Você está na página 1de 11

ASCAMARE

Associação de Catadores de Materiais Recicláveis

Jamilly Lemos dos Santos


Nadyeska Ribeiro dos Santos Silva
Roberto Wallace Viana
UFES-2016/2
Objetivo do trabalho

→ Observar e ter um entendimento acerca do que é a Associação de Catadores


de Materiais Recicláveis de Vitória –ASCAMARE, através de estudo de
campo baseado em referenciais teóricos.

Metodologia do Trabalho

→ Entrevista estruturada com observações sistemáticas feito através do


estudo de campo, além de análises de documentários e pesquisas científicas,
acerca da ASCAMARE.
Introdução

→ Desigualdade social
→ Equidade social = Educação escolar de qualidade

O que é Economia Solidária

→ Início do século XIX na Inglaterra


→ Final do século XX no Brasil
→ Em 2001 criou-se o Fórum Brasileiro de Economia Solidária

“(...) um jeito de fazer a atividade econômica de produção, oferta de serviços,


comercialização, finanças ou consumo baseado na democracia e na cooperação, o que
chamamos de autogestão: ou seja, na Economia Solidária não existe patrão nem
empregados, pois todos/as os/as integrantes do empreendimento (associação,
cooperativa ou grupo) são ao mesmo tempo trabalhadores e donos.” (CARTILHA, pag.
14)
→ Sistema Capitalista = Atividades econômicas são voltadas para gerar
riquezas que são acumuladas ou apropriadas por aqueles que possuem bens,
capital, recursos e conhecimentos. O capitalista tem por base a propriedade
privada dos bens, dos recursos, dos meios ou dos fatores de produção: os
equipamentos, as empresas, a propriedade da terra etc.

“(...) um conjunto de atividades econômicas cuja lógica é distinta tanto da lógica do


mercado capitalista quanto da lógica do Estado. Ao contrário da economia capitalista,
centrada sobre o capital a ser acumulado e que funciona a partir de relações
competitivas cujo objetivo é o alcance de interesses individuais, a economia solidária
organiza-se a partir de fatores humanos, favorecendo as relações onde o laço social é
valorizado através da reciprocidade e adota formas comunitárias de propriedade.”
(Laville, 1994, p. 211)
A ASCAMARE

→ Fundada em 1999
→ Pastoral Social da Igreja São Francisco de Assis de Jardim da Penha
→ Convênio com a prefeitura de Vitória que contribui com algumas despesas
da associação pagando o aluguel, as contas de água, luz e telefone, cesta
básica, além de ceder um funcionário para trabalhar na parte administrativa.
→ 23 catadores associados e mais 6 catadores para serem contratados
→ Atualmente chegam 6 caminhões de matérias recicláveis 3 pela parte da
manhã e 3 pela parte da tarde. Esse material é coletado dos pontos de descarte
que estão espalhados pela grande Vitória, já houve problemas em alguns
bairros aonde a população não respeitava os pontos de descarte e jogavam
qualquer tipo de lixo nesse local e informamos isso a prefeitura e ela retirou
esse ponto de descarte do local.
A ASCAMARE

→O material que chega ele vai direto para as mesas de triagem aonde é
separado em papel, papelão, plástico, vidro e alumínio.
→ Acontece que a população ainda manda produtos que não são recicláveis
além de misturar lixo seco e úmido
→ Nos já até encontramos potes com fetos humanos no material que vem
para triagem
A ASCAMARE

→ Todo o material processado é vendido o que dá em torno de 18 mil a 20


mil reais por mês. Aqui a gente ganha na média de 1 salário mínimo.

→ Teve uma época em que estudávamos aqui. O professor vinha dar aula
para gente, nenhum de nos terminamos o segundo grau e tem gente que não
terminou nem o primeiro grau.

→ As aulas eram de manhã de 08:00 as 09:30 ou a tarde de 16:00 as 17:30


A ASCAMARE

→ No começo o pessoal estava até gostando mas depois começaram a


reclamar que esse nesse momento em que estavam estudando eles podiam
estar fazendo a triagem para melhorar o salário.

→ Mas ai em 2013 o galpão pegou fogo e as aulas foram suspensas e não


foram retornaram mais. Para voltar as aulas hoje teríamos de fazer uma
consulta com os membros da associação. Pois nem todos querem voltar a
estudar.
A ASCAMARE

→ Nos já temos um espaço nosso sabe, é usina de resistência e nosso de da


AMARIVI lá a gente conseguiria beneficiar uma quantidade maior de
materiais e assim ter um salário melhor.

→ No inicio os moradores do bairro resistência não queriam que fossemos


para lá por não conheciam o nosso trabalho, eles achavam que iriam voltar o
lixão para o bairro.
A ASCAMARE

→ A gente tem de reformar o local e fica em mais de 1 milhão de reais e


nossos só conseguimos com nossos parceiro 300 mil.

→ E também tem a questão de muitos associados não querem trabalhar com o


pessoal da AMARIVI porque eles trabalham diferente da gente.o.
A ASCAMARE

→ Nos já temos um espaço nosso sabe, é usina de resistência e nosso de da


AMARIVI lá a gente conseguiria beneficiar uma quantidade maior de
materiais e assim ter um salário melhor.

→ Mas a gente tem de reformar o local e fica em mais de 1 milhão de reais e


nossos só conseguimos com nossos parceiro 300 mil.

→No inicio os moradores do bairro resistência não queriam que fossemos


para lá por não conheciam o nosso trabalho, eles achavam que iriam voltar o
lixão para o bairro.

Você também pode gostar