascaris
lumbricóides
SOROLOGIAS

 Sorologia para HIV neg


 Sorologia para sífilis ; VDRL neg/FTA-abs neg

 Sorologia para hepatite B; AgHBs neg / AgHBc


neg / Ag Hbe neg/ anti HBc neg / antiHBe neg/
anti Hbs positivo
 Sorologia para hepatite C neg

 Sorologia para Rubeola; IgG neg, IgM neg

 Sorologia para toxoplasmose; IgG neg/IgM neg


ULTRASSONOGRAFIA OBSTÉTRICA
DE PRIMEIRO TRIMESTRE;

 CONCLUSÃO; GESTAÇÃO TÓPICA, ÚNICA,


COM ATIVIDADE CARDÍACA PRESENTE.
COMPRIMENTO CABEÇA-NÁDEGA DE 6,5
CM , COMPATIVEL COM GESTAÇÃO DE 12
SEMANAS E 1 DIA; MEDIDA DE
TRANSLUCENCIA NUCAL DENTRO DOS
LIMITES DA NORMALIDADE.