Você está na página 1de 13

“Um percurso didático

de estruturação
espacial e geométrica”
Cristina Loureiro
Joana Gamboa (nº 2017157) Mafalda Chitas (nº 2017160)
Mariana Monteiro (nº2017163) Sandra Pinto (nº2017170)

Didática da Matemática no 1º e 2º CEB


Docente: Margarida Rodrigues
Enquadramento

Trabalho de investigação que tem como objetivo estudar o ensino e a


aprendizagem da Geometria e Medida geométrica nos primeiros
anos de escolaridade

Como?
▪ Concebendo, experimentando e caracterizando percursos didáticos
de Geometria e Medida geométrica no 1º CEB

Objeto de estudo
Objeto de estudo – Percursos didáticos

▪ Sequência de atividades que pretende conduzir à construção de


estruturas matemáticas;
▪ Perspetiva hierárquica no conhecimento conceptual;
▪ Trajetória hipotética de aprendizagem;
▪ Ciclo de aprendizagem.
Percursos Didáticos

▪ Atividades sequenciais, ligadas entre si, hierarquicamente, de forma


a criar um percurso de aprendizagem eficaz;
▪ Para cada sequência de atividades, o professor deve prever um
possível “percurso” por parte dos alunos – Trajetória hipotética de
aprendizagem;
▪ Esta trajetória pode ou não vir a ser seguida pelos alunos, é algo
incerto.

“o percurso percorrido é a trajetória, o percurso planeado em cada


momento da viagem é a trajetória hipotética” (Simon, 1995, p.137)
Percurso Didático – Ciclo de
aprendizagem

Quatro pontos fundamentais:


▪ Compreensão do raciocínio dos alunos;
▪ Evolução do conhecimento do professor em paralelo com o
crescimento do conhecimento dos alunos;
▪ Estabelecimentos de hipóteses na planificação do ensino;
▪ Mudança continuada do professor na evolução do ensino.
Estruturação espacial e estruturação
geométrica

Segundo a autora, a estruturação do conhecimento matemático será


uma espécie de uma rede e não apenas uma estruturação vertical ou
uma estruturação horizontal.

Dos processos mais


Leva-nos do mundo simples para os mais
em que vivemos para complexos
um mundo simbólico
da matemática
Estruturação espacial

Estruturamos espacialmente um objeto quando identificamos os


seus componentes espaciais, combinando-os e estabelecendo inter-
relações entre os mesmos;
Exemplo:
Ao representar um retângulo num geoplano, tendo em conta as suas
características, estamos a estruturá-lo espacialmente.

Estruturação imediata Estruturação com recurso a


componentes do objeto (ângulos)
Tipos de estruturação

Segundo Battista (2008), a aprendizagem da geometria envolve 3 tipos


de estruturação:
▪ Estruturação espacial – determina a perceção da forma do objeto
espacial;
▪ Estruturação geométrica – descreve a estruturação espacial através
de conceitos da geometria formal;
▪ Estruturação lógico-formal – organiza, pelo conjunto de
propriedades, as estruturas geométricas através do raciocínio lógico.
Metodologia

▪ Educational design research

Investigação interventiva

Investigação iterativa (repetida)

Investigação orientada para os processos (focada na


melhoria das intervenções)

Investigação orientada para a utilidade (prática útil para outros


contextos reais)
Investigação orientada para a teoria (baseada em informações teóricas)
Metodologia

Esta investigação teve 3 fases:


▪ fase exploratória (1 ano)
Sequências de tarefas
▪ 1ª fase (2 anos)
▪ 2ª fase (2 anos) Percursos didáticos (que integram as
sequências de tarefas alteradas)

O professor, após avaliar as duas primeiras fases, desenvolve


uma terceira fase melhorada, tendo agora uma melhor perceção
das trajetórias possíveis a seguir pelos alunos.
Instrumentos de recolha de dados

▪ Gravações de áudio e vídeo das sessões;


▪ Fotografias das sessões;
▪ Notas de campo;
▪ Trabalhos dos alunos;
▪ Documentos produzidos pelas professoras;
▪ Descrições reflexivas dos percursos didáticos.
Exemplos de tarefas de um dos percursos
didáticos

▪ Construir quadrados num geoplano de 5 por 5;


▪ Construir retângulos num geoplano de 5 por 5;
▪ Construir quadriláteros com pelo menos um ângulo reto num
geoplano de 5 por 5;
▪ Identificar em quadriláteros construídos, ângulos agudos e obtusos;
▪ Descobrir ângulos retos, agudos, obtusos e superobtusos em
polígonos dados em papel branco;
▪ Construir, em papel branco, triângulos com: um ângulo reto, um
ângulo obtuso, nenhum ângulo reto e nenhum ângulo obtuso.
Dinâmica de trabalho das tarefas

1) Apresentação da tarefa aos alunos; Desenvolver a autonomia;


Respeitar o ritmo de cada aluno;
2) Tempo de trabalho individual Confronto e avaliação do próprio
trabalho;
3) Discussão coletiva Diálogo individual com o professor.

Diversidade de situações;
Dificuldades sentidas: Repetições e erros que promovem a
discussão.
- Diferentes ritmos de trabalho.
Como solucionar?
-Os mais rápidos deviam procurar mais exemplos das figuras pedidas.